Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Juazeiro: portador de necessidades especiais reclama da estrutura física de clínica particular e afirma ter sido destratado pela recepção

Tadeu Plínio da Silva, reclama da estrutura de clínica particular e denúncia que foi destratado por atendente da recepção (Foto: Blog Waldiney Passos)

Desde 2013, após ter sofrido um acidente, e consequentemente adquirido uma deficiência física, Tadeu Plínio da Silva, de 52 anos, é assistido por médicos da clínica particular Multimagem, localizada em Juazeiro (BA). Na tarde de hoje (18), o assistente de biblioteca procurou o Blog Waldiney Passos para fazer uma reclamação sobre a estrutura física da clínica e o tratamento dado a ele pela recepção da empresa.

Segundo Tadeu, a clínica não dispõe de uma estrutura que facilite a locomoção de pacientes com necessidades especiais, como é o caso dele que tem dificuldades para subir escadas, entre outras limitações. Ele afirma que a escada da clínica não possui corrimão.

De acordo com Tadeu, outro problema é o atendimento prestado aos usuários pela recepção da clínica, ele se diz vítima de preconceito pela sua condição física e e denuncia ter sido destratado por uma das atendentes da clínica.“Me ligaram hoje pela manhã pedindo que eu voltasse lá pra pegar uma requisição para que eu pudesse fazer uns exames de creatinina e ureia, e pedir pra reagendar a ressonância magnética, e a atendente, não sei se por que eu estava soando, me destratou. […] Assim como eu que tenho mobilidade reduzida, outras pessoas que têm deficiência precisam de atendimento de qualidade, que não tenha diferença a outros atendimentos.”

“As atendentes muitas vezes são muito mal-humoradas, como lá é um local aparentemente muito sofisticado, uma pessoas simples, ou um deficiente, ao perceber isso já começa a surgir a primeira discriminação, e quando aborda, automaticamente já não nos dão atenção. É a segunda vez que isso acontece comigo. Eu não estou reclamando me fazendo inferior a ninguém, eu estou reclamando um direito que eu tenho, que está na lei no Estatuto da Pessoa com Deficiência”, completou.

Ao se sentir destratado, Tadeu procurou a Direção da Clínica, mas foi informado por funcionários que no momento não haviam profissionais responsáveis pelo setor que pudessem atendê-lo. Insatisfeito, ele foi embora sem conseguir marcar o exame de ressonância.

LEIA MAIS

Leitor cobra providências da prefeitura sobre lixo depositado em terreno baldio na Vila Mocó

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Um leitor do Blog Waldiney Passos, entrou em contato via WhatsApp, e indignado, reclamou sobre o descarte indevido de lixo em um terreno baldio, localizado na Rua Dona Justina Freire de Souza, no bairro Vila Mocó, em Petrolina (PE).

Segundo a denúncia do leitor, no local se encontra de tudo, pneus, colchões, resto de madeira, vaso sanitário e muito entulho. “Um verdadeiro sinal de abandono e falta de conscientização. Gostaria de chamar atenção da Prefeitura Municipal, para que identifique o proprietário do terreno para fazer a limpeza e a muragem do terreno, para que essa situação não continue da mesma forma que está”, disse o leitor.

LEIA MAIS

Condições do asfalto de trechos da BR 407 preocupa morador de Juazeiro

David Cardoso Neto, é líder comunitário do bairro Castelo Branco, em Juazeiro (BA), e em contato com o Blog Waldiney Passos, relatou  sua aflição diante das condições do asfalto de trechos da BR 407 que cortam vários bairros da cidade.

Segundo o líder comunitário, o asfalto parece se desmanchar, e a maior preocupação é com a população e os motociclistas que correm risco ao trafegar pela rodovia, já que o desnível do asfalto pode provocar quedas, e consequentemente acidentes.

“São pontos que o asfalto não aguenta o peso e a temperatura. Fora da cidade na BR não tem problema nenhum, mas quando chega por dentro da cidade o asfalto está cheio de problema, até um motoqueiro já caiu por conta dessas ondulações”, explica David Cardoso.

LEIA MAIS

Moradores do bairro Piranga II reclamam de transtornos causados por obra de construção de praças

(Foto: Arquivo/ Moradores do bairro Piranga II)

Por e-mail, moradores do bairro Piranga II em Juazeiro (BA), enviaram uma reclamação sobre os transtornos enfrentados diariamente pela comunidade, desde que foram iniciadas as obras de construção de duas praças na localidade. De acordo com o relato, a Ordem de Serviço para início das obras foi assinada em novembro do ano passado, mas atualmente, os trabalhos de construção da praça localizada em frente a igreja São Clemente Maria estão parados.

“[…] O que era para ser motivo de alegria está se tornando um transtorno. As obras da Praça da Igreja estão paradas, os entulhos foram jogados ao lado da igreja pela empresa responsável pela obra […]”, diz o texto.

