Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Reformulação da lei de cotas para artistas locais em eventos patrocinados pela Prefeitura entra em pauta na Câmara de Petrolina

Segundo a autora, a cota passará de 40% para 50%, percentual que foi definido em reuniões com representantes da classe artística/Foto:Assessoria

Segundo a autora, a cota passará de 40% para 50%, percentual que foi definido em reuniões com representantes da classe artística/Foto:Assessoria

A reformulação da lei de cota percentual para a contratação de artistas petrolinenses em eventos patrocinados pela Prefeitura Municipal, entra na pauta na sessão desta terça(17), da Câmara de Vereadores de Petrolina. O PL 050/2016 tem como autora a vereadora Maria Elena Alencar(PSB).

Segundo a autora, a cota passará de 40% para 50%, percentual que foi definido em reuniões com representantes da classe artística que esperam com isso, mais espaço e valorização para  mostrar ao público local e regional, o talento que esses cantores, músicos, compositores, possuem.

“Além de modificar a lei atual também de minha autoria, estaremos melhorando o texto para que se avance na valorização desses profissionais. É um projeto construído com grande participação dos artistas petrolinenses, o que esperamos que seja aprovado e assim oportunizar espaços e melhores oportunidades para esse segmento em nossa cidade”, frisa Maria Elena.

LEIA MAIS

Em artigo,secretário de Juazeiro(BA) lamenta fim do Ministério da Cultura

"Temos ainda que lidar com a insensatez de um governo provisório, que entre tantos abusos políticos, ainda está dilapidando a nossa CULTURA", pontua Menezes/Foto: ASCOM“Temos ainda que lidar com a insensatez de um governo provisório, que entre tantos abusos políticos, ainda está dilapidando a nossa CULTURA”, pontua Donizete Menezes/Foto: ASCOM

A Cultura Nacional à beira do abismo

Depois do atentado contra a democracia, um golpe institucional que nos paralisou emocionalmente, mas não racionalmente, temos ainda que lidar com a insensatez de um governo provisório, que entre tantos abusos políticos, ainda está dilapidando a nossa CULTURA. Sim, é mais um atentado, desta vez contra a sabedoria popular, a nossa riqueza cultural, os nossos artistas e intelectuais em todas as áreas da cultura brasileira.

O Brasil, que tem a música, a literatura, as artes visuais, as artes cênicas, e uma grande produção cinematográfica nos quatro cantos do nosso imenso país, não deve aceitar tamanha afronta de governantes sem capacidade nenhuma de gerenciamento técnico sobre a educação e cultura brasileiras. Critérios políticos para uma pasta de importância gigantesca para a nação, e ainda reduzindo o seu valor como instrumento transformador de nossos povos, raças e culturas diversas.

A classe artística nacional como reflexo de um país culturalmente ativo e criativo não aceita essa medida, de tirar do MinC status de ministério e a Cultura voltar a ser MEC, compartilhada com a Educação, diminuindo a sua importância num cenário nada animador para o seu desenvolvimento.

Juazeiro também se levanta para defender esta causa, e a Secretaria Municipal de Cultura e Juventude, se solidariza com a Cultura nacional, violada e politicamente relegada a um inóspito gerenciamento político-partidário. Estamos atentos para defender a nossa CULTURA, maior patrimônio deste país.

Donizete Silva de Menezes
Secretário de Cultura e Juventude de Juazeiro-Bahia.

Inscrições para o Festival de Teatro de Juazeiro vão até 30 de maio

festivalO 1º Festival de Teatro de Juazeiro “Wellington Monteclaro” continua com inscrições abertas até 30 de maio. O festival é uma homenagem ao ícone do teatro juazeirense, ex-gerente de Cultura da Secretaria de Cultura e Juventude de Juazeiro (SECJU), ator, produtor e diretor teatral, além de outras atividades profissionais que ocupou ao longo de sua vida, o professor de artes Wellington Monteclaro.

De acordo com a SECJU, o Festival de Teatro consiste na realização de mostra competitiva de espetáculos teatrais, tendo como objetivo, fomentar as artes cênicas e promover o intercâmbio entre grupos artísticos e o público, além de destacar e divulgar novos talentos, promover atividades de formação e debates entre artistas e profissionais da área. São mais de 20 mil reais em prêmios.

