Reeleito, Rui Costa toma posse como governador da Bahia

(Foto: Estadão Conteúdo/Reprodução)

Assim como aconteceu em Pernambuco, a Bahia teve a posse de um governador reeleito na tarde de terça-feira (1º). Rui Costa (PT) iniciou seu trabalho com discurso de esperança, afirmando trabalhar para manter o equilíbrio e a responsabilidade fiscal do estado.

Para Costa a educação, saúde e segurança serão o tripé fundamental desse novo mandato. A mobilização de pais e professores, a contratação de professores e coordenadores pedagógicos e a ampliação da educação profissional são algumas ações que ele quer empreender.

Sobre a posse de Jair Bolsonaro (PSL), Costa adotou o tom amistoso. “Como brasileiro que sou, eu sempre torço pelo Brasil, em qualquer situação. Então, pelo bem do povo brasileiro, vou torcer para o Brasil encontrar o seu caminho, para retomar a economia e as coisas darem certo”, destacou.

Com informações da Agência Brasil

Ministério Público recomenda suspensão do concurso da Polícia Civil na Bahia

(Foto: Divulgação)

Após suspeitas de fraude, o Ministério Público da Bahia recomendou a suspensão do concurso da Polícia Civil no estado. O MP encontrou ‘graves falhas’ e caso a recomendação não seja seguida, a entidade irá pedir a anulação judicial do certame.

O documento é assinado pelas promotoras Heliete Viana e Rita Tourinho, através do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa (Gepam) e foi publicado no Diário Oficial de Justiça do estado nessa terça-feira (22).

As provas do concurso foram aplicadas no dia 22 de abril, 48 mil candidatos participaram da seleção para ocupar vagas de investigador, delegados e escrivão. O MP identificou o uso de celulares para fotografar as provas, retirada de gabarito antes do término da prova e deficiências na fiscalização dos candidatos.

LEIA MAIS

Governador da Bahia anuncia publicação de edital do concurso da Polícia Civil

Rui Costa, governador da Bahia. (Foto: ASCOM)

O Governador da Bahia, Rui Costa, anunciou nesta quinta-feira (18), abertura de inscrições para o concurso público da Polícia Civil da Bahia. O anúncio foi realizado ao durante o programa #PapoCorreria, que é transmitido ao vivo pelas redes sociais.

O certame vai oferecer mil vagas na corporação, sendo 880 para investigador, 82 de delegado e 38 para escrivães. O impacto econômico das contratações será de R$ 31,4 milhões, em 2018. O concurso demonstra, mais uma vez, o compromisso do Governo do Estado em reforçar a segurança pública na Bahia.

As inscrições para o concurso da Polícia Civil começam às 10h (horário de Brasília) do dia 1º de fevereiro e ficarão abertas até 2 de março. As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, por meio do site da Fundação para o Vestibular da Universidade Júlio de Mesquita Filho – Fundação Vunesp. No website da instituição, os candidatos precisam clicar no link referente ao concurso público e efetuar a inscrição, conforme os procedimentos estabelecidos no edital.

Após efetuar a inscrição, o site gera um boleto que deve ser pago na rede bancária. A inscrição apenas será considerada válida depois do pagamento. A taxa custa R$ 160 para os candidatos que vão disputar uma das vagas para delegado e R$ 140 para quem for concorrer aos cargos de investigador de polícia ou de escrivão.

Requisitos

Os candidatos que vão concorrer a uma das vagas de delegado precisam ter diploma de conclusão do curso de bacharelado em Direito, devidamente registrado e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Já para os interessados em disputar os cargos de investigador ou de escrivão de polícia é exigido diploma de conclusão de curso superior (em qualquer área), devidamente registrado no MEC. Os investigadores devem possuir também Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida, categoria B, no mínimo.

A remuneração inicial para os delegados de polícia, com regime de trabalho de 40 horas semanais, atingirá o valor de R$ 11.389,96. Já os investigadores e escrivães de polícia terão remuneração inicial de R$ 3.915,85, em regime de 40 horas semanais.

Das 880 vagas para o cargo de investigador, 572 serão para ampla concorrência, enquanto 264 vão ser para candidatos negros, conforme a Lei Estadual 13.182/2014, que garante 30% do total para a para cota racial.

Outras 44 vagas de investigador serão reservadas para pessoas com deficiência, de acordo com a Lei Estadual 12.209/2011.

Para delegados, vão ser 53 vagas para ampla concorrência, 25 para negros e quatro para pessoas com deficiência. Já para escrivães serão 25 para ampla concorrência, 11 para negros e duas para pessoas com deficiência.

Etapas

O certame possuirá sete etapas, sendo seis eliminatórias. Primeiro serão realizadas as provas objetivas (1ª etapa-eliminatória) e as provas discursivas (2ª etapa-eliminatória), depois os exames biomédicos (3ª etapa-eliminatória), o teste de aptidão física (4ª etapa-eliminatória), o exame psicotécnico (5ª etapa-eliminatória), a prova de títulos (6ª etapa-classificatória) e a investigação social e de conduta pessoal (7ª etapa-eliminatória).