Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Trabalhadores rurais de Petrolina ameaçam paralisar atividades

(Foto: Arquivo ANPr)

Em negociação com o sindicato patronal desde o mês passado os trabalhadores rurais de Petrolina podem paralisar suas atividades, caso não haja avanço no diálogo entre as partes. O corte em 50% dos direitos garantidos na convenção trabalhista proposto pelos patrões é a principal queixa dos empregados.

Até o momento, segundo o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Petrolina (STTAR), já foram realizadas oito rodadas de negociação sobre a convenção que engloba também a Bahia. “Estamos na mesa, queremos negociar. Infelizmente a classe patronal nos deixem preocupados. A gente não tem notícias, isso nos deixa cada vez mais apreensivo”, disse Lucilene Lima, a Leninha, presidente do STTAR.

Avanço

A ameaça de paralisar as atividades, iniciada nessa semana, o sindicato patronal demonstrou interesse em negociar. Segundo o STTAR, os patrões sinalizaram aceitar as demandas da convenção trabalhista e está pendente um posicionamento a respeito do salário 2019.

Hoje (15) o patronal fez uma proposta de reajustar o salário em R$ 1.041, ainda abaixo do proposto pelos trabalhadores rurais que é de R$ 1.076. Até o momento não há informações se o STTAR aceitará a sugestão.

Incra decide revogar decisão de paralisar a reforma agrária no País

(Foto: Ascom /SDR/ Fotos Públicas)

Após distribuir memorandos circulares que paralisava a reforma agrária no País por tempo indeterminado, o presidente substituto do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Francisco Nascimento, revogou a decisão divulgada ontem (8) pela Folha de S. Paulo. Segundo informou o órgão à Folha de S. Paulo, foram “sobrestados [paralisados] os processos de desapropriação, aquisição e outras formas”.

Francisco Nascimento explicou que houve “interpretação equivocada de parte das orientações” contidas nos memorandos distribuídos a todos os setores técnicos e superintendências do Incra no país no dia 3 de janeiro deste ano. No entanto, não informou qual seria o erro.

O diretor substituto informou também que os memorandos “foram elaborados e encaminhados por iniciativa própria das duas diretorias e sem anuência da presidência do Incra”.

LEIA MAIS

Merendeiras cobram pagamento de salários atrasados e faz manifestação no MPT

Grupo tem reunião marcada com promotora do Trabalho (Foto: Blog Waldiney Passos)

As merendeiras terceirizadas das escolas estaduais de Pernambuco estão com atividades paralisadas desde ontem (18) e na manhã dessa quarta-feira (19) um grupo de 20 profissionais se reuniu em frente ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para cobrar o pagamento das remunerações em atraso.

O grupo tem uma reunião agendada para discutir algumas pautas e, antes de encontrarem a promotora, as merendeiras conversaram com a nossa equipe. Maria Pereira disse que até o momento o Governo de Pernambuco não sinalizou positivamente para a categoria.

“Todos os meses para a gente receber nosso pagamento a gente tem que fazer uma mobilização, ai eles ficam no jogo de empurra-empurra: o Governo diz que repassou para a empresa, a empresa diz que não recebeu e nós no meio. Nós cumprimos nossa obrigação de trabalho”, afirmou.

LEIA MAIS

Preocupados com o desabastecimento de combustíveis na cidade, motoristas fazem filas nos postos de Petrolina; governo afirma que se trata de boato

Tudo começou com uma postagem da rede de postos PetroMega nas redes sociais sobre uma possível paralisação dos caminhoneiros. A União dos Caminhoneiros do Brasil (UDC) disse em nota, que a paralisação deve ocorrer após o feriado de 7 de setembro. Algumas autoridades já se pronunciaram e afirmam que a notícia se trata de boato.

A publicação provocou apreensão e corrida a postos de combustíveis no estado de Pernambuco desde a noite deste sábado (01). Em Petrolina (PE), motoristas já estão fazendo filas nos postos de combustíveis. Segundo Gustavo Conserva, proprietário do posto Lorena III, que fica próximo a Honda Brasil Motos, o movimento no posto está grande e a fila só aumenta.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Pinheiro Ramos, diz que a população deve ficar tranquila porque não há desabastecimento nos postos e é remota a possibilidade de uma nova greve semelhante a que aconteceu em maio.

“Desacreditamos 99% que vá acontecer uma nova greve com aquela dimensão. Uma rede de postos colocou isso na internet e viralizou. Isso sem falar numa série de áudios requentados da antiga greve que estão circulando pelo whatsApp. Isso foi um absurdo, porque gerou tumulto e tirou a tranquilidade da população. É preciso penalizar quem publica esse tipo de nota”, observa Pinheiro Ramos.

Notificação

LEIA MAIS

União dos Caminhoneiros anuncia nova paralisação depois do feriado

(Foto: Luciney Araújo/ TV Gazeta)

Em nota divulgada pela UDC (União dos Caminhoneiros do Brasil), caminhoneiros da entidade afirmam que farão uma mobilização em todo o país após o feriado de 7 de Setembro e por tempo indeterminado.

