Operação retira mais de 30 toneladas de óleo do litoral pernambucano

(Foto: Hélia Scheppa/SEI)

Neste sábado (19), o Governo de Pernambuco avançou com os trabalhos de contenção e retirada de óleo do mar e da areia das praias, além da proteção dos estuários nos rios do Estado. Ontem foram removidas cerca de 30 toneladas de resíduos, totalizando 50 toneladas coletadas nos últimos dois dias. Também foi removido material em alto mar por um dos barcos contratados pelo Governo do Estado, nas imediações da praia de Muro Alto, em Ipojuca. A Sala de Situação, criada pelo governador Paulo Câmara para tratar exclusivamente do tema, está capitaneando as ações. A equipe reúne a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e CPRH.

A operação está mobilizando cerca de 200 pessoas do Governo de Pernambuco e de outros órgãos. Além disso, mais de 350 pessoas, entre voluntários e técnicos das prefeituras litorâneas, estiveram envolvidas nas ações de limpeza das praias. O aparato usado na ação foi ampliado hoje, contando com 3 helicópteros (da Secretaria de Defesa Social-SDS, Marinha e Ibama); 30 viaturas; 7 caminhões; e 6 barcos, sendo 2 embarcações equipadas com mantas e barreiras de contenção; 2 lanchas, 1 navio-patrulha da Marinha e um barco da Petrobras.

No sábado, foram encontrados fragmentos de petróleo nas praias do Reduto, em Rio Formoso; Boca da Barra, em Tamandaré; Barra de Sirinhaém, em Sirinhaém; Mamucabinhas, em Barreiros; Pontal de Maracaípe, Cupe e Muro Alto, em Ipojuca. Manchas de óleo ainda foram observadas nos estuários dos rios Formoso (Tamandaré); Persinunga (São José da Coroa Grande); Mamucabas (Barreiros) e Maracaípe (Ipojuca).

LEIA MAIS

Para MDB decisão de Barroso autorizar operação contra Fernando Bezerra Coelho é ”grave”

Líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM)

O MDB no Senado reagiu à ação da Polícia Federal que fez buscas e apreensões em endereços do líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Para o partido, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, de autorizar a operação é “grave”.

“Além do lapso temporal entre os fatos denunciados e a medida cautelar adotada, é particularmente grave tal decisão ter sido tomada à revelia da Procuradoria-Geral da República, que já havia recomendado o indeferimento do pedido de busca e apreensão formulado pela autoridade policial”, diz a nota assinada pelo líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM).

“Ninguém está acima da lei. Mas é fundamental respeitar os limites de competência legal na condução das investigações”, reagiu o líder do partido. Braga pontuou que o Congresso vem se dedicando a uma pauta de reformas e que o equilíbrio entre os Poderes “não pode ser fragilizado por uma ação extemporânea.”

O líder da legenda armou ainda apoio à “ampla defesa” do senador alvo da operação. “Queremos crer que as denúncias contra o líder do governo Fernando Bezerra se mostrem infundadas.”

Senado vai questionar no Supremo operação da PF em gabinete, afirma Davi

Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre

Em entrevista nesta quinta-feira (19), o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, avisou que a Mesa do Senado vai questionar, no Supremo Tribunal Federal (STF), a operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão no gabinete do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo Bolsonaro no Senado.

— As pessoas têm acompanhado todas as minhas manifestações em relação à gente harmonizar o Brasil. As pessoas querem das instituições as respostas para suas angústias. Eu acho que uma operação da Polícia Federal com essas características, e diante de tudo que o Senado tem feito, com certeza é a diminuição do Senado Federal, e eu não vou deixar que isso aconteça. O Senado Federal é uma instituição forte e respeita todas as outras e vai continuar dialogando e conversando, mas, dentro das minhas atribuições, eu vou fazer o que deve ser feito — afirmou Davi.

