Terremoto deixa mais de 400 mortos no Irã

(Foto: Reprodução)

Equipes de resgate iranianas procuravam nesta segunda-feira (13) possíveis sobreviventes do terremoto de 7,3 graus de magnitude, que sacudiu o oeste do país e várias regiões iraquianas na noite de domingo (12), deixando mais de 400 mortos e milhares de feridos.

A maior parte das vítimas da catástrofe foi registrada no Irã, onde o balanço provisório subiu à noite para 421 mortos e mais de 7.300 feridos, todos na província ocidental de Karmanshah, fronteiriça com o Iraque.

O epicentro do tremor se situou a 50 km ao norte de Sar-e Pol-e Zahab, cidade mais afetada pelo terremoto, onde morreram 280 pessoas. De acordo com a imprensa iraniana, uma mulher e um bebê foram resgatados com vida entre os escombros durante a manhã nesta cidade de 85.000 habitantes.

Terremoto de magnitude 7,1 deixa mortos no México

(Foto: Reuters)

Um forte terremoto atingiu o México nesta terça-feira (19). Os tremores, de magnitude 7.1, balançaram edifícios na Cidade do México, capital do país, causando pânico. Houve tremores também na região de Puebla.

Pessoas ficaram presas dentro de várias construções que se incendiaram na Cidade do México depois do poderoso terremoto, que atingiu violentamente a capital mexicana. Em breve, novas informações.

Com informações da Reuters

No México, sobre para 61 o número de mortos no maior terremoto em 32 anos

O terremoto de magnitude 8,1 ocorrido no litoral sul na noite de quinta-feira (7) foi mais forte do que um tremor devastador de 1985 (Foto: Reprodução)

Pelo menos 61 mortos, mais de 250 feridos e 159 municípios em estado de emergência é o saldo preliminar do terremoto que na noite da última quinta-feira (7) atingiu o México e uma parte da América Central.

De acordo com presidente Enrique Peña Nieto, 45 pessoas morreram em Oaxaca (sul), 12 em Chiapas (sudeste) e quatro em Tabasco (sudeste). As estimativas iniciais indicam que até 50 milhões de pessoas foram expostas ao terremoto no México e 37 milhões perceberam de maneira moderada ou forte.

A magnitude do terremoto, cujo epicentro ficou a 133 quilômetros ao sudoeste de Pijijiapan, em Chiapas, superou o que foi registrado em 19 de setembro de 1985 (de 8,1 na escala Richter). Embora não haja mortes ou danos maiores na capital, o som do alerta sísmico fez com que voltassem os fantasmas de 1985, quando milhares de pessoas morreram na cidade.

O Ministério do Interior emitiu uma declaração de emergência para 41 municípios do estado de Oaxaca. A região mais atingida pelo terremoto é a do Istmo de Tehuantepec, especialmente Juchitán.

As informações da Agência EFE

Sobe para 58 o número de mortos em terremoto no México

O terremoto de magnitude 8,1 ocorrido no litoral sul na noite de quinta-feira (7) foi mais forte do que um tremor devastador de 1985 (Foto: Reprodução)

Nesta sexta-feira (8) aproximadamente 58 pessoas morreram quando um terremoto, o maior registrado em 8 décadas, atingiu o México. De acordo com as informações oficiais, foram 45 mortos no estado de Oaxaca, 10 em Chiapas e três em Tabasco.

O terremoto de magnitude 8,1 ocorrido no litoral sul na noite de quinta-feira (7) foi mais forte do que um tremor devastador de 1985 que arrasou partes da Cidade do México e matou milhares de pessoas. Desta vez os danos à cidade foram limitados, já que o tremor foi mais profundo e mais distante da capital, mas ainda assim chocante.

Um porta-voz dos serviços de emergência disse que nove pessoas morreram no Estado de Chiapas, onde milhares de pessoas que moram na costa foram retiradas de suas casas como precaução quando o sismo desencadeou alertas de tsunami. Ao menos 250 habitantes de Oaxaca também ficaram feridos, de acordo com o ministro da Agricultura, José Calzada.

