Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Petrolina: vereadores divergem sobre Moção de Aplausos a empresa Monsanto

Oposição foi contrária ao Requerimento de Cancão (Foto: Blog Waldiney Passos)

Oposição e Situação novamente divergiram na Câmara de Petrolina na sessão dessa terça-feira (23). O motivo da divisão foi o Requerimento nº 103/2019 apresentado por Ronaldo Souza (PTB). Cancão pediu uma Moção de Aplausos a Monsanto Bayer Petrolina.

Segundo o edil, desde 2013 a empresa “vem realizando pesquisas de ponta para o desenvolvimento de novas linhagens de híbridos de milho”. Contudo, a Moção não foi bem recebida por seus pares Cristina Costa (PT) e Gilmar Santos (PT).

Gilmar pediu destaque e o Requerimento foi votado em separado. Ao justificar sua negativa ao pedido, o petista justificou que a “Monsanto é uma das maiores empresas produtoras de agrotóxicos, junto com a Bayer se torna o maior conglomerado”.

LEIA MAIS

Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Gilmar Santos comenta mais um homicídio de criança em Petrolina

Vereador afirmou que município criou uma “cultura de violência” por falta de políticas públicas (Foto: Blog Waldiney Passos)

Em menos de um mês Petrolina já registrou quatro homicídios de crianças. O caso mais recente aconteceu na segunda-feira (15), quando um menino de 10 anos foi baleado e morto no Residencial Nova Petrolina. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores, Gilmar Santos (PT) comentou o fato.

Para ele, esse caso mais uma vez demonstra que o município está carente de políticas públicas voltadas para as crianças. Como consequência, em Petrolina está criando-se uma “cultura de violência”. Confira a seguir:

Comissão dos Direitos Humanos afirma que continuará dando apoio a família de irmãos assassinados 

Vereadores estão desde o início dando suporte a família (Foto: Mônia Ramos/Ascom CMDH)

Os vereadores Gilmar Santos (PT) e Paulo Valgueiro (MDB), presidente e relator da Comissão de Direitos Humanos da Casa Plínio Amorim estiveram na coletiva de imprensa realizada pela Polícia Civil de Petrolina na manhã de hoje (5), para dar suporte a mãe dos irmãos Gustavo e Manoel dos Santos.

Desde o início do caso, segundo o tio dos garotos, Wanderson Luiz dos Santos, a Comissão foi o único órgão a ficar ao lado de Francineide dos Santos, mãe das crianças. Para o vereador Gilmar, o sentimento é de tristeza, pois os homicídios são mais uma prova de que Petrolina está carente de políticas públicas.

LEIA TAMBÉM:

Aliviada, mãe de Gustavo e Manoel espera que polícia prenda terceiro envolvido no crime

De acordo com a Polícia Civil de Petrolina, irmão mais novo foi morto para ocultar primeiro homicídio

“Nós reconhecemos esse esforço feito pela polícia, ficamos felizes pelo êxito. Mas ao mesmo tempo ficamos muito tristes porque a cidade precisa de mais políticas públicas à criança e aos jovens. Eu, o vereador Paulo Valgueiro, a vereadora Maria Elena e o vereador Osinaldo estamos nos debruçando para ter um Fórum permanente para discutirmos caminhos para a superação dessas violências e prevenção“, destacou.

Segundo Valgueiro, a Comissão continuará dando apoio a Francineide. “A gente vai continuar esse acompanhamento, junto à secretaria de Defesa Social, especialmente no acompanhamento psicológico. É necessário que a gente fique acompanhando para haver o fortalecimento dessa família”, pontuou.

Câmara de Petrolina aprova Moção de Repúdio a Jair Bolsonaro

Requerimento foi aprovado por maior parte dos vereadores (Foto: Jean Brito/CMP)

Apresentado verbalmente na sessão de quinta-feira (28) passada, a Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por comemorar o Golpe Militar de 1964 foi aprovada na Câmara de Petrolina ontem (2). O pedido do vereador Gilmar Santos (PT), no entanto, não contou com apoio total dos colegas.

LEIA TAMBÉM:

Moção de Repúdio a Bolsonaro por celebrar Ditadura Militar tem apoio dos vereadores, mas não entra em votação na Câmara de Petrolina

Rodrigo Araújo (PSC), Ronaldo Souza (PTB) e Major Enfermeiro (MDB) se abstiveram de votar o Requerimento nº 07/2019. Já Osinaldo Souza (PTB) que não estava presente no momento da votação no Plenário da Casa, mesmo não podendo computar seu voto se posicionou contrário.

