Após 16 dias na UTI, Idosa de 100 anos vence a Covid-19 e recebe alta em Petrolina

Dona Luzia, de 100 anos, venceu a Covid-19 e recebeu alta do hospital em Petrolina. (Foto: Arquivo da família)

Na última quarta-feira (02), dona Luzia Campos, de 100 anos, foi festejada pela família, amigos e a equipe médica de um hospital de Petrolina (PE). Após 16 dias na UTI, a idosa venceu a Covid-19 e pode voltar para sua casa em Juazeiro (BA).

“Ela passou 16 dias na UTI, não precisou usar o respirador, não foi entubada. Ele teve uma pneumonia e está se recuperando. Já está em casa, mas continua o tratamento da pneumonia”, conta a filha, Deulzuita da Silva, de 70 anos.

LEIA MAIS

Petrolina: Idosa de 100 anos vence a Covid-19 e recebe alta do hospital

Uma história para poucos contarem em vida após passarem pelo o que dona Luzia Campos da Silva passou. Aos 100 anos de idade ela foi contaminada pelo novo coronavírus. Ficou internada durante 16 dias na UTI de um hospital da cidade de Petrolina, no Sertão Pernambucano, e saiu de lá sã e salva. A alta da idosa foi alcançada nesta quarta-feira, dia 2 de setembro e foi festejada pela equipe médica e pela família.

Enfim, dona Luzia voltou para a casa onde mora na cidade de Juazeiro, na Bahia, unida a Petrolina pelo o Rio São Francisco e com o orgulho de dizer que durante todo o tempo que passou no hospital não usou se quer um respirador mecânico.

Segundo Delzuita da Silva, de 70 anos de idade, filha de dona Luzia, a mãe tem pneumonia e mesmo assim não precisou ser entubada. Agora o tratamento continua em casa.

De acordo com Delzuita, os médicos disseram que a mãe dela desenvolveu dois tipos de anticorpos contra a Covid-19. “Um combateu a doença, o vírus, e outro anticorpo futuro, uma espécie de imunidade. Os médicos não sabem até quando essa imunidade vai, por ser uma doença nova”,afirma.

Dona Luzia é viúva mas sempre cuidou dos seis filhos, dos netos, bisnetos e dos três tataranetos. Para ajudar a matriarca da família no tratamento, eles criaram um grupo de whatsapp e todos os dias às 18 horas, se reuniam de forma virtual para fazer orações por ela e por todos os pacientes que estavam internados com ela.

“As orações foram muitas. Ela é uma pessoa muito querida, muitos amigos, todos orando”, disse dona Delzuita, a filha de dona Luzia.

(Com informações do G1)

Após abrir caixão e encontrar corpo de desconhecida, família descobre que idosa está viva

Em meio ao luto de ter que enterrar uma parente vítima da Covid-19, uma família de Belém do Pará precisou enfrentar mais uma experiência dolorosa, ao descobrir que o corpo que estavam velando era de outra pessoa. O caso, que aconteceu na última sexta-feira (1º), é mais um retrato do colapso nos sistemas funerário e de saúde pública do estado.
A família descobriu que o corpo não era da mesma pessoa que constava na certidão de óbito, ao abrir o caixão antes do enterro. Maria da Conceição Oliveira, de 68 anos, está viva e foi encontrada, após muita insistência dos familiares, em um leito do Hospital Abelardo Santos, na capital paraense, fazendo o tratamento contra a Covid-19.
Em entrevista à Rede Liberal, emissra afiliada da TV Globo em Belém do Pará, a família contou porquê decidiu abrir o caixão antes do enterro, mesmo contrariando as recomendações de saúde. “A funerária avisou para que não abrisse o caixão, por causa da pandemia. Então os filhos dela perguntaram como ela estava e disseram: ‘bata vermelha, cabelos brancos’. Só que dona Conceição não tem os cabelos brancos e nós não mandamos nenhuma bata vermelha. Foi que o neto dela teve coragem pra abrir o caixão e foi um susto terrível, era uma senhora morena, com tubo na boca”, relatou Tallya Fernandes, parente de Conceição.
Foi então que a família decidiu voltar ao hospital onde a idosa estava internada em busca de explicações. “Depois que o paciente entra lá, a gente fica sem notícias. Eles não deixam entrar e nem saber de nada. Fizemos um escândalo na frente e entrou o neto dela. Ele teve que ver mais de 30 cadáveres, um por um, correu risco, e não encontrou a avó. Todo mundo dizendo que ela estava morta”, continuou Tallya.
Ainda segundo os parentes de Conceição, o caso foi resolvido após uma enfermeira do hospital se solidarizar com a família e procurar a idosa. A funcionária foi até o leito onde ela estava internada e fez uma chamada de vídeo. “Ela estava lá, dizendo que estava viva! Foi uma alegria e uma certa indignação pelo que aconteceu”, afirmou Tallya. “A gente acha que se a gente enterra outra pessoa, dona Conceição podia morrer lá dentro e ser internada como indigente”, acrescentou.
LEIA MAIS

