Pernambuco não vai seguir orientação do Ministério da Saúde de interromper a vacinação de adolescentes contra a Covid-19

Apesar de o Ministério da Saúde ter recuado sobre a recomendação de vacinar adolescentes entre 12 e 17 anos contra a Covid-19 usando o imunizante da Pfizer/BioNTech. Segundo o Folha de Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (16), que não suspenderá as aplicações nesse público até que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se pronuncie oficialmente.

De acordo com o titular da SES-PE, André Longo, os órgãos que representam as secretarias de Saúde estaduais (Conass) e municipais (Conasens) enviaram documento para a Anvisa solicitando uma posição do órgão a respeito do assunto.

“Fomos pegos de surpresa com essa informação da suspensão. O Conass e o Conasens fizeram um documento para a Anvisa, que é o órgão que regulamenta o uso de vacinas no Brasil. E a Pfizer tem registro definitivo de uso no Brasil. Quem pode se manifestar (sobre a suspensão) é a Anvisa e, até agora, não houve nenhuma recomendação. Então, Pernambuco segue a vacinação”, disse Longo.

Fiocruz volta a entregar doses da vacina contra covid-19

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entrega hoje (14) 1,7 milhão de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), após duas semanas sem liberar remessas. Parte dessas doses, 50 mil imunizantes, ficará no estado do Rio de Janeiro, e o restante seguirá para o Ministério da Saúde, em Brasília.
 
Segundo a fundação, o maior intervalo entre as remessas ocorreu porque o ingrediente farmacêutico ativo (IFA), importado para a fabricação da vacina, só chegou ao país no final do mês passado.

LEIA MAIS

Brasil recebe hoje mais de 5 milhões de doses da vacina da Pfizer

O Brasil recebe hoje (12), no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), 5.181.930 doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer. São quatro lotes, que chegam em voos separados até o fim da noite.

Após o desembarque, as vacinas serão levadas para o depósito do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP) e, em seguida, enviadas aos mais de 38 mil postos de vacinação espalhados pelo país.

LEIA MAIS
'; } else { echo ''; } ?>

Grupo pró-Bolsonaro tenta invadir Ministério da Saúde

Manifestantes pró-Bolsonaro tentaram agredir jornalistas que estavam no Ministério da Saúde, nesta quarta-feira (8). Segundo a BandNews FM, o grupo tentou invadir o prédio, após os profissionais da imprensa entraram no local para se refugiar.

Outra versão, apurada pelo Globo é que um servidor da Saúde teria batido boca com o grupo a favor de Jair Bolsonaro (sem partido) e teria sido perseguido pelos manifestantes, que seguem acampados na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF) desde o ato do Sete de Setembro.

Imagens mostram os seguranças do Ministério segurando as grades, para evitar que os manifestantes invadissem o local.

Equipe da Record foi ameaçada; PM nega ter havido invasão

Segundo o portal R7, uma equipe de jornalistas da Record foi “encurralada e sofreu ameaças pelo grupo”. Apesar dos vídeos e dos relatos dos profissionais da imprensa, a Polícia Militar do Distrito Federal negou ter havido invasão e que foi acionada para “verificar uma situação envolvendo jornalistas e manifestantes”.

Véspera do Sete de Setembro

Vale ressaltar que os atos do Sete de Setembro, em Brasília (DF) ocorreram sem registro de violência, como o coronel Meira disse em entrevista à Rádio Jornal, na terça-feira (7). Também não houve notificação de atos violentos em Petrolina e Juazeiro.

Ministério da saúde deixa vencer R$ 243 milhões em medicamentos e Marília Arraes (PT) pede esclarecimentos ao Governo

A deputada federal Marília Arraes (PT-PE) é autora de um requerimento de informação, na Câmara dos Deputados, que cobra do Governo Federal esclarecimentos sobre o estoque de vacinas, medicamentos, testes de diagnósticos e outros itens que perderam a validade sem terem sido distribuídos, avaliados em R$ 243 milhões. O requerimento será protocolado na próxima quarta-feira (08), quando o setor responsável retornará às atividades normais após o ponto facultativo decretado em função do feriado de 7 de setembro.

De acordo com reportagem-denúncia do jornal Folha de São Paulo, são mais de 3,7 milhões de itens que começaram a perder a validade nos últimos três anos e que estavam abandonados no centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde, que fica na cidade de Guarulhos (SP). “A lista de produtos é gigantesca. São 820 mil canetas de insulina vencidas que dariam para auxiliar 235 mil pacientes com diabetes em um mês. É um desperdício de R$ 10 milhões, por exemplo. Há ainda remédios e outros produtos usados em tratamentos de doenças raras e câncer. Estamos falando de itens que podem significar viver ou morrer para muitas pessoas”, afirmou.

