Prefeitos de Salgueiro e Cabrobó têm contas do WhatsApp hackeadas

Clebel, prefeito de Salgueiro, teve celular hackeado.

Os prefeitos de Salgueiro e Cabrobó, Clebel Cordeiro e Marcílio Cavalcanti, respectivamente, tiveram suas contas de WhatsApp atacadas por hackers nessa quarta-feira (31). A informação foi confirmada pela assessoria de Clebel.

“Pessoal, o celular de Clebel foi hackeado! Quem o tiver no WhatsApp, bloqueie e denuncie por favor”, diz o aviso, publicado em uma rede social. Já Marcílio alertou seus amigos sobre a ação. “Peço aos meus amigos e pessoas que receberam essas mensagens, que não respondam ou façam nada que for pedido”, disse.

O prefeito de Carnaubeira da Penha também teve seu WhatsApp clonado. Segundo informação do blog Alvinho Patriota, os criminosos estão se passando pelos prefeitos e solicitando valores aos contatos.

Presidente do STJ confirma que está em lista de autoridades hackeadas

(Foto: Ilustração)

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, confirmou hoje (25) que foi alvo da atuação de hackers. Segundo o ministro, o fato foi comunicado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

De acordo com a Polícia Federal (PF), os quatro presos na terça-feira (23), sob a acusação de invasão do celular de Moro, também teriam roubado dados de mil vítimas, entre elas, diversas autoridades do Legislativo, Judiciário e do Executivo.

Segundo Noronha, Moro informou que o nome dele está na lista da PF de autoridades hackeadas. Em nota, o presidente declarou que pouco utilizava o aplicativo Telegram, principal alvo dos roubos de dados, e que não tem “nada a esconder”.

LEIA MAIS

Polícia Federal prende hackers suspeitos de invadir celular de Sergio Moro

(Foto: Internet)

A Polícia Federal cumpriu nessa terça-feira (23) quatro mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão cujos alvos são suspeitos de envolvimento na invasão de celulares do ministro da Justiça Sergio Moro. As prisões e buscas são de supostos hackers ou de pessoas que teriam atuado em conjunto com eles.

Foram detidos três homens e uma mulher, aparentemente jovens. O grupo está na sede da Superintendência da PF em Brasília. Um deles já prestou depoimento.

De acordo com a PF, os mandados foram executados nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. A autorização para as buscas e prisões foi dada pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília.

Os investigadores estão colhendo indícios sobre a autoria, sobre quem teve acesso de forma ilegal a conversas privadas do ministro e sobre o método utilizado pelos hackers.

Site da Polícia Civil de Pernambuco é hackeado

Neste domingo (17), por volta das 18h, o site da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) foi hackeada. Ao acessar a página, o usuário se deparava com uma mensagem creditada a “D4RKRON & XiNOx” afirmando que o “Hacktivismo de verdade em peso acontecendo até o final do ano”.

Ainda segundo a mensagem do hacker que aparecia na página da PCPE, havia um pedido de protesto contra o governo do presidente da República Michel Temer, além do aviso “não respeite a PM e destrua a bancada ruralista”.

Desde o ataque, o site da Polícia Civil está inacessível.

Site da Prefeitura de Juazeiro é alvo de hackers e fica fora do ar

Um site temporário com os principais serviços oferecidos aos servidores e cidadãos está disponível. (Foto: Internet)

Através de nota, o Núcleo de Tecnologia e Informática da Secretaria de Administração da Prefeitura de Juazeiro informou nesta terça-feira (19), que o portal oficial do município foi hackeado durante a madrugada de hoje.

Ainda segundo a nota, um site temporário com os principais serviços oferecidos aos servidores e cidadãos está disponível. Por segurança foi retirado o sistema interno e o Núcleo de TI está avaliando a segurança do mesmo. De acordo com a Secretaria de Administração todo o trabalho de segurança está sendo corrigido para que os dados existentes não se percam e que os serviços sejam disponibilizados o quanto antes.

Site do Ministério Público de Pernambuco é invadido por hackers

(Foto: Reprodução)

Nesta quarta-feira (22) o portal na internet do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ficou fora do ar no começo da manhã. Isso porque o endereço eletrônico foi hackeado.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa do órgão, a suspeita é de que o site foi violado durante a madrugada. Os funcionários do MPPE ficaram sem poder bater o ponto, acessado através do portal. Matérias e qualquer tipo de informação também não podiam ser publicadas. A autoria do crime ainda é desconhecida.

Equipes de informática estão trabalhando para tentar resolver o problema. A página foi tirada do ar assim que a invasão foi detectada.

Ainda segundo a comunicação, o MPPE aguarda uma nota técnica para saber a dimensão do problema. Só em seguida prestará queixa na polícia.

Com informações do G1

Polícia Federal deve investigar denúncias de invasão de contas do Sisu

(Foto: Ilustração)

O Ministério da Educação pediu quarta-feira (1) que a Polícia Federal investigue denúncias de acesso indevido a dados pessoais de seis candidatos às vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). De acordo com uma candidata os invasores mudaram a opção de curso de medicina para um curso tecnológico de produção de cachaça.

No pedido, o MEC informa que o sistema não identificou indícios de violação. A pasta também ressaltou no documento protocolado hoje que todas as ações feitas no sistema são registradas em “log”, uma espécie de histórico, que permite uma auditoria completa das movimentações.

O processo de inscrição de vagas no Sisu foi concluído no dia 29 de janeiro deste ano, com 2,4 milhões de inscritos. Desde a segunda-feira (30), foram noticiadas denúncias de que hackers invadiram o sistema e mudaram a opção de curso de candidatos. O MEC, entretanto, disse que só houve registro da opção pelo segundo curso.

Com informações do EBC