Visando a conscientização no trânsito, a AMMPLA está engajada no projeto “Professor Amigo do Trânsito”

Participação no curso de capacitação professores amigos do trânsito. (Foto: Reprodução/ASCOM)

Participação no curso de capacitação professores amigos do trânsito. (Foto: Reprodução/ASCOM)

O projeto “Professor Amigo do Trânsito” tem como público alvo os professores de escolas públicas do ensino fundamental I e II que já fazem parte do Sistema Nacional de Trânsito. A Secretaria das Cidades, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), e vinte e seis Secretarias de Educação Municipal, estão engajadas no Projeto, que busca a conscientização e redução de acidentes no trânsito.

Jilmar Barros, agente de trânsito e coordenador do setor de Educação da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) é um dos participantes do Curso de Capacitação Professores Amigo do Trânsito que está acontecendo em Recife, no auditório do Detran, entre os dias 16 e 17 de junho.

Para Jilmar a educação das crianças e dos adolescentes é essencial para construir uma cidade mais humanizada no futuro.

“É prioridade da AMMPLA sempre se envolver nas mais diversas ações voltadas para conscientização e redução de acidentes. Por isto é essencial a Educação para o Trânsito como tema multidisciplinar durante as aulas”, aponta Jilmar Barros.

A ideia é proporcionar ao professor o acompanhamento das mudanças mais recentes do Código do Transito Brasileiro (CTB) e, assim, estar melhor preparado para repassar informações pertinentes ao tema ao identificar mais rapidamente os capítulos e artigos existentes.

Segundo o Diretor Presidente do Detran, Charles Ribeiro, serão premiados em setembro aqueles projetos que se destacarem em ações educativas, considerando os critérios de inovação, quantitativo e percentual de alunos alcançados.

Ribeiro lembrou que é preciso formar condutores do amanhã. “Pensar na próxima geração de motorista é uma das prioridades. Investir em educação no trânsito e na aplicação de medidas que reduzam os acidentes”.

Com informações da ASCOM

Deixe uma resposta