Para o secretário de Cultura e Juventude, Donizete Menezes, a iniciativa do poder público, através da gestão cultural do Município, é bastante louvável não somente pela valorização das artes cênicas, mas também pelo reconhecimento público ao grande artista e incentivador das artes na cidade. “O nosso querido amigo, Wellington, deixou um grande legado cultural para o município, como autor de excelentes espetáculos de teatro, como professor de artes, como artista visual, enfim, um artista completo de uma sensibilidade inigualável”, destaca o titular da SECJU.

As inscrições para o Festival devem ser efetuadas presencialmente até 30 de maio, das 08h às 12h e das 14h às 17 horas, ou pelos Correios. Os interessados deverão adquirir o regulamento e ficha de inscrição através do edital publicado no Diário Oficial Eletrônico, e depois da ficha preenchida, deverão entregar na sede da SECJU ou enviar com aviso de recebimento (AR), para o seguinte endereço: Secretaria de Cultura e Juventude, Avenida Carmela Dutra, Nº 683, Centro, Juazeiro Bahia, CEP – 48.903-530.

Com informações da Assessoria

Petrolina será a primeira parada do circuito Sonora Brasil, do SESC

Os artistas vão mostrar gêneros musicais regionalizados/Foto:Assessoria

Os artistas vão mostrar gêneros musicais regionalizados/Foto:Assessoria

Dez cidades do interior do Estado recebem, a partir da próxima terça-feira (17), o circuito do Sonora Brasil, projeto considerado o maior de circulação musical do país, movimentado pelo Sesc. Aqui, se apresentam os músicos Sidnei Duarte, Rodolfo Vidal e Maurício Romão, que formam o grupo Violas Singulares. A primeira parada da iniciativa acontece em Petrolina, com show na unidade do Sesc, às 20h. A entrada é gratuita.

Os artistas vão mostrar gêneros musicais regionalizados. O músico e professor Sidnei Duarte será o responsável por apresentar a viola-de-cocho, instrumento em que é especialista tanto no sentido técnico quanto acadêmico. Já Rodofo Vidal, vai mostrar a tradição da viola fandangueira e suas próprias criações musicais para o instrumento. Completando o trio, Maurício Ribeiro, chega com a viola de buriti, pouco conhecida fora do estado de Tocantins, mas que possui sonoridade e características físicas peculiares.

O grupo se apresentará ainda nas cidades de Araripina (18), Bodocó (19), Triunfo (21), Arcoverde (22), Garanhuns (23), Belo Jardim (25), Surubim (26), Goiana (27) e São Lourenço da Mata (28).

Sonora Brasil – Neste ano, oito grupos circularão por 114 cidades de todas as regiões do Brasil, totalizando 418 concertos. O tema Sonoros Ofícios – Cantos de Trabalho passa pelas regiões Sul e Sudeste, e Violas Brasileiras pelo Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, invertendo o circuito do ano passado. Todas as apresentações são essencialmente acústicas, valorizando a qualidade sonora das obras e de seus intérpretes. O projeto, desde a sua primeira edição, em 1988, já contou com a participação de cerca de 80 grupos em mais de 4.900 apresentações por todo o país, alcançando um público superior a 520 mil espectadores. A cada dois anos, dois temas são desenvolvidos, buscando aprofundar a relação do público com aspectos relevantes da música no país.

Com informações da Assessoria

 

 

Blog recebe visita do escritor do livro “Lampião o Mito”

Tapioca - Lampião

Roberto Tapioca é membro da Academia Serra Talhadense de Letras e da Academia de Letras do Sertão Pernambucano

A vida e morte de Lampião, o Rei do Cangaço, tem despertado a curiosidade de muitos escritores. Diversas estórias sobre o mito são contadas, principalmente pelas as pessoas mais velhas, algumas com algum fundo de verdade, outras apenas ficção. Resgatar parte dessa odisseia foi a difícil missão do sertanejo Roberto Tapioca.

Em visita à Petrolina o escritor esteve na sede deste Blog, oportunidade em que nos presenteou com um exemplar da 22ª edição do seu livro “Lampião o Mito” e falou do seu trabalho.

