Primeiro edital do Consórcio Nordeste gera economia de R$ 50 milhões

Paulo Câmara durante reunião do Consórcio Nordeste. (Foto: Heudes Regis/SEI)

O governador de Pernambuco Paulo Câmara anunciou, nesta quarta-feira (06), uma economia de quase R$ 50 milhões na primeira compra coletiva realizada pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). A informação foi repassada após reunião com representantes dos nove Estados da Região que integram o Consórcio Nordeste, no Palácio do Campo das Princesas.

Foi o primeiro encontro do Consórcio após o desastre ambiental que atingiu o litoral nordestino, com o derramamento de óleo nas praias. Além desses temas, outras agendas de interesse comum foram tratadas, como a universalização do saneamento básico, a destinação de resíduos sólidos e ações de integração entre os integrantes do colegiado.

“O Consórcio dos governadores do Nordeste tem cumprido etapas importantes. A compra de medicamentos, que traz uma economia muito importante, mostra realmente o trabalho do Consórcio. Isso mostra que essa unidade e essa forma de fazer gestão já tem surtido resultados importantes”, comentou o governador.

LEIA MAIS

Detectadas manchas de óleo em nove praias de cinco estados do NE

Vista geral de um derramamento de óleo na praia de Peroba em Maragogi (AL). (Foto: REUTERS / Diego Nigro)

Novas manchas de óleo surgiram em nove praias de cinco estados da Região Nordeste, segundo informações do Grupo de Avaliação e Acompanhamento (GAA), formado por Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Manchas de óleo cru começaram a aparecer nas praias do litoral nordestino no final de agosto e atingiram mais de 200 localidades em todos os estados da região. Desde então, foram recolhidas mais de mil toneladas do produto, numa extensão de 2,5 mil quilômetros.

LEIA MAIS

Governo de Pernambuco inicia coleta e análise de amostras da água das praias atingidas pelas manchas de óleo

Nessa quinta-feira (24), o total de óleo coletado pelo Governo do Estado chegou a 1.358 toneladas.

Além da coleta do óleo e dos trabalhos de contenção e prevenção realizados diariamente, as equipes do Governo de Pernambuco começaram, nessa quinta-feira (24), a recolher amostras de água das praias atingidas. O objetivo é verificar se existe presença de hidrocarbonetos, compostos orgânicos presentes no petróleo e que, em grandes concentrações, podem causar danos à saúde.

Todo material recolhido será encaminhado para análise no laboratório Organomar, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que fechou uma parceria com a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) para fazer os estudos.

A coleta aconteceu no Litoral Sul do Estado, nas praias do Paiva, São José da Coroa Grande, Tamandaré, Carneiros, Maracaípe, Muro Alto, Suape, Itapuama, Gaibú e Pedra do Xaréu. O trabalho é feito por profissionais do laboratório da CPRH, com o apoio dos professores do departamento de Oceanografia da UFPE Gilvan Yogui e Eliete Lamardo, especialistas em poluição marinha por petróleo.

LEIA MAIS

Vazamento de óleo pode ter partido de navio irregular, diz Marinha

(Foto: Adema/Governo de Sergipe)

O comandante da Marinha, Ilques Barbosa, disse hoje (22) que o governo está concentrando as investigações sobre as causas da mancha de óleo nas praias do Nordeste em 30 navios de dez países diferentes. Mas, para ele, a maior probabilidade é que o vazamento tenha partido de um navio irregular, chamado de dark ship. “Nós saímos de mil navios, para 30 navios”, disse, após reunião com o presidente em exercício, Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto.

O almirante explicou, entretanto, que as pesquisas se regeneram com novos dados a todo momento e que nenhuma possibilidade foi descartada, mas que os esforços estão concentrados nessa linha de investigação. “O mais provável é de um dark ship ou um navio que teve um incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria”, disse, explicando que, por convenção internacional, todo incidente de navegação deve ser informado pelo comandante responsável.

