SEDUC oferece semanalmente cursos de Libras e Braille para professores em Juazeiro

(Foto: Ascom)

A Secretaria de Educação e Juventude – SEDUC, através do Núcleo de Atendimento Psicossocial – NAPSI, oferece semanalmente (quintas-feiras) os cursos de Libras e Braille para os professores de Atendimento Educacional Especializado – AEE, da rede municipal de ensino de Juazeiro (BA).

A brailista e formadora, Jumaria Monteiro explicou que durante o curso é trabalhado o sistema braille, que é de escrita tátil, utilizado por pessoas cegas ou com baixa visão. “Dentro do sistema nós estudamos toda especificidade relacionada ao código, como alfabeto, números e todas as convenções criadas para a leitura e escrita. O curso tem contribuído para o trabalho que é desenvolvido em sala de aula beneficiando a aprendizagem dos alunos da rede”, destacou.

Os professores aprendem o sistema braille e também a história do seu criador, Louis Braille, que em 1824, desenvolveu aos 15 anos um código para o alfabeto francês em uma melhoria para a escrita noturna. Braille perdeu a visão em um acidente na infância.

LEIA MAIS

Bolsonaro anuncia inclusão de autistas no Censo 2020

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quinta-feira (18), em sua conta oficial no Twitter, que sancionou a lei que obriga a inclusão de informações específicas sobre pessoas com autismo nos censos demográficos,. Atualmente, não existem dados oficiais sobre as pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) no Brasil.

“Atendendo à necessidade da comunidade autista no Brasil e reconhecendo a importância do tema, sancionamos hoje a Lei 13.861/2019 que inclui dados específicos sobre autismo no Censo do IBGE. Uma boa tarde a todos!”, tuitou Bolsonaro.

LEIA MAIS

Projeto de extensão da Univasf oferece aulas sobre inclusão e acessibilidade para crianças

(Cartaz/Divulgação)

O Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), está com inscrições abertas para o projeto de Extensão “Incluir Kids: Porque Inclusão Começa No Pequeno Coração”.  O projeto tem o intuito de ensinar crianças entre 5 e 10 anos, através de atividades lúdicas e brincadeiras, os conceitos básicos de inclusão e acessibilidade. Os encontros serão realizados todos os sábados durante o mês de julho. O Incluir Kids conta com 120 vagas, as inscrições são gratuitas e podem ser feitas no período de 29 de junho a 3 de julho.

Os interessados devem realizar a inscrição através de formulário eletrônico. O Projeto é coordenado pela professora do Colegiado de Medicina Veterinária, Keila Moreira Batista; e pela Assistente em Administração do NAI, Maria de Fátima Paixão. Os encontros serão ministrados por 10 estudantes dos cursos de Psicologia, Farmácia, Ciências Sociais e de Arte Visuais da Univasf.

Segundo a professora Karla Danielle Maciel, coordenadora do NAI, o Incluir Kids é uma oportunidade para que as crianças se tornem adultos que promovem a inclusão. “É necessário ensinar as crianças o mais cedo possível sobre a inclusão daqueles que são diferentes dela, para que daqui a alguns anos tenhamos, de fato, uma sociedade inclusiva. Com certeza essa criança vai se tornar um adulto de mentalidade inclusiva e onde estiver vai atuar dessa forma”, diz a professora.

Projeto do senador Fernando Bezerra Coelho obriga bancos a adotarem código braille nos contratos com deficientes visuais

(Foto: Divulgação)

O Senado aprovou o projeto do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) que obriga os bancos a adotarem o código braille nos contratos firmados com deficientes visuais. A proposta foi aprovada em caráter terminativo pela Comissão de Direitos Humanos e será analisada pela Câmara dos Deputados.

LEIA MAIS

Prefeitura promove debate sobre inclusão de pessoas autistas em Juazeiro

(Foto: Ascom)

Na última quinta-feira (25) a Secretaria de Educação e Juventude reuniu profissionais da educação, saúde, área jurídica, pais e representantes de instituições na 3ª Roda de Conversa sobre o Autismo, no auditório da SEDUC, em Juazeiro (BA).

