Prefeitura de Juazeiro responde leitora sobre problemas do Alto do Alencar e canal Malhada

Nessa quinta-feira (07), nosso blog publicou uma reclamação de moradores do bairro Alto do Alencar, em Juazeiro (BA). De acordo com uma leitora, a rua Belo Jardim, antiga rua Santo Antônio, e a avenida Machado de Assis sofrem com buracos, lixos e escuridão.

Outro problema apresentado na denúncia é o canal que passa próximo a rodoviária e corta os bairros Alto do Alencar e Alto do Cruzeiro, conhecido como Canal Malhada. Segundo a moradora, a maior parte do ano fica cheio de lixo causando a proliferação de mosquitos e muriçocas.

LEIA MAIS

Infraero responde ao prefeito Paulo Bomfim sobre substituição da Avianca

(Foto: Reprodução/Facebook)

Na semana passada, o prefeito de Juazeiro (BA), Paulo Bomfim (PCdoB), encaminhou um ofício para a Infraero solicitando medidas no sentido de suprir a saída da empresa Avianca das operações no Aeroporto Nilo Coelho, em Petrolina. De acordo com a Assessoria de Comunicação da prefeitura de Juazeiro, a Infraero respondeu a demanda.

LEIA TAMBÉM:

Em ofício a Infraero, prefeito de Juazeiro pede outra empresa para evitar monopólio com saída da Avianca de Petrolina

No ofício assinado pelo Assessor Parlamentar da Infraero, Solimar José Wichrowski, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária informou que medidas já estão sendo adotadas no sentido de garantir a chegada de novas operações no aeroporto da cidade vizinha.

LEIA MAIS

Salário atrasado de funcionários será pago na folha de abril, informa secretaria de Educação de Petrolina

(Foto: ASCOM)

Funcionários contratados pela Prefeitura de Petrolina procuraram o Blog para apresentar um problema que tem acontecido na secretaria de Educação. Segundo os denunciantes, alguns servidores que tiveram contrato encerrado em fevereiro, assinaram um aditivo para trabalhar até março e estão sem receber seus salários.

Alguns desses funcionários exerciam a função de auxiliar de cozinha em unidades escolares na zona urbana e segundo a secretaria de Educação, houve um problema no pagamento. Em nota encaminhada à nossa produção a SEDU informou que “o pagamento do salário será pago na folha de pagamento do mês de abril”.

A pasta também reconheceu o imbróglio e que “não é prática da gestão municipal atrasar o salário de nenhum servidor, seja ele efetivo ou contratado”, finalizou.

“É da natureza das charges”, diz DCE da Univasf sobre cartaz repudiado por associação policial

Nessa quarta-feira (24), o Diretório Central dos Estudantes da Univasf (DCE) respondeu a nota de repúdio da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus familiares do Estado da Bahia (ASPRA), que criticou o cartaz de um evento promovido pelo Diretório, União Nacional dos Estudantes (UNE) e a organização Tempo de Mudar.

De acordo com o DCE, “há policiais que trabalham diuturnamente dentro dos marcos constitucionais, sem brutalidade, conforme a formação recebida nas Academias. E há aqueles que extrapolam, fazendo de sua autoridade um instrumento para abusos e brutalidades. É sobre este segundo grupo de que a charge trata”.

LEIA TAMBÉM

Associação de Policiais da Bahia repudia cartaz de DCE da Univasf e UNE

A imagem, que foi divulgada em redes sociais do DCE da Univasf, faz publicidade sobre uma roda de conversa com o título: “Democracia na berlinda: A ofensiva fascista no Brasil” e mostra uma pessoa vestida com as cores da bandeira do Brasil caída no chão algemada e um policial fardado com uma arma em punho, como se acabasse de realizar um disparo.

No documento, o DCE afirma ainda que “se coloca à disposição das autoridades e entidades policiais democráticas para desenvolver um diálogo acerca da polícia que temos e da polícia que precisamos”.

Confira a íntegra da resposta

“O Diretório Central dos Estudantes da Univasf vem a público manifestar suas convicções na democracia, no Estado de Direito e no diálogo. 

A charge é uma manifestação artística, crítica e reflexiva. É da natureza das charges.

LEIA MAIS

Secretaria afirma que está em busca da resolução do impasse sobre construção de UBS no povoado de Campos

Após os moradores do povoado de Campos, no distrito de Maniçoba, em Juazeiro (BA), emitir nota reivindicando a construção de uma Unidade Básica de Saúde no distrito, a prefeitura de Juazeiro, por meio da Secretaria de Saúde (SESAU) se posicionou.

Segundo nota enviado a este blog, a SESAU informou que “está atenta às necessidades dos moradores da comunidade para com a UBS de Campos e está buscando a resolução desse impasse”.

