Debate sobre racismo marca semana do Novembro Negro em Petrolina

(Foto: Ascom)

Na semana em que se comemora o Dia da Consciência Negra um debate sobre racismo movimentou a Faculdade UNINASSAU de Petrolina. “O racismo e seus efeitos no cotidiano da população negra” reuniu artistas, pesquisadores e representantes de organizações como a Rede de Mulheres Negras.

A roda de conversa contou ainda com apresentações culturais de Rogério Pilé e Camile Yasmine, artistas locais e de renome na região. Durante toda a semana a Prefeitura de Petrolina através da secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDESDH) promoveu atividades voltadas ao público jovem da cidade.

O objetivo das ações era promover a reflexão sobre o racismo e formas de combater o preconceito racial no município. O Dia da Consciência Negra foi celebrado na última terça-feira (20).

P1 Rappers faz lançamento público de (Des)Feito Nós na noite de hoje (20)

Principal grupo de rap do Vale do São Francisco o P1 Rappers fará na noite dessa terça-feira (20) o lançamento público do seu mais novo trabalho (Des)Feito Nós. A data foi escolhida por ser o Dia da Consciência Negra, dentro da programação do Novembro Negro promovido pela Prefeitura de Juazeiro.

O lançamento está agendado para 18h, no Arco da Ponte. Além do P1 se apresentarão os grupos Norte Ba Crew, Perdidos do Norte e 3 da Matina. (Des)Feito Nós foi lançado no começo do ano e mostra o lado mais romântico do grupo.

“É um trabalho em que a gente juntou forças com várias outras pessoas. Ao mesmo tempo em que a formação da P1 é a menor. O grupo já teve cinco pessoas, e hoje somos só eu, Werson, e Euri. Esse é o disco que tem mais participações de outras pessoas. Tem gente contribuindo com arranjos, com letra, voz. Ao mesmo tempo que desfez nós, fez outros nós”, destaca Dj Werson.

Entre os artistas convidados estão Andrezza Santos, Peu Bandeira e Ananda Fonseca. O P1 Rappers leva o nome do bairro Piranga I no seu nome, já que surgiu nesse bairro da cidade juazeirense. O grupo já foi premiado a nível regional, no Festival Edésio Santos da Canção e nacional.

Feira Afro é destaque na programação do Novembro Negro em Santa Maria da Boa Vista

Nesta terça-feira (20) é comemorado o Dia da Consciência Negra e a Prefeitura de Santa Maria da Boa Vista (PE) preparou uma programação especial para a data. Desde o dia 15 o município tem trabalhado na promoção de discussões sobre o tema, com oficinas temáticas.

No dia do feriado municipal da Consciência Negra a agenda de eventos começa às 6h com toque dos tambores de Palmares. Em seguida haverá a Feira de Artesanato e gastronomia, com participação dos grupos Vozes Negras, Alexandre Voz e Violão, Weligton Olivier (samba) e A voz negra de Sueyla Sol e Damião.

No final da tarde está agendado um ato público e a noite se encerrará com um coquetel afro. A programação do Novembro Negro seguirá até o dia 1º, quando será realizado o concurso Miss Consciência Negra. Confira a seguir a programação completa:

LEIA MAIS

Prefeitura de Campo Formoso realiza 1ª edição do “Novembro Negro”

(Imagem: Divulgação/ASCOM)

A Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Campo Formoso (BA), por meio do Departamento Pedagógico, vai promover a 1º edição do “Novembro Negro”, com a temática: “Sabores históricos e culturais de um Novembro Negro”.

A ação contará com a participação de alunos, professores, equipes gestoras e sociedade civil. O projeto teve início na 3º etapa de Ensino do ano letivo em curso, com ações que ampliaram a reflexão e discussão sobre o papel, e a posição do negro em nossa sociedade.

Para dar visibilidade as ações realizadas nas Unidades de Ensino sobre a história, cultura afro-brasileira e africana, como também das comunidades Quilombolas de Campo Formoso, a programação é composta por Sarau Musical, Rodas de conversa, Festival cultural, entre outras atividades que serão realizadas de 11 a 30 deste mês.

Oficina Territorial de combate ao racismo institucional entra na programação do Novembro Negro em Juazeiro

(Cartaz Divulgação)

Entre os dias 28 e 29 a prefeitura de Juazeiro, promove a Oficina Territorial  do Projeto ‘Combate ao Racismo Institucional: A Contribuição da Economia Solidária para a Sensibilização de Gestores Públicos’.

O evento acontecerá no auditório do IFBA, a partir das 8h30, e faz parte da programação “Novembro Negro”. A iniciativa tem a finalidade de formar gestores públicos municipais e estaduais sob um olhar territorial de construção e implementação de políticas públicas de combate ao racismo institucional e promoção da igualdade racial, com recorte no trabalho e renda.

Em todo o Estado, a oficina almeja a formação de 500 gestores (as) públicos em 16 Territórios de Identidade do estado da Bahia com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento da Rede de Combate ao Racismo Institucional focando, principalmente, no público da economia solidária.

