Seis em cada dez industriais consideram governo Bolsonaro ótimo ou bom

O presidente Jair Bolsonaro recebeu o Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial da CNI (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

Os industriais brasileiros têm uma avaliação positiva do governo Jair Bolsonaro. De acordo com pesquisa divulgada hoje (11) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), 60% deles consideram o governo ótimo ou bom, e apenas 7% avaliam como ruim ou péssimo; 26% acham que o governo é regular.

Os dados da Sondagem Especial: Avaliação do Governo pelo Empresário Industrial foram apresentados durante cerimônia na sede da CNI, em Brasília, ocasião em que o presidente Bolsonaro recebeu o Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial.

Para a CNI, entre as medidas importantes tomadas pelo governo este ano estão a reforma da Previdência, a assinatura do acordo de livro comércio entre o Mercosul e a União Europeia, o avanço na agenda de concessões na área de infraestrutura e de modernização das relações de trabalho e a contribuição com medidas que promovem o aumento da segurança jurídica e reduzem a intervenção do Estado.

LEIA MAIS

Em pesquisa da FSB, Bolsonaro bate todos os oponentes e vence Lula até no segundo turno

(Foto: Ilustração)

Na pesquisa para a Presidência da República realizada pelo Instituto FSB e encomendada pela revista Veja, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece em primeiro lugar, com 32% das intenções de votos. Em segundo lugar aparece o ex-presidente Lula (PT), que está inelegível, de acordo com a Lei da Ficha Limpa, por ter sido condenado em segunda instância nos casos do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia. O petista tem 29% das intenções de voto.

O Instituto FSB ouviu, por telefone, 2 mil eleitores com idade a partir de 16 anos, nas 27 unidades da federação, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro de 2019. Em todos os cenários testados pelo FSB/Veja foram apresentados aos eleitores os nomes de possíveis candidatos à cadeira de presidente nas eleições de 2022. A taxa de confiança da pesquisa é de 95%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

LEIA MAIS

TSE reconhece assinaturas eletrônicas para criação de partidos

Partido Aliança Pelo Brasil é beneficiado com decisão.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nessa terça-feira (03) reconhecer assinaturas eletrônicas para formalizar a criação de partidos políticos. A decisão pode ter impacto na criação no Aliança pelo Brasil, novo partido do presidente Jair Bolsonaro, que pretende agilizar o processo de obtenção de registro do partido por meio de certificados digitais.

Apesar da decisão, não há prazo para que a Justiça Eleitoral possa criar aplicativos e programas de computador para efetivar a decisão, que ainda precisará ser regulamentada para passar a ter validade. Segundo a presidente do TSE, Rosa Weber, as soluções não estarão prontas para as eleições municipais de 2020.

LEIA MAIS

Desvalorização da moeda se deve a fatores externos, diz Bolsonaro

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro disse, hoje (2), não ver como retaliação ao Brasil a decisão do governo dos Estados Unidos de aumentar as tarifas para importação de aço e alumínio brasileiros. Segundo o presidente dos EUA, Donald Trump, Brasil e Argentina estariam forçando uma desvalorização de suas moedas, o que tem prejudicado os agricultores daquele país.

“Não vejo isso como retaliação”, disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Itatiaia na manhã desta segunda-feira (2). Na avaliação do presidente, a correlação não procede porque a desvalorização das moedas locais é em consequência de fatores externos. “O mundo está conectado. A própria briga comercial entre Estados Unidos e China influencia o dólar aqui, assim como coisas que acontecem no Chile, nas eleições na Argentina e no Uruguai. Tudo está conectado”, argumentou o presidente.

LEIA MAIS

Bolsonaro diz que governo não atuará para baixar o preço da carne

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesse sábado (30) que não vai interferir no preço da carne bovina, que no mercado atacadista teve alta média de 22,9%. Segundo ele, é o mercado quem define o preço do produto. Ele, no entanto, disse acreditar que o preço do produto deve baixar.

