Lidu Alves confirma pré-candidatura a vereadora de Petrolina

Acostumada em enfrentar e vencer desafios, a  petrolinense Lidu Alves, atleta que venceu na vida através do esporte e que trouxe o principal título do futsal feminino para o Brasil ao integrar a seleção brasileira,  levando o nome da terra natal para outras fronteiras, agora está decidida em fazer gols em outra arena fora das quadras. Em entrevista à Rádio Jornal, ela confirmou a disposição de disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Petrolina.

A decisão, segundo ela, é buscar fortalecer os pleitos em defesa do esporte de um modo geral, uma vez que falta apoio para os atletas do município.

Aos 26 anos, Lidu Alves iniciou sua trajetória vencedora com 15 anos. Sua primeira grande competição foi a Copa TV Grande Rio de Futsal, quando foi escolhida a atleta revelação, jogando pelo Colégio EMMAF. Depois, ela colocou a mochila nas costas e seguiu para Fortaleza-CE onde conseguiu uma vaga na equipe do Unifor. Em seguida ela foi apar Itália onde atuou pelo Città di Falconara e após passar por um processo de recuperação de uma contusão, foi atuar em uma equipe no Paraná.

De origem humilde, tendo morado em bairros da periferia de Petrolina como o João de Deus, Lidu diz que sua vida tinha tudo para seguir outros caminhos e uma trajetória nada aconselhável para a vida de uma jovem da periferia, mas apostou no esporte para mudar essa história e driblar as estatísticas negativas.

No entanto, a atleta ainda não decidiu por qual partido irá disputar a eleição. “Tenho vários convites e até o início do mês de abril a gente toma esta decisão”, afirmou.

Filha de Domingos de Cristália deve ser oficializada pré-candidata a vereadora neste sábado

Com poucas esperanças de voltar a assumir o mandato na Câmara Municipal de Petrolina, o ex-vereador Domingos de Cristália, que teve o mandato cassado em 2019 por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), tem como estratégia agora, para não ficar fora da política, lançar o nome da filha Rariele Alencar. Tudo indica que ela será oficializada como pré-candidata a vereadora em uma confraternização que está sendo organizada pelo seu pai, neste sábado (11) , com a finalidade de reunir amigos e diversas lideranças políticas.

Domingos de Cristália continua afirmando ter sido vítima de perseguição pelo grupo liderado por Julio César, autor de denúncia que culminou na cassação do mandato. Mas ele está confiante que o povo vai saber julgar nas próximas eleições municipais e eleger sua filha para sucedê-lo na Casa Plínio Amorim.

Segundo comentários de bastidores, a decisão de Domingos conta com o apoio do ex-prefeito Julio Lossio.

Maria Elena cobra cumprimento de decreto municipal que criou programa “Vereador Mirim”

Maria Elena na câmara de Vereadores de Petrolina. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Através do requerimento n. 367/2019, a vereadora Maria Elena solicitou, nesta quinta-feira (21), ao presidente da Câmara Municipal de Petrolina, Osório Siqueira, o cumprimento do decreto n. 266/08, que criou o Programa do “Vereador Mirim”. A proposição, segundo a parlamentar, oportuniza que estudantes possam conhecer melhor o funcionamento do Poder Legislativo da cidade.

“A Câmara vai à Escola, com isso, oportunizando que crianças tenham conhecimento de como funciona o Poder Legislativo. Exemplo do que aconteceu na última sessão ordinária, em que alunos da Escola Vivência vieram conhecer o Poder legislativo e participaram da Sessão Ordinária”, diz parte do requerimento, que foi aprovado por 17 a 0.

Lucinha Mota nega politicagem em sua luta e confirma pré-candidatura a vereadora

Lucinha criticou a Câmara por receber o advogado de Alisson. (Foto: Jean Britto)

A mãe da garota Beatriz, Lucinha Mota, esteve na manhã dessa terça-feira (08) na Câmara de Vereadores de Petrolina para protestar contra a presença, na tribuna da Casa, do advogado Wank Medrado, que defende o suspeito de apagar as imagens das câmeras de segurança do Colégio Maria Auxiliadora Henrique.

