Deputado Guilherme Coelho apoia Lei que concede porte de arma a proprietários rurais

O texto aprovado estabelece que a concessão do porte de arma seja feita de maneira controlada pelas autoridades competentes. (Foto: ASCOM)

Na manhã dessa quarta-feira (4), durante aprovação do Projeto de Lei n. 6.717/16,  que disciplina sobre o porte rural de arma de fogo, o deputado federal Guilherme Coelho se mostrou favorável à lei. “O homem do campo precisa proteger a sua família, a sua propriedade, os seus insumos”, afirmou.

Para o deputado, a medida visa garantir proteção em zonas rurais às famílias vulneráveis a assaltos e outros perigos, que estão longe da assistência policial, comum às áreas urbanas. “É uma questão de segurança”, reformou o parlamentar.

O texto aprovado estabelece que a concessão do porte de arma seja feita de maneira controlada pelas autoridades competentes. O proprietário precisa ter mais de 21 anos, morar na área rural e ter bons antecedentes. O Projeto de Lei ainda deve passar por outras duas comissões antes de ser encaminhado para votação em Plenário.

Deputado Guilherme Coelho reúne prefeitos do sertão para falar de investimentos urbanos

(Foto: ASCOM)

Prefeitos e representantes de 17 municípios do Sertão de Pernambuco estavam reunidos na manhã desta sexta-feira (21) em Petrolina, a convite do Deputado Federal Guilherme Coelho, para discutirem o acesso a recursos federais para investimentos urbanos.

A ideia do encontro surgiu depois de uma audiência do Deputado com o Ministro Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, sobre o novo Programa “Avançar Cidades”, que permite o financiamento de recursos através da Caixa Econômica para projetos de Mobilidade Urbana, com vantagens especiais.

“Financiamentos a juros baixos, 4 anos de carência e 20 anos para pagar. São condições imperdíveis para os municípios que querem investir nas vias dentro da cidade. A presença dos prefeitos aqui reforça o interesse de todos”, destacou o deputado.

LEIA MAIS

Deputado Guilherme Coelho vai ao Ministro do Planejamento para garantir recursos do Projeto Pontal

(Foto: ASCOM)

Em sua constante jornada para fazer com que o Projeto Pontal comece a irrigar terras do Sertão de Pernambuco, o Deputado Federal Guilherme Coelho se reuniu na última semana com o Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e sua equipe do Ministério, para reforçar a importância da irrigação no desenvolvimento do Nordeste.

“O Pontal é a obra mais próxima para que o Governo Federal possa retomar a irrigação e sair do marasmo de 17 anos sem investimentos no setor. A Codevasf afirma que com R$ 24 milhões começamos a primeira etapa do Pontal ainda este ano”, informou o Deputado.

Guilherme Coelho também já organiza uma visita técnica com uma equipe do Ministério à região e instalações do Pontal. “Penso que é importante este contato para que se veja o quanto a irrigação traz emprego e prosperidade”, acrescentou.

Filho de Guilherme Coelho se filia ao Democratas e fala sobre futuro

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O filho de Guilherme Coelho, Arthur Coelho, se filiou ao Partido Democratas nesta quarta-feira (28) e em entrevista ao programa Super Manhã, com Waldiney Passos, falou sobre seu futuro na política. De acordo com o jovem, o seu maior desejo é seguir o caminho do seu avô, Osvaldo Coelho.

“Minha vontade sempre foi seguir os passos de Osvaldo Coelho, que sempre foi a minha inspiração, o meu exemplo, tanto na vida política, quanto na família. Um avô muito presente. Eu dizia para ele que nossas conversas rendiam mais do que qualquer aula. Quero tentar trazer o que eu aprendi com ele para o Democratas. ”.

Quando questionado sobre seguir o caminho da família dentro da política, o jovem afirmou que, por enquanto, não tem pretensões políticas e que só quer terminar seu curso na faculdade. Arthur falou também sobre a importância da participação dos jovens no cenário político do país.

