Humberto Costa ”engole” candidatura de Marília no Recife, mas não quer campanha com ataques ao PSB

O senador Humberto Costa (PT) disse, nesta quarta-feira (5), que acata a decisão do Diretório Nacional petista e aceita a candidatura da deputada federal Marília Arraes à Prefeitura do Recife. Humberto era o principal defensor da manutenção da aliança do PT com o PSB em Pernambuco e trabalhou nos últimos meses para que a pré-candidatura de Marília fosse rifada pelo PT. No dia 31 de julho, porém, a direção nacional da sigla confirmou o nome da parlamentar na disputa recifense.

A declaração do senador ocorre um dia após os diretórios estadual e municipal do PT, que também eram contra a candidatura, anunciarem que vão apoiar Marília no pleito. “O partido vai cumprir a determinação do Diretório Nacional. Eu, em particular, estou no PT desde a sua origem e nunca deixei de cumprir qualquer decisão partidária. Desse modo, nós vamos cumprir essa decisão”, cravou. Humberto não disse, contudo, se o partido pretende entregar os cargos que ocupa na gestão do PSB.

O senador afirmou, ainda, que espera que a deputada também cumpra o que foi decidido pelo partido em termos de tática eleitoral: um discurso nacionalizado, de enfrentamento às ações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Nossa estratégia considera que devemos nacionalizar essa eleição, que o centro da campanha é a crítica ao governo Bolsonaro, denunciando tudo o que está acontecendo hoje no Brasil, essa condução da pandemia, o aumento da pobreza e da desigualdade no País, as políticas em termos sociais. Além disso, queremos resgatar o legado dos governos do PT e realizar a defesa do presidente Lula”, declarou.

LEIA MAIS

Diretórios estadual e municipal do PT cedem e declaram apoio à candidatura de Marília Arraes no Recife

Depois de trabalharem intensamente para rifar a pré-candidatura da deputada federal Marília Arraes (PT) à Prefeitura do Recife em prol da manutenção da aliança com o PSB em Pernambuco, os diretórios estadual e municipal do PT decidiram apoiar o nome da neta do ex-governador Miguel Arraes na eleição deste ano. Presidente do PT-Recife, Cirilo Mota ressaltou, no entanto, que a sigla não pretende fazer oposição aos socialistas no Estado, mas sim reforçar o campo de esquerda no pleito.

Desde o início do ano, o Diretório Nacional do PT lançou o nome de Marília como candidata no Recife, mas as instâncias locais da agremiação, lideradas pelo senador Humberto Costa (PT), resistiam em romper com o PSB. No fim de junho, 37 dos 44 delegados do PT no Recife decidiram que o partido não lançaria candidatura própria na cidade. No dia 26 de julho, o Diretório Estadual petista optou por seguir a decisão da municipal. Na última sexta-feira (31), porém, a Nacional voltou a confirmar a presença da parlamentar na disputa recifense, fato que levou os presidentes estadual e municipal da legenda a se reunirem com a pré-candidata na última segunda-feira (3).

“Esse diálogo é fundamental para fortalecer a unidade no partido e também para avançarmos nas propostas que serão apresentadas aos recifenses com maior intensidade a partir de agora”, afirmou Marília, através de nota, após o encontro com os dirigentes partidários.

Ao Jornal do Commercio, Cirilo Mota disse acreditar que houve uma “intervenção” do Diretório Nacional do PT nos órgãos locais da sigla, mas que a decisão partidária será respeitada. “Seremos um projeto alternativo no campo de esquerda. A gente não sabe se a direita vai ter mais de uma candidatura, então vamos trabalhar para derrotar esse campo político, não faremos oposição ao PSB. A gente acreditava que a melhor tática era a aliança, mas respeita a decisão nacional. Agora vamos nos concentrar em derrotar o projeto da direita”, afirmou.

Ainda de acordo com o presidente, o Diretório Municipal do PT se reunirá no próximo sábado com Marília Arraes para elaborar a tática da campanha da deputada. “Como até então nenhum partido declarou apoio ao projeto do PT, temos que discutir estratégias, possíveis coligações. Por isso marcamos esse novo encontro”, pontuou.

