Gonzaga Patriota é membro oficial da Comissão que vai analisar a reestruturação da carreira das Forças Armadas

Foto: arquivo

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) em pronunciamento, nesta terça-feira (08), em Brasília, comunicou que foi indicado pelo PSB como membro efetivo da Comissão Especial destinada a proferir Parecer ao Projeto de Lei nº 1645/2019, de autoria do poder executivo, que propõe a reestruturação na carreira dos militares, no qual, consta o acréscimo de 05 (cinco) anos no tempo de serviço (passando o tempo mínimo de 30 para 35 anos); exigido para o militar adquirir o direito de transferência para a reserva remunerada. A diminuição do efetivo composto por militares de carreira, também está inclusa na proposta, sendo então substituído pelo efetivo de militares temporários, entre outras mudanças.

“Eu tive a honra de receber do Exército, da Marinha, da Aeronáutica as maiores Comendas e agora participo dessa Comissão do PL 1645. Quero que todos nesse PL sejam tratados com igualdade, pois está havendo algumas reclamações de sargentos, cabos e soldados que há uma diferença entre os graduados e os não graduados. Quero fazer aqui esse apelo e que chegue ao conhecimento de todos da Comissão”, disse.

Para o deputado socialista a reformulação na reestruturação da carreira dos militares, precisa atender de maneira homogênea, equivalente e proporcional a todos os militares. “Porque sendo este Projeto aprovado na íntegra, como aqui apresentado, será o fim da integralidade, da paridade e da isonomia, entre os postos, dentro das carreiras dos militares”, avaliou.

E completou: “se o PL for aprovado sem as alterações, a cota de sacrifício ficará restrita somente aos soldados, cabos e sargentos, o que não é justo, pois é dever do parlamento a correção necessária para que a justiça seja feita, isto não ocorrendo, ao invés de dar uma proteção social da carreira dos militares, teremos um desamparo a essas carreiras”, falou.

Cúpula militar vê risco de ataque a Bolsonaro acirrar ânimos

A cúpula das Forças Armadas avalia que o ataque ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) pode levar ao acirramento dos ânimos no processo eleitoral.

Os comandantes militares estavam reunidos no Ministério da Defesa quando foram avisados que Bolsonaro foi esfaqueado na tarde desta quinta-feira (6) em ato de campanha na cidade de Juiz de Fora (MG).

Eles receberam a notícia com preocupação e destacaram o ineditismo do ataque a um presidenciável durante evento de campanha. A avaliação foi de que os ânimos já exaltados no país durante a campanha podem se acirrar.

Em março, quando a campanha presidencial ainda não havia começado, dois ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foram atingidos por tiros. Ninguém foi ferido.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, estava em reunião com os comandantes Eduardo Villas Bôas (Exército), Eduardo Bacellar Leal Ferreira (Marinha) e Nivaldo Luiz Rossato (Aeronáutica) e com o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Ademir Sobrinho. O encontro, que começou às 15h, estava marcado previamente.

A análise dos militares é que o homem que atacou Bolsonaro provavelmente agiu por fanatismo, em ato isolado, que não tem relação com outros candidatos ou partidos.

Policiais Militares acusados de fraudes e corrupção em Pernambuco são afastados das funções

Militares da Casa Civil do Estado foram alvos da Operação da Polícia Federal. (Foto: Luiz Pessoa)

Seis meses após a deflagração da Operação Torrentes, dois policiais militares acusados de crimes como fraudes em licitações e corrupção foram afastados das funções públicas pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Uma portaria determinou que o tenente-coronel Fábio de Alcântara Rosendo, ex-secretário-executivo da Casa Civil de Pernambuco, e Laurinaldo Félix Nascimento, ex-coordenador administrativo da mesma secretaria, vão permanecer afastados por no mínimo 120 dias.

O capitão do Corpo de Bombeiros Flávio Henrique de Andrade Figueiredo, denunciado pelo crime de peculato na mesma operação, também foi afastado das funções. Além disso, os três militares também devem entregar imediatamente as identificações funcionais de policial e as armas e utensílios funcionais que estão em posse deles.

LEIA MAIS

Em Petrolina, desfile de 7 de Setembro reúne estudantes e militares na Av. Guararapes

O desfile teve início na Praça do Bambuzinho e percorre a Avenida Guararapes até a Praça das Algarobas. (Foto: Marco Aurélio)

Grande público marca presença no desfile de 7 de Setembro, nesta quinta-feira (7), na Av. Guararapes, em Petrolina. O desfile cívico, conta com militares, estudantes e manifestantes com o “Grito dos Excluídos”.