Ele informou que advogados do Senado estão estudando qual figura jurídica usar para fazer tal questionamento. O presidente do Senado acrescentou que a Operação Desintegração da PF investiga acontecimentos ocorridos entre 2012 e 2014, época em que Fernando Bezerra não era senador nem líder do governo. Disse ainda que a operação não teve concordância da Procuradoria-Geral da República (PGR).

— Se nós avaliarmos o papel institucional do Senado Federal nos últimos meses em relação à independência e à harmonia entre os Poderes, o Senado Federal tem dado uma demonstração de que quer isso, quer que as coisas aconteçam. O Senado respeita as instituições, mas o Senado vai se posicionar diante desse episódio e desse fato concreto. Vamos fazer o que precisar para defender a integridade do Senado da República — disse Davi, que também divulgou nota à imprensa sobre a operação da PF.

Leia abaixo a íntegra do comunicado.

Nota à imprensa

O Congresso Nacional manifesta perplexidade com a busca e apreensão na sua sede, realizada na data de hoje (19/09/2019), decretada monocraticamente pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Roberto Barroso, a pedido de um delegado da Polícia Federal, a propósito de investigar dois de seus membros.

A grave medida foi determinada contra a manifestação da PGR, que tem competência exclusiva para supervisionar e promover o arquivamento de Inquérito contra membro com prerrogativa de foro perante o STF.

A drástica interferência foi adotada em momento político em que o Congresso Nacional discute a aprovação de importantes reformas e projetos para o desenvolvimento do país. Mostra-se, desse modo, desarrazoada e desnecessária, em especial pela ausência de contemporaneidade, pois os fatos investigados ocorreram entre 2012 e 2014.

Além disso, a decisão é contraditória, porque, no julgamento da Questão de Ordem na Ação Penal nº 937, o Ministro Barroso conduziu entendimento de que o STF não teria competência para processar e julgar fatos relacionados a período anterior ao exercício do mandato.

A determinação da busca e apreensão tem, ainda, o potencial de atingir o Poder Executivo, na medida em que também foi realizada no gabinete parlamentar destinado ao Líder do Governo Federal no Senado. Assim, essa medida de extrema gravidade exige a apreciação pelo Pleno do STF, e não por um único de seus membros, em atenção ao princípio da harmonia e separação dos poderes.

No Estado Democrático de Direito nenhum agente público está acima da Constituição ou das leis.

O Congresso Nacional zelará pela plena observância das prerrogativas parlamentares, apresentará recurso contra a decisão e exercerá efetivamente a competência que lhe é conferida pela Constituição Federal.

Davi Alcolumbre

Presidente do Congresso Nacional

Fonte: Agência Senado

Polícia Civil prende agiota e traficante durante operação em Afrânio e Dormentes

Na manhã deste sábado (10), a Polícia Civil, sob o comando dos Delegados Ronaldo Luz e Isabella Cabral, deflagraram a 1ª “Intervenção Tática” com o objetivo de inibir e reprimir condutas ilícitas nos em Afrânio e Dormentes.

Durante o procedimento, foram presos um indivíduo por tráfico de drogas, um por agiotagem e outro por corrupção ativa. No primeiro caso, os policiais encontraram 48 pedras de crack em posse do suspeito, em Afrânio.

O segundo foi preso após os policiais encontrarem na residência do acusado um caderno com anotações de empréstimos, além dinheiro em espécie. O suspeito confessou ter recebido uma arma de fogo como garantia de empréstimo.

O último, foi preso por oferecer R$ 50 a um policial civil para liberar uma motocicleta que havia sido acabado de ser apreendida. A prisão foi feita em flagrante.

Leitor reclama do IPEM por não divulgar nomes dos postos que tiveram as bombas de combustíveis reprovadas

Imagem ilustrativa

Semana passada o Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE), divulgou o resultado da Operação “Cibus”, realizada aqui em Petrolina com a participação do Procon, da Agência Nacional de Petróleo (ANP), da Secretaria da Fazenda (Sefaz) e da Polícia Militar, e que reprovou 20 bombas de combustíveis que apresentaram irregularidades como vazamento no bico e defeito no totalizador e no desligamento automático da bomba.