“Minha mãe acaba de falecer por negligência médica no hospital Regional de Juazeiro”, relata filha nas redes sociais

Esse foi o sentimento da senhora Fátima Santos ao perceber que sua mãe, uma idosa, estava morrendo sem receber o devido atendimento no Hospital Regional de Juazeiro-BA (HRJ). Indignada ela postou o vídeo, com imagens fortes, do momento em que profissionais da saúde tentavam reanimar a idosa. “Meu Deus que coisa horrível que eu estou vendo na minha frente, fazendo uma massagem cardíaca em uma idosa que já estava cansada deste ontem em cima de um colchão, de uma cama, em um  leite de uma enfermaria, que era para a pessoa está na UTI. Vocês estão fazendo o que? Não estão fazendo nada!… Cadê a médica que não está aqui?…médico da emergência até agora não chegou”, questionou.

Veja vídeo:

Idosa morre após acidente de moto próximo ao Makro

Acidente aconteceu na Av. Clementino Coelho, próximo ao Makro.

Na tarde dessa quarta-feira (31), por volta da 15h, um acidente de moto terminou em tragédia em Petrolina (PE). Uma motocicleta, com dois ocupantes, colidiu com um carro, modelo Celta, na Avenida Clementino Coelho, próximo ao Makro. O veículo saía do bairro Palhinhas e a moto seguia na avenida no momento da colisão.

Uma senhora, que estava na garupa da moto, foi arremessada devido ao impacto e ficou caída sobre a avenida. Ela ficou desacordada e sangrando. O 2º BIEsp chegou ao local logo após o acidente para controlar o trânsito, que ficou lento.

De acordo com informações, a vítima, que trabalhava com reciclagem e morava no São Gonçalo, foi socorrida para o Hospital de Traumas, em Petrolina. No entanto, ainda segunda informações, ela não resistiu aos ferimento e veio a óbito.

Homem é preso acusado de agredir irmã idosa, em Juazeiro

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Na manhã deste domingo (16), por volta das 9h Policiais Militares da75ª CIPM “Base Sertão”, receberam uma ligação telefônica informando que no Mandacaru I, distrito de Juazeiro (BA) um elemento havia agredido fisicamente um idoso.

Após a denúncia, a guarnição foi até o distrito para checar a informação e ao chegarem ao local, foram procurados por uma senhora que informou que seu irmão a teria agredido fisicamente, e que após o fato o agressor teria fugido do local. Foram efetuadas rondas no local, mas sem sucesso.

Diante das lesões apresentadas pela vítima a mesmo foi conduzida para Delegacia de Polícia Civil para prestar queixa, após a realização do Exame de corpo de delito ela foi liberada.

Mais tarde, por volta das 15h ao realizarem rondas na localizada do Mandacaru I, a guarnição do 1ºPelotão/ PETO-75CIPM tomou conhecimento que o acusado das agressões contra a idosa, se encontrava fazendo uso de bebida alcoólica em um bar, o mesmo foi localizado e conduzido à Delegacia de Polícia Civil para serem tomadas as medidas cabíveis.

Agricultor é preso por manter sua mãe em cárcere privado no município de Granito (PE)

Um homem de 54 anos foi preso na tarde desta sexta-feira (25) porque, segundo a polícia, mantinha sua própria mãe em cárcere privado. O caso aconteceu no distrito de Rancharia, município de Granito (PE). Policiais civis e militares foram ao local, depois de uma queixa de maus tratos e cárcere privado a idosa que tem 84 anos de idade.

Ao chegar a casa, a polícia encontrou a vítima trancada sozinha, incomunicável e em condições desumanas. O filho da idosa, responsável pela violência, foi localizado e conduzido à Delegacia da Polícia Civil de Granito para autuação em flagrante.

Idosa é presa com mais de 8 kg de maconha em casa

(Foto: Polícia Militar)

Uma senhora de 63 anos de idade, foi presa na manhã deste domingo (24), sob suspeita de estar vendendo droga na cidade de Rodelas (BA), a 118 km de Paulo Afonso.

A polícia chegou à acusada, através de uma denuncia anônima. A polícia militar foi informada, que estava havendo comércio de droga em uma casa da rua Ângelo Laudino, no bairro Suspiro.

