Miguel Coelho oficializa candidatura para buscar reeleição em Petrolina

Simão Durando, candidato a vice, e o prefeito Miguel Coelho em convenção nessa terça.

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), oficializou sua candidatura na noite dessa terça-feira (15). O evento foi transmitido ao vivo pelas redes sociais e acompanhado por mais de 4 mil pessoas simultaneamente. O gestor se prepara para tentar sua reeleição. Ao todo, 15 partidos fazem parte da coligação liderada por Miguel e Simão Durando (DEM).

“O petrolinense pensa grande, exige muito e acredita que vivemos na Terra dos Impossíveis. Tenho orgulho de dizer que a Petrolina do futuro já está em obras. A cidade tá crescendo graças a muito trabalho. E é assim que vamos fazer nossa campanha, de forma limpa, propositiva, mostrando que com força, esperança e união podemos fazer mais por nossa gente”, disse o prefeito.

LEIA MAIS

Mais um partido fecha apoio a reeleição de Miguel Coelho

(Foto: Ascom/Miguel Coelho)

O Patriota é o 14° partido confirmado na coalizão em torno da pré-candidatura à reeleição do prefeito Miguel Coelho. A aliança foi sacramentada em reunião, nesta quarta-feira (2), com o presidente municipal da legenda, Sidney Paixão. O Patriota pretende lançar cerca de 30 candidatos a vereador, com a expectativa de eleger dois desses quadros.

Sidney Paixão elogiou o trabalho desenvolvido na cidade nos últimos anos e garantiu que o grupo se empenhará para fortalecer a pré-candidatura de Miguel. “O Patriota está firme com o projeto de reeleição do prefeito Miguel Coelho. Estamos prontos para a pré-campanha e os meses decisivos da eleição para renovar esse trabalho que tem sido feito em Petrolina”, assegurou Sidney.

Já estão com Miguel o MDB, DEM, PTB, PL, PV, PP, PSDB, PSC, Republicanos, Avante, PRTB, Patriota, PROS e Cidadania. O grupo representa a maior aliança em torno de uma futura candidatura em Petrolina, agregando também o maior número de postulantes a Câmara de Vereadores e tempo no guia eleitoral de rádio e TV. A expectativa é fechar a aliança com 15 legendas.

PTB e PL fecham apoio a Miguel e base aliada já contabiliza 13 partidos

(Foto: Ascom Miguel Coelho)

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o Partido Liberal (PL) são mais duas agremiações a integrar a base da pré-candidatura de Miguel Coelho (MDB) à reeleição em Petrolina. Com os dois apoios, o atual prefeito petrolinense soma 13 legendas na composição rumo às eleições de 15 de novembro.

Já estão com Miguel o MDB, DEM, PTB, PL, PV, PP, PSDB, PSC, Republicanos, Avante, PRTB, PROS e Cidadania. O grupo representa a maior aliança em torno de uma futura candidatura em Petrolina, agregando também o maior número de postulantes a Câmara de Vereadores e tempo no guia eleitoral de rádio e TV.

Miguel ainda negocia com outros partidos com a meta de atingir 15 siglas para fortalecer sua pré-candidatura. “Intensificamos as articulações nessa fase antes da convenção. Já temos a maior aliança e um grande time lideranças e pré-candidatos a vereador. Com essa força política, temos convicção que ofereceremos o melhor programa de governo ao povo de Petrolina”, destaca Miguel Coelho.

(Fonte: Ascom Miguel Coelho)

Mais seis partidos fechados com a pré-candidatura de Miguel Coelho

Pré-candidato à reeleição em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho (MDB) intensificou as articulações políticas para reforçar a base de apoio. Nesta quinta (27), o político sertanejo oficializou a adesão de mais seis partidos na futura chapa para o pleito municipal.

Miguel se encontrou com os presidentes estaduais do PSC, PP, Republicanos, Avante, PRTB e PROS, respectivamente, os deputados federais André Ferreira, Eduardo da Fonte, Silvio Costa Filho, Sebastião Oliveira, o estadual Marco Aurélio e o ex-deputado João Fernando Coutinho. Nas últimas semanas, já tinham se somado à aliança do prefeito petrolinense os partidos Cidadania, Democratas, PV e PSDB.

Com a formalização do apoio dessas legendas, Miguel já tem a maior composição de partidos aliados na pré-campanha de prefeito de Petrolina. O emedebista trabalha com a meta de aglutinar 15 partidos para marchar junto até as eleições do dia 15 de novembro.

Eleições 2020: Clebel Cordeiro muda de opinião e resolve disputar reeleição em Salgueiro

Em entrevista concedida a imprensa de Petrolina no mês de outubro de 2018, o prefeito da cidade de Salgueiro, Clebel Cordeiro, afirmou que sua caminhada na política seria breve.

“Tive a infelicidade de entrar na política e vou cair fora dela rapidinho, vou voltar para a empresa. Isso é duro e verdade: jamais voltarei a ser candidato. Estou dando um basta nesse ramo chamado política. Eu tô voltando à minha vida daqui a dois anos. Perdi a vida, espero voltar à vida normal daqui a dois anos”, afirmou o prefeito.

