Altas temperaturas causam prejuízo a produtores de hortaliças em Petrolina

Preço do coentro tem registrado alta em Petrolina.

Os produtores de hortaliças em Petrolina (PE) estão preocupados com os prejuízos causados em algumas variedades pelo forte calor. O coentro tem sido a hortaliça quem mais sofre com as altas temperaturas, pois nasce, mas logo seca e morre.

Nas hortas espalhadas pela cidade há vários tipos de hortaliças, mas algumas estão com problemas. A salsa está ficando acinzentada, a alface está com ferrugem e a rúcula com pontos pretos.

LEIA MAIS

Bolsonaro diz que governo não atuará para baixar o preço da carne

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesse sábado (30) que não vai interferir no preço da carne bovina, que no mercado atacadista teve alta média de 22,9%. Segundo ele, é o mercado quem define o preço do produto. Ele, no entanto, disse acreditar que o preço do produto deve baixar.

“Quero deixar bem claro que esse negócio da carne é a lei da oferta e da procura. Não posso tabelar, inventar. Isso não vai dar certo”, disse o presidente na chegada ao Palácio do Alvorada, após viagem a Resende (RJ), onde participou da inauguração da 8ª cascata de ultracentrífugas, na Fábrica de Combustível Nuclear (FCN).

“Tivemos uma pequena crise agora [no preço da carne] mas vai melhorar. A carne aqui, internamente, daqui a algum tempo, acho que vai diminuir o preço”, completou, dirigindo-se a um dos populares que o aguardavam no local.

LEIA MAIS

Preço do saco da cebola tem queda de quase 30% no mercado do produtor de Juazeiro

Preço caiu muito em apenas um dia.

Comercializado até essa terça-feira (19) por R$ 25 reais, o saco da cebola apresentou uma queda de 27% no seu valor nesta quarta-feira (20) e está sendo cotado em R$ 19 no Mercado do Produtor de Juazeiro (BA). Segundo o supervisor de cotação e estatística da Autarquia Municipal de Abastecimento (AMA), Carlonilton Dia,s é normal que neste período do ano a cebola fique mais barata.

”É normal a queda neste período, porém assim que vai restabelecendo a safra, a oferta também aumenta um pouco. A produção está normal em todas regiões, o clima também favorece para que o preço tenha baixado”, explica.

A cebola comercializada no Mercado do Produtor de Juazeiro é produzida no Vale do São Francisco, na região de Irecê, no estado de Goiás e demais regiões do país. Rica em minerais, a cebola possui grandes quantidades de vitamina C e por isso deve ser consumida crua sempre que possível, para evitar a perda de nutrientes e antioxidantes.

Conta de luz para os brasileiros em 2020 pode ter aumento

(Foto: Ilustração)

As contas de luz dos consumidores de todo o país poderão ter um aumento médio de 2,42% em 2020. O aumento consta de uma consulta pública aberta nessa quarta-feira (30) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre o orçamento para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um dos subsídios pagos pelos consumidores de energia.

Em 2020, a Aneel aprovou um orçamento para a CDE de R$ 22,453 bilhões, um aumento de 11% em relação ao orçamento deste ano, de R$ 20,208 bilhões. Desse montante, a parte paga pelos consumidores teve um aumento de 27% e deve passar de R$ 16,238 bilhões para R$ 20,645 bilhões.

LEIA MAIS

Preço do botijão de gás residencial aumenta para as distribuidoras

(Foto: Ilustração)

O gás de cozinha residencial (GLP) aumentou 5% nas distribuidoras e o GLP industrial e comercial 3%, desde a meia-noite desta terça-feira (22). O anúncio foi feito pelo Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) em nota à imprensa e confirmado pela Petrobras.

Os aumentos são médias, pois o valor terá variação, para maior ou menor, dependendo da área de distribuição nacional, segundo o Sindigás. O preço para o consumidor final poderá ser diferente, pois as distribuidoras acrescem ao percentual de aumento os custos com mão de obra, logística, impostos e margem de lucro.

LEIA MAIS

Oferta de alimentos contribui para a redução do preço da cesta básica no mês de agosto em Petrolina e Juazeiro

(Foto: Internet)

No boletim divulgado pelo Colegiado do curso de Economia da Facape referente ao mês de agosto, a cesta básica de alimentação apresentou, na comparação do mês de agosto de 2019 com julho, deflação de -1,01% em Juazeiro (BA) e de -2,99%, em Petrolina (PE). A pesquisa do custo da Cesta Básica ainda estimou a despesa com alimentação no mês de agosto de 2019 em R$ 329,21 para Juazeiro e R$ 319,73 em Petrolina.