LEIA MAIS

Hospital Dom Malan é selecionado para participar de projeto do Ministério da Saúde

(Foto: Arquivo)

A semana começou com mais uma excelente notícia para o Hospital Dom Malan: a unidade materno-infantil foi selecionada para integrar o projeto “Saúde em Nossas Mãos: Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”.

A iniciativa é do Ministério da Saúde e tem como objetivo reduzir as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), visando assim, melhorar a segurança do paciente.

Para aprimorar as práticas seguras, o hospital será acompanhado durante os próximos 24 meses e a equipe terá todo o suporte educativo de profissionais dos hospitais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) e pelo próprio Ministério da Saúde. Ambos serão responsáveis pela condução das sessões virtuais de treinamento, assim como pelo suporte contínuo e visitas.

LEIA MAIS

Governo anuncia ampliação do Programa Saúde na Hora

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou hoje (28) a ampliação do Programa Saúde na Hora que viabiliza o custeio aos municípios e Distrito Federal para a implantação do horário estendido de funcionamento das Unidades de Saúde da Família (USF) e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Segundo a pasta, mais 373 unidades de saúde em 211 municípios brasileiros poderão funcionar com horário estendido. As unidades de saúde habilitadas vão receber, até dezembro de 2022, mais de R$ 110 milhões para garantir atendimento à população durante um período maior.

O anúncio foi feito hoje (28) pelo ministro Queiroga e pelo secretário de Atenção Primária da pasta, Raphael Câmara, ao participarem da inauguração da Unidade Básica de Saúde Bairro Floresta, em Gramado, no Rio Grande do Sul. O local recebeu R$ 408 mil de recursos federais.

LEIA MAIS

Covid: país registra mais de 2,9 mil municípios sem óbitos em 24 horas

Com mais de 79% da população adulta já vacinada com a primeira dose contra a covid-19, mais de 2,9 mil municípios brasileiros não registraram casos e óbitos pelo novo coronavírus em 24 horas. A informação consta no boletim dessa quinta-feira (26) do painel LocalizaSUS do Ministério da Saúde (MS), que mostra a situação epidemiológica da pandemia no país.

Segundo o balanço, ao todo, 2.950 cidades registraram zero caso e zero óbito pela doença e os números da pandemia no Brasil não param de cair. Ontem o país também registrou no 15º dia consecutivo a média móvel de mortes por covid-19 inferior a 900 e ao terceiro dia seguido com o índice abaixo de 800. A curva de registros de novos casos também segue em declínio, com redução desde o mês de junho.

LEIA MAIS

Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde envia ao STF pedido de suspensão de prisão na CPI da Covid-19

Roberto Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde.

Roberto Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, pediu nesta 3ª feira (27) para o STF (Supremo Tribunal Federal) suspender todos os efeitos da prisão em flagrante determinada pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19.

A relatora do caso é a ministra Rosa Weber. Dias foi preso em flagrante em 7 de julho enquanto prestava depoimento à CPI. Ele foi acusado de dar falso testemunho. O ex-diretor foi liberado no mesmo dia depois de pagar fiança e responde ao processo em liberdade.

LEIA MAIS

Saúde distribui mais 10 milhões de vacinas para todo o país

As remessas começarão a chegar a partir de hoje

O Ministério da Saúde informou há pouco que vai distribuir mais 10,2 milhões de vacinas contra a covid-19 aos estados. As remessas começarão a chegar a partir de hoje (26). A entrega de todos os lotes deve ser finalizada na quarta-feira (28).

Pernambuco recebe mais de meio milhão de vacinas esta semana

De acordo com a pasta, serão distribuídas 4,8 milhões de doses da AstraZeneca, 3,3 milhões da Coronavac e 2,1 milhões da Pfizer.

Desde o início da vacinação, foram distribuídas 174 milhões de doses para todo o país, por meio do Programa Nacional de Imunização. Mais de 131 milhões de doses foram aplicadas sendo  94.5 milhões da primeira dose e 37 milhões da segunda ou dose única.

