Vereadores da Situação condenam vídeo divulgado após votação de projeto do Executivo

Projeto foi aprovado e já está sancionado pelo prefeito Miguel Coelho (Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma semana após votar e aprovar um subsídio à empresa responsável pelo transporte coletivo, os vereadores de Petrolina se uniram para condenar a ação do vereador Gabriel Menezes (PSL). O edil gravou um vídeo na última sessão, classificando os colegas da Situação como “vereadores do prefeito”.

LEIA TAMBÉM

Câmara de Petrolina aprova projeto do Executivo sobre contribuição patronal

O vídeo repercutiu nos grupos de WhatsApp e não passou despercebido na Casa Plínio Amorim hoje (24). “Nunca fui corrupto, tratem de respeitar a minha história. Tenho muito respeito ao dinheiro público. A Prefeitura, nós autorizamos, a dar à empresa R$ 4 milhões e de forma leviana e falaram que a gente pegou do povo”, disse Ronaldo Cancão (DEM).

“Má fé e jogo sujo”

Ele explicou que o projeto não significa dar dinheiro a Atlântico. Trata-se de um subsídio cujo repasse é do Governo Federal. Maria Elena de Alencar (MDB) lembrou que alguns edis da Oposição jogam baixo. “São práticas que são velhas conhecidas desses colegas. O nome leviano cabe perfeitamente para aqueles que usam de má fé e do veneno“, pontuou.

Alvorlande Cruz (Republicanos) destacou que a matéria era necessária, para evitar a alta no preço da passagem. “Senão, a passagem subiria de R$ 3,50 para R$ 5,00. Por isso votei, por conta dessa pandemia que se alastra no mundo”.

Líder do Governo na Câmara, Aero Cruz (MDB) parabenizou Cancão pela colocação. Ele também lembrou que a indignação coletiva não atinge toda Bancada de Oposição. Na sequência, o edil salientou que parte dos adversários só atua para manchar a imagem dos membros da Situação. “Nada disso tem que preocupado. Não precisamos e não devemos ir a um debate que vai nos levar a nada”, afirmou.

“Nível do debate”

Em seguida, Ronaldo Silva (DEM) fez questão de lembrar que mototaxista, taxista ou motorista de aplicativo não transporte passageiro de forma gratuita, como no transporte coletivo. Cristina Costa (PT) é da Oposição disse não ter conhecimento do vídeo, mas também já disse ter sido vítima dessas campanhas difamatórias.

Isso mostra o nível do debate que teremos. Acho que não é nesse momento que vou agir por emoção, minha postura é antes, durante e depois [da campanha eleitoral]”. A petista concluiu ser legal a Prefeitura encaminhar os projetos. Contudo, também é moral o município ajudar os petrolinenses. O projeto foi sancionado pelo prefeito Miguel Coelho (MDB) na terça-feira (22) como Lei n° 3.325/2020.

Deixe uma resposta