Tomate, Banana, Feijão e Carne foram os produtos ofertados que contribuíram para a diminuição dos preços da cesta básica. Ambos possuem as reduções mais expressivas, devido à ausência de fatores que pudessem afetar a produção, fazendo com que fosse possível aumentar a disponibilidade desses itens no mercado interno e possibilitando a redução dos preços através da estabilidade da demanda.

O item com maior diferença de preço na cidade de Juazeiro foi o quilo da farinha, variando entre  R$ 1,99 e R$ 5,05. Já na cidade de Petrolina, o item com maior variação de preço foi a margarina com embalagem de 250 gramas, sendo ofertada entre R$1,40 e R$ 5,40. A pesquisa também aponta que este é um período da economia brasileira de baixo crescimento onde o nível de emprego formal cresce lentamente, justificando o aumento do número de pessoas com trabalho informal no país.

Petrobras decide segurar preço da gasolina até valor do petróleo se estabilizar

A disparada do preço do petróleo provocou tensão nos mercados, mas o Ibovespa fechou o dia com alta de 0,17%, graças ao bom desempenho das ações da Petrobras. (Foto: Ilustração)

A Petrobras vai continuar observando o comportamento do preço do petróleo no mercado internacional até decidir se vai revisar os preços dos seus derivados no Brasil. Na prática, significa que o consumidor não será afetado no curto prazo, porque a estatal vai segurar os preços. A ideia é dar continuidade à política atual, que atrela os valores aos valores praticados no mercado internacional, com repasses à medida que há mudança de patamar de preços.

Para se resguardar de prejuízos financeiros enquanto não repassa altas no mercado externo para o consumidor, a companhia recorre ao artifício financeiro de hedge, no qual oscilações de curto prazo são compensadas. Especialistas e investidores destacam, porém, da necessidade de a empresa não ser usada para atender às demandas do governo, como aconteceu no passado, quando a empresa foi usada para segurar a inação. A companhia mantinha os preços dos combustíveis inalterados apesar das oscilações externas, o que gerou um rombo nas suas caixas.

Se o mercado perceber que a mesma prática está sendo adotada pela gestão atual, o seu programa de venda de refinarias será afetado, porque nenhuma empresa terá interesse em fazer parte de um setor comandado por interesses políticos e não econômicos.

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do diesel

(Foto: Arquivo)

A Petrobras anunciou nesta quinta (5) reajustes de 2,5% no preço da gasolina e de 1,3% no preço do diesel. É o segundo aumento no preço da gasolina em 20 dias. O valor de venda do diesel não variava desde o início de agosto. O preço da gasolina nas refinarias da estatal subirá R$ 0,0223 por litro, passando a custar, em média, R$ 1,6455 por litro. Desde que a série atual de aumentos foi iniciada, a alta acumulada é de 4,9%. No caso do diesel, a alta é de R$ 0,0525 por litro. O preço médio do combustível nas refinarias passou de R$ 2,0962 para R$ 2,1487 por litro.

LEIA MAIS

Governo aprovará fim da diferenciação de preços para gás de cozinha

(Foto: Ilustração)

O governo deve aprovar nesta quinta-feira (29), o fim da diferenciação de preços de gás de cozinha (GLP), com validade daqui a seis meses. A decisão será tomada em reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), colegiado de ministros presidido pelo Ministro de Minas e Energia (MME).

Para isso, o governo deve revogar uma resolução do CNPE de 2005, que criou a política de diferenciação de preços, uma tentativa de privilegiar os consumidores de baixa renda. A análise do governo é que essa medida não gerou os resultados pretendidos e inibiu a entrada de novas empresas na atividade de produção, importação e distribuição, concentrando ainda mais o mercado.

Atualmente, o botijão residencial de 13 kg tem um subsídio, mas todos os demais envasamentos não contam com o mesmo benefício, o que encarece outros produtos e envases para compensar perdas.

LEIA MAIS

Em reunião com presidente da Azul, Miguel solicita mais voos e tarifa mais barata para Recife

Miguel Coelho esteve em reunião com presidente da companhia aérea Azul.

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, em breve passagem por São Paulo, nessa quinta-feira (22), reuniu-se com a diretoria da Companhia Azul Linhas Aéreas e solicitou a ampliação do número de operações na empresa de aviação para a cidade sertaneja, além da redução do valor das passagens.