“Quero deixar bem claro que esse negócio da carne é a lei da oferta e da procura. Não posso tabelar, inventar. Isso não vai dar certo”, disse o presidente na chegada ao Palácio do Alvorada, após viagem a Resende (RJ), onde participou da inauguração da 8ª cascata de ultracentrífugas, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN).

“Tivemos uma pequena crise agora [no preço da carne] mas vai melhorar. A carne aqui, internamente, daqui a algum tempo, acho que vai diminuir o preço”, completou, dirigindo-se a um dos populares que o aguardavam no local.

LEIA MAIS

Coronel Leite anuncia saída do PSL para acompanhar grupo de Bolsonaro

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O Coronel Heitor Leite, que tem se destacado no cenário político de Petrolina há alguns anos, decidiu deixar o Partido Social Liberal (PSL) após o presidente da República deixar a sigla. Segundo Leite, a intenção é ajudar Bolsonaro na construção do novo partido Aliança pelo Brasil.

A nova sigla vive a expectativa da decisão do Tribunal Superior Eleitoral sobre aceitar ou não a assinatura eletrônica, o que garante, ou não, a participação da Aliança nas eleições municipais do próximo ano.

Para criar um partido político, o tribunal exige uma lista com assinaturas equivalentes a 0,5% do total de votos válidos na última eleição para a Câmara dos Deputados. A Aliança precisa, portanto, de 491.967 apoiadores sem filiação partidária divididos em pelo menos nove estados.

Prévia da inflação em novembro é a menor taxa para o mês em 21 anos

(Foto: Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil)

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial do país, registrou 0,14% em novembro deste ano. O índice é superior ao observado em outubro (0,09%), mas inferior ao de novembro de 2018 (0,19%).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a menor taxa para meses de novembro desde 1998, quando houve deflação (queda de preços) de 0,11%. O IPCA-15 acumula taxas de 2,83% no ano e de 2,67% em 12 meses. A taxa acumulada em 12 meses é menor que a registrada em outubro (2,72%).

LEIA MAIS

Bolsonaro nega troca de ministros no governo

O Presidente da República, Jair Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro negou, nesta sexta-feira (22), que haverá troca dos ministros da Educação, Abraham Weintraub; do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM). A informação foi criticada pelo presidente. Bolsonaro disse que a intenção desse tipo de notícia é “dizer que governo bate cabeça, vai mal”.

“Não existe qualquer reforma ministerial a caminho, até porque o governo está indo muito bem, apesar dessa banda podre da imprensa”, disse o presidente em suas redes sociais.

Fernando Bezerra Coelho

Com isso, Bolsonaro desmente também os rumores de que Fernando Bezerra Coelho poderia assumir algum ministério. Fernando continua líder do governo no Senado Federal, onde tem sido peça importante para articulações de pautas do Executivo Nacional.

MEC anuncia 54 escolas selecionadas para o programa cívico-militar

Primeiro dia de aulas no CED 01 da Estrutural, uma das escolas públicas do DF onde foi implementado o modelo cívico-militar.

O Ministério da Educação anunciou nesta quinta-feira (21) a localização das 54 escolas públicas selecionadas para o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares em 2020. Destas, 38 são escolas estaduais e 16 municipais, localizadas em 23 estados e no Distrito Federal.

De acordo com a pasta, cerca de 1.000 militares, tanto da reserva como da ativa, vão participar do projeto-piloto, atuando na gestão educacional das instituições. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a escolha das escolas levou em conta a localidade, a partir de “uma equação com variáveis com base em critério absolutamente técnico”.

