Evento na OAB de Petrolina promove debate sobre saúde pública

(Foto: Divulgação)

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Petrolina promoverá na noite dessa quinta-feira (26) uma Rodada de Painéis Jurídicos sobre saúde. O evento começa às 18h30 e qualquer pessoa pode participar da discussão, que é gratuita.

Os participantes vão debater os direitos da maternidade com a fisioterapeuta e advogada  Nilvanda Escolbar, e  com a médica ginecologista,  Milena Brandão; a relação médico x paciente  com o advogado Anderson Gurgel,  e  a assistente social, Cristine Damasceno; e saúde da criança com o médico pediatra  Paulo Webster, e a pedagoga Isabel Passos.

Apesar de ser aberto ao público, é necessário fazer uma inscrição prévia na internet, pois o espaço do auditório é limitado. Na hora do evento o participante deverá apresentar um pacote de leite, que será doado ao Projeto Vida.

Vereadores de Juazeiro engrossam cobranças ao Governo da Bahia a respeito de investimentos na saúde pública

Vereadores cobraram mais recursos para a Maternidade, UPA e SOTE de Juazeiro (Foto: Arquivo)

A saúde de Juazeiro foi o principal tema debatido pelos vereadores nessa semana. Eles aproveitaram a passagem do secretário de Saúde da Bahia para cobrar melhorias no Hospital Maternidade e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Neguinha da Santa Casa (MDB) criticou a Rede PEBA, que segundo ela “é peba mesmo”. A vereadora se revoltou com uma colocação do secretário Fábio Vilas-Boas, a respeito dos gastos com a maternidade local e o chamou de “frio” por ver o descaso do Governo do Estado e não buscar soluções.

“A gente vê que não tem o mínimo de interesse de resolver as coisas das pessoas que estão lá na ponta, os pacientes. Quando eu vejo o secretário de Saúde do Estado dizer que se resolve os problemas da saúde com R$ 600 mil reais. Cadê a responsabilidade, cadê a humanização? Eu peço que peguem esses R$ 600 mil para ele gerenciar a Maternidade de Juazeiro, com a quantidade de partos que tem na nossa cidade. São pacientes de 55 municípios e se ele tiver condições de gerenciar a maternidade com R$ 600 mil ele é o cara”, ironizou.

LEIA MAIS

Petrolina recebe Conferência Estadual de Saúde de Pernambuco

(Foto: Edivaldo Landim/Cortesia)

Petrolina recebe nesse sábado (27) a 9ª Conferência Estadual da Saúde de Pernambuco. Essa é a terceira etapa do evento que tem como tema “Saúde não é favor, é direito! Pernambuco em defesa do SUS. Democracia para garantir as conquistas com participação popular”, a discussão será encerrada ao final do dia.

A Conferência é realizada no auditório da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE). Na programação os convidados discutirão temas ligados à saúde pública, montarão grupos de trabalho e farão a eleição dos pré-delegados estaduais. Antes de Petrolina, Salgueiro já havia recebido o evento.

Câmara aprova e audiência pública discutirá problemas da saúde em Petrolina

(Foto: Internet)

Reunidos após o carnaval, os vereadores de Petrolina apresentaram várias indicações e requerimentos na sessão de sexta-feira (8) com demandas populares. Em uma delas, o Requerimento nº 050/2019, Gilberto Melo (PR) solicitou a realização de uma audiência pública sobre a saúde.

No pedido o edil quer “tratar sobre os problemas enfrentados na área de saúde em Petrolina”, onde solicita a participação das secretarias Estadual e Municipal de Saúde, do superintendente do Hospital Dom Malan/IMIP, Apami e representantes da Rede PEBA.

“Solicito uma audiência pública aqui nessa Casa para que a gente possa falar da saúde pública, do Hospital de Traumas, da Apami. Também quero solicitar os secretários da Bahia, de Juazeiro para que a gente possa fazer uma sabatina sobre a saúde pública”, destacou o edil.

Aprovado por 14 votos a zero, agora a Mesa Diretora definirá a data para realização da audiência. Outro pedido de destaque na sessão passada foi a solicitação para criar uma Comissão Especial, formada pelos vereadores de Petrolina, para monitorar a situação da Barragem de Brumadinho e a chega dos rejeitos ao rio São Francisco.