“Eu não concordo, esse país nunca teve golpe, quiseram ensinar que houve Golpe Militar. Esse país teve uma administração militar. Quase todos os ministros eram da administração militar”, disse o edil. Mesmo com as abstenções, a Moção de Repúdio foi aprovada por 11 votos.

Presidente da Comissão de Direitos Humanos, Gilmar Santos apresenta Moção de Pesar por garotos mortos em Petrolina

Presidente da Comissão cobrou mais políticas públicas aos vulneráveis (Foto: Blog Waldiney Passos)

Depois de visitar a família dos garotos Gustavo e Emanuel, brutalmente assassinados em Petrolina, o vereador Gilmar Santos (PT) apresentou uma Moção de Pesar, na sessão dessa terça-feira (2), em memória aos irmãos. O edil é presidente da Comissão dos Direitos Humanos e disse ser função dos colegas e dele como político, cobrar políticas públicas aos mais vulneráveis.

LEIA TAMBÉM:

Família confirma que corpo encontrado no N9 é de Emanuel Carlos

Criança é espancada e morta a tiros em Petrolina

“Nós apresentamos essa Moção de Pesar pelo brutal assassinato dessas duas crianças, o Gustavo e seu irmão Emanuel. Esses assassinatos aconteceram, um na sexta-feira, com requintes de crueldade. O irmão também foi executado, o corpo dessa criança que estava desaparecida foi encontrado ontem. A importância de nós vereadores temos que estar exigindo não apenas a solução desse crime, mas políticas públicas”, lembrou Gilmar.

Apoio dos colegas de Bancada

Líder da Oposição e membro da Comissão de Direitos Humanos, Paulo Valgueiro (MDB) afirmou ter reservado um espaço na Tribuna Livre na quinta-feira (4) aos familiares dos garotos. Cristina Costa (PT) também foi outra a mencionar o fato, afirmando que o Poder Legislativo tem amparado quem necessita enquanto o município não cumpre com sua parte de proteger os mais carentes e cobrou Justiça.

Membros da Situação, Rodrigo Araújo (PSC) e Gilberto Melo (PR) também endossaram a Moção de Gilmar, prestando solidariedade à família dos irmãos. A Polícia Civil segue investigando os crimes.

Moção de Repúdio a Bolsonaro por celebrar Ditadura Militar tem apoio dos vereadores, mas não entra em votação na Câmara de Petrolina

Vereador formalizará pedido na sessão de terça-feira (Foto: Jean Brito/CMP)

A decisão do Presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) de celebrar o dia 31 de março – data ligada à Ditadura Militar no país – repercutiu também em Petrolina. Na sessão da última quinta-feira (28) o vereador Gilmar Santos (PT) solicitou uma Moção de Repúdio ao mandatário por tal atitude.

No entanto, apesar de contar com o apoio dos colegas, a Moção não entrou em votação porque o Regimento Interno da Casa Plínio Amorim não permitia, já que o pedido de Gilmar foi feito verbalmente e somente será discutido na sessão de terça-feira (2).

“O presidente solicitou esses dias que os militares comemorem o Golpe de 1964, um golpe que violou os Direitos Humanos, que tirou a vida de inocentes, que aprofundou desigualdades, censura e é inadmissível que tenhamos um presidente da República solicitando a comemoração de um regime que rompeu a democracia”, justificou o edil.

LEIA MAIS

Bancada de Oposição se abstém de votar Moção de Aplauso a Miguel Coelho

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma Moção de Aplauso apresentada pela vereadora Maria Elena de Alencar (PRTB) gerou uma pequena polêmica na sessão dessa quinta-feira (28) na Câmara de Petrolina. Ela apresentou uma Moção de Aplauso ao prefeito Miguel Coelho (PSB) como “Amigo da Mulher”.

Contudo, a bancada de Oposição se absteve de votar o Requerimento nº 074/2019. Líder da bancada, Paulo Valgueiro (MDB) justificou sua abstenção e dos colegas por não achar justo laurear a prefeitura quando o próprio Plenário negou hoje uma Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) por aplaudir o Regime Militar.

“Vou me abster porque eu considero a pessoa a qual está sendo encaminhado a Moção indigna. Quando a gente assume um cargo público a gente está podendo ser aplaudido e também prejudica. A gente está fazendo uma moção de repúdio contra um presidente que é a favor da ditadura, mas quer homenagear um prefeito que quer calar a gente”, afirmou.

LEIA MAIS

Racismo e políticas públicas para população negra são lembrados em sessão solene na Casa Plínio Amorim

Sessão reúne estudantes e representantes de entidades (Foto: Blog Waldiney Passos)

No dia destinado ao combate a discriminação racial, a Câmara de Petrolina realiza nessa quinta-feira (21) uma sessão solene. Representantes de entidades ligadas a religiões de matriz africana, instituições de ensino, líderes comunitários, secretários municipais e os edis foram convidados ao debate.

