Vereadora Cristina Costa lamenta morte do jornalista Marcelino Ribeiro

(Foto: Arquivo)

A vereadora Cristina Costa presta profundo pesar pelo falecimento do amigo Marcelino Lourenço Ribeiro Neto, que era jornalista e Supervisor do Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa Semiárido, em Petrolina (PE).

Consternada com sua morte, a parlamentar se solidariza com familiares, amigos e, principalmente, com a amiga e esposa de Marcelino, Lindete Míria Vieira Martins.

O corpo de Marcelino foi enterrado no fim da tarde desta segunda-feira (6), em Juazeiro, numa cerimônia restrita a família, conforme recomendações de distanciamento social devido à pandemia da Covid-19.

Embrapa Semiárido prorroga medidas preventivas contra o coronavírus

A Embrapa Semiárido atualiza as medidas para enfrentamento da pandemia do coronavírus e retorno gradual ao trabalho presencial. Diante das deliberações da Diretoria Executiva da Empresa, os procedimentos emergenciais que já estavam em execução, foram prorrogados até setembro, podendo ser antecipados a depender da evolução e dos desdobramentos locais da pandemia.

Dessa forma, visando preservar a saúde dos empregados e colaboradores, foi estendido o sistema de teletrabalho da Unidade até 13 de setembro.  Os empregados em escala de revezamento presencial, com atividades na sede e campos experimentais, permanecerão nesse regime até 30 agosto, quando retornarão ao trabalho em tempo integral.

LEIA MAIS

Embrapa abre inscrições para segundo curso online de produção de sementes e mudas

Devido ao grande número de inscrições para a primeira edição do curso online Produção e Tecnologia de Mudas e Sementes, com mais de 1.500 interessados em fila de espera, a Embrapa Semiárido decidiu ampliar o público atendido e realizar uma segunda edição. A nova capacitação será realizada entre os dias 15 e 26 de junho.

O curso é voltado para produtores, técnicos, estudantes, professores e demais interessados. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas a partir da terça-feira, dia 9 de Junho, pelo site da instituição.

Para a pesquisadora da Embrapa Semiárido Bárbara França Dantas, organizadora do evento, “o setor de sementes brasileiro, seja ele de grãos, hortaliças, forrageiras ou florestais, é essencial para a manutenção dos padrões de eficiência do agronegócio nacional”. Por isso a realização do curso, em que serão apresentadas as principais e mais modernas técnicas para a produção de sementes e mudas de alta qualidade.

LEIA MAIS

Embrapa integra esforço internacional para monitorar a Covid-19

(Foto: Internet)

A Embrapa, que já contribui em âmbito nacional de diversas formas no enfrentamento da pandemia causada pelo novo coranavírus, entra em mais uma frente de atuação e vai coordenar no Brasil uma iniciativa que já envolve 13 países. A Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP), um de seus 42 centros de pesquisa, está integrando um esforço internacional batizado de projeto “CoronaSurveys”. A proposta da iniciativa é monitorar a incidência da Covid-19 por meio de pesquisas abertas e anônimas.

O projeto vai coletar e publicar dados referentes ao número de pessoas que contraíram e/ou manifestaram sintomas compatíveis com a Covid-19 em diferentes países. Os dados serão úteis para estimar o número de pessoas infectadas pelo Coronavírus em um determinado momento, assim como a evolução ao longo do tempo.

LEIA MAIS

Embrapa desenvolve sensor que avalia grau de maturação de frutas

(Foto: Divulgação/Embrapa)

Pesquisadores da Embrapa Instrumentação desenvolveram um sensor de baixo custo para monitorar o grau de maturação de frutas. O dispositivo é chamado de Yva (fruta, em tupi guarani) e será apresentado publicamente, pela primeira vez, na Anufood Brazil, feira internacional do setor de alimentos e bebidas. O evento será realizado a partir da próxima segunda-feira (9), em São Paulo.