“Hoje eu só quero entrar na faculdade, me formar em Direito e quem sabe futuramente [entrar na política]. Hoje eu sou somente um estudante, não tenho nenhuma pretensão, mas não se pode esquecer o que a família Coelho fez por Petrolina e ainda faz. Porém, eu acho que os jovens, atualmente, devem se engajar mais na política. Eu acredito que seja importante que os jovens se interessem mais pelo assunto, cobrar dos seus candidatos, dos prefeitos, do legislativo, para que a política seja mais respeitada”, afirmou.

Diante do possível cenário da família Coelho juntos nas eleições de Petrolina, Guilherme avisa: “Não tem nada definido”

Guilherme Coelho

Os Coelhos podem unir-se para as próximas eleições em Petrolina. (Foto: Arquivo)

Os Coelhos têm cogitado uma união entre Fernando Bezerra e Guilherme Coelho. A possível junção política desses nomes pode fazer com que o PSB e o PSDB caminhem unidos nas eleições para prefeito de Petrolina.

Entretanto, o deputado federal Guilherme Coelho avisou que há arestas para aparar e que é necessário ter precaução na hora de firmar uma decisão.

“Ainda estamos conversando e o diálogo com Fernando Bezerra é frequente, mas é preciso ter calma, um pouco de cautela e não tem nada definido ainda”, disse o deputado.

Sucessão: Julio Lossio e Guilherme Coelho conversam em Brasília

JÚLIO E GUILHERME

Guilherme Coelho é um dos nomes cotados para ocupar a prefeitura de Petrolina

Guilherme e Lóssio se entendem – De passagem, ontem, por Brasília, o prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), avançou nas negociações com o deputado Guilherme Coelho (PSDB) para fazer do parlamentar tucano o seu candidato a prefeito.

Pela manhã, tomaram café na residência de Guilherme para amarrar alguns pontos com vistas ao anúncio oficial do candidato. “É um nome provável, mas ainda estamos conversando”, disse Lóssio. No Salão Verde da Câmara, em conversa com o blogueiro, o próprio Guilherme confirmou que os entendimentos avançaram bem e que estava disposto a encarar o desafio. “Agora, só depende do tempo”, assinalou.

Com informações de Magno Martins

Guilherme, o plano B de Fernando 

Segundo análise de  jornalista, FBC pode apoiar o vice-prefeito Guilherme Coelho (PSDB), que assumiu, há pouco, o mandato de deputado/Foto:Arquivo

Segundo análise de jornalista, FBC pode apoiar o vice-prefeito Guilherme Coelho (PSDB), que assumiu, há pouco, o mandato de deputado/Foto:Arquivo

Em vias de colisão com o comando do PSB em Pernambuco, que começaram com a montagem da equipe do governador Paulo Câmara e geraram mais ruídos com a ida do filho Fernando Bezerra Coelho Filho para o Ministério de Minas e Energia sem o aval do partido, que resolveu abrir mão de cargos no Governo Temer, o senador Fernando Bezerra Coelho já tem um plano B para uma eventual perda do controle da legenda em Petrolina.

Ali, o pré-candidato a prefeito pelo PSB é o seu filho Miguel Coelho, deputado estadual, mas correm rumores intensos no município e na rádio-corredor do Palácio das Princesas de que os caciques da legenda estariam preparando um golpe: intervir na executiva provisória socialista, hoje sob a batuta do próprio Miguel, para entregar ao também deputado estadual Lucas Ramos, que passaria a ser o candidato oficial do partido à sucessão de Júlio Lóssio (PMDB), com o apoio declarado do governador.

Se isso vier de fato a ocorrer, o senador pode apoiar o vice-prefeito Guilherme Coelho (PSDB), que assumiu, há pouco, o mandato de deputado com a convocação de quatro federais do Estado para o Ministério. Guilherme tem chances de entrar na corrida eleitoral numa posição privilegiada, assumindo a Prefeitura. Neste caso, seria candidato à reeleição. Para isso, entretanto, Lóssio teria que renunciar, hipótese que não estaria fora de cogitação.

