Bolsonaro diz que edital para concurso da Polícia Federal deve sair ainda em janeiro

Em publicação no Twitter, na manhã deste domingo (10), o presidente Jair Bolsonaro informou que o edital para o concurso da Polícia Federal deve ser publicado ainda neste mês.Em dezembro, o Diário Oficial da União publicou a autorização para a realização do concurso para o preenchimento de cargos na Polícia Federal.

No total, o concurso prevê a disponibilização de 1,5 mil vagas de nível superior para os cargos de delegado, escrivão, papiloscopista e agente de polícia federal.

De acordo com a Portaria 14.358, que trata do assunto, o prazo para a publicação do edital de abertura de inscrições será de até seis meses. São 123 postos para delegado, 400 vagas para escrivão, 84 para papiloscopista e 893 para agentes. O último concurso da PF foi realizado em 2018 e ofereceu 500 vagas de nível superior.

Fonte: Folha de Pernambuco.

Secretaria de Educação de Juazeiro dá explicações sobre operação da Polícia Federal ocorrida nesta quinta-feira

(Foto: ASCOM)

Depois de realizarem buscas na Secretaria da Saúde na quarta-feira (16), a Polícia Federal e a Controladoria Geral da União (CGU), realizaram nova operação em mais dois órgãos da prefeitura de Juazeiro. Desta vez, os alvos foram a secretaria de Educação (SEDUC) e a Secretaria de Administração (SEAD).

Durante as buscas dos agentes nesta quinta-feira (17), a assessoria da SEDUC, divulgou nota informando que os dois órgãos federais apuram a existência de uma organização criminosa voltada à prática de crimes de fraude a licitações e superfaturamento de contratos para prestação do serviço de transporte escolar municipal.

LEIA MAIS

Secretária de Saúde de Juazeiro desmente prisões durante operação da Polícia Federal nesta quarta-feira

A Secretária de Saúde de Juazeiro (BA), Fabíola Ribeiro, usou as redes para desmentir boatos de que ela e o funcionário Alfredo Júnior tinham sido presos durante uma operação da Polícia Federal, realizada na manhã desta quarta-feira (16).

A Polícia Federal e a Controladoria Geral da União estiveram na sede da Secretaria da Saúde (SESAU) e também na Secretaria de Administração (SEAD), com o objetivo de fazer busca e apreensão de documentos referentes à compra de insumos no município no ano de 2013.

De acordo com a assessoria da prefeitura de Juazeiro, a ação dos agentes foi acompanhada pelos profissionais das secretarias que auxiliaram com informações e também cederam documentos para análise dos agentes.

Em nota a SESAU informou que todas as ações no município são feitas de maneira clara e com responsabilidade. Nesta ação, assim como em outras visitas dos agentes, todo o material solicitado foi disponibilizado a fim de ser investigado com transparência.

Polícia Federal abre concurso público para 1.500 vagas

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Diário Oficial da União (DOU) publicou, nesta sexta-feira (11), autorização para a realização de concurso público para o preenchimento de cargos na Polícia Federal. No total, o concurso prevê a disponibilização de 1.500 vagas de nível superior para os cargos de delegado, escrivão, papiloscopista e agente de polícia federal.

São 123 postos para delegado, 400 vagas para escrivão, 84 para papiloscopista e 893 para agentes. O último concurso da PF foi realizado em 2018 e ofereceu 500 vagas de nível superior.

Campo Formoso: Vereador que agrediu a filha tem prisão decretada por tráfico de drogas

(Foto: Reprodução)

Reeleito na eleição do último dia 15 de novembro, o vereador e atual presidente da Câmara Municipal da cidade de Campo Formoso, no norte da Bahia, José Alberto de Carvalho Pereira, mais conhecido como Zé Lambão (PSD), ficou famoso este ano por agredir a filha durante um encontro de família.

Denunciado pela vítima por espancamento e porte ilegal de arma de fogo, em julho deste ano foi preso no Presídio de Juazeiro, também no norte do Estado. Zé Lambão conseguiu relaxamento da prisão e voltou a atuar como vereador.

LEIA MAIS

CODEVASF emite nota sobre operação que investiga recursos desviados da empresa em Petrolina

(Foto: CODEVASF)

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) foi alvo, nesta quarta-feira (11), da  “Operação Mapa da Mina”, da Polícia Federal, que apura desvios de recursos da 3ª Superintendência Regional da Codevasf, cuja sede é em Petrolina. Segundo a PF, criminosos utilizavam cinco casas lotéricas para “lavar” recursos públicos.