Com o tema ‘Conhecer para Incluir’, o evento buscou disseminar informações sobre o universo autista, o atendimento educacional especializado, quebrar preconceitos, além de fortalecer a causa e trocar experiências entre os profissionais e os pais presentes. Segundo os especialistas, o Transtorno do Espectro Autista, ou simplesmente Autismo, afeta diretamente a parte da comunicação, socialização e o comportamento das pessoas.

LEIA MAIS

Carnaval de Petrolina: pessoas com deficiência saem nesta sexta com o bloco ‘Sou Legal, Sou Especial’ 

(Foto: Divulgação)

Na contagem regressiva para o Carnaval, o bloco ‘Sou Legal, Sou Especial’ sai às ruas, nesta sexta-feira (22), para mostrar que a folia de Momo é para todos. A  concentração será a partir das 17h na Praça Dom Malan, Centro da cidade, onde os participantes seguirão até a Praça 21 de Setembro.

O bloco chega a 14ª edição e é composto basicamente por pessoas com algum tipo de deficiência. Este ano, a animação ficará a cargo da Frevuca, que leva ritmos pernambucanos às ruas. O bloco ‘Sou Legal, Sou Especial’ é gratuito e aberto ao público.

“A ideia é proporcionar alegria às pessoas com deficiência, que muitas vezes não têm a oportunidade de participar de eventos culturais. Essas pessoas são muitas vezes excluídas de festas. Essa é uma maneira que a Prefeitura de Petrolina, pessoas com deficiência e entidades que realizam algum trabalho com este grupo, de levantar a autoestima destas pessoas e de seus familiares”, convida a secretária executiva de Juventude, Direitos Humanos, Mulher e Acessibilidade, Bruna Ruana.

Novos equipamentos irão auxiliar estudantes com deficiência em suas pesquisas nas Bibliotecas da Univasf

(Foto: ASCOM)

Cada uma das seis bibliotecas da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), terá uma lupa eletrônica, um mouse estacionário de esfera e um teclado tipo colmeia de acrílico e teclado padrão.

Os novos equipamentos entregues nesta quinta-feira (21), irão auxiliar as pessoas com deficiências visual e motora a utilizar os recursos disponíveis nas bibliotecas em seus estudos e pesquisas.

No total, o Núcleo de Práticas Sociais Inclusivas (NPSI), entregou ao Sistema de Bibliotecas (SIBI), sete kits compostos pelos três equipamentos. Um deles será destinado à biblioteca do Campus Salgueiro, quando entrar em funcionamento.

As equipes das bibliotecas passarão por uma formação sobre a utilização dos equipamentos antes que sejam disponibilizados para os usuários.

A previsão é de que essa nova tecnologia esteja disponível para os usuários a partir de fevereiro de 2018. Para saber mais clique aqui.

Semana da Pessoa Com Deficiência começa com cidadania e inclusão na Praça do Bambuzinho

As ações seguem nesta quarta-feira (23) em frente à Prefeitura de Petrolina. (Foto: ASCOM)

Música, dança, contação de histórias e muitos serviços sociais. Assim foi a abertura oficial da Semana da Pessoa Com Deficiência que começou nesta terça-feira (22) e segue até o próximo dia 28 de agosto com uma extensa programação em Petrolina.

Durante toda a manhã, centenas de pessoas com deficiência e seus familiares lotaram a Praça do Bambuzinho, no centro da cidade, onde foram oferecidos diversos serviços de saúde, beleza e cidadania.

Equipes da prefeitura ofereceram serviços como teste de acuidade visual; teste de glicemia; aferição de pressão; atendimento odontológico; além de avaliação nutricional e orientações de educador físico. O público também pode desfrutar de serviços de beleza como corte de cabelo e automaquiagem.

LEIA MAIS

Programa de inclusão digital atenderá população da zona rural de Juazeiro

Uma das principais iniciativas do programa consiste na implantação de telecentros. (Foto: ASCOM)

Através de uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Univasf e as Prefeituras Municipais de três Territórios de Identidade, foi viabilizado à Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), o Projeto do CRC – Centro de Recondicionamento de Computadores.

O Centro pretende formar 1500 jovens em inclusão digital nos 35 municípios que integram os territórios da cidadania Sertão do São Francisco da Bahia, Pernambuco e da Serra da Capivara no Piauí, na perspectiva da informática como instrumento de cidadania e de gestão social.

