Número crescente de animais abandonados tira sossego e preocupa moradores de Residenciais em Juazeiro

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Moradores dos Residencias Juazeiro I, II, III, bairro Itaberada, há algum tempo estão sofrendo com o abandono de animais nos referidos conjuntos habitacionais. Segundo o relato da população, o número de animais em situação de rua é crescente.

“Aqui no Residencial Juazeiro II tem muitos. Tem uns cinco cachorros tudo abandonado e o povo só judiando”, disse um morador.

Preocupados com a saúde de familiares e vizinhos, os moradores denunciam o problema e cobram providências do poder público.

“Realmente incomoda, não tem quem coloque comida, eles rasgam o lixo, os daqui tem dono, mas não cuidam, nem dão água, pior comida, aí ficam abandonados. O pior é que enche a escada de carrapato. Aqui não tem nenhum canil não que possamos ligar e eles passarem para recolher?”, questiona um morador.

O Blog Waldiney Passos procurou a prefeitura de Juazeiro, para saber quais providências serão tomadas. Até o momento não obtivemos resposta.

Moradores do bairro José e Maria denunciam falta d’água que já dura dois dias

Nesta sexta-feira (11), moradores  do bairro José e Maria, em Petrolina (PE), entraram em contato com o Blog Waldiney Passos para denunciar a falta d’água que já dura dois dias, na referida localidade.

De acordo com a população, o desabastecimento ocorre desde ontem (10). Diante dos transtornos, os moradores cobram providências da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Compesa para saber o que motivou a falta de água, bem como quando o abastecimento será normalizado. Até o momento não obtivemos resposta da da Companhia.

Moradores do povoado de Pau Ferro denunciam falta de água e cobram providências da Compesa

Moradores do povoado de Pau Ferro, zona rural de Petrolina (PE), estão sem água há 14 dias. A população local denuncia o desabastecimento e cobra providências da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

“Alunos não estão indo à escola devido por conta da falta de água. Idosos passando por situação complicada. A única caixa de água que o distrito tem está desativada há mais de três anos, e a mesma corre risco de desabar em cima da escola ou residência devido ferrugem”, disse um morador.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Compesa, para saber o que provocou a falta de água, bem como a previsão para a normalização do abastecimento. Até o momento a Companhia não se pronunciou sobre a denúncia.

Profissionais da rede municipal de ensino que que atuam no Atendimento Educacional Especializado em Petrolina divulgam carta aberta denunciando medidas tomadas pela prefeitura

(Foto: Reprodução/Internet)

Uma carta aberta dos profissionais da Educação Inclusiva/Educação Especial da Rede Municipal de Educação de Petrolina (PE) que atuam no Atendimento Educacional Especializado-AEE e os profissionais psicopedagogos que trabalham na avaliação diagnóstica no Núcleo de Apoio Psicopedagógico as Pessoas com Deficiência – NAPPNE, está sendo disseminada nas redes sociais.

No documento, a categoria manifesta publicamente indignação e revolta diante das medidas tomadas pela gestão da Educação Municipal. De acordo com os profissionais, “medidas autoritárias estão sendo tomadas pela Coordenação de Educação Inclusiva/Educação Especial, encaminhando para as escolas os profissionais que atuam no NAPPNE para assumirem salas de aulas no ensino regular (sala comum), e em visitas as escolas deixa claro que os professores que atuam no AEE devem assumir o ensino comum”.

“Como não bastasse todo esse descaso, a partir do salário de março até agosto fomos surpreendidos com mais uma arbitrariedade, cortes das gratificações de regência e aula atividade em nossos proventos, somando uma perda salarial de quase mil reis, sem nenhuma justificativa, deixando subentender que não somos considerados professores regentes, como rege na Lei 1441/04 no seu artigo 1º é vedado o pagamento de gratificação de regência (pó de giz) e aula atividade a professores lotados que desempenham outras funções, exceto os com problemas de saúde e os cedidos.  Percebe-se tamanha despreparo dessa gestão, pois na nossa categoria tem professores cedidos e permutados que também perderam suas gratificações”, diz um trecho do texto.

LEIA MAIS

Fiscal da zona azul de Juazeiro comete erro e usuária denuncia aplicação de notificação

(Foto: Arquivo/Ascom/PMJ)

Uma usuária do serviço de zona azul, identificada como Valdinéia Rodrigues, divulgou um vídeo nas redes sociais, nesta sexta-feira (4), denunciando um erro de um fiscal da empresa Sinal Park, responsável pelo estacionamento rotativo de Juazeiro.

De acordo com a denunciante, o fiscal precisou abastecer a máquina e acabou digitando a placa do veículo errada, como ela não sabia do erro, estacionou, foi notificada e teve que pagar o cancelamento da notificação, no valor de R$ 8,50. O fato aconteceu por volta das 11h de hoje, no Centro da cidade.

