Ministério da Saúde inicia a distribuição de 500 mil testes rápidos para todo Brasil

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (Foto: Divulgação)

O Ministério da Saúde iniciou nesta quarta-feira (01) a distribuição de 500 mil testes rápidos para todo o país para agilizar a identificação de pessoas contaminadas pelo o coronavírus. Esse é o primeiro lote de um total de cinco milhões adquiridos pelo Ministério.

A Força Aérea Brasileira (FAB) vai auxiliar na destinação dos testes. Segundo o Ministério da Saúde, deste primeiro lote, pouco mais de 120 mil vão para a região Nordeste, 204 mil para o Sudeste, quase 72 mil para o Sul, 35 mil e 500 para o Centro-Oeste, quase 37 mil para a região Norte.

LEIA MAIS

Através de parceria, Governo de Pernambuco aumenta capacidade para realizar testes do covid-19

Parceria com a Fiocruz é essencial para ampliação (Foto: Aluisio Moreira/SEI)

Buscando alternativas para enfrentar o novo coronavírus, o Governo de Pernambuco anunciou nessa terça-feira (31) a ampliação da capacidade de realizar testes que identifiquem o covid-19. Isso só foi possível graças à uma parceria entre a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e o Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz/PE).

Dessa forma espera-se aumentar o número de pacientes testados, na rede pública e particular, facilitando o trabalho dos profissionais de saúde. De 770 testes agora serão realizados 2.170 exames, a depender da quantidade de kits repassada pelo Governo Federal.

“Estamos tendo a oportunidade de ampliar a parceria com o Instituto Aggeu Magalhães, que anteriormente já se dava no âmbito das pesquisas na área de saúde. Atualmente, a Secretaria Estadual de Saúde tem a capacidade de realizar em média 770 testes do Coronavírus por semana, a partir dessa cooperação a gente vai poder triplicar o público que está testando”, dise a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Luciana Albuquerque.

A Fiocruz atuará ainda na busca de um tratamento ao covid-19. “Iremos começar a testar produtos potencialmente antivirais, para termos uma possibilidade de tratamento e medicação dos pacientes mais graves. Além disso, também faremos toda parte epidemiológica”, destaca a vice-diretora de pesquisa da Fiocruz-PE, Constância Ayres.

Ministério da Saúde lança canal no WhatsApp para tirar dúvidas sobre coronavírus

(Foto: Webster2703/Pixabay)

O Ministério da Saúde lançou no WhatsApp nesta quinta-feira (26) um sistema gratuito para tirar dúvidas da população sobre o novo coronavírus.

A ferramenta responde a uma série de solicitações por meio de mensagens automáticas e funciona durante 24 horas. Para acessá-la, basta salvar o número (61) 9938-0031 na agenda de contatos do telefone e enviar um “oi” no WhatsApp.

LEIA MAIS

Em 24 horas número de mortes por coronavírus no Brasil sobe de 46 para 57, diz Ministérios da Saúde

(Foto: MICHELE CATTANI/AFP)

O Brasil registra 2.433 casos confirmados e 57 óbitos por coronavírus, de acordo com o último boletim do Ministério da Saúde. As regiões Norte e Nordeste confirmaram o primeiro óbito nesta quarta-feira (25).

Para o ministro Luiz Henrique Mandetta, tudo indica que a letalidade do vírus será menor nos próximos meses. “Nós temos números dentro do esperado”, afirmou. Até o momento, a taxa de letalidade atinge 2,4% das pessoas infectadas.

Durante a coletiva, Mandetta ainda afirmou que será repassado R$ 600 milhões aos municípios. Decisão foi fruto de uma reunião entre o ministro e os gestores municipais.

