Jornalista lança livro sobre comunidades quilombolas de Juazeiro

Um livro iniciado no projeto do Trabalho Conclusão de Curso (TCC) e que agora estará disponível a todos os leitores da região. Esse é “Às Margens do Velho Chico Nascem as Histórias”, da jornalista Ana Carla Nunes, graduada na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) de Juazeiro.

A obra será lançada nesta terça-feira (30), às 20h, no Instagram da autora (clique aqui). O trabalho iniciado ainda na faculdade conta a história dos remanescentes quilombolas de Juazeiro. Do TCC até a edição final – publicado pela Editora Oxente – a jornalista reviveu momentos marcantes.

“Tem a Ana Carla fotógrafa, que busca harmonizar a poética do cenário com a realidade dos personagens. Há ainda a Ana Carla escritora, que se preocupa em deixar claro o comportamento e personalidade das pessoas. Ana Carla está presente em cada detalhe do livro“, afirma a autora.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia, através da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Uneb Juazeiro abre inscrições para curso online de metodologia da pesquisa

(Foto: ASCOM)

O Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado da Bahia, localizado no município de Juazeiro (UNEB-DCH3), está com inscrições abertas para o curso online “Novos Paradigmas da Pesquisa Científica em Ciências Sociais”. Estão sendo disponibilizadas 15 vagas e os interessados devem enviar e-mail para o endereço eletrônico: [email protected] O curso é uma iniciativa do Núcleo de Pesquisa e Extensão (Nupe).

O conteúdo didático foi especialmente preparado para atender a alunos de graduação, pós-graduação, pesquisadores e todos os interessados em desenvolver investigações, seguindo padrões de cientificidade necessários à validação de resultados de trabalhos acadêmicos.

LEIA MAIS

Uneb mantém suspensão das aulas por mais 15 dias

Campus de Juazeiro segue sem atividades presenciais (Foto: Internet)

As aulas na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) seguirão suspensas por mais 15 dias. A decisão foi anunciada nessa semana, após consulta com os membros da comunidade acadêmica. Também seguem paralisados os trabalhos administrativos. Esses, poderão continuar de forma remota.

Dessa forma, as aulas no campus de Juazeiro e Senhor do Bonfim seguem sem data para retorno. De acordo com a instituição, a medida está em concordância com as recomendações da comissão da universidade, criada para acompanhar e orientar as condutas institucionais relativas à pandemia da Covid-19, e com a resolução do conselho universitário.

Durante o anúncio da suspensão por mais 15 dias, o reitor José Bites de Carvalho informou que 75% da comunidade da UNEB respondeu à pesquisa que irá subsidiar o planejamento das atividades acadêmicas no período na pandemia. A Gestão Universitária aguarda o resultado dessa consulta para decidir os encaminhamentos necessários. A Bahia tem 301.248 casos positivos de covid-19, 287.486 curados e de óbitos 6.455.

'; } else { echo ''; } ?>

Professora da UNEB lança livro sobre feminismo e a representação da mulher nordestina no cinema brasileiro

Lançamento acontece neste sábado (30/11), às 19h em Petrolina

Um livro que surgiu na etapa de conclusão de um doutorado, mas que ganhou proporções maiores. Esse é , obra da professora universitária Carla Paiva, docente do curso de Jornalismo da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) em Juazeiro. Neste sábado (30), às 19h ela lançará “Feminismo no cinema brasileiro da década de 1980: a representação das mulheres nordestina nas telas” no Espaço Janela 353, em cima do Café de Bule, Centro de Petrolina.

Nos quatro anos de doutorado em Multimeios na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Carla Paiva se propôs a analisar a representação feminina no cinema brasileiro na década de 1980. “Quis analisar como se destacava no cinema a representação da mulher nordestina. Fui analisar como o cinema se apropria dos discursos feministas que estavam acontecendo naquele momento”, explicou.

A mulher e o cinema

São mais de 15 anos pesquisando a forma como o Nordeste é retratado nas películas nacionais. A paixão pelo cinema se estendeu por toda a vida acadêmica da docente e agora escritora, por ser uma linguagem diferenciada. “Sempre fui muito apaixonada pelo cinema e cinema brasileiro, sempre gostei muito mais da linguagem cinematográfica, ele em uma função política”, lembrou.

LEIA MAIS

Associação denuncia contingenciamento de recursos da UNEB, mas Governo da Bahia nega

Uneb é uma das afetadas segundo matéria (Foto: ASCOM)

Uma matéria divulgada no Correio da Bahia nessa quarta-feira (30) afirma quem as universidades estaduais da Bahia tiveram 30% dos recursos disponíveis contingenciados pelo Governo do Estado. Um das afetadas é a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), que tem um campus em Juazeiro.

O corpo docente já prevê um prejuízo à pesquisa e extensão, afetando diretamente o pagamento de bolsas aos alunos. “Na Uneb, nós temos bastante ingresso de estudantes de camadas populares, que têm dificuldade de se manter na faculdade”, expõe ela. Esta realidade tem uma relação direta com os recursos, que ajudam os alunos a concluírem os estudos“, destaca Ronalda Barreto, coordenadora geral da Associação dos Docentes (Aduneb).