Esses desvios eram feitos da seguinte forma. Os contratos investigados foram firmados com uma empresa de segurança privada chamada Alforge. Ao longo dos anos, ela teria se beneficiado com o direcionamento das licitações. A Alforge pertence a um policial militar.

Segundo os investigadores, a ação de ontem é um desdobramento da Operação Decimus, deflagrada pela Polícia Federal em abril de 2018, cuja finalidade foi apurar crimes de uso de documentos ideologicamente falsos por parte dos responsáveis por um grupo de empresas de segurança e vigilância patrimonial.

Citada na investigação a 3ª Superintendência Regional da Codevasf, com sede é em Petrolina, enviou a seguinte nota:

“A CODEVASF esclarece que a empresa ALFORGE SEGURANÇA PATRIMONIAL LTDA foi contratada em 25/04/2014, após sagrar-se vencedora do Pregão Eletrônico nº 001/2014.

Referido contrato foi rescindido em atendimento a decisão judicial proferida pela 8ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, transitada em julgado em 30/06/2015, que não apontou qualquer prejuízo ao Erário ou conduta ilícita dos empregados e gestores dessa empresa pública federal.

A CODEVASF ressalta que todos os seus atos foram públicos, que a contratação da empresa ALFORGE SEGURANÇA PATRIMONIAL LTDA foi fundamentada no menor preço por ela ofertado no certame, que a integra do processo de contratação foi exibida em juízo e disponibilizada à CGU e que está a colaborando com autoridades competentes para prestar os esclarecimentos necessários.”

Pernambuco: Operação Desumano investiga irregularidades na contratação de OSS

Empresário foi preso durante a ação (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Federal voltou a analisar as contratações irregulares no combate a covid-19 no estado de Pernambuco. Desde a manhã dessa quarta-feira (16), equipes estão nas secretarias de Saúde do Recife e Jaboatão do Guararapes, na Região Metropolitana através da “Operação Desumano”.

Um mandado de prisão foi cumprido. O alvo é um empresário, cuja identidade ainda não foi divulgada. Outros 21 de busca e apreensão também foram feitos nos endereços de secretários e servidores no Recife, Olinda, Jaboatão e Paulista.

Contratos sem licitação

De acordo com a PF, a organização social de saúde (OSS), responsável por prestar serviços para as duas prefeituras, não teria estrutura operacional e financeira para fazer os serviços terceirizados. A hipótese da PF é a existência de pagamento indevido a agentes públicos.

Os contratos foram firmados com dispensa de licitação em ambos os casos. Os envolvidos podem responder por peculato, organização criminosa, falsidade ideológica e dispensa indevida de licitação. As prefeituras negam qualquer irregularidade.

Polícias Militar e Federal apreendem maconha e armas de grosso calibre durante operação em Orocó (PE)

(Foto: Polícia Militar)

Operação conjunta entre equipes da Polícia Militar e Polícia Federal cumpriu, nesta sexta-feira (21), mandado de busca e apreensão em uma casa da cidade de Orocó, no Sertão de Pernambuco.

Após levantamento dos núcleos de inteligência das forças policiais, as autoridades tomaram conhecimento que o dono do imóvel armazenava armas e drogas em sua residência.

(Foto: Polícia Militar)

Ao entrar no local indicado, os policiais encontraram um fuzil M16 A-2, calibre 5.56, munições do fuzil, munição para arma calibre 40 e uma pequena quantidade de maconha.

O acusado foi preso em flagrante e confessou que tinha outra residência na Ilha do Aracapá, também na região de Orocó. Neste imóvel indicado os policiais apreenderam uma espingarda calibre 36 com numeração suprimida, 26 kg de maconha, sementes e 6 gramas de haxixe.

O acusado e o material apreendido foram apresentados na Delegacia da Polícia Federal em Salgueiro.

Assembleia Legislativa de Pernambuco foi alvo de Operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (30); Alepe emite nota

(Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) foi alvo de buscas da Polícia Federal (PF) em Pernambuco nesta quinta-feira (30). A Operação Coffee Break apura a dispensa indevida feita por um servidor da Assembleia. De acordo com a investigação, empresas vêm sendo beneficiadas há tempos com contratações milionárias efetuadas pela Alepe, o valor chega, até agora, a R$ 40 milhões. Nenhum deputado estadual é alvo da investigação.