Na oficina territorial do Sertão do São Francisco, a ser realizada em Juazeiro, o público alvo é composto por gestores das áreas da saúde, educação, assistência social, segurança pública, representantes dos Centros Públicos de Economia Solidária, dos SineBahia, dentre outros.

Juazeiro celebra o dia da Consciência Negra com programação e o lançamento

A caminhada também deu destaque a criação do SOS Racismo que vai funcionar através do CREAS, no número 0800-284-7033. (Foto: Divulgação)

Na tarde desta segunda-feira (20) a Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) com o apoio do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) e de diversas entidades representativas promoveram o Dia da Consciência Negra, com uma extensa programação dentro do Novembro Negro.

A I Marcha do Povo Negro de Juazeiro abriu as atividades que trouxeram momentos de reflexão e conscientização acerca das políticas públicas voltadas para o negro.

Os grupos ‘Encrespa’ e ‘Quidé Falaê’ animaram a marcha com músicas representativas da cultura negra. A Marcha percorreu a Avenida Adolfo Viana, Rua da 28 e encerrou-se na Praça São Tiago Maior onde foi realizado o desfile da beleza negra.

“Hoje é o nosso dia. Dia da Consciência de que temos história, que somos filho da África, de indígenas e que temos muito que comemorar. Esse é um momento de fortalecer nossa luta”, ressaltou a vice-presidente do COMPIR, Márcia Guena.

A caminhada também deu destaque a criação do SOS Racismo que vai funcionar através do CREAS, no número 0800-284-7033. “Hoje lançamos, junto com a prefeitura, esse que é o fruto de muita luta e dedicação. A partir de hoje temos mais um importante canal de denúncia para casos de racismo. Juntos, vamos transformar Juazeiro em uma cidade sem racismo”, completou.

As comemorações pelo Dia da Consciência Negra tiveram ainda a participação dos povos de terreiros, Samba de Véio do Rodeadouro, Grupo Três da Matina e Afoxé Filhos de Zaze.

“Petrolina é uma cidade racista”, lamenta representante da rede de Mulheres Negras

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A Câmara de Vereadores de Petrolina, promoveu nesta terça-feira (21) uma Sessão Solene em homenagem ao Dia da Consciência Negra. A iniciativa contou com diversos representantes da cultura negra que apresentaram demandas a gestão municipal.

A iniciativa foi uma solicitação da vereadora Cristina Costa (PT) que convidou para a homenagem, representantes de Religiões afro-brasileiras: Ana Paula Obassy, Pai Adilson de Oxsse, Pai Júnior de Ayrá, Homorixá Lucas de Logum Edé e Alda de Oxum. O movimento negro também contou com representantes, através da participação de Viviane Costa, que faz parte do Movimento das Mulheres Negras.

O grupo apresentou demandas ligadas a saúde, cidadania e principalmente políticas públicas voltadas para a disseminação da cultura e consequentemente o combate ao preconceito. “Em Petrolina nós temos negros sim e também temos necessidade negra e precisamos voltar o olhar para a nossa base social que é negra.  Já pedimos a prefeitura uma campanha específica para a saúde da população negra no combate a anemia falciforme e não tivemos nenhum resultado quanto a isso. Colocamos também a necessidade de criar um concelho da igualdade racial e também não tivemos nenhuma resposta”, afirmou Viviane Costa.

O Dia da Consciência Negra é celebrado no dia 20 de novembro em alusão a morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Cerca de mil cidades em todo o país aderiram ao feriado, entretanto Petrolina não está inclusa.

“Dia 20 de novembro é um feriado nacional, aqui em Petrolina também deve ser. Porque Petrolina, infelizmente, é uma cidade de racistas que não tem discussões raciais. Então a gente quer esse ano, mais uma vez, colocar aqui nessa casa a necessidade de discutir o Novembro Negro como feriado, como existe em várias outras cidades. E aí vemos, mais uma vez como as demandas da população negra são deixadas de lado”, alertou Viviane.

Dia da Consciência Negra é celebrado hoje em todo o país

O Dia da Consciência Negra é celebrado nesta segunda-feira (20). (Foto: Reprodução)

O Dia da Consciência Negra é celebrado nesta segunda-feira (20) e marca a morte de Zumbi dos Palmares na mesma data, em 1695. Nesta data a questão do racismo ganha protagonismo em diversas discussões em todo o país.

A data deve ser celebrada com o reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira. Os principais temas que podem ser abordados nessa data são o racismo, a discriminação, a igualdade social, a inclusão do negro na sociedade, cultura afro-brasileira, dentre outros.

O relatório Atlas da Violência 2017, divulgado recentemente pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revela a necessidade de dar visibilidade aos impactos do racismo.

Os números da violência contra os negros são alarmantes. Nas últimas décadas os homicídios contra jovens negros tiveram um crescimento tímido (sendo 2,5% só no ano 2000, por exemplo), entre 2005 e 2015, no entanto, houve um aumento de 17,2% na taxa de homicídio de negros entre 15 e 29 anos. O perfil típico das vítimas, aponta a pesquisa, é sempre o mesmo: homens, jovens, negros e com baixa escolaridade.

