Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ronaldo Silva se retrata e pede desculpas a Gilmar Santos após confusão

Ronaldo Silva em entrevista a Waldiney Passos.

Após a confusão na última sessão da Câmara Municipal de Petrolina, na terça-feira (18), o vereador Ronaldo Silva (PSDB), em entrevista ao programa ‘Super Manhã’ nessa quinta-feira (20), com Waldiney Passos, na rádio jornal, pediu desculpas ao seu colega de Casa, Gilmar Santos (PT), por ter dito que o petista era conhecido como “Gilmar Maconheiro”.

A afirmação foi feita após Ronaldo considerar que Gilmar havia se excedido quando disse que o ex-presidente do seu partido, o então senador Aécio Neves, era conhecido como “Aécio Cheira Pó”.

LEIA TAMBÉM

“O senhor é conhecido como Gilmar Maconheiro”, diz Ronaldo Silva sobre vereador

“Quando o vereador (…) olhava para mim e dizia ‘vereador Ronaldo Silva, o presidente do seu partido é conhecido com Aécio cheira pó’. Se ele cheira pó, é problema dele, eu tenho que respeitar. Vossa Excelência é conhecido como ‘Gilmar Maconheiro’ e eu respeito”, disse Ronaldo na terça-feira.

LEIA MAIS

“O senhor é conhecido como Gilmar Maconheiro”, diz Ronaldo Silva sobre vereador

Ronaldo Silva durante discurso na tribuna. (Foto: Jean Brito/ASCOM)

Nessa terça-feira (18), na Câmara Municipal de Petrolina, durante a discussão sobre o Projeto de Decreto Legislativo 005/2018, que previa a concessão de Título de Cidadão Petrolinense ao ex-juiz e ministro Sérgio Moro, o vereador Ronaldo Silva, autor da proposta, atacou seu companheiro de Casa Gilmar Santos (PT), que se posicionou contra o projeto.

Ronaldo afirmou que o petista era conhecido entre os colegas da Casa Legislativa como “Gilmar Maconheiro”. “Quando o vereador (…) olhava para mim e dizia ‘vereador Ronaldo Silva, o presidente do seu partido é conhecido com Aécio cheira pó’. Se ele cheira pó, é problema dele, eu tenho que respeitar. Vossa Excelência é conhecido como ‘Gilmar Maconheiro’ e eu respeito”, disparou Ronaldo.

Em resposta, Gilmar Santos afirmou que não atacaria a vida pessoal de qualquer vereador e classificou o comportamento de Ronaldo como imoral. “Os senhores não vão ouvir um posicionamento meu de ataque direto à vida privada de vossas senhorias. (…) O comportamento do senhor é imoral, inclusive quebrando o decoro desta Casa e vou exigir do senhor o devido respeito”, disse.

Em nota, os vereadores da bancada da oposição se disseram indignados com a fala de Ronaldo e classificaram o comportamento do parlamentar como “apelativo, ofensivo e imoral”. “O vereador [Ronaldo] (…) quebrou o decoro e agrediu verbalmente o vereador de nossa bancada oposicionista, a quem oferecemos apoio e atestamos sua índole e carácter como educador, homem e ser humano”.

Na última sessão do semestre, vereadores aprovam 17 projetos em Petrolina

Matérias seguem para sanção do prefeito (Foto: Blog Waldiney Passos)

Além do Título de Cidadão Petrolinense a Sérgio Moro, a última sessão do primeiro semestre legislativo na Casa Plínio Amorim, realizada na manhã de terça-feira (18), teve em pauta 17 projetos de Lei, todas proposições do Poder Legislativo.

Entre os temas menos relevantes estavam um Título de Cidadão Petrolinense – proposto por Osinaldo Souza (PTB) – duas Medalhas de Honra ao Mérito, de autoria de Osinaldo e outro de Gilmar Santos (PT); Denominação de via pública cujos autores foram José Batista da Gama (PDT), Ronaldo Cancão (PTB) e Ronaldo Silva (PSDB), além de uma denominação de espaço público, cujo autor é Rodrigo Araújo (PSC).

