Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Após polêmica, Governo pede desculpas aos cristãos e critica prefeito de Garanhuns

Johnny Hooker afirmou que Jesus era “bicha”.

A Secretaria de Cultura de Pernambuco, do secretário Marcelino Granja, e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), presidida por Márcia Souto, emitiram uma nota oficial para se posicionar sobre os conflitos que permearam a última edição do Festival de Inverno de Garanhuns.

O documento pede desculpas aos cristãos em relação ao que classificou de “atitude isolada de alguns artistas”, armando não estar em acordo com o comportamento de artistas no Palco Mestre Dominguinhos. Os cantores Johnny Hooker e Daniela Mercury realizaram incisivos protestos contra o cancelamento do espetáculo O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Rainha do Céu.

Entretanto, críticas ao prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, não foram poupadas, ao tratar as atitudes do político como irresponsabilidade pública. “O Prefeito espalhou uma campanha de ódio, preconceitos e intolerância nas redes sociais, fazendo proselitismo político da oposição ao Governo, como revelou em entrevista que foi ao ar nesta segunda-feira”. Segundo a nota, Izaías estaria sendo pautado pelas ideias reacionárias do projeto de Temer em Pernambuco.

Leia a nota na íntegra

Sobre a atitude isolada de alguns artistas no Palco Dominguinhos, na 28° Edição do FIG, a  SECULT e FUNDARPE pedem desculpas aos cristãos e a todos que tenham se sentido ofendidos.

LEIA MAIS

Odacy Amorim repudia fala de artista que chamo Jesus de “bicha”

O deputado estadual Odacy Amorim (PT) se mostrou indignado com o discurso do cantor Johnny Hooker que afirmou que Jesus seria “travesti, transexual e bicha”, durante apresentação em Garanhuns (PE).

“Eu estou aqui hoje para dizer que Jesus é travesti sim! Jesus é transexual sim! Jesus é bicha sim!”, gritou o cantor diante do público. Parte da plateia não aprovou a atitude e vaiou o artista.

Para Odacy, que tratou a ação como uma “postura agressiva de pessoas que tentam aparecer agredindo a fé da maioria”, é necessário haver respeito pela liberdade do próximo, mas o respeito deve ser recíproco

“Os cristãos de Pernambuco merecem respeito. De fato, precisamos respeitar a liberdade do próximo, porém esse respeito deve ser recíproco, principalmente quando se tem em questão a religião e o temor a Deus. Não se trata de fundamentalismo, mas sim de temer e tremer diante dele, o Senhor que tudo vê. Deixo o meu repúdio e indignação!”, disse o parlamentar