“Este livro é fruto do trabalho de alguns anos, pois eu sempre me interessei por estórias passadas do nordeste. Percebo que as aventuras de lampião é um dos temas mais importantes da cultura popular do Nordeste. Nós sabemos que um mito de grande dimensão nunca morre, sua história cria automaticamente o personagem que substitui o homem”, contou Tapioca.

De acordo com o escritor a história de Lampião foi ordenada em pequenos capítulos, sintetizando a entrada de Virgulino Ferreira no cangaço, origem do seu apelido, a chagada de Maria Bonita ao bando, nascimento da filha Expedita, a vida dos cangaceiros, como viviam as volantes, a patente de capitão, invasão de Mossoró-RN e detalhadamente a morte rei do cangaço.

“O que eu quero oferecer nesse livro é um conhecimento geral, adquirido através de pesquisas. Para fazer esse trabalho eu li 27 livros e tirei a minha conclusão, o que eu queria, diferente de todos os livros já vistsos”, observou.

Roberto Tapiaca explicou ainda não dar ênfase a condição de herói ou bandido, preferindo deixar a conclusão para cada leitor. “Quando esse livro foi traduzido para o francês, a escritora comparou Lampião ao Zorro, eu achei muito bem colocado essa posição, porque ele era um justiceiro”.

Por fim, o escritor nos informou que cada edição do livro tem uma tiragem de 500 exemplares, sem nunca ter mudado o conteúdo da história, que sempre agrada aos leitores apaixonados pela nossa cultura.

Projeto Terça Cultural inicia em Juazeiro com vasta programação

terça cultural

Durante quatro terças, 10, 17, 24 e 31 de maio o Arco da Ponte será palco para mais um projeto da Secretaria Municipal de Cultura e Juventude (SECJU) envolvendo diversas linguagens artísticas, como música, poesia e dança como parte de um concurso cultural, além de exposições de artes e cinema, numa mostra que visa também valorizar o potencial artístico da cidade de Juazeiro.

O projeto é a “Terça Cultural”, que começa esta semana, no dia 10, a partir das 19 horas, no espaço cultural do Arco da Ponte. De acordo com a SECJU, o projeto consiste na realização de mostras competitivas de artes integradas compostas por Concurso de Poesia e Declamação; Concurso de números de Dança; Concursos de Bandas (modalidade livre) e Concurso de Bandas Autorais.

LEIA MAIS

Geraldo Azevedo é Professor Honoris Causa da Facape

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco Instituições de Ensino Superior/Foto:Caio Alves

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco Instituições de Ensino Superior/Foto:Caio Alves

Uma noite marcada pela emoção e pelo reconhecimento. Geraldo Azevedo recebeu uma série de homenagens das Instituições de Ensino Superior (IES) de Petrolina e Juazeiro. O auditório da Universidade de Pernambuco (UPE) ficou lotado de alunos, professores, amigos e fãs, que foram conferir de perto a festa em reconhecimento à trajetória do artista petrolinense, no ano em que ele comemora cinco décadas de carreira.

Estiveram presentes os gestores e representantes das cinco IES: Facape (Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina), Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco), IF Sertão-PE (Instituto Federal do Sertão Pernambucano), UPE e Uneb (Universidade do Estado da Bahia). Além das instituições, a Câmara de Vereadores e a Secretaria de Educação de Petrolina homenagearam o cantor e compositor.

A Facape concedeu a Geraldo Azevedo o título de Professor Honoris Causa. Para o presidente da Autarquia, Rinaldo Remígio, ter o artista agora no corpo docente da instituição é um presente para a faculdade no seu aniversário de 40 anos. “A Facape completa 40 anos em 2016 e estamos recebendo um presente: ter Geraldo Azevedo como integrante do nosso quadro de professores. Agora, onde esse petrolinense pisar, onde abrir a sua voz ou tocar seu violão, estará levando a mensagem da Facape, de Petrolina, e o abraço de todo corpo acadêmico da nossa instituição”, completou.

LEIA MAIS

Parque Nacional da Serra da Capivara poderá ter investimentos na ordem R$ 3 milhões

Serra.png

O juiz federal titular da Vara Única de São Raimundo Nonato, Pablo Enrique Carneiro Baldivieso, determinou a realização de audiência pública para decidir sobre a destinação de verbas bloqueadas para manutenção da Serra da Capivara, em decisão concedida em 24 de fevereiro.

