Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Presos já são 287 no Ceará, que registrou mais ataques nesta quinta

Criminosos atearam fogo em diversos ônibus.

O número de suspeitos presos ou apreendidos em razão da onda de ataques no Ceará chegou a 287. A atualização foi divulgada nessa quinta-feira (10) pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social.

As ações de facções criminosas tiveram início na semana passada e deixaram em alerta todo o estado. Prédios públicos, viadutos, estradas, ônibus e locais com veículos foram incendiados ou atingidos de alguma forma pelos grupos. A administração estadual não divulga balanço oficial dos incidentes.

A prefeitura de Fortaleza informou que dois ônibus foram incendiados e dois centros de assistência social, invadidos nos bairros de Palmeiras e João Paulo II. Em razão dos episódios, as duas unidades ficaram sem atendimento.

Um viaduto foi incendiado, no bairro de Parangaba, também na capital. Esse episódio prejudicou a circulação do metrô da cidade, que atrasou cerca de uma hora e meia no início do dia.

Vereadores de Petrolina apresentam demandas sobre segurança pública e políticas de proteção às mulheres

Tema vem sendo discutido de forma constante entre os edis (Foto: Blog Waldiney Passos)

As duas últimas sessões na Câmara de Vereadores de Petrolina foram marcadas por solicitações voltadas à segurança pública. Na terça-feira (20) Cícero Freire (PR) havia chamado atenção para a insegurança dos petrolinenses, especialmente das mulheres.

Em sua fala o edil disse que os moradores em casa de esquina poderiam implantar câmeras de monitoramento e receber incentivo do município já que estarão contribuindo no aumento da vigilância na cidade.

Nós pedimos ao prefeito que dê esse incentivo, ele pode fazer porque ele tem a caneta. O prefeito com esse gesto pode ajudar a fazer Petrolina bem melhor, fazendo redução no imposto para que esse cidadão que venha dar seu nome como contribuinte”, explicou Cícero.

LEIA MAIS

Vereadores cobram mais segurança e melhorias no trânsito de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Com 10 projetos de Lei na ordem do dia, os vereadores de Petrolina otimizaram o tempo da sessão na Casa Plínio Amorim nessa manhã de quinta-feira (27) e rapidamente justificaram suas Indicações e Requerimentos, para discutir as matérias, em especial, do Executivo.

Um Requerimento e 12 Indicações foram apresentadas pelos vereadores de oposição e situação, aprovadas por 13 votos a zero. Um dos poucos a justificar suas cobranças, Ruy Wanderley (PSC) pediu a Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) melhorias na rotatória entre o Distrito Industrial e a Avenida Mário Rodrigues Coelho, assim como também no acesso ao Cohab VI e na entrada e saída da Rua 15, do Jardim Guararapes, na Indicação nº 1073/2018.

“A melhoria do acesso é necessária, tem causado transtornos no acesso para os residenciais Brasil, Valle dos Coqueiros, Petrolina e das Mangueiras”, disse Ruy. Ele também pediu o patrolamento de algumas vias públicas no bairro Dom Avelar através da Indicação nº 1072/2018, justificando ser dever dos edis “ouvir a comunidade e interceder com ações”.

 Outro a justificar suas demandas foi Gilmar Santos (PT). O edil solicitou mais segurança no Centro de Petrolina, em especial na Travessa Abílio Dias, pedindo ações da Guarda Civil Municipal especialmente à noite. “Nossa população carece de mais segurança, especialmente à noite”, reivindicando suporte não apenas do município, mas também do Governo do Estado.

“Chega de defender quem não merece ser defendido”, afirma Osinaldo Souza em discurso sobre violência

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Passada a polêmica votação do Requerimento nº 065/2018, os vereadores de Petrolina utilizaram a Tribuna Livre na terça-feira (11) para discutir temas de relevância local e a violência foi o principal assunto da manhã de ontem. Durante sua fala, Osinaldo Souza (PTB) condenou o ataque sofrido por Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República.

“A segurança pública nesse país precisa ser enérgica, porque no momento em que alguém se atreve a matar um candidato à Presidência, que se atreve a matar uma autoridade dessa cidade, desse estado, desse país, a gente precisa pensar bem qual segurança nos queremos”, afirmou Osinaldo.

Direitos Humanos “para humanos”

O edil que também é candidato a deputado estadual criticou a forma como os Direitos Humanos atua no país, que segundo ele, “não defendem os humanos” e sim defendem o “errado” e o “bandido”. Osinaldo também lembrou que o político é pago com o trabalho da população, sendo obrigação lutar por segurança pública.