Miguel Coelho anuncia aquisição de ambulâncias e novas obras para melhorar atendimento na saúde de Petrolina

(Foto: Reprodução)

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho anunciou a aquisição de 21 consultórios odontológicas em Petrolina, para as comunidades as quais necessitam de unidades móveis. A informação foi divulgada por Miguel durante uma transmissão ao vivo em sua rede social na segunda-feira (23).

Segundo o prefeito, a compra dos consultórios é resultado de uma emenda parlamentar do deputado federal Fernando Filho. “No mais 30 a 40 dias a empresa deve estar fornecendo, para que a gente possa melhorar a cobertura da saúde bucal”, disse Miguel.

Novas ambulâncias e unidades de saúde

Além dos consultórios odontológicos, o município também vai adquirir 16 novas ambulâncias. O recurso para compra dos veículos é fruto de emendas dos deputados federais Fernando Filho e Adalberto Cavalcanti. De acordo com o prefeito, na próxima semana será conhecida a empresa vencedora na licitação.

Miguel também informou que até o mês início do segundo semestre a cidade ganhará mais 10 postos de saúde, com o objetivo de descentralizar o atendimento médico, contemplando tanto zona urbana e rural. Outra novidade para a saúde municipal é a construção de três Unidades Básicas de Saúde (UBS). “Quero agradecer ao deputado Adalberto que colocou uma emenda para cinco novas UBS, dessas cinco três já estão quase para licitar que vão ser no bairro Mandacaru, Rio Corrente e Nova Petrolina”, afirmou.

Atendimento do Samu em Petrolina está comprometido por falta de macas

(Foto: Ascom)

A saúde pública de Petrolina vive mais um episódio preocupante. Depois do anúncio de super lotação no Hospital Universitário (HU) e a consequente interrupção do atendimento a pacientes com necessidade de receber ventilação mecânica, nessa semana o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) paralisou os atendimentos por falta de macas.

A diretora do Samu em Petrolina, Laís Cabral participou, na manhã dessa quinta-feira (12) do programa Super Manhã, na Rádio Jornal Petrolina e relatou que as macas do Serviço estão retidas nos hospitais da região, comprometendo o atendimento ao público.

“Hoje realmente a gente se encontra com muita dificuldade de prestar assistência a essa população devido à falta de macas. A realidade é que nos hospitais que funcionam as redes estão lotados por diversos motivos e sempre que a gente leva um paciente pro HU, pro Regional, pro Dom Malan, pra todos esses hospitais as macas têm ficado retidas por bastante tempo e a gente não consegue fazer mais atendimentos a população”, disse.

LEIA MAIS

Leitor registra descaso na Maternidade de Juazeiro, Prefeitura afirma que hospital está superlotado

(Foto: Reprodução)

Grávidas aguardando sentadas na recepção do Hospital Materno Infantil, em Juazeiro durante a madrugada. Essa é a realidade das pacientes que precisam ser atendidas na cidade vizinha e a situação tem provocado revolta da acompanhantes e familiares das gestantes.

Um leitor que preferiu permanecer anônimo enviou um desabafo ao nosso Blog, onde relata uma situação ocorrida nessa semana na maternidade. Ele estava acompanhando uma amiga gestante e se deparou com várias grávidas em trabalho de parto, sem poder dar a luz por falta de leito.

Descaso

“É uma covardia, sem um leito para poder ter seu filho com dignidade e respeito. Só levam a gestante para um quarto quando ela já sofreu bastante”, relembra o leitor.

Ainda segundo a denúncia, a mulher grávida que ele acompanhava entrou em trabalho de parto, porém não havia um profissional para atendê-la. “Pior ainda foi quando percebi que ela estava começando a dar a luz em um quarto sozinha, sai correndo atrás de um médico e não tinha ninguém no posto médico”, afirma.

Outro lado

Por meio de uma nota, a Secretaria de Saúde (SESAU) de Juazeiro informou que o Hospital Materno Infantil está superlotado e na última segunda-feira (2), foi solicitado a não regulação de pacientes para a maternidade. Em relação ao atendimento, a SESAU afirma que as pacientes são avaliadas pelos médicos e equipes do hospital.

