Palestra discute consumo de álcool e drogas na gestação

(Foto: Ascom)

Na manhã dessa quarta-feira (11) o Grupo de Apoio às Mães de Prematuros do Hospital Dom Malan/IMIP promoveu uma palestra sobre o consumo de álcool e drogas na amamentação. Realizada na Casa de Apoio, a discussão trouxe informações e orientações às mães.

O GAMP realiza encontros periódicos e discute temas trazidos pelas próprias mães que têm seus filhos internados na unidade. A idealizadora do projeto, Juliana Benevides explica como funciona o grupo. “Temos um cronograma flexível e as ações acontecem de uma a duas vezes por semana. Nesta sexta, por exemplo, teremos um novo encontro às 10h, onde abordaremos a necessidade de cuidarmos do cuidador e a arte da convivência”.

O Grupo foi criado com a missão de incentivar as mães a amamentarem os bebês prematuros e como uma troca de experiência entre os profissionais do HDM.

Homem é preso com mais de mil maços de cigarro sem procedência na cidade de Santa Filomena

(Foto: Polícia Militar)

Neste domingo (1º), Policiais Militares do Motopatrulhamento do 7º Batalhão da Polícia Militar, durante a Operação Feira Livre em Santa Filomena (PE), prendeu um homem de 62 anos por portar no interior de seu veículo 01 cartela com 09 munições calibre .38mm, 55 relógios, 53 pacotes de cigarro, contendo 1.040 maços sem comprovar a sua procedência, além da quantia de R$ 250,00 em espécie.

Detido, o homem foi levado para delegacia da Polícia Civil da cidade onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. Porém, o mesmo pagou fiança e foi liberado para responder processo em liberdade.

Decisões da Anvisa, STF e Congresso podem mudar regulamentação do fumo no país

Mesmo com tantos prejuízos a saúde, mais de 10% da população brasileira acima de 18 anos ainda fuma. (Foto: Ilustração)

A forma de exposição e comercialização de cigarros e outros produtos derivados do tabaco poderá ser regulamentada este ano pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A questão já passou por consulta pública e será analisada na primeira reunião da diretoria colegiada da agência, marcada para a próxima terça-feira (16), em Brasília.

Entidades que defendem as políticas de controle do tabagismo argumentam que a exposição nos locais de venda é usada pela indústria como propaganda, proibida atualmente no Brasil pela Lei Antifumo. A tendência é que haja restrição na forma como os comerciantes deixam os maços ou carteiras de cigarro e outros produtos fumígenos expostos em vitrines ou locais que atraiam os consumidores.

Cigarros com aditivos no STF

A discussão sobre outras medidas de controle do uso do tabaco também deve se destacar na agenda do Judiciário e do Legislativo em 2018. Logo após o recesso, em fevereiro, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve analisar a proibição dos aditivos de cigarro. O assunto foi colocado em pauta no ano passado pelo menos nove vezes, mas o julgamento foi adiado para o dia 1° de fevereiro.

LEIA MAIS

Anvisa libera imagens de advertência para embalagens de cigarro

Passado o prazo de 25 de maio, as embalagens antigas não devem mais ser produzidas, distribuídas, expostas à venda e nem comercializadas. (Foto: Divulgação)

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), publicou resolução com novas imagens de advertência sanitária, que devem ocupar toda a parte frontal das embalagens de cigarro fabricado no Brasil. A mudança vai ser obrigatória a partir de 25 de maio de 2018, mas as fabricantes que preferirem, já podem aderir.

O novo modelo gráfico prevê o alerta aos fumantes, também na lateral da embalagem, que tem novo modelo para a mensagem de proibição da venda do produto para menores de 18 anos, em fundo vermelho. A cor de destaque das imagens é o amarelo, que, segundo a Anvisa, dá maior visibilidade para as mensagens, que têm temas como câncer de boca, cegueira, envelhecimento, fumante passivo, impotência sexual, infarto, trombose e gangrena, morte e parto prematuro.

A nova resolução vale para todos os produtos fumígenos, como cigarro, charuto, fumo de cachimbo, fumo de narguilé, rapé, entre outros.