Os outros 12 PLs tratavam de temas de relevância social e juntamente com os citados anteriormente, foram aprovados por 20 votos a zero.  Agora as matérias seguem para sanção do prefeito Miguel Coelho. Confira a seguir os projetos aprovados na sessão de ontem na Câmara de Petrolina:

LEIA MAIS

Com aval da Câmara, Prefeitura de Petrolina prorrogará programa “Saúde em Dia” até 2020

Com prorrogação de programa, pacientes poderão fazer exames e consultas em hospitais particulares de Petrolina (Foto: Ilustração)

Situação e Oposição se uniram para aprovar o projeto de Lei n° 001/2019, apresentado pela Prefeitura de Petrolina na sessão de hoje (11), na Casa Plínio Amorim. O texto tinha como proposta alterar a Lei Complementar n° 023/2018 que cria o Programa Municipal “Saúde em Dia”, válido até dezembro de 2018.

Com aval da Câmara o programa tem sua validade estendida até 31 de dezembro de 2020. Para quem não lembra, o Saúde em Dia permitia a clínicas e prestadoras de serviços na saúde, as quais estejam em débito com a Prefeitura Municipal no Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), realizem exames, consultas e procedimentos a pacientes do SUS como forma de pagamento do débito.

“Acerto de contas

Para o vereador Manoel da Acosap (PTB), membro da Situação e relator da Comissão de Saúde, o projeto é relevante para os pacientes. “É um projeto importantíssimo para Petrolina, para os usuários do SUS que muitas vezes não conseguem realizar uma cirurgia e que estão na fila de espera. O prefeito fez essa segunda remessa do projeto, já esgotou as cotas de 2018 nos hospitais para que essas pessoas tenham atendimento gratuito nos hospitais particulares”, afirmou ao Blog.

LEIA MAIS

Vereadores aprovam requerimento sobre débitos de clínicas com Prefeitura de Petrolina

(Foto: Ascom)

No dia em que a Câmara de Municipal analisa um projeto de Lei do Poder Executivo sobre a saúde, o vereador Gilmar Santos (PT) apresentou um requerimento solicitando justamente à secretaria de Saúde de Petrolina o valor atualizado das clínicas e demais prestadores de serviços na cidade.

Além de Magnilde Albuquerque, o parlamentar direcionou seu pedido à Controladoria Geral do Município, na pessoa de Synara Amaro, e ao secretário de Planejamento, Orlando Tolentino. Segundo o Requerimento n° 219/2019, além das dívidas da clínicas devedores, o vereador quer acesso à lista dos débitos do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN).

“Acabamos de enviar um Requerimento solicitando informações sobre qual é a dívida real dessas empresas, a lista de beneficiários durante esse ano e a partir dai tomar uma posição, de que forma nossa população tem sido beneficiada”, destacou Gilmar.

O pedido foi aprovado por 19 votos a zero, assim como as demais indicações e requerimentos. A exceção foi o Requerimento n° 215/2019, de Ronaldo Cancão (PTB), no qual solicitava uma Moção de Aplauso a Prefeitura e à Associação de Moradores do Capim pela realização da Jecana do Capim, que teve a abstenção de Gabriel Menezes (PSL).

Apesar de voto favorável, Oposição levanta questionamento sobre remanejamento de recurso para saneamento de Petrolina

Recurso de R$ 6 milhões deve ser usado para solucionar problema do Dom Avelar (Foto: Blog Waldiney Passos)

O projeto de Lei nº 007/2019, no qual a Prefeitura de Petrolina pedia autorização para remanejar recurso da pavimentação ao saneamento básico, foi aprovado unanimidade, mas não foi poupado de críticas da Bancada de Oposição. O discurso dos seis vereadores opositores foi o mesmo: apesar do “sim”, a matéria deixava brechas para questionamentos.