Para a audiência, que ocorrerá às 9h30 do dia 31 de maio, estão intimadas as representações judiciais da União, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério Público Federal (MPF) e do Instituto Chico Mendes de conservação da Biodiversidade (ICM-Bio), bem como quaisquer pessoas ou entes interessados.

A Justiça Federal também determinou ao ICM-Bio que apresente o cumprimento da decisão referente ao plano de manejo do parque, sob pena de adoção de sanções previstas em Lei.

A OAB-PI propôs Ação Civil Pública contra os órgãos intimados objetivando a concessão de liminar para “assegurar bloqueio de recursos financeiros na ordem de R$4.493.145,00 da Câmera de Compensação Ambiental e sua liberação para a FUNDHAM, a fim de que esta proceda à manutenção e preservação do Parque Nacional Serra da Capivara”.

Os réus foram devidamente intimados a cumprir a determinação proferida anteriormente na sentença de fevereiro. Entretanto, por conta do não cumprimento da decisão, foi determinado o bloqueio de recursos da União, IBAMA e do IPHAN. A audiência marcada visa apurar mais detalhes sobre como ocorrerá o repasse dos recursos bloqueados.

Com informações 180 Graus

Documentário lançado em Salgueiro aborda os talentos da sanfona a partir de Luiz Gonzaga

Em 45 minutos, documentário Levando a Vida na Sanfona fala dos talentos de várias gerações/Foto: internet

Em 45 minutos, documentário Levando a Vida na Sanfona fala dos talentos de várias gerações/Foto: internet

A arte de tocar sanfona vai além do ofício de artista, da paixão pelo instrumento, da inspiração musical ou do prazer de estar no palco puxando o fole para multidões dançarem. Esses pontos abrem o horizonte de diálogos com grandes sanfoneiros ao longo do documentário Levando a vida na sanfona, do jornalista e pesquisador Emanuel Andrade, com a produtora Mídia Digital (Kayo Vinicius e Cassio Júnior), lançado neste sábado (30) durante a final do 8º Festival da Sanfona, dentro das comemorações do aniversário de 152 anos de emancipação política de Salgueiro.

O documentário é produto de dois anos de acompanhamento dos bastidores  e shows do Festival da Sanfona, rodas de sanfonas e festas juninas. De acordo com o jornalista Emanuel Andrade, a ideia do documentário (de 45 minutos), dedicado à memória de Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Sivuca; é reverenciar os talentos da sanfona,  fazendo a ponte entre as gerações a partir de Luiz Gonzaga e as que sucederam, incluindo os jovens que atualmente estão mergulhados na música como sanfoneiros.

O filme fecha o projeto O Fantástico Mundo das Sanfonas que culmina com uma exposição de fotografias que está em cartaz na Casa da Cultura Veremundo Soares, até o próximo dia 20 de maio.  No documentário, estão nomes como Waldonys, Cezzinha, Targino Gondim, Zenilton, Danilo Pernambucano, Renato do Acordeon (Limão com Mel), Kinho Callou,  Teresinha do Acordeon.

LEIA MAIS

Hall da Reitoria da Univasf recebe a exposição “Um passado presente”

Reginaldo:"Tenho sempre o sertão como inspiração"/Foto: site Univasf

Reginaldo:”Tenho sempre o sertão como inspiração”/Foto: site Univasf

Mostrar o dia a dia dos sertanejos, a sua lida no campo, as brincadeiras de infância. Essas são algumas das cenas retratadas na exposição de pirografias sobre madeira “Um passado presente”, do artista plástico Reginaldo Araújo, que está aberta até 20 de maio no Hall da Reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), no Campus Centro, em Petrolina (PE). A visitação é gratuita e aberta ao público.

A mostra é formada por 30 quadros elaborados com a técnica de pirografia, que consiste em produzir desenhos em madeira utilizando um aparelho com uma ponta de metal quente, o pirógrafo. Autodidata, Araújo aprendeu a técnica há 16 anos. “É um trabalho mais complexo do que a pintura, pois não pode ter erro, não tem corretivo”, observa. Ele ressalta os tons de marrom das obras, que representam o sertão castigado.