A programação começou às 08h com o hasteamento das bandeiras em frente à prefeitura. O desfile teve início na Praça do Bambuzinho, percorrendo a Avenida Guararapes até a Praça das Algarobas.

(Foto: Jonas Santos)

O prefeito Miguel Coelho (PSB) recepcionou os militares e as autoridades. O momento cívico, conta com alunos de escolas públicas e particulares, Exército, da Marinha, da Aeronáutica, do Corpo de Bombeiros, da Guarda Municipal e Polícia Militar.

A Polícia Militar levou cães, viaturas e motos para o desfile. (Foto: Marco Aurélio)

Petrolina: 1ª Corrida e Caminhada Duque de Caxias acontece em setembro

(Foto: ASCOM)

No dia 17 Setembro o Círculo Militar do Médio São Francisco (CMMSF) e o Clube dos Subtenentes e Sargentos do Médio São Francisco (CSSMSF) realizarão a 1° Corrida e Caminhada Duque de Caxias com concentração e largada no CMMSF, na Orla de Petrolina a partir das 07h30.

Os objetivos do evento são de homenagear o patrono do Exército Brasileiro, Duque de Caxias,estimular a prática de esportes e promover o congresso entre o Exército Brasileiro, sociedade local e demais instituições.

O evento é sem fins lucrativos, sendo o percurso de 6 km, pela orla de Petrolina. A taxa de inscrição é de 40 reais. O atleta terá direito a uma camisa do evento, microchip para cronometragem eletrônica, numeração, medalha de participação, além do apoio de água e mesa de frutas após a atividade.

A premiação da corrida será concedida aos 1°, 2° e 3° lugares gerais dentro dos segmentos masculino e feminino.

  • 1° lugar: 500,00
  • 2° lugar: 200,00
  • 3° lugar: 100,00

O evento contará com uma série de estandes dos patrocinadores os quais terão a oportunidade de apresentar seus serviços e produtos.

Haverá também atividades e recreação para crianças,venda de comidas e bebidas, food truck e música. Os atletas poderão se inscrever nos postos no Juá Garden, River Shopping, CMMSF e também pelo site www.cronoschip.com.br.

Reajuste de PMs e Bombeiros é aprovado em segunda votação e oposição judicializará caso

A matéria foi acatada pela unanimidade dos parlamentares presentes e a votação aconteceu sob protestos dos deputados de Oposição, que novamente deixaram o Plenário

Após a aprovação, em segunda votação, do projeto que reajusta os salários de bombeiros e policiais militares na tarde desta quarta-feira (15), a bancada de oposição da Assembleia Legislativa anunciou que vai entrar com uma ação judicial solicitando a anulação das sessões que aprovaram o texto. O líder da bancada, Sílvio Costa Filho (PRB), também protocolou um ofício para pedir esclarecimentos ao procurador geral da Assembleia sobre o não cumprimento do inciso 1° do artigo 231 do regimento interno da casa.

No entendimento dos oposicionistas, houve atropelo no regimento quando as comissões de Administração, Finanças e Legislação e Justiça votaram os pareceres do projeto na última segunda-feira (13). A leitura é de que precisaria haver cinco sessões legislativas, a contar do início da tramitação do projeto, para que houvesse deliberações. Desde que passou a tramitar na Casa, houve sessões nos dias 7, 8, 9 e 13 de fevereiro.

O projeto de lei complementar 1166/2017, que reajusta os subsídios de 27,5% a 40%, a depender da patente dos militares, foi chancelado por 32 parlamentares, assim como aconteceu na tarde da última terça-feira (14). Novamente, a oposição retirou-se do plenário por não concordar com a legalidade da tramitação do texto. Nesta quinta-feira (16) o texto será analisado na comissão de redação final e depois seguirá para a sanção do governador Paulo Câmara (PSB), que deve acontecer na sexta-feira.

O deputado Joel da Harpa (PTN), que representa os militares na Casa de Joaquim Nabuco, fez críticas ao projeto 1159/2017. De acordo com o parlamentar, o texto configura-se como uma “grande armadilha do governo para para os militares do estado”, já que três promotores de Justiça do Ministério Público (MPPE) que atuavam na corregedoria geral da Secretaria de Defesa Social para analisar decisões envolvendo questões disciplinares dos militares foram retirados do posto. “Estamos assinando um cheque em branco para o estado perseguir (a categoria)”.

