VIII Conferência Regional de Educação Ambiental Interdisciplinar (CREAI) da Univasf está com inscrições abertas

foto-n3623

Para capacitar seus integrantes e discutir as ações práticas desenvolvidas pelo projeto nas escolas públicas da região, o Projeto Escola Verde (PEV) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) promoverá a VIII Conferência Regional de Educação Ambiental Interdisciplinar (CREAI), nos dias 16 e 17 de dezembro.

Com o tema “Interdisciplinaridade: teorias e práticas”, a programação do evento acontecerá na Univasf, nos campi Petrolina Centro e Juazeiro. Além de membros internos, a comunidade externa também poderá participar do evento. As inscrições são gratuitas e estão abertas até 10 de dezembro.


No dia 16 de dezembro, a CREAI será realizada na sala NT 3, no Campus Petrolina Centro, das 8h às 14h e das 14h às 18h. No dia seguinte, acontecerá na sala NT 28, no Campus Juazeiro, no horário das 8h às 12h. São destinadas 30 vagas para os interessados não vinculados ao projeto. Para se inscrever, é necessário preencher a ficha de inscrição e enviar para o e-mail [email protected] O resultado dos selecionados será divulgado no dia 14 de dezembro, no site do PEV. Já os integrantes do projeto estão inscritos automaticamente na conferência.
No total, serão realizados seis seminários sobre os temas “Problematizando a Interdisciplinaridade e o Meio Ambiente”, “Desafios da Saúde Ambiental”, “Arte e Mídia aplicadas na Educação Ambiental”, “Compostagem, Arborização e cultivo de Hortas”, “Coleta Seletiva, Reciclagem, Ambientalização e mobilizações socioambientais” e “Aspectos Sociais do Meio Ambiente”. Os seminários serão realizados por integrantes do PEV com o acompanhamento dos professores. A programação completa, as regras para participação e outros detalhes estão disponíveis no site do PEV.
Para o coordenador do PEV e organizador do evento, o professor Paulo Ramos, a CREAI é um momento muito importante na formação acadêmica destes estudantes. “Será um espaço para debater as teorias e pesquisas, com as realidades práticas vivenciadas no dia a dia das atividades do projeto. Também temos aproveitado para realizarmos autocríticas e melhorarmos nossas atuações nas escolas”, destaca.

Deixe uma resposta