Dark ship é um navio que tem seus dados informados às autoridades, mas, em função de qualquer restrição, de embargo que acontece, ele tem uma carga que não pode ser comercializada. Então, segundo o comandante, ele busca vias de comunicação marítimas que não são tão frequentadas, procura se evadir das marinhas de guerra e não alimenta seus sistemas d e identificação. “Ele procura as sombras. E essa navegação às sombras produz essa dificuldade de detecção”,explicou.

LEIA MAIS

Manchas de óleo avançam e atingem 112 pontos em 8 Estados do Nordeste

A substância oleosa e escura encontrada em algumas praias do Nordeste não para de se espalhar. Já são 112 pontos em 53 municípios em 8 Estados atingidos, e os órgãos ambientais e de proteção da zona marítima continuam mobilizados para saber qual a origem desse vazamento.

O mapa com localidades afetadas no Nordeste, divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente, mostra que boa parte da extensão à beira mar entre Maranhão e Sergipe está contaminada. Dos nove Estados nordestinos, apenas a Bahia não registra a presença do óleo.

O material atinge diretamente o ecossistema das praias, prejudicando principalmente a fauna marinha. Segundo o mais recente balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), dez animais foram atingidos – nove tartarugas marinhas e uma ave -, dos quais seis tartarugas e uma ave morreram. Os animais foram encontrados no Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

As manchas começaram a ser percebidas no dia 2 de setembro e, desde então, o Ibama vem estabelecendo uma série de ações, entre elas a investigação quanto à composição da substância. O resultado conclusivo das amostras, solicitado pelo Instituto e pela Capitania dos Portos, e cuja análise foi feita pela Marinha e pela Petrobras, apontou que se trata de petróleo cru.

Ainda não foi detectada a origem e o responsável pelo vazamento do petróleo, mas uma das hipóteses levantadas pelos órgãos de proteção ambiental é que alguma embarcação tenha despejado a substância em alto mar.

Por ser uma substância tóxica, a recomendação do Ibama e das Superintendências Estaduais de Meio Ambiente é de que as pessoas evitem o banho de mar, a prática de esportes náuticos e também a pesca, bem como evitar o consumo de frutos do mar desses locais.

Petróleo encontrado no litoral nordestino não é brasileiro, afirma IBAMA

Mancha de óleo chamou atenção da população (Foto: Brenda Dantas/Divulgação)

As manchas de óleo vistas em diversas praias do Nordeste nas última semanas não são de petróleo brasileiro. A Marinha e a Petrobras fizeram análises e identificaram que a substância trata-se de petróleo cru, produzido no exterior, mas de origem ainda não identificada.

O Ibama vem investigando o caso desde 2 de setembro, com apoio dos Corpos de Bombeiros e dos dois órgãos já citados anteriormente. De acordo com a Petrobras, o petróleo não foi produzido nem comercializado por ela e que está contribuindo com a limpeza das praias que apresentaram manchas de óleo, nos últimos dias.

“Após verificação dos relatórios e gráficos mais recentes sobre a situação das manchas de óleo nas praias do Rio Grande do Norte, os analistas da equipe de monitoramento concluíram que a situação no Estado é estável até o momento”, afirmou o Ibama em comunicado publicado no seu site. (Com informações da Band).

Paulo Câmara: “Primeira compra coletiva do Consórcio Nordeste mostra a nossa competitividade”

O governador Paulo Câmara se reuniu, nesta segunda-feira (16/09), com os demais governadores nordestinos, no Rio Grande do Norte. No encontro, promovido pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Nordeste, foram discutidos pontos importantes para o crescimento da região, inclusive o comprometimento do bloco com a promoção de um desenvolvimento sustentável e a realização de cada vez mais investimentos em energias renováveis. Com o primeiro edital finalizado, o colegiado reforça a sua competitividade e aponta para uma economia importante para os cofres públicos.