O presidente estadual do PT, deputado estadual Doriel Barros, foi procurado para comentar o caso, mas não quis se pronunciar. O senador Humberto Costa não atendeu às chamadas feitas pela reportagem até a publicação desta matéria.

A segunda-feira também foi marcada por um encontro entre os presidentes nacionais do PT, Gleisi Hoffman, e do PSB, Carlos Siqueira. O teor da reunião não foi divulgado, mas cogita-se que o Recife seria um dos temas principais, uma vez que a candidatura do deputado federal João Campos (PSB) é prioridade no seio socialista. Presente na reunião, o deputado federal José Guimarães (PT) limitou-se a dizer: “Recife já está definido desde a última sexta-feira. Nossa candidata é Marília Arraes”. Siqueira preferiu não falar sobre o encontro.

PT volta a confirmar Marília Arraes como pré-candidata à Prefeitura do Recife

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O Diretório Nacional do PT confirmou em definitivo o nome da deputada federal Marília Arraes como pré-candidata à Prefeitura do Recife, sem deixar margem a qualquer dúvida. A decisão foi tomada na sexta-feira (31).

Para Marília, a confirmação deixa clara a opção do partido em apresentar um projeto novo para o Recife, com mais desenvolvimento, combate às desigualdades e inclusão social.

“Essa é uma decisão importante porque consolida um projeto que estamos debatendo com os recifenses desde o último mês de março, quando o PT já tinha decidido pela candidatura própria no Recife. A confirmação de hoje me deixa ainda mais animada para continuar esse debate com o PT e com a população, porque temos com certeza um grande legado a defender e as melhores propostas para o futuro do Recife”, afirma Marília Arraes.

LEIA MAIS

“Medidas mais rígidas são bem-vindas, e poderiam ter sido tomadas até antes”, diz Marília Arraes

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A deputada federal Marília Arraes tem defendido há vários dias a adoção de medidas mais rigorosas de isolamento social para conter o aumento do número de contaminação e mortes pela COVID-19 em Pernambuco. Ela vem cobrando atitudes mais articuladas, firmes e eficazes dos gestores, na mesma linha do que tem feito também o Ministério Público de Pernambuco e a própria Justiça.

Neste sábado (09), Marília comentou em suas redes sociais o anúncio de que Governo do Estado e Prefeitura do Recife devem passar a adotar nos próximos dias medidas mais rigorosas de isolamento social. Para ela, tais medidas poderiam ter sido inclusive tomadas antes, evitando que o Estado hoje tivesse, em 45 dias, um saldo de quase 1 mil mortes por COVID-19.

LEIA MAIS

“Pernambuco precisa de lockdown urgente”, sugere Marília Arraes

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A deputada federal Marília Arraes defendeu na noite desta segunda-feira (04) uma tomada de atitude por parte do governador Paulo Câmara para que Pernambuco recorra com urgência ao lockdown (bloqueio em todas as atividades não essenciais), recurso recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e já adotado com resultados positivos por outros Países, como Argentina, Portugal e Nova Zelândia. No Brasil, o Maranhão começará a adotar o lockdown a partir desta terça-feira (05)

“Todos os países que optaram pelo lockdown mostraram o quanto a medida foi eficiente. Se o Estado tivesse tomado essa decisão antes poderia ter evitado o avanço no número de contaminados e mortos. Faltou coragem para que se decretasse o lockdown. Isto é uma questão de saúde e de responsabilidade pública”, afirmou.

LEIA MAIS

Resolução do PT determina candidaturas próprias e favorece Marília Arraes

Marília Arraes ganha em Recife

O Partido dos Trabalhadores decidiu na noite de sexta-feira (13) lançar candidaturas próprias em 2020. O Diretório Nacional aprovou uma resolução determinando que haja representantes em todas as capitais do Nordeste. Isso significa uma vitória pessoal para a deputada federal Marília Arraes.

Ela vinha lutando há vários meses por uma candidatura à Prefeitura do Recife (PE) e com essa resolução, ganha força. Por outro lado, a decisão do PT pode afastar o PSB, seu principal aliado a nível de estado. Confira a seguir a resolução do partido:

RESOLUÇÃO
1. Determinar o lançamento de candidatura própria em TODAS as capitais dos Estados da região Nordeste.
2. Define as candidaturas de Márcio Macêdo, em Aracaju-SE; Marília Arraes, no Recife-PE e Fábio Novo, em Teresina-PI.
3. Acompanha o processo de definição das candidaturas em Salvador-BA, Maceió-AL, João Pessoa-PB, Natal-RN, Fortaleza-CE e São Luís-MA.
4. Essa estratégia de fortalecimento partidário deve ser compreendida no âmbito eleitoral, sem qualquer prejuízo à unidade nacional das forças populares nos esforços contra o projeto de destruição social do governo Bolsonaro.