“O país jamais será um país seguro se não houver Justiça, chega de impunidade. Chega de defender quem não merece ser defendido”, disparou o edil. Osinaldo ainda destacou não ser justificativa a falta de emprego para alguém se tornar bandido. Rodrigo Araújo (PSC) entrou na discussão e citou os “valores invertidos” sobre o policial ser condenado por fazer seu trabalho e parabenizou o discurso de Osinaldo, pela coragem de expor sua visão.

Polícias Civil e Militar iniciam “Operação Força Foco” em Lagoa Grande

Buscando diminuir a violência nos bairros com grande índice de criminalidade, a Polícia Militar e Civil de Lagoa Grande iniciaram nessa quarta-feira (22) a Operação Força no Foco. Serão realizadas ações para atingir as metas estabelecidas no Pacto pela Vida, do Governo do Estado.

Durante a vigência da operação, serão realizadas blitz, bloqueios, ações ostensivas com utilização de policiamento rádio motorizado através do GATO, ROCAM, Patrulha do Trânsito e guarnições.

Vias de acesso de bairros com índices preocupantes de violência terão uma atenção especial. Segundo a 7ª CIPM, a Operação tem como foco prevenir e reduzir a criminalidade e a violência.

Sertânia recebe reforço na Segurança Pública com a Rocam

(Foto: ASCOM)

O município de Sertânia (PE) ganhou reforço no policiamento ostensivo com uma equipe da ROCAM, que conta com três policiais militares com treinamento especifico em abordagem e pilotagem das motocicletas que auxiliam as demais equipes existentes no combate aos crimes.

Já é possível perceber o reflexo positivo da presença dos policiais da Rocam na cidade, que já conseguiram diminuir, consideravelmente, os registros de assalto neste mês de junho.

Dentro da área do 3º BPM, destacando a 2ª companhia de Policia Militar, as cidades de Custódia e Ibimirim, também ganharam o reforço do Trio da Rocam, assim como Sertânia.

LEIA MAIS

São João de Pernambuco terá quase 10% a mais de policiais atuando na segurança

(Foto: SDS/Divulgação)

Os festejos juninos no estado de Pernambuco desse ano terão um reforço de 22.478 policiais militares. Esse número representa um aumento de 9,3% em relação aos agentes de segurança que trabalharam no São João em 2017. A Secretaria de Defesa Social (SDS) anunciou nessa quarta-feira (13) o planejamento para as festas no estado.

Serão investidos R$ 2,55 milhões para mobilizar as forças e serão ocupados 30.098 postos, entres policiais militares, civis, Corpo de Bombeiros e Polícia Científica. O secretário executivo de Defesa Social, Humberto Freire explicou que os policiais trabalharão em escala durante o período junino.

“Todo o efetivo das operativas Secretaria de Defesa Social está empenhado para a segurança do São João. Alguns desses profissionais se candidatam a escala extra e pega um ou mais plantões”, elucidou. “Dentre desses 30 mil, um mesmo profissional cumpre a escala mais de uma vez”, disse.

A Polícia Civil destacará delegacias móveis para Petrolina, Gravatá, Araripina, Caruaru e em Recife. Essas unidades atuarão em casos de menor expressão, as ocorrências mais graves serão encaminhadas às delegacias de plantão.

O São João de Petrolina começa nesta sexta-feira (15) e a Prefeitura realiza nessa tarde uma coletiva de imprensa, onde anunciará o esquema de segurança e outros pontos importantes da festa.

Mototaxistas de Juazeiro pedem mais segurança após segunda morte registrada na cidade

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Há poucos minutos os mototaxistas de Juazeiro iniciaram uma manifestação no Centro da cidade. Motivados pela segunda morte de um profissional da categoria em menos de sete dias, o grupo cobra das autoridades atitudes a fim de melhorar a questão da segurança pública no município.

O manifesto foi iniciado na Lagoa de Calu e percorreu as ruas do Centro, terminando no SAF, onde Aécio Lima está sendo velado. Ele foi morto a tiros na tarde da segunda-feira (21), no bairro Codevasf enquanto trabalhava. A vítima deixou dois filhos.

Na semana passada Alan Kardec foi morto próximo ao Mercado do Produtor, após uma discussão com outro mototaxista que fugiu e ainda não foi encontrado pela Polícia Militar de Juazeiro.

Confira a seguir imagens gravada pela nossa equipe durante o protesto:

 

Guarda Civil de Petrolina tem novo inspetor-chefe

Adroaldo Coelho, novo inspetor-chefe da Guarda Municipal de Petrolina. (Foto: ASCOM)

Após 24 anos de serviço, Inspetor Adroaldo Coelho assume o comando da corporação. Adroaldo Sérgio Coelho, que está desde 1994 na corporação. O inspetor comandava a Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) desde a criação do grupamento em setembro de 2017.

