Segundo jornal norte-americano, Bolsonaro testou positivo para coronavírus

Presidente da República estava nos Estados Unidos há poucos dias

Dias depois de visitar os Estados Unidos e se encontrar com o presidente Donald Trump, Jair Bolsonaro (sem partido) testou positivo para o novo coronavírus. A informação foi publicada hoje (13) pelo site da FOX News, canal de TV norte-americano.

LEIA TAMBÉM

Secretário de Comunicação do Governo Federal testa positivo para coronavírus

Segundo a FOX, o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro teria confirmado o resultado do exame inicial. Eduardo afirmou que a contraprova sairá ainda hoje. Ontem (12) o secretário de Comunicação do Governo Federal, Fabio Wajngarten foi mais um caso confirmado com a doença no Brasil.

Ele integrava a comitiva que viajou com Bolsonaro até os Estados Unidos. Bolsonaro fez uma live na noite de quinta-feira, já usando uma máscara de proteção, o que aumentou ainda mais as especulações de uma possível doença.  Até o momento o Palácio do Planalto não comentou sobre o estado de saúde do presidente.

Secretário de Comunicação do Governo Federal testa positivo para coronavírus

Secretário de Comunicação está com coronavírus

O chefe da Secretaria de Comunicação do Governo Federal, Fabio Wajngarten testou positivo para coronavírus. Segundo a Folha de São Paulo, ele fez exames na quarta-feira (11) no Hospital Albert Einstein. A notícia preocupa o Planalto, já que ele viajou com Jair Bolsonaro (sem partido) para os Estados Unidos.

O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou oficialmente, mas deve emitir um comunicado ainda hoje (12). A reportagem afirma ainda que os ministros e assessores que viajaram com Bolsonaro já estão sendo monitorados, além do próprio presidente da República.

 

Comitê de Ética pode arquivar investigação contra secretário da Comunicação sem investigá-lo

(Foto: Agência Senado)

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República está estudando a possibilidade de arquivar o caso envolvendo o chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), Fabio Wajngarten. Isso aconteceria sem uma investigação no colegiado. Wajngarten ganhou destaque quando a Folha de São Paulo revelou que a empresa do qual ele é sócio majoritário recebe dinheiro de TVs e agências de publicidade.

Entre os contratantes da FW estão Record e Band, além da agência Artplan, as quais recebem dinheiro diretamente do Governo Federal para publicidade. As três passaram a ser contempladas com percentuais maiores da verba da Secom na gestão de Wajngarten, que começou em abril passado.

Ele, no entanto, nega conflito de interesses. O voto sobre o caso será apresentado pelo relator, Gustavo do Vale Rocha, aos outros cinco integrantes do colegiado nessa terça-feira (18).