Segundo Clebel, “política não é muito bacana, é uma coisa que não dá pra fazer comigo” e apesar de ser empresário “não sabe negociar politicamente” numa crítica ao chamado”toma lá, da cá” no meio político.

Mas, apesar dessas declarações Clebel resolveu disputar a reeleição. Nos bastidores da cidade comenta-se que a chapa poderá manter o vice Chico Sampaio (MDB) ou optar pela vereadora Paizinha Patriota (PV), sobrinha do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB).

Um fato novo, segundo informações locais, é a possibilidade do ex-prefeito Marcones Libório de Sá (PSB), que já governou o município por duas vezes, entrar na disputa. Outros nomes que circulam como prováveis candidatos são do ex-prefeito Paulo Afonso Sampaio (Patriota) e do ex-vereador Nemédio Nogueira (PTN).

Miguel Coelho comemora 65% de aprovação e fala em reeleição

Miguel em entrevista para a imprensa local.

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, falou, durante o evento de sua filiação ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), sobre as eleições municipais do próximo ano. Em seu discurso, o gestor do Executivo municipal ressaltou a força do seu novo partido e o os avanços do município durante seu governo.

LEIA TAMBÉM:

Miguel Coelho comemora 65% de aprovação e fala em reeleição

“Petrolina quer continuar avançando, seguir em frente ou quer voltar ao passado? Precisamos projetar e continuar a fazer Petrolina crescer. Vamos disputar a reeleição ano que vem e vamos ganhar junto com o MDB para fazer Petrolina avançar”, disse.

LEIA MAIS

Proposta quer impor limite de reeleições ao Poder Legislativo

(Foto: Reynaldo Stavale)

Chegou na semana passada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal uma pauta considerada pelos parlamentares como “natimorta”. A proposta busca limitar o número de reeleições nos poderes Legislativo federal, estadual e municipal.

A matéria, um projeto de Decreto, aguarda designação da relatoria e busca impor a pressão popular aos políticos do país. Para efetivar a medida, é necessário alterar o artigo 14 da Carta Magna por intermédio de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional).

Depois de passar pela Comissão a medida tramitaria em dois turnos no Congresso e precisaria de uma grande quantidade de votos (308 deputados e 49 senadores) para ser aprovada. A proposta sugere a realização de um plebiscito para que os eleitores respondam se querem um limite de duas reeleições ou manter as regras atuais. (Com informações do UOL).

Insatisfeito com a política, prefeito de Salgueiro afirma: “jamais voltarei a ser candidato”

(Foto: Globoesporte.com)

Atual prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro (MDB) afirmou que sua caminhada na política será breve. Clebel se encontrou com a imprensa de Petrolina em um almoço nesta segunda-feira (22) e declarou que não disputará a eleição de 2020.

Único prefeito do interior a declarar apoio a Jair Bolsonaro (PSL) para Presidência da República, Clebel se disse descontente com a política e não ser o homem certo para estar nesse meio.

“Tive a infelicidade de entrar na política e vou cair fora dela rapidinho, vou voltar para a empresa. Isso é duro e verdade: jamais voltarei a ser candidato. Estou dando um basta nesse ramo chamado política. Eu tô voltando à minha vida daqui a dois anos. Perdi a vida, espero voltar à vida normal daqui a dois anos”, afirmou o prefeito.

Segundo Clebel, “política não é muito bacana, é uma coisa que não dá pra fazer comigo” e apesar de ser empresário “não sabe negociar politicamente” numa crítica ao chamado “toma lá, da cá” no meio político. Clebel foi dirigente de honra do Salgueiro e foi eleito prefeito da cidade em 2016 com 54,39% mais de 17 mil votos.

Zó comemora reeleição e agradece votos de eleitores

(Foto: ASCOM)

O deputado estadual Zó (PCdoB), foi reeleito com 43.347 votos. Com esse resultado, o representante de Juazeiro (BA) ocupou a vaga de número 56 da Câmara Legislativa da Bahia.

LEIA TAMBÉM:

Bahia: Juazeiro emplaca Zó e Roberto Carlos na Alba, Casa Nova elege Tum

Nas redes sociais, Zó agradeceu os mais de 40 mil eleitores que acreditaram no seu projeto e optaram por dar continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido por ele no norte da Bahia. Zó aproveitou o espaço e falou sobre o segundo turno para presidente.

“Vamos com tudo porque o trabalho não para e com força para eleger, no próximo dia 28, o camarada Haddad e a camarada Manu, para o Brasil ser Feliz de novo! Meu muito obrigado”, disse.

Adalberto Cavalcanti amarga mais uma derrota

O deputado federal Adalberto Cavalcanti (AVANTE) não conseguiu se reeleger à Câmara Federal obtendo 37.369 votos, em 2014 ele foi eleito com 99.912 votos.

Em 2016 Adalberto já havia sofrido uma grande derrota quando ficou em 4º lugar para prefeito de Petrolina e viu sua esposa Lúcia Mariano perder a reeleição para prefeita no município de Afrânio.