Ao chegarem ao local indicado, os policiais encontraram duas mochilas com 8,5 kg de maconha prensada, dentro da casa da idosa.

Ao ser questionada sobre o produto, a senhora não soube dizer de quem seriam ou como surgiram as mochilas com a maconha em sua residência.

Homem é preso acusado de tentar estuprar uma idosa em Juazeiro

O fato aconteceu na rua Francisco Martins Duarte, no centro da cidade, na noite desta sexta-feira (15). De acordo com a polícia, os vizinhos de uma senhora de 72 anos de idade, perceberam que um homem, havia invadido a casa da vítima, levando-a a força para um dos cômodos.

A mulher gritou por socorro e os vizinhos entraram na casa para ajudá-la. Segundo populares, o acusado, identificado por Francisco Emanuel Moura da Silva, de 22 anos, estava trancado, com a idosa, dentro do banheiro tentando violentá-la.

Os moradores arrombaram a porta do cômodo e dominaram o acusado. Quando a polícia chegou, Francisco Emanuel estava com vários hematomas ocasionados por linchamento de populares. Ele foi levado para a delegacia onde foi autuado em flagrante por estupro.

A vítima, teve escoriações no braço direito, rosto e abdômen.

Idosa é agredida a pauladas em Curaçá; acusado foi preso

Homem estava sob efeito de drogas. (Foto: Divulgação)

Na noite dessa segunda-feira (27), a Polícia Militar se deslocou ao Alto da Loura, em Curaçá (BA) após ser informada que uma idosa havia sido agredida a pauladas por um homem.

Os policiais conseguiram prender o acusado, que estava sob efeito de drogas. De acordo com informações, o suspeito teria surtado e agredido a idosa, que é sua vizinha.

A mulher foi socorrida para o Hospital Municipal, onde está internada. O acusado foi detido e encaminhado para a Delegacia de Juazeiro (BA).

Idosa estuprada dentro da própria casa em Garanhuns

(Foto: Ilustração)

Uma idosa de 60 anos foi violentada sexualmente na noite de sexta-feira (29), em Garanhuns, região Agreste de Pernambuco. O crime ocorreu por volta das 20h, no bairro do Magano, quando a vítima saiu de casa para deixar o lixo na calçada.

Segundo informações da Polícia Militar, a dona de casa foi surpreendida por um desconhecido armado com uma faca. O agressor a ameaçou e levou a mulher para dentro da residência dela, onde praticou o estupro.

Depois o suspeito saiu andando da casa e desapareceu. A PM foi acionada por volta das 20h30 para atender a ocorrência. A idosa foi conduzida para atendimento médico no Hospital Regional Dom Moura. O suspeito ainda não foi identificado. 

LEIA MAIS

HU-Univasf emite nota de esclarecimento sobre morte de idosa em Petrolina

(Foto: Divulgação)

A equipe de assessoria de comunicação do Hospital Universitário de Petrolina (HU-Univasf) emitiu nesta quinta-feira (21) uma nota de esclarecimento sobre a morte de Alvina Maria, de 82 anos. Ela faleceu nesta quarta-feira (20) após 15 dias de internamento na unidade.

Veja a nota na íntegra:

“Antes de qualquer esclarecimento, toda a comunidade hospitalar do HU-Univasf expressa sentimentos de condolência e respeito aos familiares e amigos da Sr. Alvina Maria Nabuco de Araújo; torcendo também para que haja consolo no coração de todos que sofrem com sua partida. Sobre o caso em questão, o Hospital acolheu a paciente em 05 de Setembro, vinda do Hospital Regional -Juazeiro-BA. A Srª Alvina chegou ao HU-Univasf já com a saúde bastante fragilizada, o que inviabilizou totalmente a possibilidade de intervenção cirúrgica imediata. Assim, coube à equipe multiprossional do Hospital Universitário empreender todos os esforços possíveis para reabilitar o quadro clínico da paciente. Infelizmente, mesmo com toda a dedicação profissional, mobilização técnica e acolhimento dedicados à Srª Alvina nos últimos quinze dias para reabilitá-la e assim tornar possível o procedimento cirúrgico, não foi possível reverter o quadro clínico e a paciente veio a óbito em 20 de setembro. Assim, estando disponível para prestar quaisquer informações necessárias, o HU-Univasf mais uma vez lamenta a partida da Srª Alvina Maria Nabuco de Araújo e se solidariza com todos que estiveram envolvidos nessa luta”.