Site do Ministério da Saúde setá fora do ar; dúvidas podem ser esclarecidas pelo número 136

(Foto: Internet)

O site do Ministério da Saúde saiu do ar na tarde de hoje (12). Nesta semana, representantes do órgão já haviam dito que o número de acessos cresceu bastante desde o início da epidemia do novo coronavírus (Covid-19). O Portal não suportou o grande número de acessos simultâneos. A página é uma das principais fontes de informação sobre o vírus, métodos de prevenção e o estágio de sua disseminação no país.

LEIA MAIS

Com Brasil, passa de 40 a lista de países com casos confirmados de coronavírus

Brasil tem o primeiro caso da América do Sul (Foto: Internet)

A contraprova confirmou, na manhã dessa quarta-feira (26), o que as autoridades temiam: o primeiro caso de coronavírus no Brasil. O paciente brasileiro tem 61 anos e chegou da Itália, onde já foram contabilizadas mais de 12 infecções pelo vírus.

LEIA TAMBÉM

Brasileiro em SP testa positivo para coronavírus; Pernambuco tem caso suspeito

Ontem, quando o Ministério da Saúde informou o registro da doença no país – que também é a primeira confirmação na América Latina – a Anvisa solicitou a lista dos passageiros presentes no voo no qual o paciente estava. A intenção é monitorar possíveis novos casos.

Com a confirmação no Brasil, o coronavírus já se espalhou para mais de 40 países. A maior parte dos casos foi contabilizado na China. Também estão na lista Irã, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan, todos com mortes pela doença.

Até a manhã de hoje os seguintes países já haviam registrado a doença:

LEIA MAIS

Brasileiro em SP testa positivo para coronavírus; Pernambuco tem caso suspeito

Ambos pacientes estiveram na Itália (Foto: Reuters/Nguyen Huy Kham/direitos reservados)

O final do carnaval trouxe uma notícia preocupante aos brasileiros. Na terça-feira (25) o Ministério da Saúde confirmou que um paciente testou positivo ao coronavírus. Trata-se de um homem de 61 anos que viajou à Itália entre 9 e 21 de fevereiro.

Ele é brasileiro e apresenta os sinais da doença, por isso está em isolamento. O Governo Federal aguarda a contraprova para saber se de fato é o novo coronavírus.  “O paciente encontra-se em bom estado clínico e sem necessidade de internação, permanecendo em isolamento respiratório que será mantido durante os próximos 14 dias. A equipe médica segue monitorando-o ativamente, assim como as pessoas que tiveram contato próximo com ele“, diz nota do Hospital Albert Einstein onde o caso foi notificado.

Pernambuco em alerta

Uma mulher com suspeita da doença desembarcou em Pernambuco ontem, no Aeroporto Gilberto Freyre. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a paciente tem 51 anos de idade e esteve na Itália. O caso segue em em observação.

A Itália já registrou pelo menos quatro mortes por conta do vírus. A preocupação com a doença já fez o país cancelar várias atividades esportivas, a exemplo do futebol nacional e de competições como o Mundial de Natação paralímpica.

Ministério da Saúde faz alerta sobre febre amarela

(Foto: Internet)

O Ministério da Saúde alerta quem ainda não se vacinou contra a febre amarela a buscar a imunização contra a doença. O alerta é dirigido especialmente à população das regiões Sul e Sudeste, que estão no centro da atenção dos especialistas depois que 38 macacos contaminados morreram nos estados do Paraná, de Santa Catarina e São Paulo.

Ao todo, 1.087 notificações de mortes suspeitas de macacos foram registradas no país. Os dados são do boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (15) pelo Ministério da Saúde, que apresenta o monitoramento da doença de julho de 2019 a 8 de janeiro deste ano. O alerta se dá porque o Sul e o Sudeste são regiões de grande contingente populacional e baixo número de pessoas vacinadas, o que contribui diretamente para os casos da doença.

O público-alvo para vacinação inclui desde crianças a partir de 9 meses de vida até pessoas com 59 anos de idade que não tenham comprovante de vacinação. Neste ano, as crianças passam a receber um reforço da vacinação aos 4 anos de idade.