Questionada sobre o posicionamento de alguns vereadores da Casa Legislativa afirmando que a luta de Lucinha teria se tornado política, já que ela se candidatou a Deputada Estadual nas últimas eleições, a mãe de Beatriz disse ter apelado para a política por não ter representatividade dentro do município e confirmou que vai se candidatar ao cargo de vereadora nas próximas eleições.

LEIA MAIS

Vereadora Maria Elena apela por permanência do quiosque de Carlos Bitu no Bodódromo

Segundo a vereadora Maria Elena apesar de todos os depoimentos de técnicos afirmando que o quiosque do senhor Carlos Bitu não interfere em nada no novo projeto do Bodódromo, o mesmo deve ser retirado do local na Areia Branca.

“O quiosque de Carlinhos Bitu, histórico, talvez o único que ainda sobreviva no Bodódromo com as comidas regionais, a partir de sarapatel, de buchada, do bode feito a moda antiga e agora a informação que temos é que com a reforma este equipamento pode ser retirado daquele local”, lamentou.

Maria Elena disse esperar que o problema seja resolvido na âmbito da secretaria para não incomodar o prefeito Miguel Coelho. “Que é um prefeito de uma grande cidade como Petrolina, eu não posso ficar levando essas picuinhas para o prefeito resolver”.

A vereadora apelou para que os técnicos revejam o projeto para que o quiosque permaneça no local atendendo inclusive ao pleito da comunidade.

Prefeito Miguel Coelho emite nota de pesar por falecimento de ex-vereadora do PT de Petrolina

(Foto: Ascom/PMP)

Maria José Farias, ex-vereadora do Partido dos Trabalhadores (PT) de Petrolina não recebeu homenagens apenas dos colegas de partido. O prefeito Miguel Coelho também se manifestou sobre a morte da edil que ocorreu no domingo (23). Em nota o gestor afirma que Maria sempre foi “sensível às causas sociais”.

LEIA TAMBÉM:

Companheiros de partido destacam história de Maria José, primeira vereadora do PT em Petrolina

Primeira vereadora do PT na cidade, Maria José exerceu seu mandato entre 1989 e 1992 na Casa Plínio Amorim, fato destacado pelo prefeito. “Foi a primeira vereadora eleita pelo Partido dos Trabalhadores em Petrolina e honrou a confiança do povo, provando a importância da participação feminina nos espaços políticos”, escreveu.

Leia a seguir a nota de Miguel Coelho:

LEIA MAIS

Carro suspeito de ter sido usado no assassinato de vereadora é localizado em MG

(Foto: Reprodução/TV Globo)

A Polícia Civil de Minas Gerais informou ter localizado na cidade de Ubá, região da Zona da Mata, um carro suspeito de ter sido usado nos assassinatos da veredora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes na última quarta-feira (14) no Rio de Janeiro. O veículo tem características semelhantes – como cor e modelo – ao que foi usado no crime.

Policiais do Rio de Janeiro foram informados da apreensão e uma equipe foi deslocada para o município mineiro neste domingo (18). De acordo com a polícia de Minas, o veículo ainda será periciado e não é possível confirmar se realmente é o carro que participou da emboscada.

Crime
Na última quarta, a vereadora Marielle Franco foi morta com quatro tiros na cabeça, quando ia para casa no bairro da Tijuca, zona norte do Rio, retornando de um evento ligado ao movimento negro, na Lapa. A parlamentar viajava no banco de trás do carro, quando criminosos emparelharam um veículo com o carro da vítima e dispararam nove vezes. O motorista do veículo, Anderson Gomes, também morreu. Uma assessora que também estava no carro sobreviveu.

A Polícia Civil do Rio já tem imagens do momento em que Marielle saía do encontro. Elas mostram que o carro onde estava a vereadora foi seguido por outros dois automóveis. Até agora as primeiras informações sobre as investigações apontam para crime premeditado.

Disque Denúncia
O Portal dos Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz para receber informações que possam ajudar nas investigações da Polícia Civil, que tem à frente à Delegacia de Homicídios da Capital (DH). Quem tiver qualquer informação que possa ajudar na identificação ou localização dos assassinos, pode usar o Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099 ou também o número da Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177. Outras opções são a página do Portal dos Procurados no Facebook e o aplicativo Disque Denúncia-RJ. O portal garante o anonimato.