O artista representa nas obras suas memórias de infância em Sento Sé (BA), quando ajudava o pai, que era pescador. “Eu vivi dentro desse cenário e o valorizo muito. Tenho sempre o sertão como inspiração”, diz. Foi aos 7 anos que ele começou a desenhar e aos 12, passou a utilizar a técnica de pintura sobre óleo nas suas representações do semiárido. Iniciava, então, seu percurso pelos caminhos das artes.

LEIA MAIS

Projeto “Cinema é pra Você, Sim!” chega a Salgueiro na próxima semana

Projeto de cinema vai disponibilizar cinco sessões diárias/Foto: ASCOM

Projeto de cinema vai disponibilizar cinco sessões diárias/Foto: ASCOM

A Caixa Seguradora, em parceria com a Prefeitura de Salgueiro, realizará entre os próximos dias 04 e 06 de maio, o projeto ‘Cinema é Pra Você, Sim!’, que tem como objetivo levar o cinema, a cultura, a arte e a alegria para famílias residentes em mais de trinta cidades do Nordeste.

O Projeto  vai oferecer entre quarta e quinta, cinco sessões diárias, com exibições às 8h, 10h, 14h, 16h e 19h. Para participar, basta dirigir-se ao caminhão, que ficará na Praça da Bomba e tem oitenta assentos disponíveis, além de lugares exclusivos para receber pessoas com dificuldade de locomoção.

“Esse projeto proporciona entretenimento e diversão para jovens, crianças e adultos de nosso município, dando acesso a filmes não só nacionais, mais também, internacionais”, enfatiza o secretário de Cultura e Esportes de Salgueiro, Marcos Kleube.

A distribuição dos ingressos será por ordem de chegada.

Com informações da Assessoria

Juazeiro sediará “Instrumental Velho Chico”

velho chi

O projeto ‘Instrumental Velho Chico’ realiza um workshop e uma apresentação dedicada ao instrumento contrabaixo, com a participação dos músicos Geisan Varne e Luciano Calazans. A ação acontece no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro, no norte do estado, nesta sexta-feira (29). A iniciativa é apoiada pelo Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), mecanismo de fomento à cultura administrado pelas secretarias estaduais de Cultura (Secult) e da Fazenda (Sefaz).

O workshop gratuito será ministrado pelos contrabaixistas, a partir das 15h. Serão demonstradas as técnicas que os músicos utilizam, além de abordagens sobre improvisação e instrumentistas relevantes. Às 21h, na sala principal do Centro de Cultura João Gilberto, será apresentado o show Edésio César Convida, do guitarrista são-franciscano, com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Segundo o diretor musical e proponente do projeto, Edésio César, o evento representa um momento de formação e de interação, entre músicos e artistas consagrados, no cenário da música instrumental nacional. “Como o projeto se estrutura em dois momentos. Um que envolve a discussão e a teoria e outro que é mais prático, os convidados e o público, seja de músicos ou não, têm a oportunidade de apreciar e refletir a respeito de técnicas e informações que envolvem o contrabaixo, nosso homenageado da vez”.

O projeto engloba uma série de três eventos, cada qual dedicado a um instrumento musical. No primeiro, que aconteceu no dia 1° deste mês, as atividades foram direcionadas ao violão, com oficinas e apresentações dos violonistas Zé Paulo Becker e Aderbal Duarte. No último evento, que acontece no dia 17 de junho, os trabalhos do projeto serão voltados à guitarra, com a participação dos guitarristas Luciano Magno e Mou Brasil.

Com informações Ascom

VIII Festival Regional do Umbu em Uauá reúne várias atrações

umbu
Acontece nesta sexta(29) e sábado (30),  o VIII Edição do Festival Regional do Umbu, na Praça São João Batista, no Centro de Uauá, onde serão realizados Seminários temáticos, lançamento de livros, vídeos e revistas, bem como de apresentações culturais, terá ainda  exposição e comercialização de produtos da região, com destaque para doces, geleias e compotas de umbu (fruta típica do Nordeste brasileiro). Acontecerão palestras e oficinas, abordando temas como a tecnologia utilizada para o trabalho no campo.
O evento é uma  organização da Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá(Coopercuc).
Durante o Festival  acontecerão shows apresentados no palco armado na praça, a concursos de Contadores de Causos sobre o Sertão e de Cordel da Juventude, além de participar a Feira de Economia Solidária e Agricultura Familiar, que acontece no sábado, das 8h30 às 20h.
Os visitantes podem frequentar bares, restaurantes e pousadas de Uauá e de municípios vizinhos, como Canudos e Curaçá. A expectativa dos organizadores é que cerca de 40 mil pessoas passem pelo local do evento, até sábado (30).
A cidade através da Secretaria de Turismo do Estado (Setur) desenvolveu ações preparatórias para o Festival do umbu, para que o comércio local pudesse angariar lucros com o evento.
Neste período a oferta de emprego também oferece oportunidade principalmente na área de turismo.