PT de Pernambuco defende aliança com PSB, mas Marília Arraes busca viabilizar nome para 2020

Deputada federal vai respeitar decisão da Executiva Nacional (Foto: Internet)

Mesmo com a Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) ter recomendado a manutenção da aliança com o PSB, a deputada federal Marília Arraes voltou a defender seu nome em uma possível candidatura à Prefeitura do Recife, em outubro desse ano.

No pleito de 2018, quando buscava vaga a governadora de Pernambuco, ela foi preterida pelo PT, que apoiou o atual Paulo Câmara (PSB). Novamente os petistas se dividem, pois há quem apoie o rompimento da aliança com os socialistas, enquanto outros optam pela manutenção do poder.

Apesar de ter seus anseios políticos, Marília respeitará a decisão da Executiva Nacional, como fez em 2018. “É quase que unânime a ideia de ter candidatura própria no Recife e em outras capitais. A importância do Recife é muito grande e vai ser tratada com muito cuidado”, afirmou ao Blog do Jamildo.

Herdeira de Arraes, ela não desistirá da ideia. Mas caso o PT confirme aliança com o PSB, o provável nome a ser lançado para a eleição da capital é seu primo, João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos e também deputado federal.

Herdeiros de Arraes, João Campos e Marília monopolizam eleições no Recife

Ainda não é 2020, mas a eleição municipal no Recife já vem movimentando os bastidores da política na capital pernambucana. E curiosamente, os nomes mais cotados para substituir Geraldo Júlio (PSB) são dois herdeiros de Miguel Arraes.

Filho de Eduardo Campos e hoje deputado federal, João Campos (PSB) é apontado como nome do partido para o novo pleito. Já sua prima, Marília Arraes (PT), que também é deputada federal e ex-vereadora do Recife, é vista com bons olhos pela esquerda descontente com a gestão de Julio.

Tanto João Campos como Marília evitam tratar a disputa como um sinal de racha na família. “Política é uma coisa, família é outra”, disse João, hoje com 26 anos que surgiu na política após a morte do seu pai.

Já Marília, com 35 anos, começou a carreira política no movimento estudantil da Universidade Federal de Pernambuco. Em 2008, foi eleita vereadora da capital e hoje está na Câmara dos Deputados. Nesse cenário ainda deve pesar a decisão das siglas, já que PT e PSB foram aliados em 2018.

Com proposta de interiorizar o partido, PT promove eleições internas e tem Cristina Costa como candidata a vice

Vereadora conta com apoio de Marília Arraes e Gilmar Santos (Foto: Blog Waldiney Passos)

Depois de tentar uma candidatura a deputada estadual na eleição de 2018, a vereadora Cristina Costa (PT) mais uma vez colocou seu nome à disposição do Partido dos Trabalhadores, agora como pleiteante a vice no Processo de Eleições Diretas (PED) em Pernambuco.

Costa integra a chapa do atual presidente estadual, Glaucus Lima e tem um apoio importante no PT: Marília Arraes, deputada federal eleita com apoio da vereadora. “Fui chamada pela força militante, trazendo o PT para a interiorização do Sertão ao Cais. A discussão é sempre focada lá no Recife”, destacou a vereadora.

As eleições diretas serão realizadas no dia 08/09, das 8h às 17h na Câmara de Vereadores de Petrolina. “A organização interna do partido é muito importante, nós temos mais de três mil diretórios, os filiados do diretório participam dessa votação para escolher o presidente estadual, municipal e nacional. É a força militante, o PT resgatando as suas bases“, disse a edil.

Além de Marília Arraes, a deputada federal Teresa Leitão e o colega de Câmara, Gilmar Santos também apoiam o nome de Cristina Costa. “Estamos tentando fortalecer o Partido dos Trabalhadores nesse momento importante. É uma convocação a cada filiado, que reafirma o compromisso de deixar o PT mais forte. Esperamos ter o PT cada vez mais conectado com as lutas do povo”, concluiu Gilmar.