LEIA MAIS

Professores e alunos discutem situação da UNEB em reunião nessa quinta-feira

(Foto: ASCOM)

Estudantes, servidores e professores da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) do campus III, em Juazeiro se reunirão nessa quinta-feira (25), às 16h para discutir a atual situação da instituição e de outras universidades públicas do país.

O evento acontece no Auditório Multimídia do Departamento de Ciências Humanas (DCH) e é aberto ao público. Esse será um momento para que a população conheça mais da importância da UNEB para a região, já que tem cursos de Jornalismo, Pedagogia, Direito, Engenharias Agronômica e de Bioprocessos e Administração, além de três programas de Mestrado e dois de Doutorado.

Os docentes estão em greve há mais de 15 dias, movimento que tem apoio da classe discente e de políticos da região, como os deputados Zó (PCdoB), Marcellino Galo (PT), Paulo Rangel (PT), Roberto Carlos (PDT) e Tum (PSC). Ainda dentro da programação de conversas com a comunidade, nesta sexta-feira (26) será realizado às 8h, um café da manhã com a imprensa local e regional.

Polícia Civil prende acusado de matar Alice Rodrigues em Juazeiro

(Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil prendeu o acusado de assassinar a jovem Alice Nilza Rodrigues, de 20 anos, na tarde dessa quinta-feira (17), em Juazeiro (BA). A polícia chegou até o suspeito, identificado como Nielton Gonçalves Soares, após levantamento feito no local do crime.

A equipe policial foi até a residência da vítima, onde colheu informações e chegou ao nome do acusado, que foi localizado no bairro Castelo Branco. Nielton foi conduzido para a delegacia e negou a autoria do crime. A polícia encontrou as roupas utilizadas pelo autor do crime sujas de sangue, além do aparelho celular da vítima. As provas foram apreendidas e devem ser submetidas à perícia.

LEIA TAMBÉM:

Jovem é encontrada morta próximo ao campus da Uneb em Juazeiro

Motivo do crime

A polícia afirmou que o suspeito não aceitava o relacionamento de Alice com outra pessoa. Nielton teria ameaçado a vítima chegando, inclusive, a constrangê-la, afirmando que iria divulgar imagens íntimas da jovem nas redes sociais, caso ela não ficasse com ele.

Alice teria se negado a ficar com o acusado, fato que teria motivado o crime.  O acusado foi autuado em flagrante e levado à Audiência de Custódia, que acontece nesse momento na cidade baiana. O feminicídio, ainda segundo a Polícia Civil teria acontecido nas imediações da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), às margens do rio São Francisco e não dentro do campus.

Família da vítima espera justiça

Em entrevista a rádio Tropical Sat de Juazeiro, uma irmã de Alice se disse aliviada pela prisão de Nielton e aguarda justiça. “Que o judiciário brasileiro seja justo, mantenha ele preso”, afirmou. O corpo da vítima ainda está sendo necropsiado, portanto não é possível confirmar se Alice teria sido abusada sexualmente.

Cultura do estupro é tema de livro-reportagem de jornalista graduada na UNEB

(Foto: Divulgação)

Uma ideia iniciada no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Jornalismo ganhou proporções maiores e hoje é um livro que está sendo lançado pela Editora Letramento, de Minas Gerais. A obra Silêncios que ecoam: corpos, dinâmica e campo gravitacional da Cultura do Estupro” foi escrito por Dayane Késia em 2017 e contemplado em um edital da Letramento.

O livro está em pré-venda no site da editora até o dia 20 de setembro e nele o leitor ou leitora é convidado a conhecer de que forma a cultura do estupro está presente na sociedade petrolinense. Agressores e vítimas, além de especialistas dão suas contribuições ao trabalho da escritora. Dayane relembra como surgiu o interesse em pesquisar o tema:

“Sempre gosto de frisar que eu sempre tive uma sensibilidade maior a crimes de violência sexual do que com outros. Em maio de 2015 uma notícia infeliz me tocou profundamente, era o caso do estupro coletivo de Castelo do Piauí-PI, a partir dele comecei a pesquisar involuntariamente sobre casos de estupro, dados, textos e todos os fatos relacionados”, relatou ao Blog.

LEIA MAIS

Servidores da UNEB iniciam paralisação em todas as unidades

(Foto: Divulgação)

Iniciou nesta segunda-feira (26) o período de paralisação dos servidores técnicos administrativos da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) até sexta-feira (30), em todos os 29 departamentos da instituição na Bahia, de acordo com Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau do Estado da Bahia (Sintest).

Segundo a categoria, a paralisação deixa os portões fechados e a universidade sem aulas. O presidente do Sintest, Firmino Júlio de Oliveira Filho, diz que só serão mantidos serviços essenciais, como atendimentos médicos e psicológicos, além de bancas de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Os servidores pedem progressões e promoções relativas ao ano passado, extensão de carga horária de 30h para 40h, aumento do auxílio-alimentação e reajuste linear dos salários.

Com informações do G1