LEIA MAIS

Ministério da Saúde lança campanha para prevenir a obesidade infantil

(Foto: Agência Brasil)

O Ministério da Saúde lançou a campanha 1, 2, 3 e já! Vamos prevenir a obesidade infantil. A ideia é incentivar as crianças a seguirem três passos simples para evitar o sobrepeso: alimentação saudável, atividade física e brincadeiras longe das telas da TV, celular e jogos eletrônicos.

O lançamento ocorreu durante a abertura do 15° Encontro Nacional de Aleitamento Materno (Enam) e o 5° Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudável (Enacs), no Centro de Convenções SulAmérica, na Cidade Nova, região central do Rio de Janeiro.

Na cerimônia de abertura, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destacou que o país tem evoluído na regulamentação da indústria e propaganda e no incentivo à alimentação saudável. “Somos de uma geração em que a propaganda dizia: ‘Danoninho vale por um bifinho’. Daquele marco, inicia-se uma reação da sociedade e organização para pensar e debater se aquela frase tinha algum fundo de verdade. Hoje, ela fica na prateleira da vergonha da propaganda. Era um Conar [Conselho Nacional Autorregulamentação Publicitária] que não existia, uma regulamentação que não existia.”

Segundo Mandetta, o problema é um “verdadeiro drama” e o fenômeno é global. Dados do ministério apontam que três de cada 10 crianças de 5 a 9 anos atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) estão acima do peso, um total de 4,4 milhões. Do total de crianças, 16% (2,4 milhões) estão com sobrepeso, 8% (1,2 milhão) com obesidade e 5% (755 mil) com obesidade grave. Abaixo de 5 anos, são 15,9% com excesso de peso.

LEIA MAIS

Sarampo: primeira etapa da campanha de vacinação termina hoje

(Foto: Alexandre Justino)

Crianças de seis meses até cinco anos de idade precisam ser imunizadas contra o sarampo e os pais devem estar atentos. Hoje (25) é o último dia primeira etapa de vacinação. Em Petrolina, 90% do público alvo já está protegido, mas não é hora de relaxar.

Nessa sexta-feira as Unidades Básicas de Saúde (UBS) funcionam até 16h45 na sede e basta levar o cartão de vacinação do filho para que a criança receba a dose. A tríplice viral também protege contra caxumba e rubéola.

Se em Petrolina o alerta aos pais e mães continua, na cidade de Serra Talhada a meta imposta pelo Ministério da Saúde foi superada com folga. A expectativa era vacinar  1.415 crianças. Contudo, até quarta-feira (23), 1.660 já estavam protegidas.

Segunda etapa da campanha

Em novembro o Governo Federal iniciará a segunda etapa da campanha. Dessa vez deverão ser vacinados jovens de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia. Os dois grupos foram escolhidos, porque são os com maior incidência da doença em 2019.

Mesmo atingindo meta da campanha contra Influenza, Pernambuco abrirá vacinação a todos os públicos

(Foto: ASCOM)

A campanha nacional de imunização contra a Influenza foi encerrada na última sexta-feira (31) e mesmo assim o Ministério da Saúde recomendou aos municípios que forneçam vacina a quem não fazia parte dos grupos prioritários. Em Pernambuco, a partir de amanhã (3) a vacina será disponibilizada, conforme prevê a recomendação Federal.

Segundo a Folha de Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou a informação, mesmo atingindo a meta imposta de 90% continuará fornecendo as vacinas. Pernambuco o primeiro do Nordeste e o terceiro do país a alcançar o objetivo da iniciativa.

De 184 municípios pernambucanos, além de Fernando de Noronha, apenas 56 (30%) estão abaixo da meta mínima. No total, foram 2.432.086 vacinas aplicadas no Estado, um total de 91,96% da população pernambucana. A vacina é distribuída gratuitamente nos postos de saúde dos municípios.