Natural de Petrolina e servidor de carreira, Adroaldo tem 42 anos de idade, dos quais, 24 foram dedicados ao serviço na GCM, tendo sido promovido em três oportunidades, em 2002 e 2004 por merecimento, quando se tornou sub-inspetor e em 2018, por antiguidade, quando chegou à graduação de inspetor. Com a mudança, o ex-inspetor-chefe, Luiz Diniz segue atuando como inspetor da GCM, contando com o agradecimento e o respeito de toda a tropa.

De acordo com o secretário-executivo de Segurança Pública, José Silvestre, a medida integra um conjunto de ações que estão sendo realizadas a fim de readequar organizacional e operacionalmente as atividades da GCM, integrada ao Sistema de Segurança Pública de Petrolina.

“Conforme a orientação do prefeito Miguel Coelho, além da aquisição de equipamentos e viaturas a partir dos investimentos realizados pela prefeitura na Guarda Civil, também estamos preparando o novo modelo de estrutura administrativa com novas divisões para que possamos realizar um trabalho mais eficiente e relevante no cenário da segurança pública do município”, destaca Silvestre.

Guarda Municipal terá divisões para atender zona rural de Petrolina

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O investimento para a Guarda Civil Municipal de Petrolina, anunciado pela Prefeitura na semana passada, resultará na reorganização da segurança por parte da unidade. De acordo com secretário-executivo de Segurança Pública, José Silvestre, serão criadas novas divisões de patrulhamento, para melhor atender a comunidade. Em entrevista ao Blog, ele explicou como funcionarão as novas unidades.

A Guarda passará a contar com uma Divisão de Policiamento Especializado, cujas funções são a Ronda Ostensiva Municipal (ROMU), Guarda Ambiental, Canil e Turística; Policiamento Urbano com mais quatro funções: patrulha, ciclopatrulha, escolar e a Maria da Penha, além da Divisão de Policiamento Regional, cujo objetivo é combater a criminalidade na zona rural. “Nós temos quatro grandes áreas para serem atendidas: Rajada, Izacolândia, Tapera e Pedrinhas. No primeiro momento vamos instalar Rajada e depois vamos trabalhar gradativamente”, disse o secretário-executivo.

LEIA TAMBÉM:

Resultados da ROMU são consequência de trabalho bem feito, segundo secretário-executivo de Segurança Pública

Ainda segundo Silvestre, a necessidade de instalar sedes no interior é uma questão de logística, já que a distância entre os distritos e a sede é muito grande. “A gente tem que entender que precisa instalar uma unidade para atender essa demanda”, explicou.

O recurso humano para atender as necessidades da zona rural serão sanadas com a realização do processo seletivo anunciado pelo prefeito Miguel Coelho na sexta-feira (27). No entanto, os novos agentes serão selecionados de acordo com o perfil, para trabalhar nas divisões do interior.

Resultados da ROMU são consequência de trabalho bem feito, segundo secretário-executivo de Segurança Pública

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma das novidades implementadas na segurança pública durante o governo do prefeito Miguel Coelho, a Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) tem se destacado pelos resultados positivos. Implantada em setembro de 2017, a iniciativa se espelha em experiências bem sucedidas no Sudeste e Sul do país.

Em Petrolina, as equipes têm contribuído para o combate ao tráfico de drogas e violências de diversos tipos praticados na cidade. Em conversa com o Blog, o secretário-executivo de Segurança Pública, delegado José Silvestre avaliou os resultados obtidos.

LEIA TAMBÉM:

Miguel Coelho anuncia investimento de R$ 2 milhões para Guarda Municipal de Petrolina

Na ROMU são utilizadas sete viaturas e seis motocicletas. “É um conceito de uma tropa mais especializada, é uma  equipe de maior força para dar apoio. A ROMU é uma unidade técnico-especializada no suporte operacional e também para algumas áreas sensíveis”, destaca o secretário-executivo.

Os diferenciais da ROMU para as demais equipes da Guarda Civil Municipal são, segundo Silvestre, um efetivo maior, maior força e equipamentos. Em cada abordagem são quatro agentes em uma viatura, apoiados por três em motocicletas. “O sucesso se deve principalmente ao Guarda que comprou [essa ideia]. Hoje eu acredito que a Guarda tem essa receptividade porque ela está atendendo com qualidade”, finalizou.

Comandantes do CPRN discutem estratégias para melhorias da segurança pública na região

Comandantes do Comando de Policiamento da Região Norte da Bahia (CPRN) estiveram reunidos em Juazeiro (BA) na terça-feira (3), para discutir estratégias de ação das 13 unidades na região, para potencializar a segurança pública no estado.