LEIA MAIS

Morador reclama de entulho depositado em via pública no Centro de Petrolina

(Foto: Reprodução/WhatsAp)

Através do WhatsApp, o Blog Waldiney Passos recebeu uma reclamação de um morador do Centro de Petrolina (PE). Segundo ele, na Rua do Cajueiro, o descarte indevido de lixo, transformou a via pública em um “verdadeiro lixão”.

Ainda segundo o morador, que preferiu não se identificar, o local virou um depósito de entulho, o que preocupa os moradores da localidade, com relação a proliferação de insetos, e de animais como ratos, sem falar no risco à saúde.

Nossa produção entrou em contato com a prefeitura de Petrolina, para saber quais providências serão tomadas, diante da denúncia, e quando será feita a limpeza do local. Por meio de nota, a Secretaria de A Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA) informou que na próxima semana uma equipe será enviada ao local para fazer a limpeza. Confira a nota na íntegra:

“A Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA) informa que é terminantemente proibido o descarte de lixo, entulho, resto de poda e outros resíduos nas calçadas da cidade. Isso gera custos extras aos cofres públicos além de prejudicar a beleza da cidade e por isso a SEINFRA ressalta a importância da conscientização e colaboração da população. Num possível flagrante, a Guarda Civil pode ser acionada através da Central de Operações 153 para que seja aplicada notificação de retirada do material e multa. Uma equipe será enviada ao local na próxima semana para realizar a limpeza.”

Morador da Cohab VI reclama de esgoto entupido há mais de dois meses

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Um morador da Cohab VI em Petrolina (PE), entrou em contato com nossa equipe de reportagem, via WhatsApp, para denunciar o entupimento de um esgoto que tem causado transtornos para a população da comunidade.

Segundo o morador, o esgoto localizado na Rua 78, está entupido há mais de dois meses. Ainda de acordo com ele, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) já foi acionada várias vezes para resolver o problema, mas até o momento nada foi feito.

A equipe de produção do Blog Waldiney Passos entrou em contato com a Compesa para saber quais providências serão tomadas diante da reclamação, e quando o esgoto será desobstruído. Segundo a Assessoria de Comunicação da Companhia, o problema deve ser resolvido até amanhã (8).

Morador do Alto da Aliança reclama de lixo acumulado e cobra limpeza do local 

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Um morador do bairro Alto da Aliança em Juazeiro (BA), entrou em contato com o Blog Waldiney Passos, através do WhatsApp para denunciar o descarte indevido de lixo na Travessa Bento Gonçalves.

Segundo o morador, o lixo foi descartado em uma calçada, e tem incomodado muito a população, preocupada com a proliferação de insetos, ratos e mau cheiro. Ainda de acordo com o morador, “o pessoal da prefeitura não faz nada”, para resolver o problema.

A equipe de produção do blog entrou em contato com a Secretaria de Serviços Públicos (SESP) para saber quais providências serão tomadas diante da reclamação, e quando será feita a limpeza do local. Até o momento, a SESP não se pronunciou sobre o caso.

Moradores de Lagoa Grande reclamam de rodízio de abastecimento de água feito pela Compesa

(Foto: Ilustração)

Através do WhatsApp, moradores do município de Lagoa Grande (PE) entraram em contato com o Blog Waldiney Passos, para reclamar sobre o descumprimento do rodízio de abastecimento de água feito pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Segundo informações dos moradores, em dezembro do ano passado, a Compesa passou a abastecer alguns bairros da cidade seguindo um esquema de rodízio: quatro dias sem água, e dois dias com água. O problema é que de acordo com os moradores, desde o Natal, a Compesa não está seguindo o calendário, e a população tem ficado sem água durante uma quantidade maior de dias do que a estipulada pelo calendário.

LEIA MAIS

Esgoto a céu aberto tira sossego de moradores do bairro Jardim Petrópolis

Há aproximadamente seis meses, moradores do bairro Jardim Petrópolis em Petrolina (PE) vivem em meio ao caos, por causa de problemas no saneamento da comunidade. Na Rua 25, a lagoa de esgoto tomou conta da área, e moradores foram obrigados a saírem de suas casas, por que a sujeira invadiu as residências.

Segundo Douglas José de Souza, morador do bairro, o esgoto que transbordou, é resultado do entupimento da rede coletora do saneamento.“Na realidade, o saneamento do Jardim Petrópolis é um saneamento que não foi concluído, e os moradores ligaram os PVs, ligaram as redes das casas, e o saneamento não tem saída e congestiona”, disse.

Ainda de acordo com Douglas, em outras ocasiões, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), responsável pelo serviço, atendia o chamado da comunidade e realizava procedimentos paliativos para conter o esgoto, mas ultimamente nem isso tem sido feito. “A Compesa fazia os paliativos, mas até hoje estamos pedindo e ela não está afim de fazer isso, e nós precisamos que ela venha”, afirma o morador.