Uma das principais iniciativas do programa consiste na implantação de telecentros e de formação de educadores sociais nas comunidades que não têm acesso a essas tecnologias, em parceria com entidades locais e organizações do Terceiro Setor.

Em Juazeiro, a Prefeitura Municipal através da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) tem realizado a mobilização na escolha dos locais (zona rural) para implantação dos telecentros, bem como, buscado com as associações da zona rural, pessoas interessadas em participar da capacitação para monitorar as unidades em cada localidade.

LEIA MAIS

Enem: videoprovas em libras serão aplicadas pela primeira vez

(Foto: Ilustração)

Pela primeira vez, serão aplicadas videoprovas traduzidas para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. Na edição deste ano, foram solicitadas ao Ministério da Educação (MEC) 1.897 utilizações dessa opção de acessibilidade. O recurso foi o mais escolhido entre os participantes surdos ou com deficiência auditiva.

Além das videoprovas, o candidato tinha a opção de escolher um Tradutor-Intérprete de Libras, que teve 1.489 solicitações, e também o recurso de Leitura Labial, selecionado por 1000 pessoas. De acordo com o MEC, quase 52 mil participantes solicitaram Atendimento Especializado para o Enem. Desse total, 4.957 são deficientes auditivos e 2.184 são surdos.

Na Videoprova Traduzida em Libras, as questões e as opções de respostas são apresentadas em Língua Brasileira de Sinais por meio de um vídeo. O recurso terá o mesmo número, ordem e valor de questões da prova regular, além da garantia de qualidade e normas de segurança máxima de todas as provas do Enem. Só não serão integralmente traduzidas para Libras as questões de Língua Estrangeira Moderna. Nessas questões, somente os trechos originalmente em português serão traduzidos para Libras.

Durante o exame, cada participante receberá um notebook para fazer as provas. As orientações, os enunciados das questões e as alternativas de respostas serão apresentadas em Libras por meio de vídeos gravados em DVDs. Junto com o notebook e os DVDs, o participante também receberá o Caderno de Questões, a Folha de Redação e Cartão-Resposta, onde deverá marcar as respostas. O participante poderá escolher qual Área do Conhecimento fazer primeiro e poderá assistir aos vídeos na ordem que preferir.

De acordo com o MEC, a prova será aplicada em ambientes preparados para garantir sigilo, autonomia e segurança. A sala poderá ter até 20 participantes usando o recurso e nela atuarão dois intérpretes, três fiscais e um técnico de informática. Os intérpretes farão a mediação entre ouvintes e usuários de Libras. Esses profissionais não auxiliarão os participantes na tradução das questões da prova.

A videoprova foi elaborada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) com auxílio de professores, pesquisadores e especialistas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), e outras instituições.

O Enem será feito, pela primeira vez, em dois finais de semana, nos dias 5 e 12 de novembro. O resultado pode ser usado para concorrer a vagas em instituições públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas de estudo em instituições privadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Eventos da Prefeitura de Petrolina contam com intérprete de libras

(Foto: Divulgação)

O intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras), Germano da Silva, tem acompanhado as cerimônias da prefeitura de Petrolina. Segundo dados, Petrolina, possui cerca de 3 mil pessoas com surdez ou deficiência auditiva.

Para atender este público, o município conta com 12 intérpretes e 15 instrutores de libras que complementam o trabalho desenvolvido por cerca de 70 professores de Atendimento Educacional Especializado. Segundo o prefeito Miguel Coelho, a presença do intérprete de libras é um ato de respeito à comunidade surda e à necessidade de inclusão.

“Nesses tempos em que a tolerância e o respeito ainda precisam ser consolidados promover um ato de inclusão é um orgulho para nós. Precisamos cultivar e disseminar o respeito, e a presença de um intérprete nada mais é  que um gesto importante de atenção a essa comunidade”, disse o gestor.

Germano da Silva é intérprete do Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Portadores de Necessidades Especiais (NAPPNE) e fica à disposição para os eventos públicos sempre que solicitado. A presença do intérprete obedece ao Estatuto da Pessoa com Deficiência que tem o objetivo de assegurar os direitos das pessoas com deficiência.