Segundo a Polícia Militar, o encontro ocorre trimestralmente e na reunião de ontem foram abordados temas como o georreferenciamento e geoprocessamento de informações, para realizar o mapeamento da criminalidade através da utilização dos dados que a Policia Militar dispõe.

Os 13 comandantes também fizeram um balanço das atividades realizadas no primeiro trimestre de 2018. Segundo a PM, o CPRN é responsável por cinquenta e três municípios, que totalizam uma população aproximada de 1.479.844 mil habitantes e apenas 2.500 policiais atuam no policiamento.

Câmara de vereadores de Juazeiro discute segurança na Orla II

(Foto: ASCOM)

A iniciativa da Comissão de Segurança da Câmara de Vereadores de Juazeiro (BA) de reunir os representantes de todos os órgãos responsáveis pela segurança pública do município, para discutir o aumento desenfreado do tráfico na Orla Dois foi tema dos pronunciamentos na sessão ordinária desta segunda-feira (27).

De acordo com o vereador Anastácio, a reunião, realizada na Presidência da Casa, foi “pertinente e muito positiva”, contando com a presença da Delegada Regional, Lígia Nunes de Sá; o Major Jaime de Almeida Malvar Filho, comandante da RONDESP Norte; Capitão Silvio Miranda, da Marinha; Josilene da Silva Santos, Comandante da Guarda Municipal e representantes de comerciantes e prestadores de serviços na Orla Fluvial.

De acordo com o vereador, a preocupação da Comissão e de todos os vereadores é o aumento das drogas e a comercialização ilícita nos finais de semana, que foi externada aos responsáveis pela segurança. Todos se comprometeram a envidar esforços e aumentar a vigilância e a presença ostensiva para coibir o tráfico.

Da reunião participaram os vereadores Aníbal, Gleidson Medrado, Jean Gomes, Domingão da Aliança, Amadeus, Neguinha da Santa Casa, Tia Lúcia, Florêncio e Reinaldo de Sabino.

O vereador Anastácio foi aparteado pelos vereadores Bené Marques, Jean Gomes e Gleidson Medrado, ratificando o apoio ás iniciativas propostas e o compromisso de engajamento nas ações que forem realizadas para diminuir a incidência do tráfico na Orla II.

Aprovada mudança na LRF para impedir bloqueio de recursos destinados à segurança pública

O Plenário aprovou nesta terça-feira (28) projeto de lei do Senado (PLS 247/2016) que facilita a transferência de recursos federais para estados e municípios na área de segurança pública. O texto autoriza a liberação do dinheiro, mesmo governos e prefeituras estejam inadimplentes com a União.

A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) determina a suspensão das transferências voluntárias da União no caso de inadimplência. A LRF estabelece três exceções: estados e municípios podem contar com os recursos se eles forem destinados às áreas de educação, saúde e assistência social. O PLS 247/2016, do senador Omar Aziz (PSD-AM), estende o benefício para a segurança pública.

O projeto foi aprovado por 60 votos favoráveis, a unanimidade dos senadores presentes. Com apoio tanto da base do governo quanto da oposição, Omar Aziz afirmou que, com a regra atual, municípios inadimplentes são penalizados com a suspensão dos repasses.

— Muitos municípios inadimplentes não têm direito de receber recursos, no meio de uma grave crise que o Brasil atravessa na segurança pública. Esse projeto vai facilitar o acesso aos recursos para que possam fazer um trabalho na prevenção — afirmou Omar Aziz.

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) explicou que muitas vezes prefeituras e governos estaduais deixam de receber os recursos para segurança pública por pendências meramente burocráticas.

— Não podemos admitir que recursos voluntários deixem de ser transferidos para estados e municípios por conta de burocracia. A LRF vem em boa hora, mas às vezes estamos falando de simples relatórios bimestrais que não foram cumpridos. Quem sai prejudicada é a sociedade brasileira — disse a parlamentar.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que a matéria faz parte da “agenda positiva da segurança pública”. O líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que o projeto “coloca a segurança pública como prioridade incontingenciável”. O projeto segue para a Câmara.

Plenário pode votar Fundo Nacional de Segurança Pública nesta terça

O Plenário do Senado deve votar, nesta terça-feira (7), a PEC 24/2012, que cria o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Segurança Pública (FNDSP). O objetivo é financiar ações para capacitar, equipar e integrar as forças policiais dos estados. A proposta está pronta para a votação em primeiro turno.

O texto transfere para o FNDSP dois tributos pagos pelas indústrias de armas e material bélico: o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), recolhido pela União, e o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cobrado por estados e Distrito Federal. O fundo é formado ainda pelo Imposto Sobre Serviços (ISS) pago pelas empresas de segurança privada aos municípios.

12