“Vamos ter ganho em escala e teremos condições de economizar para a realização de mais investimentos em cada Estado. Até dezembro, vamos fechar outros editais e, assim, alcançar boa parte dos produtos que queremos”, destacou Paulo Câmara, completando: “A primeira compra coletiva do Consórcio Nordeste mostra a nossa competitividade”.

O governador ressaltou que as ações do Consórcio vão contribuir para o fortalecimento do cenário econômico nacional. “A nossa agenda busca a conquista de avanços essenciais, que vão nos ajudar a ter um papel cada vez mais forte na economia do Brasil, e tem um olhar e um cuidado de quem lida diretamente com a nossa população, com o compromisso de atuar diariamente na direção de um desenvolvimento sustentável e do respeito ao meio ambiente”, reforçou Paulo Câmara.

Os governadores nordestinos também discutiram a reforma tributária, que já conta com uma proposta elaborada após estudo conjunto feitos pelos secretários da fazenda dos 27 Estados. Em paralelo, há dois outros textos tramitando no Congresso Nacional e ainda existe a possibilidade de o Governo Federal apresentar uma nova versão para o tema. “Temos que ficar muito atentos, observando possíveis mudanças que possam vir a prejudicar os Estados e a população”, salientou Paulo Câmara.

“Nós manifestamos também o desejo, e vamos trabalhar junto à Câmara dos Deputados, para que projetos que estão lá, de interesse dos Estados, possam ser votados o quanto antes. Entre eles, um recentemente votado no Senado, que trata da cessão onerosa de receitas de petróleo. É urgente a votação na Câmara, e nós vamos trabalhar para que esse projeto seja votado o mais rápido possível, juntamente com a proposta de securitização das dívidas, que também está lá há vários meses aguardando a votação, além da questão do Plano Mansueto”, afirmou o governador da Bahia Rui Costa, presidente do Consórcio Nordeste.

Região Nordeste lidera rejeição ao governo Bolsonaro, diz pesquisa

A região Nordeste lidera a rejeição ao governo Bolsonaro. Segundo pesquisa divulgada ontem pelo instituto MDA em parceria com a CNT, os números saltaram de 28,5%, balanço registrado em fevereiro, para 65,3% – ou seja, mais que o dobro. O uso constante de palavras ofensivas e comentários inadequados foi citado por 30,6% dos brasileiros entrevistados como as piores ações do governo.

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é avaliado como ruim ou péssimo por 39,5% dos brasileiros. Em fevereiro, esse índice era de 19% – ou seja, houve uma elevação de pouco mais de 20 pontos percentuais em seis meses. O levantamento indica ainda que 29,4% consideram o governo ótimo ou bom e 29,1%, regular. Não souberam ou não responderam 2% dos entrevistados. Em fevereiro, esses índices eram de 39%, 29% e 13%, respectivamente. A reprovação ao desempenho pessoal de Bolsonaro também cresceu no período para 53,7% em agosto, ante 28,2% em fevereiro. Já a taxa de aprovação do mandatário caiu de 57,5% para 41%.

LEIA MAIS

Nordeste ganha plano de ação para desenvolvimento da agropecuária

(Foto: Internet)

A agropecuária nordestina tem a partir de hoje (19) um instrumento importante para o seu desenvolvimento. A Portaria 164, de 16 de agosto, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, estabelece no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento o Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste).

O AgroNordeste vai apoiar a organização das cadeias agropecuárias da região para ampliar e diversificar os canais de comercialização, “atuando com pertinência social, ambiental e econômica e buscando aumentar a eficiência produtiva e o benefício social”.

LEIA MAIS

Bolsonaro vem ao Nordeste pela 3ª vez em menos de um mês

Bolsonaro ao lado do prefeito de Parnaíba, Mão Santa: cidade também ganhará avenida com nome do último presidente do regime militar, João Baptista Figueiredo

O Presidente Jair Bolsonaro desembarca hoje em Parnaíba, a segunda maior cidade do Piauí, para sua terceira visita ao Nordeste em menos de um mês –ele esteve em Vitória da Conquista e Sobradinho, na Bahia, nas últimas duas semanas.