Com informações do EBC

Pesquisa do Ministério da Saúde revela que fumo passivo é a 3ª maior causa de mortes evitáveis

Mesmo com tantos prejuízos a saúde, mais de 10% da população brasileira acima de 18 anos ainda fuma. (Foto: Ilustração)

No Dia Nacional de Combate ao Fumo, o Ministério da Saúde vai divulga novos dados sobre fumantes passivos. A data é celebrada nesta terça-feira (29).

Segundo a pasta, em 2015, 8% das pessoas que trabalhavam eram fumantes passivas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) este hábito involuntário é a terceira maior causa de morte evitável, perde apenas para o tabagismo ativo e para o consumo excessivo de álcool.

O cigarro é uma das principais causas de várias doenças, entre elas câncer de pulmão, infarto e enfisema pulmonar. Mas mesmo com tantos prejuízos a saúde, mais de 10% da população brasileira acima de 18 anos ainda fuma.

Para estimular o combate ao fumo, site mostra as vantagens financeiras e na saúde de parar com o cigarro que é o www.eseeuparardefumar.com.br.

UPAE/IMIP de Petrolina dá início à campanha antitabagismo e apresenta CAPS AD

(Foto: ASCOM)

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) deu início esta semana à campanha antitabagismo, motivada pelo Dia Nacional de Combate ao Fumo, e aproveita o ensejo para apresentar aos seus usuários o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas do município (CAPS AD III), que acolhe a demanda de pessoas dependentes de álcool, tabaco e outras drogas.

A ação está sendo trabalhada em dois aspectos. Com os funcionários e colaboradores, através da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), e com o público interno, por meio de palestras e distribuição de folders realizada pelo Serviço Social.

“Como comissão e profissionais da saúde a gente se preocupa em discutir com os nossos colegas temas importantes ligados ao setor. Agora em agosto, por exemplo, escolhemos o tabagismo, pois o cigarro vicia, causa câncer, problemas respiratórios, impotência sexual, dependência emocional e comportamental, entre outros prejuízos”, relata a vice-presidente da CIPA, Fabíola dos Santos. 

LEIA MAIS

Embalagens de cigarro podem ganhar mensagens mais diretas

(Foto: Divulgação)

As novas advertências propostas pela Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), estão em consulta pública até o dia 26 de maio e propõe mensagens mais diretas para alertar sobre os malefícios do tabaco para a saúde.

“Você brocha e fica impotente consumindo esse produto” e “Você morre de câncer de pulmão e enfisema consumindo este produto” são algumas das novas advertências propostas. A mudança das embalagens e de regras sobre pontos de venda de cigarro estão em consulta pública até o dia 26 de maio.

Imagens fortes de problemas decorrentes do tabagismo vêm sendo utilizadas em maços de cigarro no Brasil desde 2001. Os nove modelos de advertência usados atualmente nos maços estão vigentes desde 2013 e incluem alertas como “Fumaça Tóxica”, “Impotência”, “Gangrena” e “Infarto”. Mas já foram utilizados dois outros grupos de imagens anteriormente.

Com informações do G1

Estudo revela que o tabagismo custa US$ 1 trilhão e em breve vai matar 8 milhões por ano

(Foto: Internet)

Segundo estudo divulgado nesta terça-feira (10) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos, o tabagismo custa à economia global mais de US$ 1 trilhão por ano.

Os gastos são calculados no que é investido na saúde e a perda de produtividade que o hábito causa. Ainda segundo a pesquisa até 2030 o tabagismo matará um terço a mais de pessoas. O custo estimado supera amplamente as receitas globais com os impostos sobre o fumo, que a OMS colocou em cerca de US$ 269 bilhões em 2013-2014.

“O número de mortes relacionadas ao tabaco deverá aumentar de cerca de 6 milhões de mortes para cerca de 8 milhões anualmente até 2030, sendo que mais de 80% delas vão ocorrer em países de baixa e média renda”, diz o estudo.

Cerca de 80% dos fumantes vivem nesses países e, embora a prevalência de tabagismo esteja caindo entre a população global, o número total de fumantes em todo o mundo está aumentando, afirma o estudo. Especialistas em saúde dizem que o uso do fumo é a maior causa evitável de morte globalmente.