Gabriel Menezes (PSL) foi o primeiro a apontar as falhas no texto. Segundo o edil, “não há critérios de escolha”. Gilmar Santos (PT) discursou após o colega e referendou o companheiro de bancada, afirmando que falta transparência na gestão.

LEIA TAMBÉM:

Com votos da Oposição, vereadores autorizam Executivo a destinar recurso para saneamento de Petrolina

Mais enfático, o líder do grupo, Paulo Valgueiro (MDB) lembrou que a Oposição votaria em peso pela aprovação, mas isso não significaria uma mudança na postura deles. “Somos contrários a endividamento, mas a Bancada de Oposição votará favorável ao remanejamento e vamos continuar atentos, fiscalizando”, disse.

LEIA MAIS

Vereadores aprovam projeto que fortalece a produção de orgânicos em Petrolina

Petrolina também terá um Mercado específico aos orgânicos, no segundo semestre

Além do projeto do Executivo aprovado na Câmara de Vereadores na sessão de terça-feira (28), os edis também discutiram matérias do Legislativo. Uma delas foi o PL nº 137/2019, regulamentando as feiras de produtos orgânicos no âmbito do município de Petrolina e dispõe sobre a comercialização destes produtos.

Maria Elena de Alencar (PRTB) foi a autora da matéria que ainda contou com o apoio do vereador Gilmar Santos (PT). O projeto beneficia não apenas os produtores de orgânicos, representados pela Associação de Produtores Orgânicos do Vale do São Francisco (Aprovasf), mas também consumidores, garantindo “maior segurança ao adquirir produtos orgânicos em feiras exclusivas”.

LEIA TAMBÉM:

Com votos da Oposição, vereadores autorizam Executivo a destinar recurso para saneamento de Petrolina

“No meu mandato anterior eles expunham uma vez por semana no térreo do Centro de Convenções, nós conversávamos com os produtores e eles falavam da necessidade de o município fazer um trabalho mais efetivo a todos que estavam nessa luta”, destacou Elena ao defender seu projeto.

LEIA MAIS

Câmara aprova Moção de Aplausos a Bolsonarianos pela recepção ao presidente em Petrolina

Por 12 votos Moção foi aprovada (Foto: Blog Waldiney Passos)

Jair Bolsonaro voltou a pauta da sessão dessa terça-feira (28) na Casa Plínio Amorim. Autor do projeto de Decreto Legislativo que propôs o Título de Cidadão Petrolinense, Elias Jardim (PHS) apresentou o Requerimento nº 196/2019, solicitando Moção de Aplausos aos Bolsonarianos.

Elias citou o 5º BPM, 72 BIMTZ, o senador Fernando Bezerra Coelho e o prefeito Miguel Coelho na Moção por terem promovido uma “calorosa recepção” a Bolsonaro. O Requerimento, no entanto, voltou a dividir as bancadas. A Oposição criticou o pedido.

Cristina Costa (PT), Domingos de Cristália (PSL), Gabriel Menezes (PSL) e Gilmar Santos (PT) votaram contra a Moção. Autor do pedido de destaque, Gabriel afirmou que o Requerimento era de “bajulação”, enquanto Gilmar alegou que a Câmara deve trabalhar com pautas de relevância social e Cristina alegou que a solicitação é um “constrangimento” ao Legislativo.

Na defesa da sua Moção, Elias frisou que não se trata de uma homenagem a Bolsonaro e sim a quem o recepcionou e garantiu sua segurança. Ele contou com apoio do líder da Situação, Aero Cruz (PSB) que solicitou aprovação e por 12 votos a favor, quatro contra e duas abstenções (Paulo Valgueiro e Elismar Gonçalves) o Requerimento foi aprovado.

