“Não vencer fora de casa é um incômodo”, afirma Gallo

Para o técnico Alexandre Gallo, o fraco desempenho longe de Pernambuco atrapalha a equipe na Segundona/Foto: Bobby Fabisak

Para o técnico Alexandre Gallo, o fraco desempenho longe de Pernambuco atrapalha a equipe na Segundona/Foto: Bobby Fabisak

Mesmo não estando entre os quatro primeiros colocados, o Náutico realiza uma boa campanha nas seis primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B com três vitórias, duas derrotas e um empate. No entanto, uma situação tem atrapalhado a equipe no início da competição: os jogos fora de casa. O Timbu só conquistou apenas um ponto em três partidas que disputou como visitante.

Para o técnico Alexandre Gallo, o fraco desempenho longe de Pernambuco atrapalha a equipe na Segundona. No entanto, ele minimiza os resultados negativos por causa de problemas externos que o time precisou enfrentar.

“Não vencer fora de casa é um incômodo. É preciso vencer sempre em todas as partidas. Porém, não analisamos apenas os resultados. É preciso observar os problemas de logística, o time heterogêneo fisicamente e os reforços que acabaram de chegar”, disse o treinador.

LEIA MAIS

Náutico recebe Joinville e espera manter bom momento

Se não fosse um desfalque, o técnico Alexandre Gallo poderia ter repetido a mesma equipe que empatou com Bahia na última rodada/Foto: André Nery

Se não fosse um desfalque, o técnico Alexandre Gallo poderia ter repetido a mesma equipe que empatou com Bahia na última rodada/Foto: André Nery

O Náutico tem uma oportunidade de embalar no Campeonato Brasileiro da Série B. Depois de golear o Sampaio Corrêa e empatar com o Bahia, fora de casa, o Timbu recebe o Joinville, nesta sexta-feira (3), às 21h30, na Arena Pernambuco, pela sexta rodada, e tem a oportunidade de ter uma boa sequência na Segundona. Porém, o técnico Alexandre Gallo é cauteloso nas suas palavras sobre o futuro da equipe.

“Sempre pensamos jogo a jogo. Sempre viramos a página depois de cada partida. Porém, sempre pregamos o respeitando buscando os próximos adversários. Não tem como pensar a médio prazo”, afirmou o treinador.

O técnico do Náutico frisou que neste momento em que a competição está passando as equipes ainda estão muito iguais. Só no final do primeiro turno é que ele acredita que as equipes terão as suas metas mais claras. O comandante ainda salientou que mesmo com todos os problemas que podem ocorrer durante a competição, o Timbu vai brigar pela parte de cima da tabela.

LEIA MAIS