Bolsonaro declara apoio a Neymar no caso acusação de estupro

(Foto: Internet)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou apoio a Neymar nesta quarta-feira (5). O atacante da seleção brasileira é acusado de estupro por uma mulher. Segundo a denunciante, o crime teria acontecido em Paris, na França, no dia 15 de maio, em um hotel de luxo da cidade. O presidente declarou também que pretende ir ao estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), para acompanhar o amistoso entre Brasil e Catar, que acontece nesta quarta, para abraçá-lo.

“Hoje devo estar no jogo do Brasil, espero dar um abraço no Neymar antes do jogo. Está em num momento difícil, mas acredito nele. Neymar, hoje à noite estamos juntos”, declarou o presidente em Aragarças (GO), a 380 quilômetros de Goiânia, durante o lançamento do projeto ‘Juntos pelo Araguaia’, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

Entenda o caso

Na última sexta-feira (31), uma mulher registrou um Boletim de Ocorrência (B O.) acusando Neymar de estupro. O jogador publicou um vídeo no Instagram negando. “O que aconteceu foi uma relação entre um homem e uma mulher, algo que acontece entre quatro paredes, algo que acontece com todo casal”, disse Neymar, em um dos trechos da publicação, que provocou a abertura de investigação contra ele por causa da divulgação de fotos íntimas da mulher que o acusa.

Segundo a versão da vítima descrita no BO, eles teriam se conhecido através do Instagram, trocaram mensagens, e Neymar a convidou para uma visita em Paris, onde ele joga, oferecendo passagens e hospedagem. Ela conta que um assessor do jogador, chamado Gallo, resolveu os detalhes da viagem até ela chegar na cidade, no dia 15 de maio, e se hospedar no Hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe. Neymar teria chegado ao hotel de noite, “aparentemente embriagado” e, segundo relato da mulher, ambos teriam conversado e trocado carícias, mas o jogador ficou agressivo e praticou relação sexual contra a vontade dela. A brasileira voltou ao Brasil dois dias depois e não denunciou imediatamente porque estava “abalada emocionalmente e com medo de registrar os fatos em outro país”, explicou.

O amistoso de hoje servirá como uma espécie de termômetro de como está a popularidade de Neymar. A expectativa é sobre como o público tratará o atacante e como ele reagirá se for alvo de uma reação negativa.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe uma resposta