Embora o assunto percorra diversas pautas ao longo do mês, o combate à discriminação é diário. Em rede social, o cantor Gilberto Gil publicou uma mensagem onde reconhece as mudanças, tece críticas e reforça a importância do povo negro para o Brasil.

“No Brasil ainda tem preconceito. Ainda tem desigualdade específica dos negros, mas as coisas diminuíram. A possibilidade de inserção aumentou. De certa forma, há até mais cordialidade, compreensão, interracialidade e intersociabilidade na sociedade brasileira do que em outras. Tem um lado que é superação de problemas, e isso inclui resistência política, luta por cidadania, luta por inclusão e auto-reconhecimento. Por outro lado, há uma outra dimensão, que é de integração, comunhão e regozijo por estarmos em processo de reconhecimento profundo da importância do negro na vida brasileira”, escreveu o cantor.

O presidente Michel Temer usou o Twitter para falar sobre a data, com uma curta mensagem sobre o combate ao ódio contra negros. “Aproveito a celebração do #DiaDaConsciênciaNegra para convocar todos os brasileiros para a construção de um Brasil harmônico, baseado no respeito à diversidade. Queremos um País sem ódio, sem preconceitos. Hoje é dia de desejar que todos tenham paz em seu coração”, escreveu Temer.

Programação do III Festival de Arte e Cultura da UNEB começa neste sábado em Juazeiro

(Cartaz Divulgação)

Dentro das atividades do Novembro Negro, a Universidade do Estado da Bahia promove neste sábado (18) a terceira edição do Festival de Arte e Cultura da UNEB em Juazeiro.

Este ano o evento integra as atividades do Novembro Negro, promovido pela Gerência de Diversidade da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social de Juazeiro (Sedis).

De acordo com a professora Ms. Dalila Santos, o Festival de Arte e Cultura da UNEB, o evento que é organizado por estudantes do curso de jornalismo em multimeios, o evento é uma grande contribuição da disciplina para compreensão que a cultura não é algo que está apenas em museus, revistas, filmes, shows, “ela é produzida pela sociedade e vivenciada diariamente por todos nós”, afirma.

As apresentações acontecerão no “Canto de Tudo”, e contará com a presença da escritora de literatura negra Conceição Evaristo, além de outros participantes locais. Confira a programação completa do festival está pagina do evento.

‘A cada 23 minutos, um jovem negro morre no Brasil’, diz ONU

(Cartaz Divulgação)

A campanha “Vidas Negras” da Organização das Nações Unidas (ONU Brasil) foi lançada nesta terça-feira (7), em Brasília, e chama a atenção para morte de um jovem negro a cada 23 minutos no país. Os números são do Mapa da Violência, da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso).

A campanha faz parte dos eventos que serão promovidos no mês da Consciência Negra e reúne uma série de vídeos que abordam temas como “filtragem racial”. Segundo a ONU, trata-se da escolha de suspeitos pela polícia com base “exclusivamente na cor da pele”. Outro tema é o “extermínio da juventude negra”.

Na campanha, os números os são apresentados por artistas como Taís Araújo, Elisa Lucinda e Érico Brás. Os vídeos deverão ser veiculados ao longo de um ano, nos meios de comunicação. Segundo o coordenador residente das Nações Unidas Niky Fabiancic, o objetivo da campanha é “incluir jovens negros na agenda do desenvolvimento sustentável”.

Com informações do G1

Novembro Negro: SEDES inicia programação nesta quarta-feira em Juazeiro

Dentro das atividades programadas ainda serão promovidos durante todo o mês seminários, rodas de conversas, sessões de cinema, entre outros. (Cartaz Divulgação)

As ações voltadas ao Novembro Negro serão iniciadas nesta quarta-feira (8) a partir das 19h no Centro de Cultura João Gilberto, em Juazeiro. A iniciativa busca fortalecer a identidade do Povo Negro, combatendo o racismo e a intolerância religiosa dando visibilidade também às ações dos povos de terreiro da cidade.

A abertura conta com a exposição fotográfica “Candaces: Guerreiras Negras do São Francisco”. Também na quarta-feira terão início as inscrições para a seleção de modelos negros e negras que participarão de um desfile dentro da programação do Novembro Negro, que acontece no dia 20, Dia da Consciência Negra. As inscrições podem ser feitas até o dia 14 de novembro na sede dos cinco CRAS da cidade, respectivamente, nos bairros Quidé, João Paulo II, Malhada da Areia, Tabuleiro e Itaberaba.

“Toda essa programação dá ao mês da Consciência Negra a dimensão que ele precisa ter. Juazeiro é uma cidade que tem 73% da população negra e o governo municipal compreende a necessidade do fortalecimento da identidade racial dessa parcela da população. Através dessas atividades conseguimos trazer para a discussão, por exemplo, temas importantes como o combate ao racismo, em todas as suas faces, e a intolerância religiosa”, destacou a diretora de Diversidade, Luana Rodrigues.

Dentro das atividades programadas ainda serão promovidos durante todo o mês seminários, rodas de conversas, sessões de cinema, entre outros.