Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Trabalhadores Rurais Sem Terra se preparam para deixar Projeto Pontal por ordem da justiça

Cerca de 600 famílias de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) se preparam para deixar os acampamentos Dom Tomás e Democracia, montados em uma área do Projeto Pontal em Petrolina (PE), há quatro anos. Segundo um trabalhador que está no local e conversou com a redação deste blog por telefone, cerca de 150 policiais chegaram aos acampamentos nas primeiras horas desta terça-feira (8), para cumprir uma ordem de reintegração de posse expedida pela justiça no mês de fevereiro.

LEIA TAMBÉM

Polícia está no Projeto Pontal para retirar Trabalhadores Rurais Sem Terra que ocupam o local

A ordem de despejo não tinha sido cumprida ainda por falta de efetivo policial suficiente para a ação. A justiça havia dado prazo até o fim do mês de fevereiro para que o MST deixasse a área de forma pacífica, mas alegando não ter para aonde ir, eles resistiram. O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Florisvaldo Araújo, diz que mesmo sendo uma ordem judicial, a reintegração de posse fere um acordo que o movimento teria feito com a Codevasf para eles permanecerem no local.

Os acampados acusam a polícia de usar balas de borracha e spray de pimenta para dispersar os trabalhadores. Segundo eles, algumas pessoas chegaram a passar mal por causa do spray. Agora, os manifestantes chegaram ao entendimento com o comandante das tropas, que deixou que os trabalhadores tirem seus pertences do interior dos barracos, antes de serem destruídos.

Desde fevereiro a Codevasf havia cortado o abastecimento de água no canal do pontal por ordem da justiça.

Moradores da área do Pontal interditam avenida Guararapes, em Petrolina, em protesto contra o corte da água no canal do Projeto

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Dezenas de trabalhadores rurais, moradores de comunidades da área do Projeto Pontal, interditaram a avenida Guararapes, em frente a prefeitura de Petrolina (PE), na manhã desta quinta-feira (26), em protesto contra o corte da água do canal do Projeto e que beneficiava os moradores daquela região.

Com faixas e apitos eles querem uma reunião com o prefeito Miguel Coelho, para o mesmo busque uma solução para o problema da falta de água naquelas comunidades. Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Petrolina (SINTRAF), Isália Damasceno, depois do corte da água que passa no canal do Projeto, por ordem da justiça, os produtores rurais nativos estão vivendo usando água de poços artesianos e de barragens.

Da frente da prefeitura os manifestantes foram para a Câmara de Vereadores e ocuparam a plenária. Eles querem que os vereadores coloquem a reivindicação deles na pauta da sessão desta quinta-feira (26). Com apitos e gritando “queremos água”, interromperam a reunião por alguns minutos. Veja o vídeo abaixo.

 

Petrolina: INCRA e MST não chegam a acordo e ocupação na sede da entidade continua

(Foto: MST Petrolina)

Na noite desta terça-feira (20) uma reunião entre representantes do INCRA do Médio São Francisco, com sede em Petrolina (PE) e representantes do MST, terminou sem acordo. Os trabalhadores rurais sem-terra continuam acampados nas dependências do prédio da entidade governamental continua.

O MST ocupou a sede do INCRA na manhã dessa terça-feira (20) fazendo várias reivindicações, entre elas uma revisão no edital da Codevasf para a aquisição de lotes no Projeto Pontal.

Segundo o Gestor do INCRA em Petrolina, Bruno Medrado, não houve entendimento entre o órgão e os manifestantes, porque o MST solicitou a presença de um diretor para tratar dos pontos de reivindicações.

O superintende está, desde então, em contato com o presidente do Incra, Leonardo Góes, tentando viabilizar uma reunião entre o movimento e o diretor de Obtenção de Terras do Incra, Clóvis Figueiredo Cardoso.

Odacy Amorim participa de reunião sobre possibilidade de despejo das famílias que produzem no Pontal

Na oportunidade, Odacy destacou o seu comprometimento com as famílias do pontal. (Foto: ASCOM)

Neste domingo (24), o deputado estadual Odacy Amorim (PT/PE) participou de reunião com as famílias dos trabalhadores rurais do Acampamento Democracia. A pauta do encontro foi a discussão de soluções para a possibilidade de despejo das pessoas que residem no Pontal.