O presidente vai inaugurar uma escola erguida pelo Sesc que seguirá modelo de ensino militarizado e levará o seu próprio nome (Escola Presidente Jair Messias Bolsonaro).

Bolsonaro também participará da inauguração de uma avenida batizada com o nome de João Figueiredo, o último dos presidentes da ditadura militar.

Nos dois eventos, o presidente será ciceroneado por Mão Santa, ex-senador e ex-governador do Piauí, hoje prefeito de Parnaíba.

Consórcio do Nordeste não visa oposição a Bolsonaro, diz governador da PB

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB)

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), afirmou ao UOL que o governo federal cancelou o envio de recursos que já estariam garantidos para duas grandes obras federais no estado: uma barragem e a dragagem do principal porto do estado. Além disso, afirma que o governo não assinou nenhum convênio com a Paraíba neste ano.

Azevêdo diz que é preciso desarmar o palanque montado em 2018. “A lógica fica sempre um pouco na lógica do palanque. Parece que a eleição não terminou. Fica essa discussão de ‘nós contra eles’, quem é favor ou contra, um Flamengo e Fluminense que não nos interessa. Não me interessa esse tipo de disputa”, critica.

Atacado por Bolsonaro ao tentar consertar a frase em que chamou o Nordeste de ‘paraíba’, o governador critica o clima de animosidade para o qual acabou sendo puxado e nega que tenha interesse escondendo o nome de Bolsonaro em obras federais. “Eu não tenho preocupação até porque a legislação prevê a inclusão de todos os entes em placas.”

Para Azevêdo, as falas de Bolsonaro não são motivo de preocupação pessoal, mas ele cobra um tratamento republicano com a Paraíba. “Vou continuar cobrando tratamento republicano que nosso povo do estado merece. São 4 milhões de habitantes, eles têm direito”, diz.

Azevêdo ironizou a ideia de que os governadores do Nordeste querem se separar do país ou transformá-lo em Cuba, como insinuou Bolsonaro, por conta da criação de um consórcio dos estados. “Fico pensando quando ele descobrir o consórcio do Brasil Central, o consórcio da Amazônia Legal; que os estados do Sul e Sudeste também estão se organizando para criarem os seus consórcios”, diz.

Com o slogan “O Brasil que cresce unido”, o Consórcio Nordeste foi apresentado no último dia 4, em Salvador, e reúne os nove estados da região. A ideia é realizar uma série de investimentos em conjunto, como a criação de uma central de compras, e fechar parcerias com entidades internacionais. Outra proposta é tentar contratar médicos estrangeiros para atuar na região.

Chuvas são esperadas para o Nordeste nesta quinta

(Foto: Internet)

A temperatura mínima na região fica em 12°C e a máxima pode chegar a 36°C. A quinta-feira (08) será de chuva na maior parte dos estados do Nordeste.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o céu fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva em sete dos nove estados da região, exceto Maranhão e Piauí. Nesses estados, a previsão é de tempo parcialmente nublado.

A temperatura mínima na região fica em 12°C e a máxima pode chegar a 36°C. A umidade relativa do ar varia entre 25% e 95%.

Consórcio do Nordeste: governadores aprovam criação de central única de compras

Foto: Fernando Vivas/GovBA

Os gestores do Poder Executivo dos nove estados da região Nordeste se reuniram na capital baiana nesta segunda-feira (29), quando formalizaram uma série de atos e iniciativas que serão realizadas pelo Consórcio Nordeste. Participaram da reunião sete governadores e dois vice-governadores que representaram os estados de Alagoas e Ceará.

