Laura Muller é destaque na terceira noite do FliSertão

Em sua terceira noite, o I Festival Literário do Sertão do São Francisco (FliSertão) abre espaço para um bate-papo descontraído com a jornalista, escritora e sexóloga Laura Muller, conhecida por sua participação no programa Altas Horas da Rede Globo. Ela é a principal atração dessa noite (31), no Palco Principal.

Além de Laura, a programação noturna do festival é dedicado ao encontro de cosplay, no Espaço Game. A programação do FliSertão foi aberta na quarta-feira (29) e já subiram ao palco principal Jessier Quirino e Santana. Neste final de semana Raimundo Carreiro, Chico Pedrosa e Maciel Melo também visitam o evento.

O FliSertão conta ainda com ações itinerantes, através da Carreta Literária e uma programação infantil no Parque Municipal Josepha Coelho. Amanhã (1º) a tarde é dedicada a lançamentos de livros de escritores locais, entre eles o Uma Janela para o Coração, de Matheus José.

O festival é realizado no Centro de Convenções, através de uma parceria da Prefeitura de Petrolina e a editora Andelivros. A programação segue até o domingo (2), totalmente gratuita e aberta a todas as idades.

Maciel Melo recebe carta escrita por ex-presidente Lula

Preso desde abril desse ano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enviou uma carta ao músico e poeta pernambucano Maciel Melo. Na carta escrita no dia 6 de junho, Lula chama Maciel carinhosamente de Neguinho e elogia o livro escrito por ele, A Poeira e a Estrada, lançado em 2013.

“Fiquei orgulhoso de ver mais um nordestino fazendo sucesso como escritor, poeta e sobretudo como músico”, diz trecho da carta. Lula recebeu um pendrive com as músicas de Maciel e destacou que espera sair da Polícia Federal para “ganhar das suas mãos  [os discos] depois quando eu sair da Polícia Federal e tiver em liberdade. Te pagarei”, afirmou.

O cantor revelou ao Jornal do Commercio que nunca escondeu a admiração por Lula e se disse orgulhoso por ter o ex-presidente apreciando suas obras. Maciel revelou gratidão ao político pelas ações durante seu Governo.

“Guardo dele muitos momentos bons na vida dos brasileiros, principalmente na vida dos menos favorecidos, e sinceramente amigo, hoje, na realidade em vivemos me sinto completamente desnorteado e creio que não só eu, todo o povo brasileiro está sem rumo”, comentou.

Atração confirmada no carnaval de Petrolina, Maciel Melo envia recado para os foliões

O cantor Maciel Melo, foi confirmado nesta quinta-feira (23), na programação oficial do carnaval de Petrolina. O músico será uma das atrações do sábado (25), no palco Orla.

Em sua página pessoal no Facebook, o cantor não escondeu sua animação e publicou um vídeo convidando o público para prestigiar o seu show, no palco Orla.

Prefeitura anuncia show de Maciel Melo no Carnaval de Petrolina

(Foto: Facebook/Maciel Melo)

Nesta quarta-feira (22), o encontro entre o prefeito Miguel Coelho e o secretário estadual de Cultura, Marcelino Granja, trouxe uma novidade para o folião petrolinense: Maciel Melo.

A estrutura carnavalesca de Petrolina, já está sendo montada, mas alguns ajustes foram feitos na programação da festa e agora Maciel Melo, anima os foliões no sábado (25) no polo principal, na Orla. Além do cantor, o palco à beira do São Francisco receberá 16 atrações durante os dias 25 e 28 de fevereiro com apoio cultural do Governo do Estado. O evento ainda terá um palco montado na Praça 21 de Setembro com orquestras e bandas de frevo.

Maciel Melo cobra pagamento de cachês a Paulo Câmara

Músico desabafou atraso em rede social. (Foto: arquivo)

Músico desabafou atraso em rede social. (Foto: arquivo)

Depois de a forrozeira Irah Caldeira usar a sua conta no Facebook para cobrar o pagamento de cachês em atraso do Governo do Estado, por shows feitos durante as festas de São João, agora foi a vez de Maciel Melo engrossar o coro. O artista, que era muito ligado ao ex-governador Eduardo Campos, disparou nesta segunda-feira (7), na mesma rede social, críticas diretas ao governador Paulo Câmara e à política cultural do Estado. “É vergonhoso isso, governador”, disparou Maciel.

“É humilhante para qualquer artista ter que mendigar a um e a outro para agilizar o pagamento do seu trabalho, como se estivesse prestando um favor”, disse o forrozeiro, que ainda fez um apelo para que os amigos artistas se unam por mudanças na política cultural de Pernambuco. “As eleições acabaram, estão todos satisfeitos, agora vamos ver se vão colocar em prática o programa de governo bradado nos palanques”, criticou. Veja abaixo o que ele disse na íntegra.

