Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Manoel da Acosap troca farpas com Cristina Costa após vereadora apresentar requerimento sobre reajuste dos Agentes Comunitários de Saúde

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Cristina Costa (PT) e Manoel da Acosap (PTB) protagonizaram uma cena que deixou vereadores e público presente na Câmara de Vereadores na manhã de hoje (14) sem entender  o que estava acontecendo. Tudo começou quando a petista apresentou um Requerimento no qual solicitou ao secretário municipal de Planejamento e Gestão Administrativa informações sobre o repasse do aumento salarial concedido aos Agentes Comunitários de Saúde, garantido através da Lei Federal nº 13.708/2018.

O pedido de Costa nada tinha de anormal, afinal é prerrogativa dos legisladores solicitarem informações ao Poder Público. Contudo, Manoel – que é agente comunitário de saúde – não recebeu bem o pedido e se mostrou incomodado com a reivindicação da edil.

Utilizando sua palavra, ele direcionou sua fala ao PT e ao governo de Dilma Rousseff. Quando Cristina pediu a palavra para esclarecer sua solicitação, Acosap mandou a colega “se colocar no lugar dela”, ouvindo de volta da vereadora que ela jamais “baixará a cabeça para machista”.

LEIA MAIS

Agentes de Endemias e de Saúde de Juazeiro terão reajuste no piso salarial

(Foto: Ascom/PMJ)

Servidores municipais de Juazeiro que atuam na área da saúde terão o piso salarial reajustado. Na quinta-feira (28) o prefeito Paulo Bomfim (PCdoB) se reuniu com representantes dos agentes comunitários de saúde e de endemias, acordando a nova remuneração.

O valor será de R$ 1.250,00, obtido após as rodadas de negociação concluídas com êxito. “O servidor valorizado fica mais feliz e rende muito mais. É um reconhecimento a quem nos ajuda a levar serviços de qualidade à população”, disse o prefeito.

Representante da categoria, celebrou o aumento. “É uma importante conquista que conseguimos e só temos a agradecer a essa gestão do prefeito Paulo Bomfim, que com respeito e atenção mantém o diálogo permanente não só com a nossa, mas também com todas as categorias, mostrando que realmente valoriza o servidor público. Vamos continuar na luta em busca de mais conquistas”, finalizou.

Prefeito de Canudos dá entrada em projeto de lei para cumprimento do piso de agentes comunitários de saúde

(Foto: Ascom)

Nesta terça-feira (26), o Prefeito de Canudos (BA), Genário Rabelo (Geo), deu entrada no projeto de lei que garante o cumprimento do piso salarial aos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias. O projeto agora segue para aprovação da Câmara de Vereadores.

Os salários passarão por um ajuste de 52,86%. A remuneração será de R$ 1.250 a partir de 2019; R$ 1.400 em 2020; e R$ 1.550 em 2021. A partir de 2022, o piso será reajustado anualmente em percentual definido na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Esse reajuste será definido pelo Congresso Nacional.

“Esta é uma conquista importante da categoria que a gestão municipal fez questão de dar prioridade. São profissionais de extrema importância na saúde do cidadão, na prevenção de doenças e na humanização da saúde pública, que merecem melhores condições de trabalho”, declarou o Prefeito Geo.

Sindicato patronal e de trabalhadores rurais de Petrolina voltam a discutir reajuste salarial

Sindicato não aceita valor proposto por patronal (Foto: Ascom/STTAR)

Teve início na quarta-feira (6) a segunda rodada de negociação entre o sindicato patronal e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Assalariados (STTAR) de Petrolina. Em janeiro, depois de um adiamento feito pelo patronal, as duas partes se sentaram para discutir as propostas iniciais.

Elaborada a pauta dos trabalhadores ficou-se acordada uma nova rodada que, segundo o STTAR deve continuar até esta sexta-feira (8). Ontem o patronal apresentou uma proposta de R$ 1.020,00 para esse ano, rejeitado pelo STTAR.

Os delegados sindicais não concordaram com o valor e se mantiveram firmes na decisão de que o salário base deve ser de R$ 1.076. O valor do reajuste foi o principal impasse entre as partes ainda em janeiro, quando o STTAR denunciou o corte de direitos imposto pelo patronal.