Apesar de parabenizar o Ipem pela operação, um leitor deste Blog chamou a atenção do instituto por não divulgar os nomes dos postos autuados. “Parabéns a ação do IPEM na fiscalização dos postos de combustíveis de Petrolina-PE, tenho uma queixa, faltou a divulgação dos postos autuados para nós consumidores separarmos os que trabalham de forma correta, dos espertalhões que vivem com a cabeça no velho Brasil, temos que valorizar os que procuram o correto”, comentou.

O Ipem informou apenas que os postos têm até dez dias para apresentarem a defesa ao Instituto, mas não relacionou os postos autuados, tampouco os que não foram encontradas irregularidades. Desta forma o leitor tem razão, assim fica difícil para o consumidor distinguir quem trabalha com seriedade dos que lesam o nosso bolso.

Denúncias sobre irregularidades no mercado de combustíveis podem ser feitas pelo telefone 0800 081 1526.

PF erradica mais de 348 mil pés de maconha em ilhas do Rio São Francisco no sertão pernambucano

Mais de 40 policiais, entre federais e militares, trabalharam com incursões terrestres, aéreas e fluviais.

Foi divulgada nesta segunda-feira (29) pela Polícia Federal, através da delegacia de Salgueiro, o balanço da Operação Facheiro III no Sertão de Pernambuco. Durante os dias 30 de junho e 23 de julho, foram promovidas ações de identificação e a erradicação e destruição de 348 mil pés de maconha.

De acordo com informações, os plantios foram localizados em ilhas dos Rio São Francisco e em áreas nas cidades de Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco, Santa Maria da Boa Vista, Salgueiro, Parnamirim, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Ibó e Floresta.

Com a erradicação das plantações maconha, a Polícia Federal impediu a produção de 120 toneladas da droga na região. Ao todo, foram destruídos 144 plantios, 425 mil mudas da planta. Além disso, 765Kg de maconha pronta para o consumo foram apreendidos.

LEIA MAIS

Salgueiro: dois policiais militares são presos em operação contra grupo de extermínio

Parte de material apreendido durante operação.

Na manhã dessa quinta-feira (04), dois policiais militares de Pernambuco foram presos durante a operação ‘Zarathos’, deflagrada em Salgueiro (PE). Segundo a Polícia Civil, o 2º Sargento Juliano Barros de Araújo e o cabo Francisco de Assis do Santos Leite são suspeitos de integrarem um grupo de extermínio.

LEIA TAMBÉM

Polícia Civil deflagra operação para combater grupo de extermínio em Salgueiro

De acordo com o levantamento feito pelas equipes de investigação, os militares são suspeitos de cometer um duplo homicídio em Verdejante, no dia 27 de abril deste ano. “As investigações prosseguem no sentido de identificar outros participantes do eventual crime e inserir os executores em eventuais crimes praticados anteriormente ou posteriormente a esse fato”, disse o delegado Leonardo Max Pereira Monteiro.

A Polícia Civil deflagrou a operação ‘ Zarathos’ na manhã dessa quinta-feira (04) em Salgueiro. Ao tofo, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão domiciliar e dois mandados de prisão. Na execução foram empregados 30 Policiais Civis, entre delegados, agentes e escrivães.

Cinco pessoas são presas após fraude no concurso da Guarda Municipal de Petrolina

Mesmo com a operação, candidatos estão receosos com lisura do exame.

Cinco pessoas foram presas na tarde deste domingo (30) suspeitas de tentarem fraudar o concurso público da Guarda Civil Municipal de Petrolina (GCM). A operação ‘test failed’ da Polícia Civil, em parceria com a GCM, começou no mês de abril. O professor Dionísio Felipe dos Santos Júnior foi identificado como o suposto cabeça da fraude.