LEIA MAIS

Governo desmente Folha de SP e garante pagamento do 13º do Bolsa Família

O Bolsa Família atende atualmente cerca de 13,5 milhões de famílias que vivem em situação de extrema pobreza. (Foto: Internet)

Em resposta a uma reportagem do jornal Folha de São Paulo, afirmando que o Governo Federal não teria recursos suficientes para o pagamento do 13º salário do Bolsa Família, prometido pelo presidente Jair Bolsonaro, o governo, através do seu porta-voz, Otávio Rêgo, informou que o pagamento do benefício extra, a ser creditado em dezembro, está totalmente garantido.

Em seu Twitter, Bolsonaro classificou como mentirosa a reportagem do jornal. “Jornaleco não sabe viver sem mentir. Suspendi minha assinatura e muitos empresários têm cancelado contratos publicitários nesse jornal campeão de fake news e desinformação”, disse em suas redes sociais.

LEIA MAIS

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. (Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro assinou nessa segunda-feira (11) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.

“O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4.2 bilhões”, informou o Ministério da Economia.

LEIA MAIS

Bolsonaro marca reunião com deputados aliados para anunciar saída do PSL nesta terça-feira

(Foto: Internet)

Nesta terça-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com o grupo de deputados bolsonaristas do PSL para informar que deixará o partido, em meio à crise deflagrada na sigla. A informação foi revelada hoje (11) pelo jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o encontro acontecerá no Palácio do Planalto, onde Bolsonaro deve comunicar que ficará sem partido pelo menos no curto prazo. A tendência é que o presidente anuncie processo de coleta de assinaturas para a formação de uma nova legenda, cujo nome ainda não foi definido. Uma das hipóteses é Conservadores.

Os deputados e senadores do PSL considerados traidores pelo presidente, como Joice Hasselmann (SP), Delegado Waldir (GO) e Major Olímpio (SP), não foram convidados para o encontro.

Bolsonaro entrega 4,1 mil moradias populares na Paraíba

O empreendimento contou com aporte de R$ 262,5 milhões da União e tem infraestrutura completa.

O presidente Jair Bolsonaro entregou hoje (11), em Campina Grande, na Paraíba, 4,1 mil moradias populares a famílias de baixa renda. O presidente fez agradecimentos às autoridades que colaboraram para a conclusão do novo conjunto habitacional, e disse que, na política, “ninguém faz nada sozinho”.

“Para administrar esse país, temos que ter bons políticos ao nosso lado e, graças a Deus, o quadro de políticos no Brasil melhorou, e bastante. Temos aprovado muita coisa na Câmara e no Senado, com convencimento, com entendimento. Isso realmente faz uma boa política para o nosso Brasil”, disse ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, autoridades locais e parlamentares.

LEIA MAIS

Havan suspende campanhas publicitárias na Rede Globo em apoio a Bolsonaro

(Foto: Internet)

Nesta sexta-feira (7), por meio de uma nota, Luciano Hang, dono da rede de lojas de departamento Havan e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PSL), informou que a empresa suspendeu campanhas publicitárias na Rede Globo.

“Não compactuamos com o jornalismo ideológico e algumas programações da Rede Globo nacional e estamos sendo cobrados pela sociedade e nossos clientes”, diz um trecho da nota.

Ainda segundo Luciano Hang, “enquanto esses programas prestarem um desserviço à nação e irem contra os valores da família brasileira, não voltaremos a anunciar”, mas que a marca manterá as “propagandas nas afiliadas e jornais locais, que ainda informam a sociedade de forma mais isenta e conservadora”.

LEIA MAIS

Governo propõe extinção de municípios com dificuldade de arrecadação e menos de 5 mil habitantes

O Presidente da República Jair Bolsonaro.

Municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita total serão incorporados pelo município vizinho. O ponto consta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, enviada hoje (5) pelo governo ao Senado.

Segundo o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, a medida poderá afetar até 1.254 municípios. A incorporação valerá a partir de 2025, e caberá a uma lei ordinária definir qual município vizinho absorverá a prefeitura deficitária. Uma lei complementar disciplinará a criação e o desmembramento de municípios.

LEIA MAIS
123