A reunião de trabalho, que aconteceu no Centro de Operações e Inteligência, no Centro Administrativo da Bahia, entre as 9h e 13h30, marca a constituição formal do consórcio. O ponto principal deste primeiro encontro foi o incremento de oferta de serviços de saúde.

Presidente do consórcio, o governador Rui Costa destacou que, durante o encontro, foi aprovada a criação de uma central única de compras, inicialmente nas áreas da saúde, educação e segurança pública, ajudando a reduzir despesas. “Com a central, que já deverá começar em agosto, os nove estados nordestinos, que somam 55 milhões de habitantes, poderão fazer compras conjuntas, aumenta a concorrência dos fornecedores, o que ajudará a reduzir custos e ampliar os recursos de cada estado”, declarou.

Ainda de acordo com Rui Costa, também foi debatida na reunião uma proposta para aumentar e reforçar a oferta de médicos, especialmente nas áreas mais longínquas dos estados do Nordeste. “Esta medida foi apresentada e aprovada pelo grupo, mas, como esta semana o Governo Federal anunciou que iria fazer um evento para lançar um programa chamado Médicos pelo Brasil, apesar de não ter sido detalhado, resolvemos, antecipadamente, declara apoio ao Ministério da Saúde, e nos colocar à disposição para contribuir com o projeto, inclusive conhecendo os detalhes previamente e incluindo os secretários estaduais de saúde no processo de ajustes para aperfeiçoamento do programa”, explicou o governador da Bahia.

Outro item discutido nesta segunda-feira envolve a área de Segurança Pública, tendo como pleito a urgente liberação, pela União, de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública. “Os recursos somam a algo equivalente a R$ 1,1 bilhão. Não somente o Nordeste, mas todos os estados do Brasil clamam por mais recursos na segurança pública, portanto, esse dinheiro não pode ficar lá parado, sem uso. Reforçamos e documentamos a real necessidade desses recursos serem imediatamente repassados para os Estados”.

LEIA MAIS

Governadores do Nordeste criam consórcio nesta segunda

Ações para os próximos 12 meses serão anunciadas hoje.

Nesta segunda-feira (29), a partir das 9h, as ações do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste) – criado neste ano como parceria conjunta entre os nove estados do Nordeste – para os próximos 12 meses serão anunciadas, em reunião dos gestores que acontece em Salvador (BA).

Entre as ações que podem ser detalhadas, intercâmbio de estudantes e profissionais, criações de fundos de financiamento, parceria em obras de infraestrutura e em decisões políticas. A expectativa é que neste primeiro ano a prioridade seja em áreas como segurança pública e educação.

A reunião é a primeira após a polêmica declaração do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que se referiu aos governadores nordestinos como “paraíbas”. Depois, através das redes sociais, Bolsonaro negou ter feito alguma ofensa aos nordestinos.

Bolsonaro cumpre agenda na Bahia nesta terça-feira

(Foto: Internet)

Dias após sua fala sobre governadores nordestinos repercutir na imprensa nacional, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) cumprirá agenda na Bahia nesta terça-feira (23) para inaugurar o Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista.

Ontem (21) durante entrevista Bolsonaro afirmou não ter problemas em ir à região. “A Bahia é Brasil. Sem problemas. Sou amigo do Nordeste, poxa. Se eu tenho um problema no Sul, não se fala na Região Sul, Centro-Oeste e Norte. Por que essa história? Vocês mesmos da mídia querem separar o Nordeste do Brasil. O Nordeste é Brasil, é minha terra e eu ando em qualquer lugar do território brasileiro”, disse.

Na última sexta-feira (19) o presidente fez um comentário que foi criticado por alguns nordestinos e parte da mídia. O grupo de governadores do bloco emitiu uma carta cobrando esclarecimentos de Bolsonaro.

Sobre o compromisso de amanhã, o Palácio do Planalto não informou o horário do evento e qual será a agenda do presidente. Sabe-se apenas que o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas estará na Bahia juntamente com o Bolsonaro.

123