De acordo com a Polícia Civil, no decorrer das investigações foi identificado que algumas pessoas receberiam o gabarito da prova. O esquema funcionaria da seguinte forma: os candidatos iriam enviar fotos do exame e receberiam as respostas por mensagens de texto.

Outras três pessoas também foram conduzidas à delegacia, por serem flagradas com celulares durante revistas de rotina. O secretário executivo de Segurança Pública de Petrolina, José Silvestre, esclarece que não houve vazamento da prova, mesmo após fotos da prova circularem em redes sociais logo após o fim do certame.

“Tivemos vários mecanismos de segurança e fizemos fiscalizações rigorosas para assegurar a integridade do concurso. Os envolvidos na tentativa da fraude foram imediatamente eliminados do certame e vão responder criminalmente na justiça”, informa.

CSTT deu início a ‘Operação São João’ em Juazeiro neste fim de semana

Blitz próximo à subida da ponte em Juazeiro.

A Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) iniciou a ‘Operação São João’ neste final de semana para coibir o transporte irregular de passageiros e a circulação de veículos em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em Juazeiro.

A ação, realizada na Avenida Santos Dumont (próximo à subida da Ponte Presidente Dutra), foi uma operação conjunta entre Fiscais de Trânsito e Transporte e Guardas Municipais. Um veículo foi apreendido por transporte clandestino de passageiro.

“As blitzes iniciaram nesta sexta-feira (14) e seguem até o próximo dia 23 de junho, sempre das 21h às 2h da manhã. O objetivo da CSTT é que os juazeirenses curtam o São João com segurança, com transporte regularizado e tanto o veículo quanto o condutor dentro das normas vigentes”, declarou o diretor-presidente da CSTT, Damião Medrado.

Vigilantes são presos acusados de participação em assalto a carro forte em Petrolina 

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (22), os delegados Magno Neves, Jairo Marinho, Daniel Moreira e a Delegada Isabella Cabral, detalharam os resultados da 42ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada “Tu Quoque”, vinculada à 26ª DESEC em Petrolina (PE), com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada para a prática dos crimes de homicídio, assalto a banco e comércio ilegal de arma de fogo e munição.

As investigações começaram em abril do ano passado, tendo em vista o assalto a um carro forte, no bairro Atrás da Banca em Petrolina. Segundo o Delegado Magno Neves, quatro dos vigilantes do carro forte foram investigados, e dois deles são acusados de participar no assalto.

“Nós fizemos o trabalho investigativo e identificamos a possível participação dos próprios vigilantes nessa empreitada criminosa, pela análise da forma como foi executada, modus operandi, contradições nos depoimentos prestados por eles e daí nós conseguimos fazer um acompanhamento durante todo esse processo, de abril até agora, que culminou com a representação junto ao judiciário local por busca e apreensão”, disse Neves.

LEIA MAIS

Operação para desarticular organização criminosa acusada de homicídios e assalto a banco é deflagrada em Petrolina

(Foto: Divulgação)

Na manhã desta quarta-feira (22) a Secretaria de Defesa Social, através da Polícia Civil de Pernambuco, deflagrou a a 42ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada ” Tu Quoque”, vinculada às Diretorias Integradas do Interior 2 – DINTER 2 e a Especializada – DIRESP, decorrente de investigação realizada pela Força Tarefa Bancos e pela 214ª Circunscrição Policial, vinculada à 26ª DESEC – Petrolina-PE, sob a presidência dos Delegados Magno Neves, Ariosto Esteves e Daniel Moreira.

De acordo com a Polícia Civil, a investigação teve início em abril do ano passado, com o objetivo de desarticular organização criminosa voltada para a prática dos crimes de homicídios, assalto a banco e comércio ilegal de arma de fogo e munição.

LEIA MAIS

Guarda Municipal realiza operação em conjuntos habitacionais de Juazeiro

(Foto: Ascom)

Na última segunda-feira (29), os Grupamentos Ronda Motorizada (GRM), Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) e Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (GIRO), da Guarda Civil Municipal de Juazeiro (GCM), realizaram a primeira etapa da ‘Operação Aproximação’, que tem como objetivo coibir o transporte irregular de passageiros, infrações de trânsito, tráfico de drogas, além de realizar o patrulhamento preventivo.