Utilizando recursos de nanotecnologia e inteligência artificial, o Yva detecta a liberação do gás etileno, hormônio responsável pelo amadurecimento de frutos climatéricos, como são denominados aqueles que amadurecem após a colheita. O sensor é classificado de colorimétrico, pois realiza a aferição com base em cores, que variam do roxo para o marrom. Cada uma das tonalidades corresponde a um estágio de maturação do fruto.

Para avaliar a efetividade do Yva, os pesquisadores fizeram testes com manga, mamão e banana, mas afirmam que a tecnologia pode ser aplicada a outros frutos climatéricos, como pêssego, caqui, ameixa e maracujá, também muito presentes na mesa do brasileiro.

LEIA MAIS

Agricultura: pera produzida no Vale é comercializada ao Rio Grande do Sul

Cerca de 1 tonelada foi comercializada com o Sul (Foto: Frederico Celente/Codevasf)

Conhecida por exportar uva e manga, o Vale do São Francisco agora é uma região produtora de pera. O fruto até então inimaginável na região já ganhou um mercado interno: a Serra Gaúcha. Na última terça-feira (21) cerca de uma tonelada foi despachada até o município de Farroupilha (RS).

O desenvolvimento da pera na região é resultado de uma parceria da Companhia de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), trabalho conjunto que já dura uma década.

“Ao longo dos anos de pesquisa nós colhemos importantes resultados que nos mostram que é possível produzir pera em grande escala no Vale do São Francisco. Alguns anos atrás nós já víamos que a produção poderia chegar a cerca de 60 toneladas por hectare no quarto ano de cultivo, com possibilidade de duas safras-ano”, disse o engenheiro agrônomo da Codevasf Osnan Ferreira.

Dados da Embrapa indicam que a pera é a terceira fruta do clima temperado mais consumida no Brasil. Até chegar a fase de colheita, as duas entidades desenvolveram longos trabalhos de pesquisa e análise de mercado, para saber qual a cultura mais viável.

Nesse meio tempo foram realizados experimentos com pereira, macieira, caquizeiro, cacaueiro e outras culturas típicas de clima temperado nos projetos públicos de irrigação Senador Nilo Coelho e Bebedouro.

Embrapa pretende vender terras ociosas para reinvestir em pesquisa

(Foto: Internet)

Com 106 mil hectares em terras pelo país, muitas ociosas, em 2020, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária pretende vender parte desse patrimônio, com a condição de que a verba aferida seja reinvestida em pesquisa.

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da empresa e pesquisador, Luiz Celso Moretti, disse que ainda não há um levantamento de quantos hectares podem ser colocados à venda. À época da fundação da empresa, a avaliação é de que as terras eram necessárias, mas hoje, com a tecnologia, muitos experimentos são feitos no computador. Certo, por enquanto, segundo ele, é que a Embrapa quer apenas o necessário para “continuar conduzindo com eficiência” os programas de pesquisa que desenvolve.

LEIA MAIS

Embrapa e Ministério da Defesa assinam contrato para melhorar monitoramento ambiental e territorial do Brasil

(Foto: Internet)

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) do Ministério da Defesa, assinaram nesta quarta-feira (10) o contrato de comodato para cessão, por 40 anos, de uma área da Embrapa Amazônia Ocidental, na zona rural de Manaus (AM), onde será instalada uma antena de recepção via satélite. A Embrapa é vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No espaço, o Censipam irá instalar uma antena multisatelital de observação da Terra e outros equipamentos para rastreamento e gravação de dados brutos. O local de 400 metros quadrados, foi escolhido após análise de seis sítios no município de Manaus, por possuir a melhor recepção de sinal da região. “Por ser um local com pouca interferência eletromagnética, a área de Embrapa é o local mais adequado para instalação da antena. Esta é uma etapa extremamente importante para a implantação do sistema SipamSAR”, afirmou o diretor-geral do Censipam, José Hugo Volkmer.

Ele explicou também que com a operação da antena, será possível receber imagens diretamente de satélites, facilitando operações de monitoramento territorial e ambiental de todo o País, incluindo as faixas marítimas . “Poderemos ter uma visão de todo o Brasil a partir de imagens de radar muito mais sofisticadas. Qualquer mudança na ocupação do nosso território agora passará a ser monitorada com maior precisão e detalhamento”, afirmou o brigadeiro.