Confira a íntegra da nota

A Secretaria Municipal da Saúde informa que a construção da UBS de Campos faz parte do projeto Requalifica UBS e abrange a construção de 14 Unidades Básicas de Saúde sendo que destas, o município de Juazeiro já entregou 12 unidades.

 O repasse financeiro realizado pelo Ministério da Saúde é feito individualmente para cada UBS, realizando o parcelamento do repasse em três pagamentos:  a primeira na aprovação do projeto, a segunda quando o município inicia a obra e o restante somente quando concluída a obra.  

A SESAU está atenta às necessidades dos moradores da comunidade para com a UBS de Campos e está buscando a resolução desse impasse”.

Compesa afirma que serviço de reparação asfáltica está dentro do prazo

(Foto: ASCOM)

Após receber a notícia de que seria notificada pela prefeitura de Petrolina, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) afirmou, por meio de nota enviada a este blog, que o serviço de reparação asfáltica na rua do Trabalho, que fica no bairro Atrás da Banca, está dentro do prazo.

Segundo a Compesa, a notificação para reparo da via só foi recebida no último dia 18. Dessa forma, a companhia teria até o próximo dia 28 para concluir o serviço, já que o prazo total é de 10 dias, conforme o documento.

A respeito da situação da Avenida dos Tropeiros, a Compesa informou que a responsabilidade da obra é da Falcão Engenharia, que é uma empresa terceirizada pela Compesa para realização do serviço. A companhia afirmou que a Falcão foi notificada nesta quinta-feira (20) para dar seguimento à obra.

“A Avenida dos Tropeiros faz parte das obras da bacia 6 – que irá beneficiar Jardim Amazonas, Pedro Raimundo e Vale do Grande Rio”, disse em nota.

Atualizada no dia 21/06/2018 às 21h49

Alex Tanuri afirma que não vai alimentar discussão com prefeito de Casa Nova

(Foto: ASCOM)

O presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro, Alex Tanuri, afirmou, por meio de nota, que não vai alimentar a discussão com o prefeito de Casa Nova, Wilker Torres, que repudiou algumas declarações do parlamentar.

Confira

“Uma comparação que fiz, entre o Prefeito Paulo Bonfim, que não discrimina atendimento na rede PEBA, mesmo a prefeitos que não comungam com nossas propostas políticas e o Governador Rui Costa, que contribui com a melhoria da saúde em Salvador, mesmo sendo perseguido pela TV, foi transformada por politiqueiros em acusações das mais baixas.

LEIA TAMBÉM

Casa Nova: Prefeito repudia declarações do Presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro

Envolveram companheiros nossos, dedicados à melhoria da vida das pessoas, que trabalham incansavelmente em busca de mais educação, mais saúde e mais segurança; distorcendo minhas palavras, solapando a verdade em favor de seus interesses eleitoreiros.

Não vou alimentar a discussão que só interessa a eles, sem proveito para o povo.

A eles me recuso a responder. Devo satisfações ao Povo.”

Fernando Bezerra Coelho responde Jarbas Vasconcelos e dispara, “trata-se de uma alma movida pelo ódio”

Disputa entre FBC e Jarbas segue acirrada (Foto: Internet)

A briga política pela direção estadual do Movimento Democrático Brasileiro, antigo PMDB, tem acirrado as discussões entre Jarbas e FBC. Em resposta ao editorial escrito pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) para a Folha de São Paulo, na última quinta-feira (28),  que tinha como título “O que esperar do ‘novo’ MDB?“, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) tratou, também em editorial escrito para o mesmo jornal, o parlamentar como “um homem que ao longo de tantas décadas notabilizou-se por difamar e atacar quem dele discorda”.

Durante o seu texto, Fernando põe em pauta parte da história política do deputado e mostra um legado cheio de contradições, segundo FBC, como sua ida ao PSB após perder as prévias do PMDB em 1985, quando pleiteava o cargo de prefeito da capital pernambucana. Para o senador, “uma coisa sobre Jarbas Vasconcelos é unanimidade em Pernambuco: trata-se de uma alma movida pelo ódio”.

Confira a íntegra do texto

“Jarbas Vasconcelos, uma vida movida pela ira”

Uma coisa sobre Jarbas Vasconcelos é unanimidade em Pernambuco: trata-se de uma alma movida pelo ódio. Um homem que ao longo de tantas décadas notabilizou-se por difamar e atacar quem dele discorda.

Não foi com surpresa que lemos o artigo escrito por ele e veiculado por esta Folha na última quinta-feira, 28 (“O que de fato esperar do novo MDB”). Quem conhece Jarbas sabe que esse tipo de atitude é sua marca na política.