Atenção governador: Dessa vez venho aqui compartilhar a indignação de Irah Caldeira. Essa artista corajosa e trabalhadeira, uma cidadã e uma pessoa íntegra. Essa indignação não é só dela, é minha também. Não há justificativa que me convença, de se contratar um artista ou qualquer profissional que seja, e demorar 5, 6, 7, 8 meses, e às vezes até um ano pra se pagar seu serviço prestado. Nós somos contratados pra bancar as festividade do governo do estado. Pois pagamos adiantado todos os custos para a realização dos eventos. Hospedagens, cachês de músicos, alimentação e tudo o mais que for necessário para que esses eventos sejam realizados. Estou cada vez mais perdendo o ânimo. Somos além de artistas homens e mulheres de bem. Cidadãos comuns. Cumprimos com nossos deveres e portanto merecemos respeito. Todos os envolvidos nesses contratos são pais de família, precisam manter seus filhos e dar o mínimo de dignidade a eles. Está na hora de nos juntarmos e cobrar seriamente uma mudança na política cultural de Pernambuco. Somos nós que mantemos ela viva. Somos nós que alimentamos a permanência de nossas tradições. Somos nós que vivemos aqui. Se os artistas de fora vem e recebem seus cachês em prazo curto, os nossos eram pra serem mais curto ainda, afinal a verba que é destinada pra cultura sai dos nossos impostos, que são descontados pelo pé, depois de uma cansativa espera. É humilhante pra qualquer artista ter que mendigar a um e a outro pra agilizar o pagamento do seu trabalho, como se estivesse prestando favor. É humilhante o artista ter que ouvir de um músico, ou outro funcionário seu, que só trabalha pra você se não for para órgãos do estado. É vergonhoso isso governador. Espero que este texto cheque aos olhos do senhor ou de alguém que repare e resolva pagar o que nos devem. Está na hora de acabar com esse conformismo e exigirmos o que nos é de direito. As eleições acabaram, estão todos satisfeitos, agora vamos ver se põem em pratica os programas de governo bradados nos palanques. Os artistas estão se revoltando com toda razão, e venho aqui dizer que vou junto com os que quiserem se manifestar, buscar alguma resposta. Ou melhor, buscar o que é nosso.

Uma foto publicada por Maciel Melo (@macielmelooficial) em

Caboclo Sonhador vai estrear como ator em novela da Globo

maciel melo

Maciel Melo, o Caboclo Sonhador, estará no elenco da próxima da Rede Globo, Velho Chico. A novela vai ao ar em março e juntamente com o baiano Xangai, Maciel, formará uma dupla de cantadores. A novela é escrita por Benedito Ruy Barbosa e dirigida por Luiz Fernando Carvalho.

É dessa dupla, a novela O Rei do Gado (1997), que tinha no elenco os músicos Sérgio Reis e Almir Sater como a dupla de violeiros Saracura e Pirilampo. Maciel, que é natural de Iguaraci, e tem 33 anos de carreira, foi indicado ao papel por Xangai. Os dois estão em Delmiro Gouveia, cidade às margens do rio São Francisco, em Alagoas, junto com o resto do elenco – entre eles, Rodrigo Santoro.

Por enquanto, Maciel tem composto trechos para as chamadas da novela, que serão cantados por Xangai. E juntos compuseram “A lenda do rio” para a trama. É certo que os personagens estarão na primeira fase da novela.

Sobre a novela: 

A novela será ambientada na cidade fictícia de Grotas, vizinha à cidade de Bom Jesus da Lapa, e se dividirá em três fases, tendo como principal tema a transposição do Rio São Francisco e um romance proibido envolvendo famílias rivais.

A primeira fase da Novela Velho Chico se dá na década de 70, quando a Usina Hidrelétrica de Sobradinho é construída e desapropria muitos moradores das cidades do entorno dessa obra. Quem poderia fazer algo contra a construção da usina, é o Jacinto (Tarcísio Meira), um coronel que comanda Grotas, nada fez pois seria o maior beneficiado, lucrando com a construção em suas terras.

A segunda fase da Novela Velho Chico se passa no final da década de 80. O Coronel Jacinto entra com conflito com o próprio filho, Afrânio Vilela (Rodrigo Santoro), pois este tem ideais contrários aos do pai. É justamente nesta fase da novela que se dá a sucessão do pai (o coronel Jacinto) pelo seu filho, este passando a cuidar dos negócios do pai, em razão da idade avançada. Afrânio (Rodrigo Santoro) casa-se com Iolanda (Carol Castro). Dessa relação nasce Raul (Pablo Morais) e Maria Tereza (Júlia Dalavia). Maria Tereza se apaixona por Santo (Renato Góes), irmão de Bento (Irandhir Santos). Santo é filho de um inimigo de seu pai, que é justamente a família que agita as manifestações em prol do Velho Chico, configurando, portanto, um romance proibido, pois ambas as famílias são contra o relacionamento dos dois.

Já a terceira fase da Novela Velho Chico se passa nos dias atuais, com Afrânio (Antônio Fagundes), corrompendo-se pela política (afinal se transformou no maior apoiador da transposição do Rio São Francisco) e entrando em conflito com seus dois filhos, Raul (Marcos Palmeira) e Maria Tereza (Camila Pitanga). Afrânio e Iolanda (Christiane Torloni) tem em Raul um grande problema, pois ele é universitário, estudado, e tem ideais bem diferentes do pai, sendo contra a transposição do Rio São Francisco, defendendo causas ambientais. Maria Tereza, acabou casando-se com Carlos Eduardo (Marcelo Serrado), e dessa relação nasceu o jovem Miguel (Gabriel Leone). Santo, por sua vez, nunca aceitou o fim da relacionamento com Maria Tereza e não vai desistir de seduzi-la, mesmo casada com Carlos Eduardo. Santo será o vilão da Novela.