No dia em que Câmara votará Título de Cidadão a Bolsonaro, Gilmar Santos propõe Moção de Repúdio ao presidente da República

Vereador citou posicionamento homofóbico e ações do governo como motivo do repúdio (Foto: Blog Waldiney Passos)

Enquanto o vereador Elias Jardim (PHS) utilizou sua prerrogativa para propor o Título de Cidadão Petrolinense ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), Gilmar Santos (PT) antecipou na sessão de hoje (23) que apresentará uma Moção de Repúdio a Bolsonaro.

De acordo com o líder do PT na Câmara, o presidente apesar de ocupar o cargo mais alto na política nacional “é racista, machista e homofóbico. Faz declarações contra indígenas e faz um ataque às universidades, faz um discurso de apologia ao uso de armas”.

A Moção deve ser apresentada na pauta da próxima terça-feira (28), segundo a assessoria do edil. Nessa quinta-feira as 20 Indicações e quatro Requerimentos foram aprovados por 16 votos a zero. Já a concessão do Título de Cidadão Petrolinense a Bolsonaro ainda será analisada nessa manhã.

 

Requerimento de Gilmar Santos é aprovado por unanimidade

Edil teve pedido aprovado sem discussão entre as bancadas (Foto: Blog Waldiney Passos)

Sem debate, sem discussão e confusão entre vereadores governistas e opositores o Requerimento nº 183/2019, proposto por Gilmar Santos (PT) foi aprovado por unanimidade na sessão de hoje (21) na Casa Plínio Amorim. O edil solicitava informações acerca dos recursos recebidos pela Prefeitura de Petrolina ao atendimento psicossocial.

Não houve manifestação da Situação, que não pediu destaque e contribui para a aprovação de 21 votos a zero. Na sua justificativa Gilmar afirmou estar “representando o interesse público” e “esperamos que esse pedido seja aprovado”.

Um dos pontos do Requerimento são os valores repassados para a execução de atividades do CAPS AD CAPS i e CAPS II. Todas as demais Indicações e Requerimentos colocados em pauta foram aprovados, pela mesma votação. Agora os edis discutem os quatro projetos de Lei colocados em votação.

Oposição apresenta novo Requerimento, dessa vez para a saúde

Bancada de oposição. (Foto: Ascom)

A sessão dessa terça-feira (21) deve ser de mais embate entre as bancadas de Oposição e Situação. Na pauta de hoje o vereador Gilmar Santos (PT) apresentou o Requerimento nº 183/2019 solicitando informações à secretária de Saúde de Petrolina.

Na reivindicação Gilmar busca dados sobre o financiamento e valores repassados ao município na área da saúde mental (CAPS AD; CAPS i; CAPS II), bem como gastos com os serviços. Na sessão de quinta-feira (16) a Situação derrubou um outro pedido do petista, alegando politicagem.

Hoje também serão analisados quatro projetos de lei, todos do Legislativo: dois propondo concessão de Título de Cidadão Petrolinense e os demais instituem o programa Infância sem Pornografia (Alex de Jesus) e nomeia a Feira do José e Maria como Maria Maga (Ronaldo Cancão).

Em sessão marcada por longo debate, bancadas se dividem sobre Requerimentos da Oposição

Mais uma vez debate foi focado em pedidos da Oposição (Foto: Blog Waldiney Passos)

A sessão de quinta-feira (16) na Câmara de Petrolina teve um replay de terça-feira (14): mais uma vez houve uma longa discussão entre os vereadores da Situação e Oposição sobre os Requerimentos colocados em pauta. Teve tempo inclusive para Ronaldo Silva (PSDB) pedir aos colegas governistas rejeitarem todas as demandas da Oposição.

O cenário foi o seguinte: os edis da Situação pediram a votação dos Requerimentos n°164/2019 de Gilmar Santos (PT); 179/2019 de Domingos de Cristália (PSL) e 180/2019, proposto por Cristina Costa (PT) separadamente. Analisados em bloco, as matérias foram aprovadas por 10 votos a 9, sendo o decisivo do presidente Osório Siqueira (PSB).