Autor do Requerimento nº 055/2019, Gilmar Santos comentou a importância dessa discussão, já que o combate ao racismo é uma luta antiga. “[A sessão] é uma referência ao Dia Internacional contra a Discriminação Racial, que tem referência histórica aos manifestantes de Joanesburgo que foram manifestar contra a Lei do Passe e lamentavelmente o governo racista do Apartheid colocou a polícia para massacrar esses manifestantes. Esse fato é atualizado no sentido da gente chamar atenção para as desigualdades pela qual passam os negros e lembrar os heróis que colocaram suas vidas a serviço da superação dessas desigualdades”, afirmou o edil.

Políticas públicas

A Rede de Mulheres Negras de Petrolina foi uma das instituições convidadas e segundo sua representante, Viviane Costa classificou como relevante a discussão, já que as políticas públicas são escassas. “O racismo é existente no país e também em Petrolina, a Rede vem propor as demandas da população negra para esse debate. Infelizmente as políticas públicas para a população negra é quase existente em Petrolina”, disse ao Blog.

Sessão solene lembra combate a discriminação racial em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Logo mais às 10h a Câmara de Vereadores de Petrolina realiza uma sessão solene em homenagem ao Dia Internacional contra a Discriminação Racial. Autor do requerimento que solicitou o evento o edil Gilmar Santos (PT) destacou a importância da sessão.

“Essa sessão especial se justifica pelas condições que se encontram a população negra do nosso país, vítima da violência e das desigualdades, muito principalmente as mulheres negras”, disse Gilmar.

O Requerimento foi protocolado em parceria com o vereador Paulo Valgueiro (MDB) e a Comissão de Direitos Humanos, cuja presidência é de Gilmar. A data lembra a morte de manifestantes sul-africanos que lutavam contra o regime do Apartheid.

“Essa sessão tem referência a um fato que aconteceu em 1960, onde 69 pessoas foram mortas em 186 foram feridas”, explicou o edil que também é professor. Antes, às 9h acontecerá a sessão solene, com leituras de Indicações e Requerimentos dos demais vereadores.

Para Gilmar Santos, Justiça Eleitoral é responsável por apurar suposta campanha antecipada de Odacy Amorim

Vereador afirmou ainda que Odacy precisa prestar esclarecimentos ao partido (Foto: Blog Waldiney Passos)

A polêmica envolvendo Odacy Amorim (PT), atual presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) ainda repercute na Câmara de Vereadores de Petrolina. Para quem não lembra, na quinta-feira (14) os vereadores José Batista da Gama (PSB) e Ronaldo Silva (PSDB) fizeram críticas ao ex-deputado estadual e denunciaram uma suposta campanha antecipada por parte de Odacy.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores de Petrolina acusam Odacy Amorim de usar cargo para fazer campanha antecipada, presidente do IPA rebate críticas

Na sessão de ontem (19) Gilmar Santos (PT), companheiro de partido e líder do PT na Casa Plínio Amorim comentou o assunto e foi enfático: cabe à Justiça Eleitoral investigar possíveis crimes praticados por quaisquer políticos da cidade.

Confira no vídeo a seguir o comentário de Gilmar sobre o tema:

LEIA MAIS

Após ameaças de ataque em escolas da região, Gilmar Santos chama atenção para saúde mental dos jovens

Para vereador é importante ampliar debate sobre saúde mental entre jovens (Foto: Blog Waldiney Passos)

Desde o ataque sofrido pela Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP) na semana passada especialistas chamam atenção para a necessidade de se discutir a saúde mental entre jovens. O tema ganhou mais um adepto na Casa Plínio Amorim na sessão de hoje (19), quando Gilmar Santos (PT) tocou no assunto.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil instaura TCO contra suspeito de planejar ataque em colégio de Juazeiro

Petrolina: rondas da Polícia Militar são intensificadas no entorno da Escola Humberto Soares; Polícia Civil investiga suposto ataque

Polícia Militar mantém policiais fardados e à paisana no Colégio Modelo, Civil já identificou responsáveis por ameaças

O edil, que também é professor, citou as ameaças que circularam no WhatsApp durante o final de semana simulando ataques ao Colégio Modelo, em Juazeiro (BA) e na Escola Estadual Humberto Soares, no bairro Cohab Massangano, em Petrolina.