“Isso é uma vergonha prefeito, roubalheira, além de pagar combustível caro, IPVA caro, licenciamento caro, ainda ser roubado na zona azul por irresponsabilidade das pessoas que não sabem trabalhar, pessoas sem treinamento”, disse Valdinéia Rodrigues.

Diante do fato, procuramos a prefeitura de Juazeiro, para saber saber o posicionamento da empresa, já que segundo a denunciante, o erro foi do fiscal, bem como se a usuária será reembolsada. Até o momento a gestão municipal não se manifestou sobre a denúncia.

Hospital Universitário rebate denúncia de paciente e afirma que não houve descaso

(Foto: Internet)

Na última terça-feira (1º), o Blog Waldiney Passos publicou uma matéria sobre a denúncia de uma paciente do Hospital Universitário (HU), em Petrolina (PE). Segundo a denunciante, depois de procurar a unidade em busca de um exame para diagnosticar a causa do inchaço e roxidão em uma perna machucada durante um acidente de moto, a mesma relatou que que o ortopedista apenas refez o exame de Raio X, passou medicação e recomendou o uso de imobilizador.

LEIA TAMBÉM:

Paciente denuncia descaso no Hospital Universitário depois de procurar Unidade para a realização de exame

A conduta do médico provocou indignação na paciente, já que a mesma apresentava dores, e se diz preocupada com a possibilidade de que os sintomas apresentados sejam de trombose.

LEIA MAIS

Paciente denuncia descaso no Hospital Universitário depois de procurar Unidade para a realização de exame

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Na última sexta-feira (27), uma jovem, que preferiu não se identificar, deu entrada na urgência do Hospital Universitário, em Petrolina (PE), após sofrer um acidente de moto. De acordo com a paciente, ao chegar na unidade, foi feita a triagem, depois uma radiografia (exame de raio-x) que não identificou fratura. Diante do quadro, o médico receitou uma medicação e deu alta.

Contudo, ela conta que desde o dia do acidente continua sentindo dores, e o pé machucado apresenta inchaço anormal e roxidão no calcanhar, que se estende pela perna. Preocupada com o risco de trombose, a jovem se dirigiu ao HU, na tarde de hoje (1), em busca de um exame mais detalhado para o diagnóstico da causa do inchaço e o possível descarte da trombose. No entanto, ela procurou o Blog Waldiney Passos, para denunciar o atendimento do ortopedista, que segundo ela, apenas realizou outro raio x e receitou uma medicação, além da compra de um imobilizador para ser usado na região do tornozelo.

“Todos os médicos que eu passei na triagem foram atenciosos, agilizaram os procedimentos de exame e medicação, mas o ortopedista só refez o raio-x, nem imobilizou a região. A médica da triagem disse que deveriam ter feito pelo menos uma imobilização”, disse a denunciante.

Diante do descaso denunciado, O Blog Waldiney Passos procurou o Hospital Universitário para saber o posicionamento da unidade sobre o atendimento do ortopedista, bem como por que a paciente não foi submetida a um exame mais detalhado, e por que não foi feita a imobilização do membro machucado. Até o momento o HU não se manifestou sobre o caso.

Em nota, Secretaria de Saúde afirma que acúmulo de pessoas na Policlínica foi provocado por problema no sistema

(Foto: Ascom/PMP)

Nesta terça-feira (1º), o Blog Waldiney Passos publicou uma matéria denunciando as condições de atendimento na AME Policlínica, no Centro de Petrolina (PE). A reclamação foi feita por usuários, que em contato com o Blog, relataram o acúmulo de pessoas em uma fila enorme, aguardando o serviço.

LEIA TAMBÉM:

Espaço do leitor: longas filas na AME Policlínica tiram usuários do sério

Além das longas filas, os usuários também denunciaram a falta de acessibilidade no local, e a dinâmica de remarcações de exames.

LEIA MAIS

Cirurgia de paciente do Hospital Dom Malan é adiada por falta de vaga

(Foto: Arquivo)

Luís Henrique, genro de Maria Lúcia Rosa Bispo, moradora do bairro São Joaquim, entrou em contato com o Blog Waldiney Passos para denunciar o drama vivido por sua sogra. De acordo com ele, no início deste mês, Maria Lúcia deu entrada no Hospital Dom Malan/IMIP, em Petrolina (PE), com hemorragia causada por dois miomas.

Ele conta que neste dia, os médicos prestaram toda a assistência, realizaram exames, e diante do quadro da paciente, marcaram uma cirurgia de retirada dos tumores para o dia 26 de setembro. Porém, ao chegar no HDM, na última quinta-feira (26), ela foi informada que o procedimento cirúrgico havia sido adiado.

“Ela teve que voltar pra casa pois o hospital informou que não ia dar pra ela fazer a cirurgia por que o hospital está sem vagas devido à quantidade de mulheres grávidas para fazerem os partos”, relata Luís Henrique.