Reforma da Previdência: veja como votaram os deputados pernambucanos

(Foto: André Dusek/Estadão)

O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado na noite da última quarta-feira (10) por  379 votos a favor e 131 contra. 11 deputados federais de Pernambuco foram contrários a proposta e 14 optaram pelo sim, contribuindo para que a principal proposta do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) avançasse na Câmara.

LEIA TAMBÉM:

Câmara aprova texto-base da reforma da Previdência

Votaram não

Todo os votos contrários foram do bloco de Oposição, composto por PT, PSB, PC do B e PDT. Disseram não ao projeto: Carlos Veras (PT), Danilo Cabral (PSB), Eduardo da Fonte (PP), Fernando Monteiro (PP), Gonzaga Patriota (PSB), João Campos (PSB), Marília Arraes (PT), Renildo Calheiros (PC do B), Tadeu Alencar (PSB), Túlio Gadelha (PDT) e Wolney Queiroz (PDT).

LEIA MAIS

Marília Arraes defende nome de Cristina Costa como candidata a prefeita de Petrolina

Deputada cumpre agenda em Petrolina e fala sobre cenário politico local (Foto: Blog Waldiney Passos)

A deputada federal Marília Arraes (PT) está em Petrolina nessa sexta-feira (21) e afirmou com todas as letras que a vereadora Cristina Costa (PT) tem o seu apoio em uma possível candidatura à Prefeitura, em 2020. “Todo mundo sabe que eu sou uma entusiasta da atuação política da vereadora Cristina Costa, eu acho que seria uma grande candidata a prefeita”, afirmou durante participação no programa Super Manhã com Waldiney Passos.

Contudo, apesar do apoio, Marília fez questão de ressaltar um ponto importante: seu apoio é praticamente simbólico. “Defendo o nome de Cristina sem dúvida alguma, mas defendo entre nós, no nosso grupo político porque eu não faço parte do Diretório de Petrolina. É uma conversa entre nós, mas sem nenhuma interferência direta obviamente. Tenho todo respeito pelas decisões tomadas no Diretório aqui na cidade”, ressaltou.

PT com candidatura própria

Na ótica da deputada federal, o PT tem condições de lançar candidatura própria em Petrolina e tal posicionamento seria importante para a sigla. “Nós temos tamanho para ter uma candidatura própria, é importante que a gente deixe o partido discutir democraticamente, sem intervenções que nós tivemos em 2018, quando nós decidimos ter candidatura própria e teve essa intervenção nacional”, finalizou.

Marília Arraes cumpre agenda no Sertão e reafirma oposição a Paulo Câmara

Marília esteve acompanhada de Cristina Costa (Foto: Reprodução/Instagram)

A deputada federal Marília Arraes (PT) está no Sertão de Pernambuco cumprindo agenda com seus correligionários e apoiadores. Ela visitou Granito ao lado da vereadora de Petrolina, Cristina Costa (PT) e já pensa no pleito de 2020, deixando claro que não apoiará uma nova aliança entre seu partido e o grupo do governador Paulo Câmara (PSB).

“Eu continuo fazendo oposição ao governador e ao PSB, porque eu não vejo uma justificativa política para mudar meu posicionamento”, disse a petista que foi rifada pelo PT Nacional que optou em apoiar Câmara em 2018 a lançar candidatura própria no estado.

A parlamentar negou que tenha planos de sair do PT para se candidatar a prefeita em 2020. Entretanto, Marília não descartou a possibilidade de concorrer ao cargo, mas no futuro.

Não faz parte da minha formação pessoal ficar saindo de um partido por qualquer motivo. A gente está em um momento de espera. Eu acho que 2018 têm que ficar em 2018 e a gente continuar trabalhando nos projetos futuros, sem mágoas e sem rancor, sempre à disposição do nosso Estado. E, claro, tendo a possibilidade para disputar em 2020 ou 2022, eu estou à disposição”, destacou. (Com informações da Folha de Pernambuco)

Aliada de Marília Arraes, Cristina Costa reafirma postura vigilante quanto ao trabalho da colega de partido

Vereadora avalia campanha e ratifica compromisso de Marília Arraes com Sertão (Foto: Blog Waldiney Passos)

Uma das principais apoiadoras de Marília Arraes (PT), a vereadora Cristina Costa (PT) afirmou que agora com a colega de partido eleita deputada federal, é a hora de trazê-la para perto do sertanejo e cobrar ações para a região. Na eleição de outubro Costa apoiou dois nomes vitoriosos e fez uma avaliação dessas alianças.