LEIA MAIS

Com dois feriados seguidos, vereadores de Petrolina aprovam sessão na sexta-feira pós carnaval

Edis não concordaram com folga extra na quinta (Foto: Blog Waldiney Passos)

O feriado de carnaval modificará o funcionamento da Câmara de Vereadores. Terça-feira (5) é feriado nacional, quarta-feira (6) é comemorada a Data Magna em Pernambuco e também não haverá expediente na Casa Plínio Amorim.

Com dois feriados seguidos, os servidores da Câmara afirmaram que não teria tempo hábil para elaborar a pauta de quinta-feira (7). O comunicado foi feito pelo presidente em exercício, Ronaldo Souza (PTB) e gerou um debate entre os edis para que houvesse pelo menos uma sessão na próxima semana.

Mudança de data

A ideia surgiu com Gabriel Menezes (PSL) que solicitou a mudança da sessão de quinta para sexta-feira (8), com a intenção de dar tempo para o setor legislativo elaborar a pauta. Em seguida Ronaldo abriu a discussão e os edis, por maioria optaram por trabalhar na sexta.

LEIA MAIS

Polêmico áudio de vereador sobre Nova Semente divide Casa Plínio Amorim

Situação “blindou” governo, enquanto situação criticou esquema para favorecer vereadores (Foto: Blog Waldiney Passos)

Um áudio do vereador Elias Jardim (PHS), membro da bancada governista, repercutiu a nível estadual. Tudo porque o edil afirmou que as vagas das funcionárias do Nova Semente passam pelos edis. Elias criticava a postura de uma de suas indicadas, já que a mesma não estava lhe dando satisfação.

Na sessão de terça-feira (26), a primeira após o vazamento do áudio, os membros da Casa Plínio Amorim voltaram ao tema e como era de esperar, a oposição criticou a gestão municipal e o colega de Câmara. Gabriel Menezes (PSL) foi o primeiro a tocar no assunto e direcionou sua fala ao Governo Municipal.

Oposição critica forma de seleção

“As pessoas são tratadas como objetos descartáveis quando não servem para atender os interesses pessoais do grupo. No Estado a imagem de Petrolina hoje é essa”, alfinetou o edil. Cristina Costa (PT) lamentou a ausência de Elias na sessão, se disse preocupada com o teor do áudio vazado e antecipou uma investigação da Câmara.

“A forma como se coloca isso, tá parecendo que está dando emprego numa empresa sua, tão esquecendo que é o público, quem paga os impostos é a população de Petrolina. Nós recebemos uma denúncia sobre o concurso público e vamos nos reunir”, disse a petista.

LEIA MAIS

Reforma da Previdência deixará população carente ainda mais marginalizada, afirma vereador Gilmar Santos

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A reforma da Previdência apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) rendeu críticas de especialistas e políticos, tendo em vista que a proposta do presidente atinge diretamente as classes mais pobres do país. E na visão do vereador Gilmar Santos (PT), a reforma tem um único interesse: fortalecer bancos e enfraquecer o trabalhador.

LEIA TAMBÉM:

Proposta da Reforma da Previdência é entregue ao Congresso

“O que está por trás da reforma da previdência é a proteção aos interesses dos bancos. Espera-se que a população entre numa rota de financiamento de suas aposentadorias junto aos bancos, gerando uma rota de capitalização. Os bancos vão ficar cada vez mais gordos e a população vai ficar marginalizada porque não vamos mais ter Estado”, disse em coletiva de imprensa na Câmara de Vereadores.

LEIA MAIS

Mesmo com críticas da oposição, projetos de Lei do Executivo são aprovados na Casa Plínio Amorim

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Fevereiro vai se encaminhando para o final e os vereadores de Petrolina já mostraram que o ano será de muitos debates acalorados entre as bancadas. Somente na sessão de ontem (21) oposição e situação divergiram sobre dois Requerimentos e para acirrar ainda mais os ânimos, a Mesa Diretora autorizou a entrada de dois Projetos de Lei do Executivo.

As matérias não constavam na pauta divulgada pela Câmara de Petrolina e, segundo a oposição, foram repassadas apenas na hora da sessão. “O projeto chegou ao meu gabinete minutos antes de eu vir ao plenário. Os vereadores da oposição não tinham conhecimento desse projeto. Isso daqui vai virar um faz de conto, a gente não vai mais ter tempo hábil para ler e informar a população?”, questionou Gilmar Santos (PT).

O petista solicitou a Osório Siqueira (PSB) a retirada das matérias, mas o presidente da Câmara não acatou e justificou sua decisão. “Sempre que tem projeto em urgência urgentíssima e se tem os pareceres das comissões competentes, se abre [para votação]. Nós temos dois projetos do Executivo que deram entrada no final do expediente”, afirmou.

LEIA MAIS
123