Governo defende legalidade

O líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB), voltou a defender a legalidade da tramitação do projeto que reajusta os salários de PMs e Bombeiros, afirmando que o texto atende às principais reivindicações da categoria. “Foi discutido dentro das comissões. A oposição participou do debate ontem e hoje, não participando apenas da votação”, resumiu.

Sobre o projeto envolvendo a atuação do MPPE dentro da corregedoria da Secretaria de Defesa Social, Isaltino defendeu que o órgão tem condições de fazer a análise dos processos envolvendo os militares sem estar auxiliando diretamente o Poder Executivo. “(Esse auxílio) vai ser restabelecido quando for necessário, quando houver qualquer tipo de questionamento ou recurso”, disse.

Com informações do Diário de Pernambuco

Governo do Espírito Santo anuncia demissão de 161 policiais militares

Medida será publicada no Diário Oficial desta terça-feira/Foto: Pablo Jacob da Agência O Globo

A Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp) informou que serão publicadas nesta terça-feira (14), no Diário Oficial, as demissões de 161 policiais militares envolvidos na paralisação das forças de segurança, além dos primeiros Inquéritos Policiais Militares (IPMs).

De acordo com o governo, as demissões serão concluídas em até 30 dias. Serão publicados os inquéritos dois tenentes-coronéis, um major, e um capitão da reserva remunerada. No total, 703 policiais são investigados.

 

 

Parlamentares voltam a discutir proposta que reajusta vencimentos de policiais e bombeiros militares

Deputados defendem junção de forças para que o projeto satisfaça a todas as partes interessadas/Foto: Giovanni Costa

Publicada no Diário Oficial do Poder Legislativo desta terça (7), a proposta que reajusta os vencimentos de policiais e bombeiros militares em Pernambuco motivou nova rodada de debates em torno das demandas dos profissionais da segurança pública e da situação financeira do Estado. Durante a Reunião Plenária, os parlamentares discorreram sobre os principais termos do Projeto de Lei Complementar (PLC) n° 1166/2017 e propuseram a união de esforços para que, ao fim da tramitação, a proposição satisfaça a todas as partes interessadas.

O deputado Edilson Silva (PSOL) defendeu o fortalecimento do processo democrático nas corporações militares do Estado, a fim de garantir maior participação dos profissionais nas decisões que afetem a categoria. Sobre a proposta do Executivo, o psolista pediu “equilíbrio” nas discussões.

O deputado Antônio Moraes (PSDB) pediu responsabilidade dos parlamentares durante a tramitação do PLC. Segundo ele, é preciso esclarecer o motivo de haver diferença entre a proposta do Estado para a Polícia Militar e a negociação salarial feita com a Polícia Civil, em dezembro do ano passado.

“O reajuste acompanha outras ações a favor da PM, desenvolvidas nos últimos anos. Entre 2015 e 2016, houve 7900 promoções e trabalhamos na melhoria do vale-refeição, do auxílio-farda e do auxílio-transporte”, enumerou o líder do Governo, deputado Isaltino Nascimento (PSB).

A deputada Priscila Krause (DEM) propôs que seja feita uma reunião conjunta entre as Comissões de Justiça, Administração Pública e Finanças – por onde o projeto tramitará – para permitir um debate mais amplo da proposta pelos parlamentares.

LEIA MAIS

Solenidade marca a chegada do novo comandante da Aeronáutica em Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante a manhã desta quarta-feira (25), uma solenidade no Hotel de Trânsito da Aeronáutica recebeu o novo comandante do Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo de Petrolina, o 1º Tenente Paulo Augusto Lacerda de Almeida Pinto.

A cerimônia contou com a presença do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, Militares, Políticos de outras regiões, representantes de instituições educacionais, amigos e familiares dos militares.

O Capitão Lício Santos de Jesus deixou o cargo com um discurso pautado na gratidão e agora deixa Petrolina e segue para São José dos Campos (SP).

Governo de Pernambuco suspende férias de policiais civis e militares para conter violência

Portaria com a decisão de suspender as férias dos policiais no estado será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (15)

O Governo de Pernambuco anunciou que irá suspender o gozo de férias dos policiais militares e civis do estado, no período de 15 a 31 de dezembro. A decisão tem o objetivo de prevenir e reduzir a criminalidade no mês de dezembro. A portaria será publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (15). Ainda nesta quarta (14), por determinação do Comando da Polícia Militar, os comandantes poderão considerar falta ou abandono de serviço o não-cumprimento do Programa Jornada Extra de Segurança –
PJES. Eles estão sujeitos a medidas disciplinares. A decisão será publicada na quinta no Boletim Geral.