Com informações do G1

No Dia Nacional de Combate ao Fumo, UPAE/IMIP de Petrolina alerta sobre os malefícios do cigarro

cigarro fumante

Imagem ilustrativa

Considerado doença, o tabagismo é fator de risco para mais de 50 doenças e a maior causa de morte que poderia ser evitada no mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o tabagismo como doença crônica ligada à dependência da droga nicotina, presente em qualquer derivado do tabaco, seja cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo, cigarro de palha, fumo de rolo ou narguilé.
Além do câncer de pulmão, traqueia, laringe e brônquios; outras doenças podem estar relacionadas ao fumo, como psoríase, catarata, menopausa precoce, infarto do miocárdio, enfisema pulmonar, acidente vascular cerebral (AVC), impotência sexual no homem, infertilidade na mulher, hipertensão, diabetes e até rugas profundas.
LEIA MAIS

PF investiga fraude superior a R$ 17 milhões no mercado clandestino de cigarros

(Foto: Divulgação PF)

Os nomes das pessoas e instituições envolvidas não foram divulgados pela Polícia Federal, porque o inquérito corre em segredo de justiça. (Foto: Divulgação PF)

Fraudes em transações financeiras no mercado clandestino de cigarros são o alvo da terceira fase da Operação Huno, deflagrada hoje (22) pela Polícia Federal (PF). Dessa vez, cerca de 30 agentes cumpriram quatro mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul, sendo um em Porto Alegre, um em Passo Fundo, no norte do estado, e dois em Santa Cruz, na região central.

“Um dos contratos teria o valor de R$ 17 milhões. É um valor expressivo, mesmo em um mercado forte como o do tabaco, mais ainda em se tratando de alguém que tinha muitas dívidas. Não é normal que essa pessoa receba empréstimo de bancos”, esclareceu o delegado da PF Gustavo Schneider.

LEIA MAIS

Upae/IMIP de Petrolina alerta sobre malefícios do cigarro

tabagismo

De acordo com informações da Unidade de Saúde, este o Ministério da Saúde propõe , em campanha, uma reflexão sobre os malefícios do fumo e a padronização das embalagens de cigarros e correlatos, como forma de inibir o consumo.

O tabagismo é a principal causa de morte evitável do mundo, de acordo com a OMS. No Brasil, estima-se que aproximadamente 22 milhões de pessoas fazem o uso do tabaco. O fumo mata seis milhões de seres humanos por ano, 600 mil deles fumantes passivos, ou seja, atingidos involuntariamente pela fumaça expelida pelos viciados. O mais grave é que 31% das mortes atribuídas ao fumo passivo ocorrem em crianças.

A fumaça dos cigarros contém 4,7 mil substâncias tóxicas. Somente no alcatrão há 40 compostos cancerígenos. A nicotina, a droga psicoativa do tabaco, causadora da dependência, aumenta a liberação das chamadas catecolaminas, como a adrenalina, noradrenalina e dopamina. Essas substâncias químicas contraem os vasos sanguíneos aceleram a frequência cardíaca e, assim, são causadoras de hipertensão arterial.

LEIA MAIS

Dia Mundial sem Tabaco: OMS defende embalagens padronizadas de cigarro

cigarro fumante

No Brasil, tramitam no Congresso Nacional três projetos de lei que tentam instituir embalagens padronizadas de produtos derivados do tabaco

No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado hoje (31), a Organização Mundial da Saúde (OMS) defendeu a adoção por países-membros de embalagens padronizadas de cigarro e correlatos. A ideia é que todas as embalagens desse tipo de produto passem a ser iguais, seguindo um padrão definido e que determine forma, tamanho, modo de abertura, cor e fonte, mantendo-se apenas o nome da marca.

Ainda de acordo com a proposta, as embalagens padronizadas de cigarro e derivados do tabaco não devem conter logotipos, cores e imagens específicas, design característico ou textos promocionais. Seriam mantidas, no país, apenas as advertências sanitárias que tratam dos malefícios provocados pelo tabagismo – atualmente exigidas no Brasil pelo Ministério da Saúde – e o selo da Receita Federal.