A primeira fase da Operação foi realizada nos conjuntos habitacionais: Praia do Rodeadouro, Mairi, Dr. Humberto, Brisa da Serra, São Francisco e Juazeiro I, II e III. Na ação foram apreendidas seis motos, sendo cinco por transporte irregular de passageiros.

De acordo com o inspetor-chefe da Guarda Israel Marcos, a próxima fase da operação acontecerá nos bairros e, em seguida, os grupamentos irão aos distritos. “O prefeito Paulo Bomfim solicitou que nossos grupamentos intensificassem o combate ao transporte irregular e o patrulhamento preventivo tanto na sede quanto nos distritos e essa tem sido nossa meta”, destacou Israel.

Polícia Civil apreende armas, drogas e munição durante operação Hefesto

Operação foi desencadeada nessa quinta.

Na manhã dessa quinta-feira (11), a Polícia Civil desencadeou a operação “Hefesto, com o objetivo de reduzir os números de crimes violentos contra a vida e contra o patrimônio no sertão pernambucano.

Um mandado de prisão foi cumprido em Cabrobó (PE), em desfavor de Dinarte Torres. Durante as buscas foram encontradas uma espingarda CBC calibre .20, uma carabina Winchester .44, munições e aproximadamente 200g de maconha.

O suspeito foi encaminhado para delegacia de Cabrobó para que fossem tomadas as medidas cabíveis. As investigações da operação foram realizadas nos meses de fevereiro, março e abril deste ano.

Prisão de Temer desconstrói discurso de perseguição a Lula e PT pela Lava Jato

Prisão de Temer põe fim à ideia de perseguição do ex-presidente Lula. (Foto: Arquivo)

A prisão do presidente Michel Temer na manhã desta quinta-feira (21) acabou de vez com o discurso usado pela maioria dos apoiadores do Partido dos Trabalhadores (PT) – e outros partidos de esquerda – de que a operação Lava Jato perseguia o partido e, principalmente, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Embora outros nomes que não fossem do PT já tivessem sido condenados e presos pela operação – como Eduardo Cunha, ex-deputado federal pelo PMDB, por exemplo –, os simpatizantes da esquerda brasileira tentavam, a todo custo, desmoralizar a maior operação contra corrupção do país.

Nessa quarta-feira (20), o senador Humberto Costa chegou afirmar que a operação se tratava de “projetos personalistas” e que teria gerado “uma perda econômica (…) maior que o montante dos desvios”. Vale lembrar que em julho do ano passado, segundo cálculos da Folha de São Paulo, a Lava Jato havia recuperado o equivalente a R$ 13,8 bilhões.

Com Temer preso, a narrativa da esquerda enfraquece, assim como a ideia de que a operação era baseada em interesses particulares. A Lava Jata prova, novamente, que a justiça está acima de qualquer pessoa e expõe mais um grande nome político.

LEIA MAIS

Operação da Polícia Federal mira senador Ciro Nogueira do Piauí

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Nesta sexta-feira (22) trinta agentes da Polícia Federal cumprem mandados de busca e apreensão em endereços de Teresina (PI), Brasília (DF) e São Paulo (SP).

A Operação “Compensação” investiga crimes de  corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, tendo como principal alvo o senador Ciro Nogueira, do Partido Progressista (PP). O parlamentar é do Piauí. De acordo com nota da Polícia Federal, a ação é desdobramento das investigações em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou as ações.

Depoimentos prestados por colaboradores apontam repasses de R$ 43 milhões ao Partido Progressista, em pagamentos em espécie e doações oficiais, por intermédio do senador, em troca de apoio político do partido na campanha eleitoral para a eleição presidencial de 2014.

LEIA MAIS
123