LEIA MAIS

Marcelo Damasceno: PSDB nacional define Guilherme em nome do pai

Marcelo DamascenoO PSDB tem palanque e toda corte nacional tucana desembarcando em Petrolina para avances a candidatura de Guilherme Coelho na disputa pelo governo da cidade sertaneja. Em nome do pai, numa referência reivindicada por Guilherme que garante não dá trégua pelo espólio de seu pai, Osvaldo Coelho, o PSDB tem plano e tática em torno da logística e agenda social produzida com fins econômicos na visão de Osvaldo. E quer a militância emprestada a Júlio Lossio, de volta.

O vice prefeito de Petrolina Guilherme Coelho ( PSDB), já governou esta cidade por duas vezes. Elegeu-se em 1988 a primeira vez contra todos os prognósticos da época. Era improvável aquele candidato tenro e desconhecido bater o popularíssimo Diniz Cavalcanti.

Destacado pela percepção irreverente de seu pai, Osvaldo Coelho, que polarizava forças com o sobrinho rebelado, hoje senador, Fernando Bezerra Coelho( PSB/PE). Guilherme desmoralizou os institutos de pesquisa e convenceu o próprio palanque que durante a campanha eleitoral pedia voto quase de “cabeça baixa” e até ridicularizado por uma hegemônica e barulhenta militância do PMDB que consagra a volta de Miguel Arraes. Este, chegara do exílio virando governador em 1986 em zona de conforto e numa rede de pano. Rede cearense. Guilherme derrotaria esse mito. Candidato inexperiente e com difícil quadro eleitoral. Venceu tudo isso.

Guilherme derrotou todo esse palanque da Frente Popular e consagrou a urna em 1988 com vantagem mínima de pouco menos de 800 votos. Depois reelegeu-se em segundo mandado, corria o ano de 1996.

O atual prefeito Júlio Lossio  (PMDB) em 2008 foi aposta de Osvaldo Coelho numa batalha da “Guararapes” contra a remanescente “arraesista” incorporada a FBC e Eduardo Campos.

Enquanto o PSB discutia e perdia-se nessa autofagia cartorial, Lossio comia a beirada depois da “7 de Setembro”. Nova tática de Osvaldo com liturgia do hoje deputado Jarbas Vasconcelos que controla com mão de aço o PMDB e Lossio adquiria esse espólio eleitoral que Guilherme perdera por pusilanimidade. Lossio aproveito o cavalo selado e moveu todo fichário do DEM para seu núcleo político. E com isso foi abrindo uma trincheira para implodir na corte de Osvaldo toda sua linhagem. Inclusive seu hoje vice prefeito Guilherme. Hoje seu competitivo inimigo oculto.

Lossio cooptou da fatia eleitoral que poderia está sendo a infantaria “Guilhermista”. Conseguiu mover essa titularidade com cargos e toda logística de poder e uma caneta referendada por eleitores dantes da agremiação centro-direita de Osvaldo e Guilherme.

Agora Guilherme ensaia pré candidatura e da vitrine ao fogo “inimigo” com Júlio Lossio em franca artilharia. Lossio há tempo vem dissolvendo todos os espaços e conotação midiática do seu vice, Guilherme, que virou “um Coelho na sala” do prefeito.

Escrevi, JORNALISTA MARCELO DAMASCENO.

 

Guilherme “o Coelho na sala” de Júlio Lossio

Marcelo Damasceno 3

O radialista e jornalista Marcelo Damasceno nos enviou um artigo sintetizando o embate político que culminou com as duas eleições do prefeito Júlio Lossio, fazendo uma analogia com o cenário atual em que a recíproca parece não ser verdadeira.

Lei íntegra do artigo:

O vice prefeito de Petrolina-PE, Guilherme Coelho (PSDB) já governou esta cidade por duas vezes. Elegeu-se em 1988 a primeira vez contra todos os prognósticos da época. Era improvável aquele candidato tenro e desconhecido bater o popularíssimo Diniz Cavalcanti.