LEIA MAIS

Embrapa lança primeiro porta-enxerto para goiabeira resistente ao nematoide-das-galhas

(Foto: Ascom)

Após quase dez anos de pesquisa, a Embrapa disponibiliza a primeira tecnologia altamente eficiente para o controle do nematoide-das-galhas, que é, atualmente, o principal desafio da cultura da goiaba no país. A cultivar BRS Guaraçá é uma planta híbrida, que mistura características de goiabeira e de araçazeiro, para ser utilizada como porta-enxerto. Ela será lançada amanhã (24) durante a solenidade de comemoração dos 46 anos da Empresa, em Brasília (DF).

De acordo com o pesquisador da Embrapa Semiárido Carlos Antônio Fernandes Santos, “a tecnologia é a melhor opção para o enfrentamento da nematose da goiabeira, pois tem demonstrado resistência ao patógeno e alta compatibilidade com as mais importantes variedades comerciais. Além disso, não apresenta custos elevados para obtenção de mudas, e é agronômica e ambientalmente segura e viável”.

LEIA MAIS

Embrapa abre inscrições para curso de manejo de irrigação em Petrolina

(Foto: Marcelino Ribeiro/Embrapa)

A Embrapa Semiárido está com inscrições abertas para o XVI Curso de Manejo de Irrigação. O evento irá acontecer de 28 de novembro a 01 de dezembro, no Escritório de Apoio da empresa, localizado no Centro de Convenções Nilo Coelho em Petrolina (PE). As inscrições devem ser feitas no local do evento até o próximo dia 28 e custa R$150. O curso é uma realização da Embrapa e conta com a participação de professores do Instituto Federal – Sertão Pernambucano.

Visando dar suporte aos interessados em melhorar a utilização da água na agricultura irrigada em seu dia a dia, a programação foi elaborada com fundamentação teórica básica e prática de campo sobre a utilização de algumas ferramentas. A exemplo das edições anteriores, as palestras estão marcadas para o horário noturno, das 19h às 22h. No sábado, (01/12) haverá aula prática, a partir das 7h, demonstrando o uso de técnicas auxiliares no manejo da irrigação.

Os procedimentos buscam, essencialmente, suprir as necessidades das culturas, de maneira que possam expressar seu potencial genético de produção sem restrições hídricas. Segundo o coordenador do curso, o pesquisador Marcelo Calgaro, “a operação adequada dos sistemas irrigação resulta em vantagens como diminuição dos custos de produção (água/energia) além de controles da contaminação do lençol freático e da salinidade do solo”.

Para Calgaro, isto envolve informações e conhecimentos que não se restringem à operação de equipamentos. A eficiência do seu uso requer um funcionamento que acentue o equilíbrio do sistema solo-água-planta. Assim, é possível alcançar o uso racional de água, o que é exigido em programas de produção integrada de frutas e que são referência de qualidade em mercados consumidores do Brasil e do exterior.

Programação

LEIA MAIS

Embrapa traz para Petrolina o debate da pesquisa para o desenvolvimento sustentável

(Foto: Arquivo)

O debate sobre a contribuição da ciência no contexto socioambiental está cada vez mais presente no ambiente educacional, visando sensibilizar os estudantes, considerando o ser humano como parte integrante do meio ambiente. Nessa perspectiva, a Embrapa Semiárido participa, na cidade de Petrolina (PE), das atividades locais da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), promovidas pelo Sesc. O evento acontece no período de 16 a 19 de outubro e tem como tema a “Ciência para a Redução das Desigualdades”.

A programação é voltada para o público infanto-juvenil, e conta com palestras, oficinas e exposições que buscam tratar destas questões, que estão inseridas no cenário das pesquisas. As atividades ficam concentradas no Teatro Dona Amélia, em salas de aulas, espaços diversos e no ginásio do Sesc. Os interessados em participar podem se inscrever gratuitamente no site do evento.