“A partir do momento em que ocorre a efetiva adesão e confecção de escala, o militar passa a estar na condição de cumprir compulsoriamente o serviço a que se submeteu voluntariamente, sob pena de violar o Código Disciplinar dos Militares do Estado de Pernambuco”, informa a determinação do Comando Geral da Polícia Militar de Pernambuco.

De acordo com a portaria do governo, a necessidade de conter a violência em dezembro ocorre “diante o aquecimento da economia, das festividades de fim de ano e do aumento do fluxo de pessoas no Estado de Pernambuco, e tendo em vista a redução de policiais militares nas ruas em razão da não adesão ao Programa Jornada Extra de Segurança – PJES”.

Na última sexta-feira, a Polícia Militar anunciou que iria manter o regime de operação padrão (não aderindo ao PJES), descartando a realização de uma greve. Na ocasião, a PM afirmou que irá se manter no regime até o dia 4 de janeiro, quando deve acontecer uma nova reunião entre a categoria e o Governo do Estado.

Por conta da redução no número de policiais militares, 3,5 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica estão, desde o dia 9 de dezembro, reforçando a segurança do estado. A comitiva das forças armadas deverá permanecer até o dia 19 de dezembro.

Confira a portaria na íntegra:

Nesta quarta-feira (14), após uma onda de boatos nas redes sociais de arrastões no Centro do Recife, a Polícia Militar se viu obrigada a soltar uma nota desmentindo o caso.

Confira a nota na íntegra:

Em razão dos muitos boatos sobre “arrastões” que estariam ocorrendo em diversos pontos do Grande Recife, a Polícia Militar esclarece que apenas na área do 16 BPM, no Centro da Cidade, houve registro de correria. Assustados, alguns comerciantes chegaram a fechar as portas, mas não houve registro de assaltos nesses episódios. Em Afogados, o 12 BPM chegou a ser acionado e dirigiu viaturas para o local indicado onde estaria havendo problema semelhante, mas nada foi encontrado. Em Jaboatão, cidade também citada nas redes sociais, não aconteceu nada e a polícia sequer foi chamada.

A respeito do Centro do Recife, a PMPE lembra que o policiamento foi distribuído de acordo com o que foi acertado durante uma reunião com a CDL, mas tendo em vista os problemas que aconteceram hoje, já foi enviado reforço para a área.

Nunca é muito alertar para o perigo de se reproduzir informações sem confirmação, pois a divulgação de boatos não contribui em nada, causando apenas prejuízos para os comerciantes e transtornos para a população.

Com informações do NE10

Segurança da RMR já conta com 1,5 mil militares das Forças Armadas

A Operação Leão do Norte, comandada pelo general de Brigada Francisco Humberto Montenegro Junior, já conta com mais de 1,5 mil militares das Forças Armadas atuando na Região Metropolitana do Recife, em Pernambuco. O objetivo é que eles atuem na Garantia da Lei e da Ordem. A operação começou às 18h dessa sexta-feira (9) após pedido do governador do Estado, Paulo Câmara, ante à possibilidade de greve dos bombeiros e policiais militares. A previsão é que a operação termine no próximo dia 19.

Segundo o general Montenegro, a tropa que ele comanda atuará em duas fases. “Ontem (sexta) à noite, já lançamos um efetivo de 400 militares no patrulhamento da RMR. Até o fim da tarde de hoje, serão 1.540 militares atuando. Na segunda fase, que será concretizada até o final da tarde de amanhã (domingo), concluiremos o emprego de 3,5 mil militares na Área Metropolitana”, comentou.

LEIA MAIS

Alepe discute possibilidade de greve dos militares de Pernambuco

(Foto: Internet)

(Foto: Internet)

Durante reunião plenária, os deputados que compõem a Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe) discutiram a possibilidade de greve dos Policiais e Bombeiros Militares do Estado. O líder da oposição, o deputado Silvio Costa Filho (PRB) afirmou que o tema exige responsabilidade da bancada, que não deve torcer para que a PM entre em greve e, assim, prejudique o Governo.