Adalberto teve uma passagem polêmica para Câmara, ele votou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff oportunidade em que foi muito elogiado pelos petistas, mas no governo Temer o parlamentar votou a favor da reforma trabalhista o que pode ter lhe custado à reeleição.

Contrário à reeleição para cargos públicos, vereador Gabriel Menezes confirma candidatura a deputado estadual

Vereador Gabriel Menezes – PSL (Foto: Blog Waldiney Passos)

Defensor da não reeleição para cargos públicos, o vereador Gabriel Menezes (PSL), continua afirmando que não vai se candidatar na próxima eleição municipal para vereador, mas está trabalhando forte para emplacar sua candidatura para deputado estadual, na eleição de outubro deste ano.

“Tem vereador aqui na Casa Plínio Amorim que tem dois, três, quatro mandatos, fazendo do cargo uma profissão. Tirando a oportunidade de outra pessoa apresentar novas propostas para melhorar o município de Petrolina. Eu não. Eu tenho profissão e não vou me perpetuar no cargo que o povo me deu”, afirmou o edil.

Questionado se a candidatura a deputado estadual não seria uma forma de se “reeleger” a um cargo público, ele foi enfático.

“Existem várias interpretações. Não minha concepção não é. Existem outras interpretações e eu respeito as alheias. Reeleição é você ser reconduzido diretamente ao mesmo cargo que você já ocupava. No meu caso não é reeleição porque pretendo buscar uma vaga no legislativo estadual. O que eu digo e reafirmo é que não serei candidato a vereador em 2020”, garantiu Gabriel Menezes.

Lucas Ramos desiste de vaga no Congresso Nacional e vai buscar reeleição

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O deputado estadual Lucas Ramos (PSB-PE) usou suas redes sociais para informar que vai buscar a reeleição do seu mandato ao invés de tentar uma vaga no Congresso Nacional como deputado federal, como havia sido cogitado.

Segundo o parlamentar, a decisão foi tomada por entender que é necessária a sua “presença na construção do desenvolvimento social e econômico de Pernambuco, colaborando com soluções mais eficazes para os problemas que são enfrentados no estado, como a segurança pública e os efeitos da crise hídrica que castiga há anos o semiárido nordestino”.

Além disso, Lucas destacou a representatividade de Petrolina no Congresso, com três deputados federais e um senador, e lembrou que, no âmbito estadual, já houve grandes desfalques, o que torna importante a manutenção desses espaços. “Lembramos que em 1998 o povo de Petrolina e do São Francisco elegeu 5 deputados estaduais. Vinte anos depois, a presença de parlamentares comprometidos com o crescimento regional precisa ser ampliada, não cabendo mais lacunas”, afirmou.

Na nota, o deputado ainda falou em fortalecimento do PSB nas regiões do São Francisco e no Araripe e em reestruturação da legenda no estado.

Osório de novo!

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Muitos vereadores já declaram apoio a uma provável candidatura do atual presidente da Câmara Municipal de Petrolina, Osório Siqueira, para mais um mandato à frente da Casa Plínio Amorim. O primeiro passo foi aprovar o projeto de emenda à Lei Orgânica 002/2017, que volta a estabelecer a possibilidade de reeleição dos membros da mesa diretora. A partir daí, as articulações para formação de uma chapa forte foram iniciadas com possibilidade de poucas mudanças nos atuais integrantes, pelo andar da carruagem apenas um nome deve ser trocado.

Definida a chapa, o próximo passo é marcar a data da eleição que pode ser antecipada como já admitido pelo próprio presidente. Se eleito Osório irá assumir a presidência da casa pela 5ª vez, um fato inédito no legislativo municipal.

Osório é um exemplo de persistência, para ser eleito vereador de Petrolina disputou 5 eleições seguidas, foram 20 anos sem obter sucesso, as derrotas, no entanto, não desanimaram, até que em 2008 foi eleitor vereador pela primeira vez com 2.959 votos. Em 2016 ele foi o vereador mais votado da história de Petrolina obtendo 4.743 votos.

Pronto para o Xeque-mate

Osório pode chegar ao quinto mandato como presidente da Câmara Municipal de Petrolina

O presidente da Câmara Municipal de Petrolina, vereador Osório Siqueira (PSB), deu ontem mais um golpe de mestre e provou está com o trabalho bem avaliado pelos demais pares. Presidente por 4 vezes da Casa Plínio Amorim, Osório conseguiu aprovar o Projeto de Emenda a Lei Orgânica do município, que assegura o direito à reeleição dos membros da atual mesa diretora, na prática isso significa que ele pode concorrer a um quinto mandato e com muita chance de ser reconduzindo ao cargo em 2018.

Dos 23 vereadores apenas o vereador Gabriel Menezes (PSL) não assinou o projeto, aliás, ele assinou no primeiro momento, mas na hora da votação da matéria preferiu retirar sua assinatura justificando que seria uma controvérsia de sua parte fazer campanha pelo fim da reeleição dos parlamentares e apoiar a reeleição da mesa diretora.

Com o resultado, Osório, que já entrou para história como o vereador mais votado em Petrolina, poderá ser também o primeiro vereador a comandar a Câmara por cinco vezes.

12