STTAR e sindicato patronal encerram primeira rodada de negociação salarial

As duas partes cederam em pontos importantes, mas martelo ainda não foi batido (Foto: Reprodução/Google Maps)

A primeira rodada de negociação entre o sindicato patronal e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Assalariados (STTAR) de Petrolina foi encerrada na tarde de quinta-feira (24), após as duas partes concluírem a lista de propostas e apresentarem aos interessados.

O STTAR contou com exclusividade que a próxima rodada deve acontecer no dia 6 de fevereiro, quando o patronal vai apresentar a resposta dos empresários e o os trabalhadores rurais também. Na redação de propostas apresentada pelo STTAR há pedidos de manutenção de direitos, em especial das mulheres.

Negociação

Direito a creche, repouso em caso de aborto e volta ao trabalho depois da gestão são alguns dos itens mencionados na pauta entregue ao patronal. O STTAR também aceitou reduzir a proposta de reajuste salarial, assim como o patronal cedeu a algumas reivindicações dos agricultores.

“A gente queria R$ 1.096 e descemos para R$ 1.043. Eles ficaram de sentar com os empresários para nos dar uma resposta”, disse uma fonte ligada ao sindicato. A negociação teve início na terça-feira (22). Confira a seguir a redação das propostas, envidada pelo sindicatos dos agricultores: Redação STTAR.

Piso salarial do magistério tem aumento de R$ 102,39 em 2019

Professor da rede pública com 40 horas semanais de trabalho deve ganhar no mínimo R$ 2.557,74 em 2019 (Foto: Agência Brasil)

A partir deste mês, professores de escolas públicas com carga horária de 40 horas semanais de trabalho vão receber no mínimo R$ 2.557,74. Esse é o valor do piso salarial do magistério, que foi reajustado em 4,17%, conforme determinação do artigo 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008.

O piso vale para quem leciona na educação básica e tem formação de nível médio. Até dezembro de 2018, o piso do magistério era R$ 2.455,35. O aumento, portanto, é de R$ 102,39.

LEIA MAIS

Orocó: vereador denuncia falta de quórum em sessão extraordinária para votação de reajuste do salário dos servidores

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Nesta terça-feira (8), estava marcada uma sessão extraordinária na Câmara Municipal de Orocó (PE), para ser votada a pauta de reajuste do salário dos servidores municipais, em decorrência do reajuste do salário mínimo. Pela importância da pauta era esperado o maior número de parlamentares, o que não aconteceu, segundo o vereador Ismael Lira (PSD).

Através do nosso WhatsApp, o vereador Ismael Lira denunciou a ausência dos colegas. Segundo ele a sessão estava marcada para às 10h, e como a maioria dos parlamentares não chegou no horário previsto, o presidente da Casa Legislativa, Patrício do Projeto (PDT) esperou até às 11h na expectativa de que os demais aparecessem.

Por falta de quórum a matéria não foi votada. Estiveram presentes na Câmara apenas o vereador Ismael Lira; o presidente da Casa, Patrício do Projeto, e a vereadora Valquíria Amando (PR). Os outros seis vereadores que curiosamente compõem a base governista, não compareceram.

“Lamento a ausência deles, pois por falta de quórum a matéria não pôde ser votada e infelizmente quem se prejudicará será o povo, serão os servidores municipais. Eu enquanto agente público, servidor dos interesses do povo, tenho que colocar os interesses da coletividade sempre acima de qualquer coisa. Mesmo sendo o líder da oposição ao prefeito George Gueber faço questão de votar as matérias que são do interesse do povo”, disse Ismael Lira.

Nossa produção não conseguiu contato com a prefeitura de Orocó, visto que o expediente se encerra às 13h. Reiteramos que o espaço está aberto para que a gestão esclareça os rumos do salário dos servidores diante do fato de a matéria não ter sido votada.

Nós tentamos contato com a Câmara de Vereadores de Orocó para saber maiores detalhes da matéria, bem como quais procedimentos serão feitos a partir de agora, com relação a votação. Infelizmente, nossas ligações não foram atendidas.