A nota lembra ainda que o Hospital Materno Infantil realizou 1.350 partos nos três primeiros meses do ano e é a única unidade de baixo risco da região. Confira a seguir a íntegra da nota:

NOTA SESAU

A Secretaria Municipal da Saúde informa que o Hospital Materno infantil encontra-se superlotado, assim como os demais hospitais da região e do Brasil. Na noite da última segunda-feira, 02 a direção da unidade solicitou À Central de Regulação Interestadual de Leitos (CRIL) a não regulação de pacientes para a maternidade municipal. Durante o plantão noturno foi fechado o plantão para regulação sem condições de receber as pacientes, mesmo assim os municípios que fazem parte da Rede PE-BA continuam enviando as gestantes para Juazeiro.

Na chegada à maternidade as pacientes são informadas sobre a superlotação e que não há leitos disponíveis para acolhê-las, mesmo assim o município realiza o atendimento e as mesmas ficam aguardando a liberação dos leitos para serem acomodadas com mais conforto. Todas as pacientes são avaliadas pelos médicos, os exames são realizados, as gestantes são assistidas pelas equipes. De janeiro a março foi realizado mais de 1.350 partos, uma média de 450 partos por mês, a maternidade de Juazeiro é a única de baixo risco na região e não existe outra unidade que possa atender essas gestantes.

“Estou disponível para o partido. Para Petrolina. Para o que for melhor para as pessoas”, afirma Lúcia Giesta

Pré candidata fez balanço de conquistas da gestão Lossio e afirma estar preparada  para a missão que for designada no processo eleitoral deste ano/Foto: Blog

Pré candidata fez balanço de conquistas da gestão Lossio e afirma estar preparada para a missão que for designada no processo eleitoral deste ano/Foto: Blog

A ex secretária de Saúde de Petrolina e agora pré-candidata ao processo eleitoral de 2016 visitou nosso Blog há pouco. Durante cerca de uma hora, numa conversa franca, Lúcia Giesta (PMDB) fez um balanço do período em que esteve à frente da secretaria de Saúde, sobre as conquistas e desafios. Lembrou do período em que passou a integrar a equipe do prefeito Julio Lossio (PMDB), à época, como coordenadora de Saúde Bucal. “Encontramos uma situação bem difícil, mas aos poucos, e com muito trabalho, fomos estruturando e pudemos melhorar o serviço oferecido para a população. No final de 2009, o prefeito me chamou para uma conversa e deu a missão de assumir a Secretaria. Estudei muito, fiz contatos em Brasília e no Recife, fui ver locais com experiências exitosas, para que a gente pudesse dar um salto na saúde pública local”, pontuou.

Sobre o novo desafio, agora na área política, Lúcia não desconversa e assume que está à disposição para trabalhar em cima do projeto de grupo. A pré-candidata afirma manter uma boa relação com todos os outros ex secretários municipais e, também,  postulantes do grupo ao cargo máximo do Executivo Municipal.  “Olha, tenho respeito por todos e o clima é o de trabalhar para fazermos a sucessão. É um desejo de todos nós. Particularmente tenho participado de entrevistas, visitado famílias, conversado com as pessoas. Ouvindo sentimento das comunidades sobre a gestão, sobre o que foi construído e o que desejam para os próximos anos. Tudo isso feito com muita cautela. Os pré-candidatos não devem fazer propaganda e nem projeto, porque isso é prerrogativa do candidato ou candidata que seja escolhido. É um respeito às leis”. E arremata “Estou aqui disponível para o partido, para Petrolina. Para o que for melhor, estou como pré-candidata. Ao que for melhor para todos”.

Outros detalhes da entrevista você acompanha nesta quarta (18) em postagens no nosso Blog.

Leitores denunciam esgotos estourados em vários bairros de Petrolina

Uma grande contradição…. Enquanto população, município e todo país se mobilizam para combater a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, vilão da propagação de doenças como dengue, zika e chikungunya, um outro foco de doenças está ali, aberto para quem quiser ver.