Pessoas com deficiência já podem se inscrever para ter acesso aos camarotes do Carnaval de Juazeiro

(Cartaz Divulgação)

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade abriu as inscrições para pessoas com deficiência física e dificuldade de locomoção terem acesso aos camarotes nos dias de folia em Juazeiro (BA). Serão 6 vagas por noites (mais 6 vagas para acompanhantes).

As inscrições serão feitas nesta quarta (8) e quinta-feira (9) no setor de Benefícios de Prestação Continuada que fica na Sedis, na Praça da Imaculada Conceição. Para efetuar a inscrição, basta apresentar os documentos pessoais. O horário de atendimento é de 8h às 12h e de 14h às 18h.

Associações LGBT se reúnem com representantes da prefeitura de Juazeiro

(Foto: ASCOM)

Representantes da Associação Sertão LGBT Vale do São Francisco, da União Nacional LGBT (UNA), da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDIS) e da Secretaria de Saúde de Juazeiro se reuniram nesta segunda-feira (23) para discutirem a programação do Dia Nacional da Visibilidade Trans, que acontece no próximo dia 29 de Janeiro.

Para o presidente da Associação Sertão LGBT, Eduardo Rocha, é necessário discutir o tema. “Precisamos falar sobre o assunto, muitas pessoas ainda sofrem diariamente por conta de sua orientação sexual, o preconceito ainda é forte. Queremos parcerias, espaço”, destacou.

A diretora da Diversidade, Luana Rodrigues, ressaltou o trabalho de inclusão que vem sendo feito pelo município nesses últimos anos. “Todos são incluídos, desde os programas sociais, como Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família a programas de estágio”, afirmou.

LEIA MAIS

Portadores de deficiência protagonizam desfile de moda em Juazeiro

desfile-4

Para encerrar a programação da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência, as Secretarias de Saúde, de Desenvolvimento e Igualdade Social, comerciários de Juazeiro, APAE, Conselho Municipal e TM produções realizaram na manhã desta sexta-feira (23), o primeiro desfile de moda inclusiva em Juazeiro, o evento ocorreu no Calçadão central, na Rua Conselheiro Saraiva.

Desfilaram na passarela cerca de 20 modelos, entre cadeirantes, deficientes visuais, auditivos, portadores de Síndrome de Down e pacientes do Cerpris usando órteses. Entre eles, o modelo inclusivo Jose Wilson, que é cadeirante falou sobre o evento. “Muito bom participar desse momento, ficamos felizes com a iniciativa da prefeitura de Juazeiro. Essa ação é importante para nossa autoestima e mostrar a sociedade nossa inclusão. Gostei muito de desfilar”, disse.

O objetivo da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência é conscientizar a população sobre a luta das pessoas com deficiência em busca da acessibilidade e inclusão social em atividades socioculturais, educacionais e de saúde que ocorrem no município.

A Articuladora dos selos UNICEF e ABRINQ e Diretora de Humanização, Cínthia Catherine, destacou a importância do desfile. “Nosso objetivo é construir um olhar positivo na sociedade voltado para esse público, com mais respeito à deficiência, além de melhorar a autoestima deles. Articulamos junto a outras secretarias para promover um evento levando melhoria de qualidade de vida e cidadania das pessoas com deficiência em Juazeiro”,  concluiu Cinthia.

 

Comissão estende cotas no ensino público às pessoas com deficiência

Deputado Alan Rick (PRB-AC), relator do parecer. (Foto: Site Câmara)

Deputado Alan Rick (PRB-AC), relator do parecer. (Foto: Site Câmara)

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2995/15, do Senado Federal, que altera a Lei de Cotas de Ingresso nas Universidades (Lei 12.711/12). A proposta inclui as pessoas com deficiência entre os beneficiários da reserva de vagas nas universidades federais e nas escolas federais de ensino médio técnico.

A legislação em vigor determina que 50% das vagas de acesso aos estabelecimentos públicos federais de ensino médio e superior são reservadas aos autodeclarados pretos, pardos e indígenas e aos egressos do ensino público.

LEIA MAIS
12