Destacado pelo colete de seu pai, Osvaldo Coelho que polarizava forças com o sobrinho rebelado, hoje senador, Fernando Bezerra Coelho (PSB PE). Guilherme desmoralizou os institutos de pesquisa e convenceu o próprio palanque que durante a campanha eleitoral pedia voto quase de “cabeça baixa” e até ridicularizado por uma hegemônica e barulhenta militância do PMDB que consagrou a volta de Miguel Arraes. Este, chegara do exílio virando governador em 1986 em zona de conforto e numa rede de pano. Rede cearense. Guilherme derrotaria esse mito. Candidato inexperiente e com difícil quadro eleitoral,  venceu tudo isso.

Guilherme derrotou todo esse palanque da Frente Popular e consagrou a urna em 1988 com vantagem mínima de pouco menos de 800 votos. Depois reelegeu-se em segundo mandado corria o ano de 1996.

O atual prefeito Júlio Lossio (PMDB) em 2008 foi aposta de Osvaldo Coelho numa batalha da “Guararapes” contra a remanescente “arraesista” incorporada a FBC e Eduardo Campos.

Enquanto o PSB discutia e perdia-se nessa autofagia cartorial, Lossio comia a beirada depois da “7 de Setembro”. Nova tática de Osvaldo com liturgia do hoje deputado Jarbas Vasconcelos que controla com mão de aço o PMDB e Lossio adquiria esse espólio eleitoral que Guilherme perderá por pusilanimidade. Lossio aproveitou o cavalo selado e moveu todo fichário do DEM para seu núcleo político. E com isso foi abrindo uma trincheira para implodir na corte de Osvaldo toda sua linhagem. Inclusive seu hoje vice prefeito Guilherme. Hoje seu competitivo inimigo oculto.

Lossio apropriou-se eleitoralmente da fatia eleitoral que poderia está sendo a infantaria “Guilhermista”. Conseguiu mover essa titularidade com cargos e toda logística de poder e uma caneta referendada por eleitores dantes da agremiação centro-direita de Osvaldo e Guilherme.

Agora Guilherme ensaia pré candidatura e da vitrine ao fogo “inimigo” com Júlio Lossio em franca artilharia. Lossio há tempo vem dissolvendo todos os espaços e conotação midiática do seu vice, Guilherme, que virou “um Coelho na sala” do prefeito.

Jornalista Marcelo Damasceno. De Petrolina-PE.

Guilherme e Ronaldo reúnem imprensa em confraternização

Guilherme Coelho e Ronaldo Silva (Foto: Jean Brito)

Guilherme Coelho e Ronaldo Silva (Foto: Jean Brito)

Seguindo agenda de confraternizações, na noite desta quinta-feira (10), no restaurante de um hotel na orla de Petrolina (PE), foi a vez da festa dos aliados, Guilherme Coelho, vice-prefeito da Califórnia sertaneja e o vereador Ronaldo Silva, ambos do (PSDB ).

Em um breve discurso de boas vindas aos convidados, Silva ressaltou que as pessoas presentes eram importantes na sua vida, pois, sempre os apoiaram em seus projetos. O parlamentar lembrou ainda de um projeto de sua autoria que muda o horário das sessões na Câmara Municipal, que deixa de ser à noite e volta para o horário da manhã a partir de 2016, e arrancou aplausos da imprensa pela iniciativa.

Já o vice-prefeito Guilherme, argumentou sua extrema felicidade de contar com a presença da imprensa e amigos reunidos na confraternização, lembrou que a amizade é tudo e mencionou uma mensagem da avó materna Mimi, “Sempre diga a pessoa, que você gosta dela em vida! Quando a pessoa morre todo mundo chega com aquela homenagem Ô […] Era gente muito boa, mas o bonito o legal é dizer em vida que você gosta, quero aproveitar para dizer a Ronaldo [Silva] que gosto muito dele”, concluiu Coelho.