Munição que matou vereadora foi roubada da Polícia Federal na Paraíba, diz Ministro

(Foto: Internet)

O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, confirmou que as munições utilizadas no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), na última quarta-feira (14), foram roubadas de um carregamento da Polícia Federal. Segundo o ministro, informações que chegaram a ele dão conta de que a munição foi subtraída da sede dos Correios na Paraíba “anos atrás”.

“A Polícia Federal já abriu mais de 50 inquéritos por conta dessa munição desviada. Então eu acredito que essas cápsulas encontradas na cena do crime foram efetivamente roubadas. Também tem a ver com a chacina de Osasco, já se sabe”, disse, referindo-se à morte de 17 pessoas pela Polícia Militar de São Paulo, ocorrida em 2015.

De acordo com Jungmann, o carregamento das balas foi dividido em três partes: uma parte ficou em Brasília, a segunda foi roubada dos Correios no estado nordestino e outra, segundo informações preliminares, teria sido desviada por um escrivão da Superintendência da PF no Rio de Janeiro.

O ministro disse que a corporação destacou “o melhor especialista em impressões digitais e DNA” para avaliar o material das cápsulas encontradas no local onde Marielle e o motorista do carro em que ela estava foram mortos.

Sem adiantar detalhes das investigações, ele informou que, além da colaboração da PF na identificação de quem manuseou as munições, o restante do inquérito sobre o crime está sendo conduzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

LEIA MAIS

OAB-PE emite nota pública sobre assassinato da vereadora do Rio de Janeiro

OAB de Pernambuco se solidarizou com familiares e amigos e afirmou que espera uma apuração séria dos fatos. (Foto: OAB-PE)

A Seccional de Pernambuco da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), por meio da Comissão da Mulher Advogada (CDMA), divulgou, nessa quinta-feira (15), uma nota pública sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro, na última quarta-feira (14). Na nota, a instituição afirma que “as circunstâncias de sua morte (…) levam a crer que a vereadora foi vítima de execução em razão de sua militância”.

Confira a íntegra da nota

“A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Pernambuco, por intermédio da Comissão da Mulher Advogada (CDMA), recebeu com grande pesar e enorme preocupação a notícia da morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, e do motorista Anderson Pedro Gomes, em incidente acontecido na noite desta quarta-feira (14).

De acordo com as informações preliminares divulgadas amplamente nos veículos de comunicação, a principal linha de investigação leva a crer que a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro foi assassinada em razão do exercício de sua atividade legiferante.

LEIA MAIS

Assassinato da vereadora é um atentado à democracia, diz Temer

(Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República)

O presidente Michel Temer disse hoje que o assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL, e de seu motorista, Anderson Gomes, é “inaceitável” e “inadmissível”. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Temer ainda classificou o crime como um “atentado ao Estado de Direito e à democracia”.

Depois de lamentar o crime, o presidente voltou a se manifestar sobre o caso e reafirmou que o governo vai acompanhar as investigações e quer solucionar “no menor prazo possível”.

“O assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes, é inaceitável, inadmissível, como todos os demais assassinatos que ocorreram no Rio de Janeiro. É um verdadeiro atentado ao Estado de Direito e um atentado à democracia. No particular, no caso especial, que estamos aqui discutindo, trata-se de um assassinato de uma representante popular, que ao que sei, fazia manifestações, trabalhos, com vistas a preservar a paz e a tranquilidade na cidade do Rio de Janeiro”, declarou Temer.

LEIA MAIS

Vereadora do PSOL é assassinada a tiros no centro do Rio

Executiva Nacional do PSOL manifestou pesar pelo assassinato da vereadora. (Foto: Internet)

A vereadora pelo Rio de Janeiro Marielle Franco, do PSOL, foi morta a tiros no bairro do Estácio, região central da capital carioca, na noite desta quarta-feira (14). Ela estava dentro de um carro acompanhada de um motorista, que também foi morto, e de uma assessora, quando teria sido abordada por outro veículo.

Uma ambulância do quartel central do Corpo de Bombeiros foi acionada para o local e constatou a morte da parlamentar e do motorista. A vereadora estava indo para casa no bairro da Tijuca, zona norte do Rio, voltando de um evento ligado ao movimento negro, na Lapa.

Segundo informações preliminares da Polícia Militar do RJ, que atendeu a ocorrência, a parlamentar e o motorista, que não teve a identidade informada, foram baleados e morreram no local. A assessora Fernanda Chaves sobreviveu ao ataque e não teria sofrido nenhum tiro, segundo o Corpo de Bombeiros.