Campanha nacional de vacinação entra na última semana

(Foto: ASCOM)

A campanha nacional de vacinação termina nesta sexta-feira (31) e quem faz parte do público alvo deve procurar um posto de saúde para se imunizar o quanto antes. A campanha foi iniciada em 10 de abril e segundo o Ministério da Saúde, até o dia 21 de maio, 63% do público já havia se vacinado.

LEIA TAMBÉM:

Campanha de vacinação contra Influenza começa hoje em Petrolina; até dia 19 grupo prioritário é formado por crianças

Devem receber a dose crianças com idade entre 6 meses e menores de 6 anos; grávidas em qualquer período gestacional; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; povos indígenas; idosos; professores de escolas públicas e privadas; pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Também devem tomar a vacina profissionais das forças de segurança e salvamento. Em Petrolina os postos de saúde funcionam das 7h às 17h, na sede e no interior, das 8h às 13h. É necessário levar o cartão de vacinação. (Com informações da Agência Brasil).

Mais Médicos: governo abrirá edital ainda nesse mês

O programa Mais Médicos continuará e um novo edital foi anunciado pelo Governo Federal na segunda-feira (13). Segundo o Ministério da Saúde, as inscrições poderão ser feitas de 27 a 29 de maio, para vagas de assistência básica, o chamado atendimento primário e de baixa complexidade. O edital está disponível no Diário Oficial da União.

A perspectiva do ministério é contratar cerca de 2 mil médicos, com especialidades diferentes, para trabalharem em 790 municípios, inclusive em áreas de difícil acesso como aldeias indígenas, comunidades quilombolas e moradores de casas ribeirinhas isoladas e assentamentos à margem de rios.

Nesse novo edital a preferência é para médicos brasileiros, com CRM nacional e título de especialista e/ou residência médica em medicina da família, obtidos no país. Contudo, o Ministério assegura que “caso haja vagas remanescentes dessa primeira etapa, as oportunidades serão estendidas, em um segundo chamamento público, aos profissionais brasileiros formados em outros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior”.

Campanha contra gripe amplia público alvo e contempla policiais e militares 

Policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas foram incluídos pela primeira vez na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Em Petrolina esse público pode buscar a vacina nos postos de saúde, tanto da sede, quanto do interior.

A justificativa do Ministério da Saúde para incluir esse grupo dentro da campanha tem como base a exposição dos mesmos em atividades de risco em locais de aglomerações, um dos principais fatores de propagação do vírus da influenza.

A campanha segue até o dia 4 de maio e também precisam se imunizar trabalhadores da saúde (área pública e privada); crianças de 6 meses a 6 anos incompletos; gestantes; puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto) ; povos indígenas; idosos (a partir dos 60 anos); professores (rede pública e privada); pessoas com doenças crônicas e outras categorias de risco clínico; população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; e funcionários do sistema prisional.

Segundo a Prefeitura de Petrolina, a meta do Ministério é 90% de imunização em cada grupo do público alvo. Os postos de saúde funcionam de 8h às 17h na sede e das 8h às 13h, no interior.

Ministério da Saúde não envia doses de vacina e Juazeiro pode ter abastecimento comprometido

(Foto: Ilustração)

Para evitar possíveis transtornos, na tarde de hoje (9), por meio de um comunicado, a Secretaria Municipal da Saúde de Juazeiro (BA) informou que o Ministério da Saúde não enviou novas doses de vacinas e o último estoque  disponível das vacinas: DPT, VOP, Tríplice Viral e BCG foi encaminhado às unidades de saúde do município e ao Hospital Materno Infantil de Juazeiro nesta terça-feira (9).

Ainda de acordo com a Sesau, não há previsão de envio de novas doses pelo Ministério da Saúde à Secretaria de Saúde do Estado Bahia.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde para saber o motivo do atraso na entrega das doses das vacinas, e quando serão enviadas as novas doses. Até o momento a pasta não se pronunciou sobre o caso.

1234