LEIA MAIS

Petrolina: moradores do bairro São José sofrem com falta d’água desde quinta-feira

Desde a última quinta-feira (26), os moradores do bairro São José, zona leste de Petrolina (PE), estão sem água. Sofrendo com o desabastecimento, eles denunciam o problema e cobram providências da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

“A Compesa tem que informar aos moradores da falta de água. Estamos sem água desde quinta, novamente sem água hoje, e nada da Compesa nos avisar”, diz uma moradora.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Compesa, para saber quando o abastecimento será normalizado, mas até o momento a Companhia não se pronunciou sobre a falta de água no bairro São José.

Moradores do bairro Vasco da Gama reclamam de falta d’água e questionam esquema de rodízio realizado pela Compesa

As reclamações de falta d’água no bairro Vasco da Gama, em Lagoa Grande (PE), são constantes. O Blog Waldiney Passos recebe diariamente demandas dos moradores que estão insatisfeito com o esquema de rodízio de abastecimento realizado pela Compesa, na localidade.

Na última semana, um morador do bairro Vasco da Gama entrou em contato com nossa equipe, para mais uma vez, denunciar o desabastecimento. ” Todo final de semana falta água”, disse o denunciante.

LEIA MAIS

Esgoto estourado tira sossego de comerciantes e moradores do bairro Santo Antônio

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Moradores do bairro bairro Santo Antônio, em Juazeiro (BA), entraram em contato com o Blog Waldiney Passos, nesta segunda-feira (23), para denunciar os transtornos e prejuízos causados por um esgoto estourado, na Rua 18 C.

De acordo coma população local, o esgoto está estourado desde o último sábado (21). O SAAE foi contactado, mas até o momento nada fez para resolver o problema, que tem afetado também os comerciantes da referida Rua.

LEIA MAIS

Vazamento causa transtornos e prejuízos aos moradores do bairro Jatobá

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Um vazamento de água no bairro Jatobá, é tão antigo que os moradores não sabem nem informar há quanto tempo a água jorra pela Avenida Maria Coelho Cavalcanti Rodrigues. “Esse vazamento está fazendo aniversário”, disse uma moradora.

Indignados com os transtornos e preocupados com os prejuízos causados pelo vazamento, os moradores do bairro Jatobá denunciam o problema e cobram providências da Compesa.

LEIA MAIS

Terceirizados da Univasf de Petrolina cobram pagamento de salário; Univasf afirma que corte do MEC impede “pagamento de despesas nos respectivos prazos”

Univasf teria débito com empresa, que atrasa pagamento de salários (Foto: Divulgação)

Servidores terceirizados que atuam na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) de Petrolina procuraram o Blog para denunciar atraso no pagamento dos salários. A categoria é representada pela Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana e Condomínios do Sertão Pernambucano (Siemaco) e de acordo com o presidente do Siemaco, o problema tem sido constante em 2019.

“Está atrasado o mês de agosto, nós já fizemos mediação no Ministério do Trabalho e em contato recente com a empresa, existia uma promessa de pagamento na sexta-feira passada e não pagaram. Ontem, prometeram pagar e hoje tive a confirmação que pagaram”, explicou João Soares.

De acordo com Soares, a Soll não cumpre sua parte em dias porque a Univasf estaria em débito com a empresa. “Segundo eles, estão com faturas em aberto na universidade que seriam quatro e não têm capital. Eles estão com a repactuação em atraso, que é o reajuste das tarifas deles“, disse o presidente do Siemaco.

A universidade teria constatado o débito, provocado pelo corte anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) anunciado no primeiro semestre. Como consequência, a Soll precisou reduzir o número de funcionários, sobrecarregando os que ficaram. E a situação não deve melhorar para os terceirizados.

“Eles pagam com atraso. Resolvemos esse mês e já vamos nos preparar para o mês seguinte. Em julho, vieram pagar quase 8 de agosto. Esses atrasos são constantes, não temos a segurança de que resolvemos”, ressaltou Soares.

LEIA MAIS

Leitor denuncia Celpe por dificultar acesso de deficientes na unidade de Petrolina

Deficientes têm que solicitar acesso na Celpe, relata leitor (Foto: Reprodução/WhatsApp)

“Tá difícil”. É assim que Tadeu Plínio, deficiente e conselheiro estadual da FCD – entidade que luta pelo direito das pessoas com deficiência em Pernambuco – relatou mais um problema enfrentado por ele em Petrolina. Hoje (16) logo pela manhã ele estava na unidade da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) no Centro da cidade e se deparou com mais um obstáculo.

“Algumas instituições têm negligenciado a lei e o acesso à pessoa com deficiência. Hoje de manhã estive na Celpe para rever uma situação de uma conta e tentei acessar a porta de acessibilidade, fui informado que essa porta só poderia ser aberta se fosse solicitado. Isso é contra a lei”, relatou ao Blog.

LEIA MAIS
123