Com informações do R7

Presidente mexicano alerta que pode haver outro forte tremor em menos de 24h

(Foto: Internet)

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, advertiu à população, nesta sexta-feira, ser provável que nas próximas 24 horas aconteça uma forte réplica do terremoto de magnitude de 8,4 na escala de Richter, ainda que de “um grau menor”. Informação da EFE.

Em declarações à emissora “Televisa”, Peña Nieto disse que “será necessário ser mais do que atento”, já que a réplica pode superar a magnitude de 7, após lembrar que em 1985 ocorreu uma réplica muito potente de 7,5 graus, no dia seguinte ao primeiro terremoto de magnitude 8,1, no dia 19 de setembro.

Ele disse que até agora o alerta de tsunami no estado de Chiapas, onde foi registrado o epicentro do terremoto ontem à noite, “não representa um risco maior”, e considerou que 50 milhões de pessoas devem ter sentido em várias partes do país.

LEIA MAIS

Terremoto de magnitude 7.6 atinge o Chile e provoca alerta de tsunami

(Foto: Internet)

Um terremoto de 7.6 graus na escala Richter atingiu neste domingo o sul do Chile e provocou um alerta de tsunami em cinco regiões, ainda sem quaisquer vítimas ou dados relatados, segundo o Escritório Nacional de Emergência (Onemi).

O terremoto ocorreu às 11h22 local (12h22 de Brasília), 67 km a noroeste da cidade de Melinka, na Ilha de Chiloé, localizada em frente à costa da região de Los Lagos (1.021 km ao sul de Santiago) a uma profundidade de 20 km, segundo o Onemi.

Um alerta de tsunami foi decretado para a área costeira das regiões afetadas e o Onemi pediu a evacuação das áreas costeiras da Região dos Lagos, bem como das praias nas regiões de Biobio, La Araucanía, Los Ríos e Aysén.

LEIA MAIS

Primeiro-ministro da Itália confirma 120 mortos e 368 feridos durante terremoto

terremoto italia

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, afirmou que o terremoto de 6,2 gaus que atingiu a zona central do país nesta madrugada “deixou ao menos 120 mortos”. A Defesa Civil italiana informou que, do total de mortes, 86 foram registradas em Accumoli e Amatrice e as outras 34 em Arquata. As informações são da Agência Ansa.

“Os feridos foram levados para fora de Amatrice e Accumoli em helicópteros e ambulâncias. Foram 368 somente nesta manhã”, informou Renzi. “Há alguns problemas para o reconhecimento dos corpos, mas estamos trabalhando nisso”.

Renzi fez a declaração em Rieti, uma das províncias mais afetadas pelo abalo sísmico, onde o premier também destacou que será preciso um “longo período de gestão” para lidar com a emergência provocada pelo terremoto. “A emergência demandará um longo período de gestão. Deveremos estar todos à altura deste desafio”, disse.

Terremoto de magnitude 6,2 atinge centro da Itália e causa danos e mortos

(Foto: Internet)

Homem lamenta destruição causada pelo terremoto. (Foto: Internet)

Um forte terremoto foi registrado na madrugada desta quarta-feira (24) no centro da Itália, provocando danos severos em algumas regiões e vários mortos.

O tremor provocou pelo menos 38 mortes, segundo uma porta-voz do departamento de proteção civil. Muitas pessoas ainda estão debaixo de escombros, e o balanço de vítimas deve se agravar nas próximas horas. Segundo o Itamaraty, não há brasileiros entre as vítimas.

“O governo brasileiro tomou conhecimento, com pesar, do forte terremoto que atingiu a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira, causando dezenas de vítimas fatais e significativa destruição material, principalmente na cidade de Amatrice. A Embaixada e o Consulado-Geral em Roma estão monitorando a situação. Até o momento, não há registro de brasileiros entre as vítimas. O governo brasileiro expressa sua solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo da Itália”, diz a nota do Ministério das Relações Exteriores divulgada nesta terça-feira às 8h25.

LEIA MAIS