7aa000dc-802b-408d-988e-1963f5717e1e 72d6fd10-9ad6-42a6-82ef-bea7b83ec472

O esgoto estourado, a céu aberto, para quem quiser e não quiser ver e sentir, está ali na Quadra S do bairro Cohab Massangano, onde crianças tem que conviver com o odor forte de fezes diariamente. E Pior, saltar todos os dias o mar de água suja para poder entrar no educandário.

O mesmo caso se repete na Avenida Dois do Rio Corrente e Rua do Canal no São Gonçalo.

são gonçalo 2 são gonçalo

No São Gonçalo, o problema é judicial e se arrasta há anos. Ministério Público Estadual já deferiu a responsabilidade a Compesa, mas até agora, a população ainda sofre com o descuido do poder público.

No Rio corrente, chega a ser tamanha a quantidade de esgoto estourado, que forma uma  “lagoa” no encontro entre ruas.


rio corrente

A mesma história se repete nas ruas 05 e 06 do Ouro Preto…

x

O que as autoridades parecem esquecer é que doenças como diarreia, esquistossomose,  cólera, leptospirose e hepatite podem ser transmitidas pela falta de saneamento e de cuidado com a tubulação que entope e faz jorrar a água suja por todos os lados. O esgoto à céu aberto também é um grave problema de saúde pública e oferece riscos a todos que transitam por perto.

Bancada da Oposição diz que UPA do Arruda é retrato do descaso com a saúde pública em Pernambuco

Upa destruida 1

Segundo informações do Bloco de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a “UPA do Arruda, anunciada pelo Governo do Estado, em 2012, é um exemplo de descaso com a saúde pública e com o patrimônio dos pernambucanos. Pronta desde outubro de 2014, a unidade de saúde ainda não serviu ao seu propósito: prestar atendimento médico aos cerca de 32 mil moradores do Arruda e bairros vizinhos”, diz a nota.

Quem assina a denúncia em nome da Bancada dos parlamentares de Oposição é o deputado estadual, Silvio Costa Filho (PTB) que aproveitou o período pós-Carnaval para visitar a unidade, atendendo aos apelos de moradores da região que encaminharam denúncia à Oposição pelo Pernambuco de Verdade. Na visita, o parlamentar afirma comprovar um cenário de completo abandono da UPA, que hoje se encontra sem nenhuma condição de uso.Upa destruida 2

Por causa do tempo parada, a unidade está com as instalações elétricas deterioradas, vidros quebrados e instalações hidráulicas danificadas. “O Governo investiu cerca de R$ 6 milhões nesta obra e, hoje, se quiser coloca-la em operação vai precisar gastar pelo menos mais R$ 1 milhão criticou Costa Filho.

Para o deputado, o mais grave é que apesar do quadro de carência de atendimento na Capital pernambucana, nem o governador Paulo Câmara, nem o prefeito Geraldo Júlio, que teria o papel de cobrar uma posição de seu aliado, se pronunciam sobre o empreendimento.

Zika: OMS declara emergência internacional em saúde pública

MOSQUITO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta segunda-feira (1º) situação de emergência em saúde pública de interesse internacional em razão do aumento de casos de infecção pelo vírus Zika identificados em diversos países e de uma possível relação da doença com quadros registrados de malformação congênita e síndromes neurológicas.

A decisão foi tomada após reunião de um comitê de emergência em Genebra, convocado pela entidade na última sexta-feira (29) para tratar do assunto.

Durante coletiva de imprensa, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, destacou que ainda é necessário comprovar cientificamente a ligação entre infecções pelo vírus Zika em gestantes e casos de microcefalia em bebês. As evidências, entretanto, são consideradas fortes pelos especialistas do grupo. “É preciso investigar e entender melhor a relação”, disse.

Margaret Chan cobrou ainda uma resposta internacional coordenada por parte dos países-membros para combater casos de infecção pelo vírus Zika no mundo.

Durante coletiva de imprensa, ela avaliou que a ausência de uma vacina contra o Zika e de testes de diagnóstico confiáveis somados à falta de imunidade na população dos países afetados pelo vírus constituem fatores de preocupação.

Fonte: EBC