A Embrapa contribui com a Semana mostrando o papel da pesquisa científica para o desenvolvimento sustentável. Para tanto, serão apresentados conteúdos educativos no estande do programa Embrapa & Escola, que ficará disponível durante todos os dias do evento no ginásio do Sesc, com recursos audiovisuais, exposição, distribuição de folders e amostras de trabalhos da empresa especialmente voltados para o tema. Clique aqui, e confira a programação completa.

Programação científica da FENAGRI 2018 começa nesta quinta-feira (12)

Pesquisador da Embrapa comenta programação (Foto: Blog Waldiney Passos)

Logo mais às 18h a Feira Nacional da Agricultura Irrigada (FENAGRI) será aberta no estacionamento do Juá Garden Shopping. Além do espaço dedicado a negociações, a 28ª edição da feira abre espaço também para a formação científica.

Os mini-cursos, fóruns, reuniões e seminários serão ministrados por instituições como a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Senar e Embrapa Semiárido. O pesquisador da Embrapa, Tiago Lima participou do programa Super Manhã com Waldiney Passos destacou somo será essa formação.

“A gente fica tão preso nos laboratórios e é importante apresentar esses resultados ao produtor, na FENAGRI teremos oportunidade. A partir de amanhã estarão sendo realizadas palestras no prédio do Senar e é necessário fazer uma inscrição prévia”, comenta o pesquisador.

LEIA MAIS

Izacolândia: Polícia abre inquérito para investigar roubo a vigilantes da Embrapa

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O roubo aos vigilantes terceirizados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no domingo (11), já está sob investigação da Polícia Civil.

O crime foi registrado na madrugada de ontem e segundo a PC, já foram recuperados dois coletes e o veículo Gol Titan. No entanto, as três armas roubadas e as munições não foram recuperadas.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Daniel Moreira, o inquérito já foi aberto para investigar o crime, porém, ainda não há pistas de quem seriam os três homens que roubaram os vigilantes na cidade de Izacolândia.

Parceria entre Embrapa e Chesf fortalece agropecuária em Casa Nova

(Foto: Ascom Embrapa)

Produtores familiares de Casa Nova estão sendo beneficiados por uma ação conjunta da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

As atividades do projeto “Ações de desenvolvimento para produtores agropecuários do entorno dos parques eólicos de Casa Nova (BA), têm foco na sustentabilidade da agropecuária na região, envolvendo sistemas de produção de importância econômica, social e ecológica.

LEIA MAIS

IF Sertão-PE marca presença na sétima edição do SemiáridoShow

O Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE) irá participar da sétima edição do SemiáridoShow, feira voltada para a agricultura familiar do Semiárido brasileiro, que acontece entre os dias 7 e 10 de novembro, na Embrapa, em Petrolina.

Juntos, servidores e estudantes dos campi Petrolina, Petrolina Zona Rural, Salgueiro e Santa Maria da Boa Vista vão expor produtos e serviços e ofertar minicursos e palestras, com a parceria da ONG Chapada.

Entre as oficinas que serão ministradas estão a de Agronegócios e Cooperativismo para agricultores familiares; plantio, beneficiamento e manipulação de plantas medicinais; produtos minimamente processados, dentre outras. Haverá ainda mostras zootécnicas e sobre vermicompostagem, além de mostra de produtos elaborados na Escola do Vinho. Como destaque, ainda, será realizada a distribuição de materiais e orientações técnicas sobre sementes crioulas e feno de espécies forrageiras.

De acordo com a assessora da Pró-Reitoria de Extensão, Ana Rita Leandro, essa é uma oportunidade de divulgar os trabalhos desenvolvidos no instituto e de promover uma maior aproximação com os produtores. “A gente quer mostrar para a comunidade que o IF Sertão-PE está ao lado da agricultura familiar”, afirmou.

O SemiáridoShow acontece em uma área da Embrapa, localizada na BR-428, Km 148, na zona rural de Petrolina, e é aberta à visitação do público no horário das 8h às 17h. O início oficial da programação oficial será marcado pela solenidade de abertura, às 9 horas, no espaço da Vila da Economia Solidária. As inscrições para os minicursos e seminários são gratuitas e feitas na hora, limitadas ao número de vagas de cada sala.

12