Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Moradores da Cohab VI reclamam de falta d’água

(Foto: Ilustração)

Mais uma reclamação sobre a falta de água em bairros de Petrolina (PE). Dessa vez, os moradores da Cohab VI reclamam dos transtornos causados pelo desabastecimento de água. Há meses o Blog Waldiney Passos acompanha a situação da população petrolinense que cobra da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), uma solução para o problema.

Sobre a falta d’água no bairro Cohab VI, a Compesa informou que o estouramento de um cano provocado pela prefeitura de Petrolina, ocasionou o desabastecimento na zona oeste da cidade. Ainda de acordo com a Companhia, já foram feitos reparos no local, e o abastecimento deve ser normalizado nas próximas 48h.

Mototaxistas de Juazeiro reclamam de prejuízo causado pelos clandestinos

(Foto: Ilustração/Internet)

A reclamação dos mototaxistas de Juazeiro (BA) sobre a atuação dos clandestinos não é recente. Esse é um problema que há muito tempo os trabalhadores legalizados enfrentam. Desde que o serviço de mototáxi foi criado, pessoas aproveitaram a oportunidade para atuar de forma ilegal. Uma concorrência desleal.

No último fim de semana, Juazeiro foi sede de dois processos seletivos: o vestibular da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), e o concurso público do Banco do Nordeste. Nestas ocasiões, o prejuízo para os mototaxistas legalizados fica ainda mais evidente, assim como o desrespeito dos clandestinos e a falta de fiscalização, por parte da Companhia de Segurança Trânsito e Transporte (CSTT).

LEIA MAIS

Empregadas domésticas de Pernambuco ganham canal para denúncias e tirar dúvidas

(Foto: Internet)

Começou a funcionar em Pernambuco na última sexta-feira (27), data em que é comemorado o Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica, um canal de comunicação para que essas profissionais e os empregadores tirem dúvidas sobre questões trabalhistas, previdenciárias e sobre violência doméstica, bem como apresentem denúncias. A ação faz parte do Projeto Doméstica Cidadã, que busca promover o acesso à informação.

Dúvidas como o valor da hora extra, da folga ou diária por viagem podem ser tiradas por meio da central, além de denúncias sobre contrato de trabalho com erro, assédio sexual e até conferir se o FGTS está sendo depositado corretamente.O atendimento é feito gratuitamente e 24 horas, todos os dias da semana, incluindo feriados, por meio da Ouvidoria da Mulher, pelo telefone 0800 281 8187.

“As mulheres são quase 95% dos 122 mil funcionários domésticos empregados em Pernambuco. Essas mulheres são mulheres negras, que ainda não completaram o ensino fundamental. Elas precisam de uma porta de políticas públicas para chegar junto a essas mulheres”, destaca Silvia Cordeiro, secretária da Mulher de Pernambuco.

Também está sendo lançada uma cartilha de orientação sobre os direitos das mulheres no mundo do trabalho doméstico. O manual traz informações básicas para guiar as funcionárias sobre os conceitos, a legislação pertinente para esse tipo de trabalho e as práticas vigentes. O documento está escrito em linguagem clara e simples.

Mulher sofre com espera e falta de medicamento na Farmácia do Estado em Petrolina

(Foto: Arquivo Pessoal/ Manuel Luiz)

Um leitor do blog, entrou em contato para denunciar a falta de medicamento na Farmácia de Pernambuco. Manuel Luiz, conseguiu na Justiça o direito de receber do Estado o medicamento necessário para o tratamento de sua esposa.

Desde o dia 15 de setembro, Adriana Lima, esposa de Manuel, está sem tomar os comprimidos de Rapamune, necessários para o tratamento da esclerose tuberosa, doença rara que causa bolhas no pulmão. A caixa do medicamento custa em torno de R$ 2.500 reais, sem condições de arcar com os custos o casal conseguiu na Justiça o direito de receber o remédio. Entretanto, desde o dia 15 de setembro que está em falta.

Laudo médico de Adriana deixa claro as consequências da falta do medicamento (Foto: Arquivo Pessoal/ Manuel Luiz)

“Ela piorou muito desde que parou com o medicamento. Quando fui a farmácia, informaram que ele estaria disponível no final do mês de outubro, mas até agora não chegou. Ela pode morrer se não tomar logo esse remédio”, diz Manuel.

Entramos em contato com a Secretaria de Saúde de Pernambuco, que informou que Manuel deveria relatar o problema na Ouvidoria do Estado. De imediato ele encontrou em contato, mas mesmo com a reclamação formalizada, até o momento, a medicação não chegou.

“Ela acorda de madrugada muito cansada, está acamada e muito debilitada. Passa o tempo todo ligada ao cilindro de oxigênio”, desabada Manuel.

Remanso: Prefeito entrega reivindicação sobre a BR-324 ao governador

(Foto: ASCOM)

Na manhã dessa quarta-feira (24), o prefeito de Remanso (BA), Zé Filho, esteve na governadoria, no auditório da SEINFRA em Salvador, para um encontro com o governador do Estado Rui Costa. Várias lideranças e prefeitos participaram do evento.

O prefeito aproveitou a oportunidade para entregar ao governador um envelope com ofício e toda documentação referente à demanda da população e do grupo SOS BR-324, que pedem a recuperação do trecho que liga Remanso a Dirceu Arcoverde (PI). O governador afirmou que estava ciente da situação e que tomará providências o mais rápido possível.

“Foi muito proveitoso o encontro com o governador,  Estou confiante que essa demanda apresentada ao governador Rui Costa será concretizada em Remanso, e quem sairá ganhando é o povo”, disse o prefeito.

Anatel recebeu 3,9 milhões de reclamações no ano passado

(Foto: Internet)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu, no ano passado, 3,91 milhões de reclamações de consumidores nos seus canais atendimento, como call center ou internet. O serviço de telefonia móvel foi o mais reclamado, com 47% do total. Os serviços de telefonia fixa receberam queixas de 24,1% dos consumidores, sendo 14,9% delas sobre o serviço de banda larga fixa e 13,1% sobre a TV por assinatura.

O maior problema apontado pelos usuários foi o de cobrança indevida, que representou 32,8% do total, seguido por reclamações sobre a qualidade dos serviços, funcionamento e reparos. O número de queixas registradas no ano passado foi menor do que as recebidas em 2015, quando foram feitas 4,08 milhões de queixas à agência reguladora.

LEIA MAIS