Mas, para o bem da verdade, alguns pontos devem ser esclarecidos. Jarbas fala em contradições dos outros, quando sua biografia é marcada justamente por incoerências e traições. Chama a mim de adesista, mas aceitou meu apoio em 1990, quando meu pai foi seu candidato a vice-governador; em 2002, na disputa pela reeleição; e em 2014, quando foi eleito para a Câmara dos Deputados.

Como a história não se apaga, é importante lembrar que já na aurora da redemocratização, em 1982, ele traiu Miguel Arraes (1916-2005), impedindo o ex-governador de retomar nas urnas o mandato cassado em 1964.
Em 1985, nas primeiras eleições para prefeito de capitais, ele perdeu as prévias do PMDB para o ex-deputado Sérgio Murilo (1931-2010).

0 que fez, então? Deixou a legenda, indo abrigar-se no PSB para disputar a prefeitura do Recife. Pôs nas ruas a campanha de mais baixo nível já vista em Pernambuco, chamando o opositor de assassino.

LEIA MAIS

Governo ignora prazo e não responde à Procuradoria sobre o trabalho escravo

Foi Raquel Dodge quem repassou a peça ao ministro do Trabalho. (Foto: Internet)

Em visita à procuradora-geral da República Raquel Dodge, o ministro Ronaldo Nogueira (Trabalho) informara que o governo responderia em dez dias à recomendação do Ministério Público Federal para que seja revogada a portaria que dificultou o combate ao trabalho escravo.

Decorridos 17 dias — ou 13, se forem contados apenas os dias úteis — a prometida resposta não chegou à Procuradoria, que já analisa as providências legais cabíveis. Suspensa por ordem da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, a portaria do governo ainda não foi revogada.

Chama-se Ana Carolina Alves Araújo Roman a procuradora da República que se ocupa da encrenca. Ela é uma das signatárias da “recomendação número 38/2017” . Nesse documento, a Procuradoria sustenta que a portaria sobre trabalho escravo, escrita com a caligrafia da bancada ruralista, contém o “vício da ilegalidade”. Sugere a revogação.

LEIA MAIS

Planalto diz que Janot faz “marcha irresponsável” para encobrir falhas

(Foto: Internet)

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República divulgou nota há pouco em que critica a segunda denúncia apresentada pelo procurador-geral da República (PGR), Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer.

A Presidência da República classificou a nova denúncia como  “marcha irresponsável para encobrir suas próprias falhas” e uma tentativa de “criar fatos” para “encobrir a necessidade urgente de investigação sobre pessoas que integraram sua equipe”.

Na nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República afirma que a denúncia é “recheada de absurdos” e baseadas em depoimentos “falsos e mentirosos”.

LEIA MAIS

Após servidores de Juazeiro emitirem nota de repúdio, Planserv esclarece fatos

(Foto: Internet)

O Planserv fez esclarecimentos em resposta às críticas dos servidores de Juazeiro (BA), que emitiram uma nota de repúdio contra os serviços do plano. De acordo com o Planserv, “o aumento exponencial das despesas assistenciais em saúde desde o começo do ano é o que realmente está acontecendo”.

Ainda segundo os esclarecimentos, o Planserv tem contratado “a prestação de serviços de acordo com o orçamento disponível”.

Confira a íntegra dos esclarecimentos

“Em resposta aos questionamentos de beneficiários do Planserv do município de Juazeiro, o Planserv esclarece que o aumento exponencial das despesas assistenciais em saúde desde o começo do ano é o que realmente está acontecendo, sendo esta questão pauta de conversas reiteradas do plano com os prestadores. Uma vez que o Planserv não tem como realizar aporte de recursos extras, resta a obrigação legal de contratar a prestação de serviços de acordo com o orçamento disponível, cujo teto, para cada prestador, foi definido com base numa média dos faturamentos apresentados, em divisão equitativa.

Esses limites não têm como objetivo a restrição ou a suspensão de serviços, mas constituem-se como medidas de gestão para o equilíbrio econômico-financeiro das contas públicas. Se todos os prestadores estão mantendo seus faturamentos médios, não há que se falar em suspensão ou restrição de atendimento. O compromisso com a gestão pública impõe ao Planserv lançar mão de medidas, autorizadas por lei, no intuito de garantir o controle orçamentário inerente à legalidade que obriga a Administração zelar pelos recursos dos próprios beneficiários.

Para assegurar que a assistência seja prestada de forma qualificada, sem desvios e desperdícios, as ações de controle continuarão sendo aplicadas e ampliadas. Só assim será possível evitar que o crescimento da despesa, desordenado ou não acordado previamente, gere desequilíbrio ao sistema de assistência à saúde dos 505 mil beneficiários atendidos pelo Planserv.