A UDC acusa o governo de não ter cumprido o prometido em relação ao preço do diesel, que na última sexta-feira (31) teve reajuste de 13%. A lei que estabeleceu a nova política de frete prevê revisão dos pisos mínimos caso o combustível tenha oscilação superior a 10%, para acomodar o aumento de custos dos caminhoneiros.

LEIA MAIS

Servidores técnicos da UNEB paralisam atividades nesta quinta

Paralisação deve ser de 24h.

Nesta quinta-feira (16), os Servidores Técnicos da UNEB, após determinação do Fórum dos Técnicos das quatro Universidades do Estado da Bahia, devem paralisar suas atividades por 24h.

A paralisação tem o objetivo de chamar atenção do governador Rui Costa para a pauta de reivindicações da categoria, que já foi entregue por diversas vezes em mãos e é ignorada.

Segundo a categoria, há pelo menos quatro anos o Governo não concede o reajuste salarial aos servidores Técnicos das Universidades Baianas, provocando, com isso, uma grande defasagem nos salários.

“As perdas salarias da categoria já chegam a 80%. Apesar do governador querer que os servidores deem graças por ele pagar o salário no final do mês, pagar salário em dias ao trabalhador nunca será favor, é obrigação!”, diz nota da categoria sobre a paralisação.

Outras reivindicações dos servidores dizem respeito ao auxílio alimentação, que está abaixo do ideal, e ao adicional de insalubridade, que foi cortado sem explicações.

Eleições Aduneb

A coordenação do SINTEST/UNEB informou ainda que, em virtude do processo eleitoral da Aduneb coincidir com a paralisação/mobilização dos servidores técnicos administrativos, democraticamente o acesso aos eleitores docentes será liberado para exercerem seu direito ao voto.

LEIA MAIS

Trabalhadores dos Correios em Pernambuco aprovam estado de greve, Petrolina também pode paralisar atividades

(Foto: Arquivo)

Uma nova greve dos funcionários dos Correios pode acontecer em Pernambuco. Na noite da terça-feira (7) os trabalhadores decidiram manter o estado de greve. Uma nova reunião está marcada para o dia 14, próxima semana e terá em pauta a possibilidade de paralisação.

Funcionários de Caruaru, Petrolina e Recife aderiram à orientação passada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e da Federação Interestadual dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Findect).

A categoria se manifestou através de nota sobre as pautas e reivindicações, entre elas a posição contrária à privatização dos Correios e sucateamento das unidades em todo país.

Confira a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Merendeiras do estado devem paralisar atividades em Petrolina

(Foto: Ilustração)

Uma nova paralisação de merendeiras, porteiros e auxiliares de serviços gerais terceirizados pelo Governo de Pernambuco está prevista para acontecer nessa semana em Petrolina. A informação foi confirmada pelo presidente do sindicato, João Soares.

Em conversa com o Blog Waldiney Passos ele disse que uma assembleia já foi convocada e deve acontecer nesta quarta-feira (18), para definir o rumo das manifestações desses profissionais. Segundo uma merendeira, além dos salários atrasados, os funcionários estão sem vale-transporte e vale-alimentação.

De acordo com João Soares, três empresas que prestam serviço ao estado estão em débito com os direitos trabalhistas dos funcionários e até o momento nenhuma promessa foi cumprida.

Somente neste ano a classe realizou duas paralisações, uma em março e a outra em junho. Nossa equipe entrou em contato com o Governo de Pernambuco para saber se há uma previsão para o pagamento dos salários em atraso. Estamos aguardando um retorno.

Greve dos caminhoneiros continua e ganha adesão de outras categorias

(Foto: reprodução/TV TEM)

A greve dos caminhoneiros chega ao oitavo dia e ganha adesão de outras categorias. Vans escolares, petroleiros e policiais rodoviários declararam apoio ao movimento e param em alguns estados. Neste momento ocorre a interdição parcial ou total de vias em 20 estados e no Distrito Federal.

Oito aeroportos estão sem combustível para operar normalmente. Mesmo com a proposta do governo em baixar R$ 0,46 no diesel por 60 dias, conceder desconto no pedágio e reservar fretes da Conab para autônomos, os protestos continuam. Em oito estados a saída de refinarias estão fechadas por manifestantes. Populares também apoiam os atos em vários estados.

Manifestações de cidadãos estão marcadas em todas as capitais. No DF e no Rio as escolas estão sem aulas ou operam com restrições. Serviços públicos e o abastecimento de combustível e alimentos seguem reduzidos em todo o país. Duas entidades de caminhoneiros informaram que aceitam o acordo com o governo, entre elas a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), que representa 600 mil profissionais. Mas elas pedem tempo para se comunicar com a categoria e dizem que o número de pontos de retenção devem reduzir até o meio dia.

Compesa trabalha para manter serviços, apesar da greve dos caminhoneiros

(Foto: Ilustração)

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou aos seus clientes que está envidando todos os esforços para manter o abastecimento de água no Estado, apesar da greve dos caminhoneiros.

Segundo a companhia, apesar das dificuldades, está sendo possível garantir a prestação dos serviços aos seus quase sete milhões de clientes, graças ao planejamento realizado  pela empresa desde o início do movimento, em articulação com seus principais fornecedores.