LEIA MAIS

Desesperado para fumar, homem tenta abrir porta de avião em pleno voo

fumante

Homem desesperado tentou abrir a porta do avião

Durante um voo da Lufthansa entre Munique (Alemanha) e Vancouver (Canadá), um homem tentou abrir a porta do avião porque estava desesperado para fumar. A aeronave, um Airbus A340, estava a 38 mil pés de altura. O incidente ocorreu na último domingo (22).

O homem foi contido pela própria tripulação e o piloto precisou fazer um pouso forçado no aeroporto de Hamburgo (Alemanha) onde o homem foi retirado pela polícia.

À emissora canadense CBC, Dan Iosh, um dos passageiros do voo, disse que “Ele estava gritando. Tentou abrir a porta traseira do avião. Ele ficou agitado e tentou acender um cigarro”.

Depois de passar por avaliação psicológica, foi detectado que o homem sofre de problemas mentais. A polícia acabou arquivando o caso.

Com informação de O Viral

Quase 8 mil maços de cigarros contrabandeados foram apreendidos em Petrolina

prf cigarro apreensão

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu quase oito mil maços de cigarros contrabandeados nesta quinta-feira (03), em Petrolina, Sertão de Pernambuco. A prisão foi realizada na BR 407 e a mercadoria vinha da cidade baiana de Feira de Santana.

Dentro do veículo foram encontrados cinco caixas com os cigarros, e quase R$ 3 mil reais em espécie, estando R$ 2 mil escondido no local do estepe do carro.  Os cigarros foram encontrados pelo Grupo de Policiamento Tático da PRF durante uma fiscalização na rodovia, próximo ao distrito de Rajada, em Petrolina.

O condutor informou que a mercadoria havia sido adquirida em uma feira em de Feira de Santana, na Bahia, e que o dinheiro era vinha da venda do cigarro. O homem, de 35 anos, também informou que na casa em que residia, em Juazeiro havia mais do produto apreendido, e que iria comercializá-las na cidade de São João do Piauí.

Ao chegar no local informado, os policiais localizaram mais 10 caixas de várias marcas de cigarro, que também foram recolhidas. Os envolvidos e a mercadoria foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro.

 

Homem que fumou durante voo é levado para o Cotel

cigarro preso avião

A Delegacia de Imigração da Polícia Federal, localizada no Aeroporto dos Internacional dos Guararapes-Gilberto Freyre, prendeu um advogado recifense fllagrado fumando dentro do banheiro de um avião. O homem de 58 anos foi detido na madrugada desta terça-feira depois que o comandante da aeronave da Empresa Avianca que fazia o trecho Galeão/Recife acionou a PF.

Segundo o piloto e um comissário de bordo, o advogado havia pedido bebida alcóolica (indisponível) durante o voo e exalava um forte odor de cigarro. Em seguida, o passageiro se dirigiu até o banheiro e, quando saiu do local, foi percebido novamente pelo comissário um cheiro odor de cigarro. No vaso sanitário foi encontrado e fotografado o resto de cigarro, boiando na bacia sanitária. A prova, no entanto, foi descartada por outro passageiro que utilzou o sanitário, inviabilizando a coleta.

O funcionário da companhia alertou ao passageiro sobre o perigo e a proibição de fumar no dentro do avião e avisou ao comandante. Abordado pelos tripulantes, o advogado foi questionado se estava ciente de ter violado uma legislação federal informada em um vídeo de segurança e nos cartões colocados nos bolsões da poltrona. De acordo com a equipe, o advogado teria confirmado ironicamente saber da infringência.

Após o pouso do avião no Aeroporto dos Guararapes o passageiro foi retirado sem ter oferecido nenhuma resistência. Na Polícia Federal, ele usou do direito constituição de só falar perante o Juiz e foi autuado em flagrante pelo crime contigo no artigo 261 do código penal por “expor a perigo embarcação ou aeronave. Caso seja condenado, poderá pegar penas que variam de dois a cinco anos de reclusão. Após os procedimentos de praxe, o advogado foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) para realização do Exame de Corpo de Delito, sendo em seguida encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). A Justiça Federal arbitrou uma fiança que ainda não foi paga pelo advogado, que permanece na prisão

12