“Fiz dobradinha com dois candidatos a deputado federal, minha principal foi a vereadora Marília Arraes e também o presidente da CUT licenciado, Carlos Veras. Nossa meta para Marília era cinco mil votos e para Carlos Veras era de mil. Me sinto fortalecida, Marília teve mais de quatro mil votos e Carlos Veras, mais de 800“, analisou a vereadora.

LEIA TAMBÉM:

De volta à Câmara, Cristina Costa espera uma “guerra da paz” entre apoiadores de Bolsonaro e Haddad

“Sai uma vitoriosa”, afirma vereadora Cristina Costa após campanha para deputada estadual

Na visão da edil ela sai do pleito fortalecida, mesmo que não tenha conseguido uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), já que também contribuiu para a reeleição de um antigo aliado: Humberto Costa (PT).

LEIA MAIS

Paulo Câmara minimiza apoio de Marília Arraes à Dani Portela

(Foto: Reprodução/Internet)

Durante um evento de campanha na manhã desse sábado (6), véspera de eleição, Paulo Câmara (PSB) minimizou o apoio de Marília Arraes (PT) à Dani Portela, candidata do PSOL ao Palácio do Campo das Princesas. Segundo o atual governador e candidato líder na intenção de votos, não importa a decisão de Marília.

“Estou trabalhando para domingo. Isso aí para mim não faz importância. Importante é o povo de Pernambuco entender nossa mensagem. Estamos andando bem. A mensagem do que vamos fazer nos próximos quatro anos está chegando em todos os cantos de Pernambuco. Estamos confiantes, determinados para termos uma bonita vitória”, disse Câmara.

Rifada pelo PT

Marília Arraes teve seu nome rifado pelo PT Nacional de ser candidata ao Governo de Pernambuco, mesmo quando liderava as pesquisas de intenção de voto. Ontem (5) ela declarou apoio à Dani Portela (PSOL), ratificando o apoio da petista de não subir ao palaque de Câmara.

“Como eu já tinha deixado claro desde o começo desde que o PT Nacional tomou a decisão de impedir aqui no Estado, mesmo depois que o PT decidiu ter uma candidatura própria e quando houve essa intervenção se sabia que eu e boa parte do PT não seguiríamos essa orientação do voto para o governo. Aí precisávamos ter um candidato ou uma candidata, então tomei essa decisão”, disse a petista.

Candidata a deputada estadual, Cristina Costa afirma que Congresso Nacional não representa interesse dos brasileiros

Vereadora se licenciou da Casa Plínio Amorim na terça-feira (Foto: Ascom)

Licenciada da Câmara de Vereadores, Cristina Costa (PT) se lança em um desafio maior: ser candidata a deputada estadual na busca por emplacar uma dobradinha com Marília Arraes (PT), nome escolhido pelo partido para federal. Depois de discursar se despedindo dos colegas, Costa conversou com o Blog e falou sobre sua campanha.

“Estamos nos organizando. Oficialmente a gente já pode fazer campanha, mas a gente vem organizando todo o processo. Foi uma decisão que a gente relutou e quando veio tomar a decisão, depois do imbróglio todo dessa discussão do Partido dos Trabalhadores, a gente está reunindo, discutindo os apoios”, destaca.

LEIA TAMBÉM:

“Me lanço a um novo desafio porque sou uma mulher de coragem”, afirma Cristina Costa em discurso de despedida

Na segunda-feira (20) a vereadora licenciada esteve com Marília cumprindo agenda na cidade e afirma estar aberta ao diálogo, buscando fortalecer seu apoio político. “Estamos visitando aonde estão nos chamando para debater o nosso projeto, para debater a realidade não só de Petrolina, mas no Estado de Pernambuco. A gente está aberto ao diálogo“, comenta.

LEIA MAIS
1234