Depois de grande repercussão, idosa é transferida para o HU-Univasf em Petrolina

(Foto: Divulgação)

No final da tarde desta terça-feira (5) a idosa Alvina Maria de Araújo, de 82 anos, conhecida como “Neneca”, conseguiu a transferência para o Hospital Universitário de Petrolina (HU-Univasf). Segundo uma acompanhante, a idosa ficou em uma maca no corredor e só foi transferida para um leito, na tarde de hoje (6).

Uma das acompanhantes de Dona Neneca, Gessica Dayane entrou em contato com o Blog, para informar que a idosa foi transferida para o HU, mas que ficou no corredor do hospital, por quase 24h, aguardando um leito.

“Ela só foi transferida por conta da repercussão e da pressão feita pela mídia, tanto que ficou no corredor, porque não tinha um leito livre. Foi muito difícil, porque no corredor tinham outros homens e tínhamos que levar ela ao banheiro para fazer a sua higiene pessoal, além de tratar seus ferimentos”, informou.

Além do fêmur fraturado, diversos ferimentos surgiram no corpo da idosa, devido ao colchão inadequado que ela utilizou durante os oito dias de internamento no Hospital Regional de Juazeiro. Um colchão novo foi doado para a idosa e o grupo continua recebendo doações de fraldas geriátricas.

Gessica ainda informou, que a expectativa é que Dona Alvina seja operada até sexta-feira (8) de acordo com o resultado dos exames que foram feitos hoje (6).

Quem tiver interesse em ajudar, pode doar fraldas geriátricas e fazer uma visita a dona Alvina passando uma noite ou um dia como acompanhante da idosa no hospital. Outras informações podem ser adquiridas através dos telefones: (87) 98827-1440 (Adriano), (87) 98861-4844 (Gessica), (87) 98806-8859 (Adalberto) e (74) 98858-5343 (Mocinha).

Hospital Universitário emite nota de esclarecimento sobre situação da senhora Alvina

Alvina Maria de Araújo, conhecida como “Neneca”, não foi recebida no HU por falta de vagas. (Foto: Divulgação)

Após um grupo de pessoas dar início a uma corrente solidária para ajudar a idosa Alvina Maria de Araújo, que aguardava uma vaga no Hospital Universitário (HU) de Petrolina, o HU emitiu uma nota esclarecendo o porquê de não ter recebido a paciente, que se encontrava no Hospital Regional de Juazeiro (BA).

Confira a nota

A regulação da senhora Alvina Maria da Araújo para Hospital da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) foi impossibilitada devido à extrapolação da capacidade física do hospital. Neste momento a taxa de ocupação do hospital é de 154%. Apenas pacientes de ortopedia internados são mais de 80.

O HU-Univasf lembra que está inserido em uma rede de assistência à saúde composta por outras unidades públicas de saúde que também têm a responsabilidade de oferecer serviços à população e que cabe a Central Interestadual de Regulação de Leitos (CRIL) a regulação da paciente, inclusive para outras cidades, como Recife e Salvador, para realização da sua cirurgia”.

Grupo forma corrente de solidariedade para ajudar idosa internada no Hospital Regional de Juazeiro

Alvina Maria de Araújo, conhecida como “Neneca” está internada há oito dias no Hospital Regional de Juazeiro. (Foto: Divulgação)

Em Petrolina um grupo de pessoas iniciou uma corrente de solidariedade para ajudar Alvina Maria de Araújo, conhecida como “Neneca” a idosa está internada há oito dias no Hospital Regional de Juazeiro aguardando transferência para o HU-Univasf, em Petrolina.

A idosa está internada há oito dias e não conta com nenhum parente na região, segundo Gessica Dayane que participa do grupo, a idosa teria caído recentemente, mas não quis ir até o hospital. Com o passar do tempo o problema se agravou e o SAMU foi acionado para socorrer a senhora que foi encaminhada para o HU-Univasf.

“O SAMU levou ela para Juazeiro, porque não tinha vaga em Petrolina. Ela passou por um raio-x e foi constatado que o fêmur dela está fraturado. Pediram uma autorização para encaminhar ela para Petrolina, mas estamos esperando uma vaga. O pedido foi feito com urgência, mas até agora nada”, informou Gessica.

A idosa é conhecida por prestar serviço no Cartório de Registro Civil de Petrolina, onde sempre trabalhou. Ela não possuí parentes na região, apenas um irmão que mora em São Paulo, mas ele não foi localizado.

Quem tiver interesse em ajudar, pode doar fraldas geriátricas e fazer uma visita a dona Alvina passando uma noite ou um dia como acompanhante da idosa no hospital. Outras informações podem ser adquiridas através dos telefones: (87)98827-1440 (Adriano), (87)98861-4844 (Gessica), (87)98806-8859 (Adalberto) e (74) 98858-5343 (Mocinha).

12