SINDSEMP vai à Câmara pedir apoio para aprovar gratificação dos agentes de endemias

Presidente do Sindsemp, Walber Lins conversou com imprensa durante sessão (Foto: Blog Waldiney Passos)

No decorrer da sessão dessa terça-feira (13) um grupo de servidores municipais de Petrolina esteve presente na Câmara de Vereadores com um item na pauta: buscar apoio na aprovação da matéria responsável pela gratificação dos agentes de combate às endemias.

Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina, Walber Lins conversou com a imprensa e comentou sobre o Projeto de Lei proposto pelo Poder Executivo. “O projeto ele foi apresentado pelo Poder Executivo Municipal, pelo que foi colocado em mesa de negociação o projeto já está aprovado previamente pelas instâncias competentes e só falta a decisão do prefeito de encaminhamento do projeto de lei à Câmara de Vereadores. Nós estamos reunidos hoje, a gente veio hoje pedir essa intermediação desse agendamento junto com o prefeito com a Comissão de Saúde”, destaca Walber.

Segundo o presidente do sindicato, a gratificação é resultado de um programa nacional e também está inserida na Constituição Federal, cabendo ao município destinar orçamento ao pagamento. “Já existe nos agentes comunitários de saúde e esse pleito vem para os agentes de combate às endemias”, afirma.

Reajuste do Judiciário deve estourar teto de gastos pelo segundo ano consecutivo

O reajuste concedido pelo Congresso Nacional aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao titular do cargo de procurador-Geral da República (PGR) aprovado na semana passada deve estourar o teto de gastos definido pela Emenda Constitucional nº 95/2016 pelo segundo ano consecutivo.

Especialistas afirmam que se a situação não for controlada, em 2020 o Judiciário será obrigado a congelar os salários, proibir contratações e realizações de concurso, além de cortar efetivo. Pela Emenda Constitucional cabe ao Poder Executivo cobrir o estouro do gasto, mas com um limite de 0,25% das despesas previstas.

Porém essa margem compensatória já está totalmente comprometida e para evitar o estouro dessa margem compensatória, o Judiciário terá de escolher quais despesas precisará cortar em seu próprio orçamento para acomodar o reajuste que ainda não foi sancionado pelo atual presidente Michel Temer (MDB).

“O governo vai estourar o teto de gastos em 2019, pelas nossas previsões, pois não há mais espaço para aumento de despesas com pessoal ou de gastos extraordinários, como está sendo sinalizado com esse reajuste do Judiciário e os que devem vir a reboque, como parlamentares, militares e demais servidores”, pontua Bruno Lavieri, economista da 4E Consultoria.

Com informações do Correio Braziliense

Senadores pernambucanos divergem em votação sobre reajuste salarial do STF

Humberto Costa (PT) foi único pernambucano ausente (Foto: Arquivo)

O Senado Federal aprovou na quarta-feira (7) o reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do titular da Procuradoria-Geral da República (PGR) em 16,38%. A partir de agora os ministros receberão R$ 39,2 mil, quando recebiam R$ 33,7 mil.

Foram 41 votos a favor, 16 contra e uma abstenção. Os representantes pernambucanos – um deles relator da matéria – no Senado divergiram de opinião. Armando Monteiro Neto (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (MDB) votaram a favor e Humberto Costa (PT) se ausentou da votação.

A medida foi duramente criticada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e analistas afirmam que o reajuste provocará um efeito cascata nas contas públicas do país. A matéria teve relatoria de Fernando Bezerra. Confira a seguir como votaram os senadores:

LEIA MAIS

Depois de meses tentado negociações, vigilantes do Sertão conseguem reajuste salarial

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A última semana foi marcada pela manifestação do Sindicato dos Vigilantes do Sertão Pernambucano (Sindvig), em Petrolina e mais duas cidades. Em pauta, a cobrança para que o sindicato patronal dialogasse sobre o reajuste salarial proposto pela categoria ainda em 2017.

Depois de muitos meses esperando, os vigilantes conseguiram aprovação das pautas. De acordo com o presidente do Sindvig, Laércio Vasconcelos, ainda na semana passada houve a negociação e os profissionais de Petrolina e todo Sertão obtiveram resposta positiva e sem perdas.