Atualmente, na cidade de Juazeiro, são credenciados ao Planserv oito (8) clínicas, duas (2) policlínicas, dois (2) serviços de imagem, três (3) laboratórios e dois (2) Hospitais. O credenciamento de novos serviços permanece disponível e há solicitações para ingresso na rede Planserv de mais uma (1) Clínica, uma (1) Policlínica e um (1) laboratório, em fase de análise documental.

ASCOM Planserv

Gabriel Menezes responde declarações de Aero Cruz sobre politicagem em requerimentos

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Após o vereador Aero Cruz (PSB) afirmar que alguns vereadores estavam aproveitando os requerimentos para fazer politicagem durante as sessões da Câmara Municipal de Petrolina, o vereador Gabriel Menezes respondeu afirmando que está apenas cumprindo o seu papel na Câmara de Vereadores.

“Quero apenas dizer que o colega Aero está equivocado no seu ponto de vista. Apresentar requerimento solicitando informações sobre os gastos público do município não é fazer política ou politicagem, é cumprir as obrigações do cargo de vereador.

Gabriel afirmou ainda que a programação do São João está boa e que o seu requerimento é necessário à transparência da festa de São João.

“Toda a sociedade petrolinense quer saber quanto vai ser gasto neste evento (São João), que eu sou totalmente a favor. Eu não vou me furtar do meu dever porque qualquer colega vereador tem um outro ponto de vista”.

Servidores dizem que ‘não vão se intimidar’ com decisão do STF

(Foto: Internet)

No dia 11, está marcada paralisações de diversas categorias. (Foto: Internet)

O movimento sindical afirma que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir ao poder público cortar os salários de servidores em greve não vai impedir que continuem em protesto contra medidas do governo Michel Temer que consideram prejudiciais aos trabalhadores, como a proposta de reforma da Previdência.

“Nossa categoria não é de recuar com esse tipo de intimidação”, disse Sérgio Ronaldo da Silva, da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT). A entidade reúne 36 sindicatos que representam 61,5% dos 1,3 milhão de servidores públicos federais.

No dia 11, está marcada paralisações de diversas categorias, como parte de uma estratégia das organizações dos trabalhadores para mobilizar uma greve geral no País.

LEIA MAIS

Polícia Civil de Pernambuco pode deflagar greve após passeata nesta quinta-feira

concurso-policia-civil-pe-2016Policiais Civis de Pernambuco realizam, na manhã desta quinta-feira (20), uma passeata que poderá deflagar a greve dos policiais. A concentração será na sede do SINPOL. A caminhada seguirá até o Palácio do Governo, onde será realizada a assembleia e caso o Governo não manifeste uma proposta concreta, a greve será iniciada.

As principais reivindicações da categoria são a melhoria das condições de trabalho e a implementação do novo Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, produzido através de um grupo de trabalho composto por técnicos da Secretaria de Administração e a diretoria do SINPOL. Vários compromissos assumidos pelo Governo vêm sendo descumpridos e outros ignorados.

“A greve tem se mostrado a única solução para que o Governo de Pernambuco passe a tratar a Segurança Pública como prioridade. A Polícia Civil do nosso estado, aquela que investiga os crimes, está sucateada, com defasagem de efetivo e desvalorizada, com o pior salário do país entre a categoria”, afirma o Presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros.

Caso Tríplex: relatório de indiciamento de Lula e Marisa é ‘peça de ficção’, diz defesa

(Foto: Internet)

A defesa de Lula diz que só soube do inquérito há dois dias por causa de um erro do Ministério Publico. (Foto: Internet)

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ex-primeira dama Marisa Letícia afirmaram em nota que as conclusões do relatório do delegado da Polícia Federal Marco Antonio Anselmo que indiciou nesta sexta-feira (26) Lula, Marisa e mais três pessoas por crimes como corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro “tem caráter e conotação políticos e é, de fato, peça de ficção”.

Segundo o advogado Cristiano Zanin Martins, o relatório parte de falsas premissas e contem erros jurídicos. A defesa de Lula repudiou veementemente o indiciamento de seus clientes. Ele acusa o delegado responsável pelo inquérito de não ser isento para fazer a investigação.

A defesa de Lula diz que só soube do inquérito há dois dias por causa de um erro do Ministério Publico. Ele disse que pediu acesso aos autos ao juiz Sérgio Moro, que só permitiu acesso após recurso ao Supremo Tribunal Federal.

O advogado disse que não cogita jamais prisão de seu cliente porque segundo ele não houve crime.

Leia a íntegra da nota dos advogados de Lula e Marisa:

LEIA MAIS
12