Saúde e Educação elaboram protocolo de retorno seguro às aulas; Aulas retornariam no mês de agosto

Os ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Educação, Milton Ribeiro, defenderam hoje (8) o retorno dos estudantes às salas de aula. Os dois anunciaram a preparação de um protocolo de retorno e fizeram, de forma conjunta, um “apelo” a gestores municipais e estaduais para que comecem de imediato a preparação para essa retomada.

Segundo o ministro da Saúde, 80% dos professores do ensino básico já receberam a primeira dose da vacina, o que possibilitaria, a partir de agosto, um retorno seguro às aulas. “Temos apoio da Unicef, da Unesco, da OMS e da OCDE [para isso]. Há absoluto consenso de que vacinação não é pré-requisito para o retorno às aulas. Vamos, portanto, criar um protocolo conjunto que será estabelecido por portaria interministerial, estabelecendo as regras para o retorno seguro”, disse ele ao reiterar que a narrativa de que o Brasil vai mal na vacinação já estaria se dissolvendo.

Segundo a Agência Brasil, a expectativa é de que a portaria com o protocolo de retorno às aulas seja publicada no início da semana que vem.

LEIA MAIS

Ministério da Saúde autoriza vacinação contra gripe para pessoas fora do grupo prioritário

(Foto: Ascom)

O Ministério da Saúde autorizou, neste final de semana, a ampliação da vacinação contra a gripe (Influenza). Desta forma, estados e municípios poderão imunizar pessoas além das já incluídas nos grupos prioritários iniciais. A Saúde afirma já ter repassado tal comunicação aos entes regionais e locais.

“Campanhas de imunização são prioridade do Ministério da Saúde e resolvemos ampliar a vacinação contra a Influenza para todos os grupos. O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também pressionam o nosso sistema de saúde”, justificou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

LEIA MAIS

Ministério da Saúde vai suspender contrato da Covaxin nesta terça (29)

Após polêmicas envolvendo o contrato para a compra da vacina indiana Covaxin, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, decidiu suspender a negociação, intermediada pela farmacêutica brasileira Precisa Medicamentos.

De acordo com a CNN, o contrato para a aquisição da vacina Covaxin foi assinado pelo Brasil em fevereiro, prevendo a importação de 20 milhões de doses do imunizante, desenvolvido pela indiana Bharat Biotech. As doses nunca chegaram a ser enviadas ao Brasil, uma vez que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou seguidos pedidos de importação do imunizante, que não atendia aos critérios técnicos.

LEIA MAIS

Ministro da Saúde é a favor da vacinação dos profissionais da imprensa

(Foto: SEI/Divulgação)

Marcelo Queiroga, atua ministro da Saúde é a favor da inclusão dos profissionais da imprensa na vacinação prioritária contra a covid-19. No final de semana ele foi questionado sobre o tema e não fugiu da resposta. Vale lembrar que o Plano Nacional de Imunização (PNI) não inclui essa classe, mas há estados como a Bahia, imunizando os trabalhadores.

“Vocês prestam informação à população e, nesse momento, é fundamental ter os brasileiros todos em boa condição sanitária e também vocês da imprensa”, disse, reforçando a mobilização dos comunicadores de todo país.

Apesar da sua opinião favorável, Queiroga deixou claro que cabe ao Ministério definir as prioridades. “O PNI sabiamente priorizou os profissionais da Saúde, depois vieram de outras áreas, e os jornalistas não foram incluídos, mesmo correndo riscos. Vão a cemitérios, unidade de saúde, acompanham o presidente Bolsonaro, que causa aglomeração, não usa máscara, que é um sabotador das medidas de isolamento social”, afirmou.

Bolsonaro “intima” ministro da Saúde a desobrigar o uso de máscara por parte para quem já está vacinado

(Photo by EVARISTO SA / AFP)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ter solicitado ao atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a desobrigação do uso de máscara a quem já está vacinado ou teve covid-19. A declaração foi feita na quinta-feira (10), durante um evento ligado ao turismo.

Segundo Bolsonaro, ele “vai ultimar parecer visando a desobrigar o uso de máscara por aqueles que estejam vacinados ou por aqueles que já foram contaminados”. Para o presidente da República, a medida visa “tirar esse símbolo, que obviamente tem a sua utilidade para quem está infectado”.

Medida vai de encontro a orientações médicas

No entanto, a atitude da maior autoridade política do país, vai de encontro às medidas sanitárias adotadas em várias partes do mundo. Em seu discurso, o presidente ainda insistiu no tratamento com hidroxicloroquina e ivermectina, que não têm eficiência científica comprovada contra a Covid-19.

123