LEIA MAIS

Missa sétimo dia mãe de Cristina Costa acontece nesta quarta

Dona Judith e a filha vereadora Cristina Costa. (Foto: Arquivo família)

A missa de sétimo dia da morte de Dona Judith Costa de Carvalho, mãe da vereadora Cristina Costa do Partido dos Trabalhadores em Petrolina (PE), acontece nesta quarta-feira (7). Dona Judith faleceu na última quinta-feira (1º), aos 86 anos.

A celebração acontecerá no Santuário Nossa Senhora das Grotas, em Juazeiro (BA), onde Dona Judith foi presidente da Confraria do Rosário por 15 anos. A missa acontece às 18h. Pela manhã está marcada uma visita de cova às 9h, no Cemitério Central da cidade.

Filha de Beira-Mar assumirá mandato como vereadora

Aos 32 anos, a filha do traficante de drogas mais conhecido do Brasil dará início à vida política

Filha de Fernandinho Beira-Mar, Fernanda Izabel Costa (PP) chegará ao hall dos políticos com mandato. Aos 32 anos, a filha do traficante de drogas mais conhecido do Brasil assumirá como vereadora em Duque de Caxias-RJ

A ascensão de Dra. Fernanda Costa — nome de urna que adota — ao poder ocorre por conta do afastamento de Sebastião Ferreira da Silva (PP), o Chiquinho Grandão. Acusado de envolvimento com a milícia, ele teve a prisão preventiva decretada quinta-feira pelo juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto.

Fernandinho Beira-Mar, de 50 anos, está preso desde 2002. Suas condenações, somadas, chegam a 350 anos de prisão.

Confusão entre integrantes do “grito dos excluídos” e Guarda Municipal marca desfile de 7 de setembro em Petrolina

Momento em que a vereadora Cristina Costa é atingida com spray de pimenta. (Foto: ASCOM Cristina Costa)

Na manhã dessa quinta-feira (7), durante o desfile cívico de Independência do Brasil em Petrolina, uma confusão entre os integrantes do “grito dos excluídos” e a Guarda Municipal marcou a comemoração desse 7 de setembro.

De acordo com informações do grupo de WhatsApp “Petrolina News”, ao passar em frente à Prefeitura Municipal, alguns integrantes do “grito dos excluídos” começaram a atacar agentes da Guarda Municipal com pedras. Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) teriam dado início ao desentendimento.

A vereadora Cristina Costa (PT) se envolveu no conflito e foi atingida por spray de pimenta que teria sido lançado pelo Secretário de Segurança do município, José Silvestre. De acordo com a parlamentar, o secretário é quem teria começado a confusão jogando spray de pimenta nos militantes, inclusive nela.

OAB-PE vai apurar preconceito de vereadora contra nordestinos

Presidente da OAB-PE, Ronnie Duarte

Em uma nota divulgada no início da noite desta quarta-feira (24), a Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE) anunciou que irá oficiar a Câmara de Vereadores da cidade de Farroupilha, no Rio Grande do Sul, pedindo uma cópia da ata da sessão da última segunda-feira (22), na qual a vereadora Eleonora Broilo (PMDB) fez comentários preconceituosos contra nordestinos. Com a ata em mãos, a OAB-PE pretende adotar outras providências a respeito do caso.

Em sessão pública na Câmara, a vereadora gaúcha teria dito que nordestinos “sabem se unir para roubar”. “Em relação a nordestino saber fazer política, não sei se concordo muito. Acho que eles sabem muito bem se unir, sim, para roubar, para ganhar propina, para aumentar a corrupção”, teria declarado, sobre o atual momento político do Brasil

DEFESA

Em nota, publicada numa rede social, Eleonora garantiu que a “fala está descontextualizada do que realmente era objeto de discussão pelo Plenário. Na ocasião, em momento anterior à minha manifestação, um colega da bancada da situação teceu críticas aos políticos gaúchos. Nesse sentido, manifestei-me, referindo-me exclusivamente aos políticos nordestinos – e não ao povo nordestino -, ocasião em que efetivamente fiz considerações desabonatórias ao seu modo – dos políticos nordestinos, reitera-se – de fazer política”, escreveu.

Com informações do ne10.

12