LEIA MAIS

Vereadores de Petrolina analisarão quatro projetos de Lei nessa quinta-feira

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na sessão dessa quinta-feira (16) os vereadores de Petrolina analisam quatro projetos de Lei colocados em pauta hoje. Os temas variam e vão desde entrega de Título de Cidadão Petrolinense a denominação de rua. De maior relevância há o o PL n° 124/2018 e o PL n° 047/2019.

A primeira matéria é de autoria de Alex de Jesus (PRB), no qual o edil propõe uma lei que mantenha a “dignidade especial de crianças e adolescentes, pessoas em desenvolvimento e em condição de especial fragilidade psicológica, no âmbito dos serviços públicos municipais – INFÂNCIA SEM PORNOGRAFIA”.

Já o PL nº 47 de Gilmar Santos (PT) dispõe sobre a proibição de incentivos fiscais a empresas que tenham envolvimento em corrupção de qualquer espécie ou em ato de improbidade administrativa no município de Petrolina.

Em pauta ainda constam Requerimentos da Oposição e Situação, que serão lidos e apreciados antes dos projetos. Também há espaço para uso da Tribuna Livre pelos líderes de bancadas e partidos.

“Nós estamos cumprindo nossa prerrogativa enquanto fiscalizador”, destaca vereador Gilmar, após ter Requerimento negado pela Situação

Vereador afirmou que prerrogativa do Legislativo é fiscalizar e pedir informações (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Requerimento nº 160/2019 apresentado pelo vereador Gilmar Santos (PT) no qual o edil solicitava da Prefeitura de Petrolina informações a respeito dos professores atuantes na rede municipal de ensino foi derrubado por 12 votos a seis na sessão de terça-feira (14).

LEIA TAMBÉM:

Aero Cruz justifica voto contrário da situação contra requerimento de Gilmar Santos

Bancada da Situação derruba Requerimento apresentado por Gilmar Santos

Durante coletiva de imprensa após a derrubada do pedido, afirmou que sua reivindicação tinha apenas um intuito: esclarecer os fatos. “Nós estamos cumprindo nossa prerrogativa enquanto fiscalizador dos recursos e diversos professores que passaram no concurso eles estão com dificuldades para ser chamado, essas dificuldades, segundo esses professores, é devido a um possível beneficiamento a possíveis aliados e evitando chamar esses professores que foram aprovados”, disse.

LEIA MAIS

Aero Cruz justifica voto contrário da situação contra requerimento de Gilmar Santos

Líder da situação justificou voto contrário a requerimento de Gilmar Santos. (Foto: Jean Brito/ASCOM)

Na manhã desta terça-feira (14), durante sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Petrolina, um requerimento de Gilmar Santos (PT) não foi aprovado pela bancada de situação, que rejeito a proposta por 12 a 6.

O vereador petista solicitava informações à secretaria Municipal de Educação, Margareth Zapponi, referentes às vagas de professores nas escolas municipais. Em seu discurso, Gilmar afirmou que existe um “esquema dentro da secretaria de Educação para proteger aliados [do governo]”.

LEIA TAMBÉM

Bancada da Situação derruba Requerimento apresentado por Gilmar Santos

Em resposta, o líder da bancada de situação na Casa Legislativa, Aero Cruz (PSB) afirmou já esperar esse tipo de posicionamento da oposição e que, diferente do governo passado, que indicava todos os professores, a atual gestão tem feito concursos e seleções para a categoria.

“Todos os professores aprovados são convocados através do Diário Oficial do município. O que acontece é que alguns estão sendo chamados e não querem ocupar o cargo longe de casa, mas não tem indicação, como era no governo passado”, disse.

LEIA MAIS
123