O gestor municipal foi recebido pelo presidente da Azul, John Rodgerson, e o diretor de Planejamento, Marcelo Bento. Na reunião, Miguel falou sobre o crescimento da geração de empregos em Petrolina, a produção de frutas e o volume de obras que tem impulsionado o município a se desenvolver e a importância do turismo na região.

LEIA MAIS

Petrolina: custo da cesta básica apresenta queda no mês de julho

(Foto: Internet)

No mês de julho, o custo da cesta básica em Petrolina (PE), apresentou uma queda de 7,08% em comparação ao mês de junho. Em boletim mensal divulgado pelo Colegiado do curso de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), o levantamento constatou que o preço médio da cesta básica no município ficou em R$ 329,57.

Dos 12 itens pesquisados, o que teve a maior alta de preço foi o leite integral, que aumentou 4,47%. Já o tomate fechou o mês com uma redução de 30,80% nos preços, devido fatores climáticos, e o feijão carioca também apresentou forte diminuição de preço em razão de uma demanda baixa de consumo e grande oferta do produto no mercado, uma redução de 15,35%.

De acordo com o informativo, o trabalhador da cidade de Petrolina, que recebe um salário mínimo fixado em R$ 998,00, gastou, no mês de julho, 33% de sua renda com a compra de produtos da cesta básica.

Gás de cozinha mais barato em até 12% para residências a partir de hoje

Anúncio significa que o preço médio de venda do botijão pela Petrobras às distribuidoras deve cair de R$ 26,20 para R$ 24,06

O gás de cozinha ficará mais barato a partir desta segunda-feira (5/8), divulgou, na última sexta-feira (2/8), o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás). A Petrobras vai diminuir o preço dos botijões de gás usados em casa e em empresas. O GLP residencial, de embalagens até 13 kg, deve ficar de 6,5% a 12% mais barato. O empresarial terá redução de 11% a 17%, a depender da localidade.

O anúncio significa que o preço médio de venda do botijão pela Petrobras às distribuidoras deve cair de R$ 26,20 para R$ 24,06. Já o repasse ao consumidor final é incerto, porque ainda depende da incidência de impostos e da margem de lucro visada pelas empresas, que é variável.
De acordo com o Sindigás, que se pronunciou em nota, o ágio praticado pela Petrobras está em cerca de 31% em relação ao preço praticado no mercado internacional, “o que vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o GLP entre seus principais insumos, impactando de forma crucial empresas que operam com uso intensivo de GLP”.

Petrobras eleva preço da gasolina em 4% nas refinarias

Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 30,82% de preço.

A Petrobras elevou, nessa quinta-feira (01), em 3,75% o preço do diesel e em 4% o preço da gasolina nas refinarias. Com o aumento anunciado, o preço médio do litro diesel sofrerá uma elevação de R$ 0,0757 passando de R$ 2,0205 para R$ 2,0962. Já o preço da gasolina subirá R$ 0,0658, com o litro passando, na média, de R$ 1,6457 para R$ 1,7115.

As informações constam no site da empresa, no qual a petroleira detalha preços praticados nos 37 pontos de suprimento do mercado brasileiro, para a gasolina, o diesel S10 e o diesel S500.

Antes do reajuste anunciado nessa quarta-feira (31), a mais recente alteração havia sido anunciada pela estatal no dia 18 de julho, quando informou a redução, válida a partir do dia 19, de 2,14% no preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias e de 2,15% no preço médio do diesel.

Levantamento aponta Pernambuco com gasolina mais barata do Nordeste

(Foto: Ilustração)

Com preços médios de R$ 4,185 e R$ 4,259, respectivamente, Santa Catarina e São Paulo têm o litro da gasolina comum mais barato do país, conforme levantamento da ValeCard, empresa especializada em meios de pagamentos, benefícios e gestão de frotas. No Nordeste, Pernambuco apresenta o preço médio mais baixo (R$ 4,585). Já Sergipe tem o valor mais alto (R$ 4,763).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas em junho em cerca de 20 mil postos credenciados, os dados mostram que Acre e Rio de Janeiro são os estados com o combustível mais caro – R$ 5,115 e R$ 5,015, respectivamente.

Em Petrolina, no mês de junho, o litro da gasolina era comercializado a R$ 5,05, um dos maiores valores cobrados no estado. Hoje, o litro do produto pode ser encontrado em alguns pontos de venda da cidade por R$ 4,87, muito acima da média do levantamento, que é de R$ 4,58, sendo, ainda, uma das mais caras de Pernambuco.

123