Projeto “Cinema é pra Você, Sim!” chega a Salgueiro na próxima semana

Projeto de cinema vai disponibilizar cinco sessões diárias/Foto: divulgação ASCOM

Projeto de cinema vai disponibilizar cinco sessões diárias/Foto: divulgação ASCOM

A Caixa Seguradora, em parceria com a Prefeitura de Salgueiro, realizará entre os próximos dias 04 e 06 de maio, o projeto ‘Cinema é Pra Você, Sim!’, que tem como objetivo levar o cinema, a cultura, a arte e a alegria para famílias residentes em mais de trinta cidades do Nordeste.

O Projeto  vai oferecer entre quarta e quinta, cinco sessões diárias, com exibições às 8h, 10h, 14h, 16h e 19h. Para participar, basta dirigir-se ao caminhão, que ficará na Praça da Bomba e tem oitenta assentos disponíveis, além de lugares exclusivos para receber pessoas com dificuldade de locomoção.

“Esse projeto proporciona entretenimento e diversão para jovens, crianças e adultos de nosso município, dando acesso a filmes não só nacionais, mais também, internacionais”, enfatiza o secretário de Cultura e Esportes de Salgueiro, Marcos Kleube.

A distribuição dos ingressos será por ordem de chegada.

Com informações da Assessoria

Fundação Cabras de Lampião inicia projeto de formação direcionado para escolas da rede pública de ensino

Ideia é mostrar aos estudantes que Museu não guarda apenas objetos, mas sim, é uma ponte entre Cultura e História/Foto: Anastácia Novaes

Ideia é mostrar aos estudantes que Museu não guarda apenas objetos, mas sim, é uma ponte entre Cultura e História/Foto: Anastácia Novaes

A Fundação Cultural Cabras de Lampião inicia a programação do projeto Minha Escola no Museu, que irá mobilizar alunos, professores e funcionários das escolas da rede pública de ensino de Serra Talhada para um ciclo de atividades dentro do Museu do Cangaço e nos principais pontos turísticos e históricos da cidade. A ação tem incentivo do Governo de Pernambuco, através do FUNCULTURA, Secretaria de Cultura e FUNDARPE e conta com apoio da Secretaria Municipal de Educação. A primeira escola que irá participar da programação é a Escola Estadual Inero Ignácio, nesta terça (26).

Para Cleonice Maria, presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião e diretora do Museu do Cangaço, o projeto irá trazer uma nova experiência para a comunidade escolar. “As formas de aprendizado das escolas, nem sempre são preenchidas com opções que realmente façam diferença na vida do aluno, permitindo que este desenvolva os seus conhecimentos de maneira mais plena.  O projeto pretende proporcionar uma integração entre escola, museu, patrimônio, História e Cultura, com intuito de mostrar que Museu não é apenas um local onde se guarda e expõe objetos de valor artístico e histórico”.

A programação elaborada pelo Museu do Cangaço envolve visitas à Praça Agamenon Magalhães, à Igreja de Nossa Senhora da Penha, à Casa da Cultura de Serra Talhada, à Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, ao Ateliê do artista plástico serra-talhadense Paulo Rodrigues, à Casa do Artesão e o Museu do Cangaço onde, além da visitação, o público irá assistir ao documentário Virgolino – Do Homem ao Mito e finalizando, apresentação com o Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, no quintal do Museu do Cangaço.

“Este projeto irá promover o acesso aos bens culturais, estreitando o diálogo Museu e Escola, para fomentar a discussão crítica de temas multidisciplinares e contribuir para a construção de uma prática pedagógica mais inserida na vida social da comunidade escolar”, destaca Cleonice.

Com informações da Fundação Cultural Cabras de Lampião