Joel da Harpa (PTN) destacou que a categoria está insatisfeita porque o Governo do Estado encerrou o fórum permanente de negociação. “O comandante geral foi dar várias entrevistas, afirmando que as negociações, daqui pra frente, seriam apenas com ele. Entendemos que ele é o comandante da instituição, mas ele é um cargo comissionado. A categoria não confia num cargo comissionado, que está ali para cumprir ordens do Governo do Estado.”

O parlamentar Henrique Queiroz (PR) argumentou que a quantidade de associações de policiais e bombeiros militares dificulta o processo de negociação. O deputado criticou as ameaças de greve. “Nós não aceitamos o discurso de que o Estado vá pegar fogo, se não forem atendidas as reivindicações. Intimidação nenhum Poder democrático pode aceitar.”

LEIA MAIS

Militares são homenageados pela Câmara Municipal de Petrolina

homenagens-militares

Em sessão solene realizada na noite desta quarta-feira (07), no plenário da Câmara Municipal de Petrolina, os militares: Tenente Coronel José Ailton Teles da Silva, Major José Ivanildo de Moura Júnior e Capitão Welber Charles Cavalcanti Gonçalves, foram homenageados.

capitao-tenente-cel-jose-ailton-teles

Tenente Coronel da Polícia Militar José Ailton Teles da Silva

O Tenente Coronel José Ailton Teles da Silva, foi agraciado com o Título de Cidadão Petrolinense, projeto de autoria da vereadora Maria Elena de Alencar (PSB), e com a Medalha de Honra ao Mérito Dom Malan, proposição de autoria do vereador Elismar Gonçalves (PMDB).

major-jose-ivanildo

Major PM José Ivanildo de Mura Júnior

Major José Ivanildo de Moura Júnior, recebeu a Medalha de Honra ao Mérito Dom Malan, proposição de autoria do vereador Elismar Gonçalves (PMDB).

capitao-welber-charles

Capitão PM Welber Charles Cavalcanti Gonçalves

Capitão Welber Charles Cavalcanti Gonçalves, também foi homenageado com a Medalha de Honra ao Mérito Dom Malan, projeto de autoria do vereador Elismar Gonçalves (PMDB).

Desfile cívico-militar de 7 de setembro em Juazeiro é elogiado pela população

(Foto: ASCOM)

Este ano, o desfile em comemoração à Independência do Brasil teve como tema “Educação, Direito e Cidadania: Uma mistura de Cores e Saberes”. (Foto: ASCOM)

A população de Juazeiro (BA) gostou do desfile cívico-militar em homenagem ao dia da independência do Brasil, comemorado no dia 7 de setembro. A aposentada Ivone de Costa Melo, 79 anos, conta que todos os anos assiste o desfile. “Eu gosto de ver tudo, mas em especial os militares, pois sempre são muito bonitos e disciplinados”, conta Ivone.  Para ela, este ano a infraestrutura do evento mereceu elogios. “Pela primeira vez colocaram essa proteção para o povo não invadir o desfile e ficou muito mais organizado”, ressaltou.

Este ano, o desfile em comemoração à Independência do Brasil teve como tema “Educação, Direito e Cidadania: Uma mistura de Cores e Saberes”. A escolha visa pensar a educação enquanto direito, além de trabalhar a diversidade de raças, crenças e saberes culturais. A solenidade inicial aconteceu por voltas das 8h, em frente ao Paço Municipal.

LEIA MAIS

Desfile militar acontece amanhã em Petrolina para homenagear o dia da independência do Brasil

(Foto: Divulgação)

A Independência do Brasil deu os primeiros passos às margens do riacho Ipiranga. (Foto: Divulgação)

A prefeitura municipal de Petrolina (PE) faz um convite à toda população para o tradicional desfile militar nesta quarta-feira, dia 7 de setembro, que marca a comemoração ao dia da Independência do Brasil. O evento está marcado para começar às 8h em frente ao prédio da prefeitura municipal de Petrolina com o hasteamento das bandeiras. O desfile terá início às 9h45, após a revista das tropas.

Independência do Brasil

A Independência do Brasil é o feriado em que se celebra a emancipação brasileira do reino de Portugal, no dia 7 de setembro de 1822, data que ficou conhecida pelo episódio do “Grito do Ipiranga”.

A Independência do Brasil deu os primeiros passos às margens do riacho Ipiranga, hoje atual cidade de São Paulo. O Príncipe Regente Dom Pedro I gritou “independência ou morte” e a partir desse momento, simbolicamente, o Brasil não era mais uma colônia de Portugal. Estava finalmente estabelecida a Independência do Brasil.

12