LEIA TAMBÉM:

Vigilantes protestam contra retirada de direitos e não descartam paralisação

Sindicato dos Vigilantes do Sertão realiza manifestação nesta terça-feira (31)

“A mobilização da semana passada foi ótima, os patrões nos chamaram para conversar. O Ministério do Trabalho do Recife viu o movimento tanto aqui, em Caruaru e no Recife e na quinta-feira (2) fechamos a nossa negociação”, disse ao Blog.

LEIA MAIS

Sindicato dos Vigilantes do Sertão realiza manifestação nesta terça-feira (31)

Manifestação será na sede do sindicato (Foto: Divulgação)

Na manhã desta terça-feira (31), às 7h o Sindicato dos Vigilantes do Sertão Pernambucano (Sindvig) realizará uma manifestação contra a reforma trabalhista e cobrando o reajuste salarial que está em pauta desde novembro passado. A concentração será na sede do sindicato e o grupo seguirá para um destino ainda não revelado.

Segundo o presidente do Sindvig, Laércio Vasconcelos, o ato contará com a participação de vigilantes de outros municípios do Sertão, como Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Serra Talhada e Salgueiro e se repetirá também nas cidades de Caruaru e Recife.

“O vigilante também sangra, nós damos a nossa própria vida para o patrimônio alheio. O patrão vem para uma mesa de negociação mostrar pedidos indecentes e nós não aceitamos isso. Eles têm que nos respeitar”, disse em participação no programa Revista da Tarde, na Rádio Jornal.

LEIA MAIS

Uauá: reajuste salarial de professores é sancionado pela Prefeitura Municipal

(Foto: Ascom)

Os professores da rede municipal de ensino de Uauá (BA) receberam o reajuste de 6,81% após o prefeito Lindomar Dantas sancionar a Lei Municipal nº 595/2018 que altera o valor do piso, na quinta-feira (26). Dessa forma, o valor será acrescido já na folha de pagamento de julho.

A assinatura da lei contou com a presença do coordenador da APLB/Uauá, Francisco Prolepses e do Sindicato dos Servidores Municipais de Uauá (SINDSIMU), Milton Rodrigues, que representaram a categoria. Segundo o Poder Executivo, a sanção é mais um passo na valorização dos profissionais.

Isso porque no início do ano a Prefeitura autorizou a mudança de nível para 70 professores, com acréscimos variando entre 40% e 55%.

Uauá: reajuste salarial dos professores será discutido na Câmara de Vereadores

(Foto: Reprodução/Internet)

Os professores da rede municipal de Uauá, a 125 km de Juazeiro poderão ter um reajuste salarial de 6,81% a partir desse mês. Na sessão do dia 26 de junho o Projeto de Lei do Executivo deu entrada na Câmara de Vereadores e deverá ser votado, após longas discussões com a categoria.

Desde fevereiro a Prefeitura e o sindicato negocia o reajuste que será feito em cima do piso. Segundo o Poder Executivo, a proposta segue a Lei Federal do Piso Nacional do Magistério. O prefeito Lindomar Dantas (PCdoB) afirmou que, mesmo com a dificuldade financeira vivida pelo Brasil, a bonificação só foi possível por meio do diálogo.

“Apesar das dificuldades, com responsabilidade e transparência, conseguimos manter um importante diálogo junto a categoria dos educadores para buscarmos as melhores soluções para que todos os direitos possam ser reconhecidos”, disse o gestor.

Ainda não há previsão de quando o Projeto de Lei será apreciado na Câmara de Vereadores, já que o Legislativo está em recesso no mês de julho.

Professores de Ouricuri discutem campanha salarial em assembleia nesta sexta (29)

Uma assembleia geral convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ouricuri (SINDSEP) tem como pauta o reajuste salarial aos professores da educação.

Marcada para às 10h desta sexta-feira (29), o encontro pode definir os rumos da campanha de reajuste nos vencimentos dos docentes.

Serão realizadas duas convocações, uma que necessita de 2/3 dos sindicalizados e a outra às 10h30 com o coeficiente de professores presentes nessa que será a quarta Assembleia Geral da categoria. Segundo informações da diretoria, houve avanço na reunião com o Poder Executivo e se aprovada, o reajuste será retroativo.

12