CIEE prevê abertura de 5 mil vagas para aprendizes no campo

(Foto: ASCOM)

Na última quinta-feira (6), o Centro de Integração Empresa- Escola – CIEE, instituição filantrópica sem fins lucrativos, lançou oficialmente o programa Aprendiz Legal Agronegócio. O novo arco de aprendizagem tem como objetivo renovar a mão de obra no campo e abrir mais de cinco mil oportunidades de emprego para os jovens nessa área até o ano que vem.

A capacitação atende a demanda crescente do setor agrícola, que já corresponde a 32% da balança comercial do País, mas ainda sofre com a escassez de mão de obra. Os jovens terão a oportunidade de atuar como volantes da agricultura, cultura de cana-de-açúcar, operar máquinas agrícolas e até mesmo manuseio de carnes.

De acordo com Luiz Gustavo Coppola, superintendente de Atendimento do CIEE, o programa dará início a um círculo virtuoso. “Ao menos 80% da mão-de-obra das empresas do segmento agrícola está no campo. Queremos capacitar os jovens para que eles assumam futuramente essas posições e pensem no setor como uma carreira profissional”.

LEIA MAIS

Defensoria Pública da União Regional Petrolina-PE/Juazeiro-BA, realiza seleção para contratação de estagiários

(Foto: Ilustração)

A Defensoria Pública da União Regional Petrolina-PE/Juazeiro-BA, com Sede em Petrolina-PE, está com inscrições abertas para Processo Seletivo para Contratação de Estagiários que cursam Direito. As inscrições podem ser feitas até o dia 04 de junho, exclusivamente pelo site www.ciee.org.br .

Estão sendo disponibilizadas 04 vagas para estudantes do curso de Direito para serem preenchidas no segundo semestre de 2018 e formação de cadastro de reserva. Todas as informações estão no edital que pode ser acessado aqui.

Juazeiro celebra termo que garante cota social para programa Jovem Aprendiz

(Foto: Ascom/PMJ)

Um evento realizado em Juazeiro celebrou o termo de compromisso de cota social do Programa Jovem Aprendiz no município. A iniciativa do Ministério do Trabalho, em parceria com o CIEE e o setor privado chegou a cidade e obriga empresas a contratarem adolescentes atendidos em programas sociais.

A indicação desses jovens será feita pelos Centros de Referências de Assistência Social (CRAS). A primeira turma formada com o perfil do programa participou do evento e todos esses profissionais já estão com contratos assinados para prestar serviços nos equipamentos da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) e o CIEE entrará com a capacitação profissional desses jovens.

“É um momento de grande importância, de muita alegria e esperança de uma vida melhor para estes jovens. Esperamos que esta parceria entre Ministério do Trabalho, CIEE, empresas e município venha para proporcionar aos nossos adolescentes contemplados uma vida com mais dignidade, sem violência e principalmente com garantia de direitos“, disse a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e diretora de Proteção Especial, Fátima Macedo.

Mais 2 mil vagas de estágio são oferecidas no país pelo CIEE

Estudantes-universidade

A partir desta semana, em todo o País, o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) oferece mais de 2 mil vagas de estágios voltadas para estudantes com idade entre 14 e 22 anos, sem experiência profissional. O programa possibilita que os jovens ingressem no mercado de trabalho, com carteira assinada por prazo determinado e recebam capacitação teórica na área que vão atuar, ministradas pelo CIEE.

Os cursos de capacitação são oferecidos em diversas modalidades. Os interessados podem se candidatar gratuitamente às vagas pelo sitewww.ciee.org.br.

O CIEE também oferece uma série de benefícios adicionais gratuitos aos jovens como: lanches, palestras, oficinas, passeios culturais, atividades esportivas, apoio de assistentes sociais que interagem com as famílias dos jovens e com as empresas, entre outros.

“Este é um bom momento para o jovem se inserir nesse programa que une a prática realizada dentro das corporações à capacitação teórica na área específica de atuação, ministradas no CIEE, com material didático desenvolvido pela Fundação Roberto Marinho, nossa parceira no programa. Além de ganhar experiência e conhecimento, o salário recebido pelo jovem o ajudará a custear as despesas escolares e atuar com uma jornada máxima de seis horas por dia”, afirma Luiz Gonzaga Bertelli, presidente do Conselho de Administração do CIEE.