A operação cumpre dez mandados de busca e apreensão expedidos pela 13ª Vara Federal do Recife. Foram realizadas seis buscas em residencias de pessoas físicas e quatro na Alepe. De acordo com a Polícia Federal, o servidor João Pedro Ferreira Belo Daumas, que atuava na comissão de pregoeiros e no setor responsável pelos pagamentos da Alepe, estaria beneficiando internamente as empresas de Sebastião Figueiroa – investigadas na Operação Casa de Papel, deflagrada no mês passado. Para a PF, há indícios de “vínculo forte” do empresário com a Alepe.

LEIA MAIS

Em defesa de aliados, Bolsonaro diz que tomará ‘medidas legais’ para proteger a Constituição

Após a operação deflagrada pela Polícia Federal, nessa terça-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender seus apoiadores. Autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), a operação cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados a parlamentares e apoiadores bolsonaristas. Ela visa apurar a origem do financiamento dos grupos suspeitos de praticar atos antidemocráticos.

Sem citar nomes, Bolsonaro fez uma série de postagens no Twitter na noite de ontem, com críticas indiretas ao fato. “Só pode haver democracia onde o povo é respeitado, onde os governados escolhem quem irá governá-los e onde as liberdades fundamentais são protegidas. É o povo que legitima as instituições, e não o contrário. Isso sim é democracia”, defendeu.

LEIA MAIS

Após prisões, ‘300 do Brasil’ solta rojões em frente à PF

(Foto: GABRIELA BILó / ESTADÃO CONTEÚDO)

Após a prisão nesta segunda-feira (15), da ativista de extrema direita Sara Winter, do movimento “300 do Brasil”, um grupo de 13 manifestantes foi à Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal carregando faixas de apoio ao grupo, que no último sábado ,13, disparou fogos de artifício em direção à sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

Na frente da PF, um manifestante chegou a soltar fogos de artifício, em alusão ao gesto que causou indignação no Supremo e levou o presidente da Corte, Dias Toffoli, a acionar órgãos de investigação. A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu uma apuração sobre o caso.

Ao todo seis integrantes do 300 do Brasil foram alvos de mandados de prisão por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do STF, a pedido da PGR.

LEIA MAIS

Apuração de compra de respiradores pelo Consórcio do Nordeste vai para o STJ

O processo que apura a compra de respiradores pelo Consórcio do Nordeste, que desencadeou a Operação Ragnarok na semana passada, deixou o Tribunal de Justiça da Bahia e passou para as mãos do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A informação que havia sido antecipada pelo o site Bahia Notícias na última sexta-feia, foi confirmada pelo TJ-BA. A mudança se deve ao fato de governadores terem prerrogativa de foro e, por isso, somente podem ser julgados pelo STJ.

LEIA MAIS

PF da Paraíba cumpre mandados de prisão em Petrolina contra suspeitos de assaltos a Correios

A Polícia Federal da Paraíba cumpriu dois mandados de prisão preventiva em Petrolina (PE) e Manaus (AM) contra suspeitos de integrarem uma associação criminosa suspeita de roubos contra agências dos Correios. As prisões aconteceram na manhã desta segunda-feira (20) e os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Monteiro, na Paraíba.

Os investigados são suspeitos de terem cometido um assalto contra a Agência dos Correios da cidade de Sumé, na Paraíba, no dia 27 de novembro de 2018.

LEIA MAIS

Operação da Polícia Federal erradica 45 mil pés de maconha em Curaçá, Campo Formoso e Dormentes

(Foto: Divulgação/PF)

Durante a operação intitulada “Muçambê I”, que começou no dia 11 de fevereiro e foi encerrada nesta quarta-feira (19), a Polícia Federal destruiu 45 mil pés de maconha, em roças localizadas nos municípios de Curaçá (BA), Campo Formoso (BA) e em Dormentes (PE).

LEIA MAIS

Polícia Federal indicia Lula por doações pela Odebrecht em seu nome para o Instituto Lula

(Foto: Internet)

A Polícia Federal indiciou, na última terça-feira (24) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por doações feitas pela Odebrecht ao Instituto Lula. Além do ex-presidente, foram indiciados o presidente do Instituto, Paulo Okamotto, o ex-ministro Antonio Palocci e o ex-presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht.

O delegado Dante Pegoraro Lemos disse que os recursos de ‘doações’ transferidos pela empreiteira seriam, na verdade, propinas.

LEIA MAIS
123