A estratégia adotada foi estocar os produtos químicos em maior quantidade nas unidades de tratamento de água. Entretanto, a Compesa está preocupada  com a duração da greve, uma vez que os caminhões carregados com mais produtos químicos não estão conseguindo chegar ao seu destino. Medidas judiciais devem ser adotadas caso a greve não seja encerrada até esta sexta-feira (26).

A empresa esclarece ainda que os serviços de manutenção nas redes de abastecimento de água (vazamentos de água e extravasamento de esgoto) começam a ser afetados pela  escassez de combustíveis e,  como consequência, as  equipes não estão conseguindo  executar  todos os trabalhos no ritmo habitual.

Desta forma, a Compesa está priorizando a execução dos serviços de grande porte, como as emergenciais em adutoras,  assim como  os serviços de  campo e as manobras (controle do abastecimento nos bairros). Os serviços de realização de novas ligações, restabelecimentos de ramais, fiscalizações comerciais, dentre outros, estão suspensos temporariamente.

Por isso, a companhia pede  a população uma maior atenção ao uso racional da água até a  finalização do movimento paredista.

Caminhoneiros fazem críticas a sindicatos e afirmam que paralisação continua

(Foto: Internet)

Após a divulgação do acordo entre o governo e oito entidades de caminhoneiros, a categoria de autônomos parados nas rodovias disseram que não acabarão com a paralisação. “Os supostos sindicatos que estão negociando não representam os caminhoneiros que estão na rua”, disse um motorista ao jornal Folha de São Paulo.

Os caminhoneiros pretendem manter a paralisação pois o acordo não atinge as suas principais reivindicações. “São 14 itens que a gente nem conhece. O principal é a redução do diesel, mas não essa esmola temporária de 15 centavos.”

“Nenhum caminhoneiro vai aceitar esse acordo. O Brasil vende diesel para a Bolívia a R$ 1,80 e a gasolina a R$ 2,50. Por que não pode vender aqui também?”, questionou outro caminhoneiro.

Vans de transporte para zona rural vão paralisar atividades nesta sexta-feira (25)

(Foto: Divulgação)

Assim como os mototaxistas, motoristas de aplicativos e taxistas cruzaram os braços nessa quinta-feira (24), os condutores das vans responsáveis pelo transporte alternativo para os Projetos Irrigados de Petrolina vão paralisar suas atividades amanhã (25).

Segundo a Associação dos Transportadores dos Projetos de Irrigação Senador Nilo Coelho (ATPI), a decisão foi tomada em consequência das manifestações contra o preço do combustível e a previsão é que os veículos voltem a circular somente com o fim dos protestos, já que em muitos postos de Petrolina não há mais combustível.

LEIA MAIS

Juazeiro: ônibus têm horário reduzido por conta da greve dos caminhoneiros

(Foto: internet)

A Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) informou que, devido à greve dos caminhoneiros que transportam combustíveis, o serviço de transporte coletivo de passageiros em Juazeiro irá atuar com horário reduzido. A medida começou a valer nessa quarta-feira (23).

Os ônibus municipais estão atuando com o mesmo quadro de horário utilizado durante as férias escolares. A CSTT esclarece que a população não será prejudicada e que a medida foi necessária para garantir o direito de ir e vir dos usuários deste serviço, pois caso haja racionamento de combustível, com essa medida da redução, o serviço não será interrompido.

Petrobras anuncia redução de 10% no diesel por 15 dias para conter paralisação dos caminhoneiros

(Foto: Internet)

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou a redução de 10% no preço do diesel nas refinarias na noite desta quarta-feira (23). Segundo ele, a redução será mantida por 15 dias. Por meio de nota, a estatal informou que o novo preço entrará em vigor nesta quinta-feira (24) nas refinarias e terminais.

Ainda de acordo com Parente, a redução anunciada significa uma queda de 23 centavos no preço do litro nas refinarias e de 25 centavos para os consumidores. O presidente da companhia ressaltou que a decisão sobre o diesel não abre margem para que o preço da gasolina também caia.

“É uma medida de caráter excepcional. Não representa uma mudança de política de preço da empresa. São 15 dias para que o governo converse com os caminheiros”, disse.

Segundo Parente, a empresa não cedeu a pressões de movimentos sociais ou mesmo do governo federal. O presidente da estatal classificou a medida como sendo um gesto de “boa vontade” da empresa.

Mototaxistas de Petrolina se unem aos caminhoneiros e paralisam atividades nesta quinta-feira (24)

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Os mototaxistas de Petrolina se unirão aos caminhoneiros que estão protestando há três dias nas rodovias federais que cortam a cidade. De acordo com um grupo de profissionais, a categoria vai paralisar os serviços por tempo indeterminado, a partir desta quinta-feira (24).

A concentração dos manifestantes será no Centro de Convenções, a partir das 7h e eles devem seguir para a BR-428, local onde os caminhoneiros interditaram a rodovia em protesto contra o alto preço do combustível. Além dos mototaxistas, devem unir forças condutores de vans, para dar mais corpo ao protesto.

123