Ao lado do senador Humberto Costa, dos vereadores petistas Gilmar Santos e Cristina Costa, de diversas lideranças e amigos, o deputado pôde ouvir sugestões e tratar de ações que resolvam o impasse.

Odacy destacou o seu comprometimento com as famílias do pontal, ressaltando o pacto realizado entre os trabalhadores e a Codevasf, quando ainda era vereador.

“Na época eu ainda era vereador, e na reunião com a Codevasf eu pedi para constar em ata essa garantia, da terra e da água. O superintendente da Codevasf na época, Dr. Hildo Diniz, acabou atendendo o nosso pedido. Não podemos permitir a retirada dessas famílias do Pontal, sem dar as garantias definidas para que elas possam produzir. Não há justiça no fato de retirar estas pessoas das terras que tanto cuidaram justamente no momento em que chega toda a infraestrutura necessária. É preciso acabar com essa ideia de que as pessoas da caatinga só possam cuidar da terra seca”.

Com um investimento total de cerca de R$ 300 milhões por parte do Governo Federal, a obra foi licitada no modelo de parceria publico-privada (PPP), porém o projeto não avançou. As famílias do Pontal conseguiram recentemente, na justiça, a suspensão da liminar de reintegração de posse do Projeto.

Vereadora Cristina Costa solicita Audiência Pública sobre a situação do Projeto Pontal

(Foto: ASCOM)

A vereadora Cristina Costa (PT) solicitou, durante a sessão ordinária desta terça-feira (5), na Câmara Municipal de Petrolina, a realização de uma Audiência Pública para tratar da situação do Projeto de Irrigação Pontal.

“O conflito social que nós estamos vivenciando hoje com mais de 800 famílias que estão naquele projeto sendo ameaçados de serem despejados com plantações. Muitas daquelas agriculturas, daqueles produtos, chegam à mesa do trabalhador”.

Segundo a parlamentar, um acordo entre a Casa Civil, o Incra e a Codevasf fará levantamentos e irá identificar quais produtores se encaixam na reforma agrária.

“Chama a atenção pois há um acordo da Casa Civil que diz que nos próximos dias o Incra e a Codevasf, hoje administrada pelo Senador Fernando Bezerra Coelho e com o apoio do deputado Guilherme Coelho, irão às áreas ocupadas fazer cadastros e levantamentos. Paralelo o Incra e a Codevasf identificarão a região provisória para tirar os produtores e o Incra iniciará identificando quais que se encaixam dentro da reforma agrária”, completou.

Deputado Guilherme Coelho vai ao Ministro do Planejamento para garantir recursos do Projeto Pontal

(Foto: ASCOM)

Em sua constante jornada para fazer com que o Projeto Pontal comece a irrigar terras do Sertão de Pernambuco, o Deputado Federal Guilherme Coelho se reuniu na última semana com o Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e sua equipe do Ministério, para reforçar a importância da irrigação no desenvolvimento do Nordeste.

“O Pontal é a obra mais próxima para que o Governo Federal possa retomar a irrigação e sair do marasmo de 17 anos sem investimentos no setor. A Codevasf afirma que com R$ 24 milhões começamos a primeira etapa do Pontal ainda este ano”, informou o Deputado.

Guilherme Coelho também já organiza uma visita técnica com uma equipe do Ministério à região e instalações do Pontal. “Penso que é importante este contato para que se veja o quanto a irrigação traz emprego e prosperidade”, acrescentou.

Em encontro da FPA Guilherme Coelho fala sobre Pontal com Presidente Temer

(Foto: ASCOM)

O deputado apresentou ao presidente a situação do Projeto Pontal em especial. (Foto: ASCOM)

Um encontro realizado com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) realizado nesta terça-feira (12) contou com a visita do Presidente Michel Temer na sua tradicional reunião-almoço. Durante o evento os parlamentares presentes apresentaram as principais reivindicações do setor ao presidente interino. Entre elas, as que mais se destacam dizem respeito às questões relativas à regularização fundiária e à segurança jurídica.

O Deputado Guilherme Coelho (PSDB/PE), que faz parte da FPA, teve a iniciativa de apresentar ao Presidente da República a situação dos Projetos Públicos de Irrigação, em especial o caso do Projeto Pontal.

LEIA MAIS