Nossa produção entrou em contato com a Compesa para saber o motivo pelo qual a comunidade não foi atendida, e quais providências serão tomadas para resolver o problema. Segundo a Compesa, o bairro Jardim Petrópolis não é atendido pela Companhia, e a responsabilidade é da prefeitura. Até o momento não obtivemos reposta da gestão municipal.

Moradores da Cohab VI reclamam de falta d’água

(Foto: Ilustração)

Mais uma reclamação sobre a falta de água em bairros de Petrolina (PE). Dessa vez, os moradores da Cohab VI reclamam dos transtornos causados pelo desabastecimento de água. Há meses o Blog Waldiney Passos acompanha a situação da população petrolinense que cobra da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), uma solução para o problema.

Sobre a falta d’água no bairro Cohab VI, a Compesa informou que o estouramento de um cano provocado pela prefeitura de Petrolina, ocasionou o desabastecimento na zona oeste da cidade. Ainda de acordo com a Companhia, já foram feitos reparos no local, e o abastecimento deve ser normalizado nas próximas 48h.

Mototaxistas de Juazeiro reclamam de prejuízo causado pelos clandestinos

(Foto: Ilustração/Internet)

A reclamação dos mototaxistas de Juazeiro (BA) sobre a atuação dos clandestinos não é recente. Esse é um problema que há muito tempo os trabalhadores legalizados enfrentam. Desde que o serviço de mototáxi foi criado, pessoas aproveitaram a oportunidade para atuar de forma ilegal. Uma concorrência desleal.

No último fim de semana, Juazeiro foi sede de dois processos seletivos: o vestibular da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), e o concurso público do Banco do Nordeste. Nestas ocasiões, o prejuízo para os mototaxistas legalizados fica ainda mais evidente, assim como o desrespeito dos clandestinos e a falta de fiscalização, por parte da Companhia de Segurança Trânsito e Transporte (CSTT).

LEIA MAIS

Empregadas domésticas de Pernambuco ganham canal para denúncias e tirar dúvidas

(Foto: Internet)

Começou a funcionar em Pernambuco na última sexta-feira (27), data em que é comemorado o Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica, um canal de comunicação para que essas profissionais e os empregadores tirem dúvidas sobre questões trabalhistas, previdenciárias e sobre violência doméstica, bem como apresentem denúncias. A ação faz parte do Projeto Doméstica Cidadã, que busca promover o acesso à informação.

Dúvidas como o valor da hora extra, da folga ou diária por viagem podem ser tiradas por meio da central, além de denúncias sobre contrato de trabalho com erro, assédio sexual e até conferir se o FGTS está sendo depositado corretamente.O atendimento é feito gratuitamente e 24 horas, todos os dias da semana, incluindo feriados, por meio da Ouvidoria da Mulher, pelo telefone 0800 281 8187.

“As mulheres são quase 95% dos 122 mil funcionários domésticos empregados em Pernambuco. Essas mulheres são mulheres negras, que ainda não completaram o ensino fundamental. Elas precisam de uma porta de políticas públicas para chegar junto a essas mulheres”, destaca Silvia Cordeiro, secretária da Mulher de Pernambuco.

Também está sendo lançada uma cartilha de orientação sobre os direitos das mulheres no mundo do trabalho doméstico. O manual traz informações básicas para guiar as funcionárias sobre os conceitos, a legislação pertinente para esse tipo de trabalho e as práticas vigentes. O documento está escrito em linguagem clara e simples.

Mulher sofre com espera e falta de medicamento na Farmácia do Estado em Petrolina

(Foto: Arquivo Pessoal/ Manuel Luiz)

Um leitor do blog, entrou em contato para denunciar a falta de medicamento na Farmácia de Pernambuco. Manuel Luiz, conseguiu na Justiça o direito de receber do Estado o medicamento necessário para o tratamento de sua esposa.

Desde o dia 15 de setembro, Adriana Lima, esposa de Manuel, está sem tomar os comprimidos de Rapamune, necessários para o tratamento da esclerose tuberosa, doença rara que causa bolhas no pulmão. A caixa do medicamento custa em torno de R$ 2.500 reais, sem condições de arcar com os custos o casal conseguiu na Justiça o direito de receber o remédio. Entretanto, desde o dia 15 de setembro que está em falta.

Laudo médico de Adriana deixa claro as consequências da falta do medicamento (Foto: Arquivo Pessoal/ Manuel Luiz)

“Ela piorou muito desde que parou com o medicamento. Quando fui a farmácia, informaram que ele estaria disponível no final do mês de outubro, mas até agora não chegou. Ela pode morrer se não tomar logo esse remédio”, diz Manuel.

Entramos em contato com a Secretaria de Saúde de Pernambuco, que informou que Manuel deveria relatar o problema na Ouvidoria do Estado. De imediato ele encontrou em contato, mas mesmo com a reclamação formalizada, até o momento, a medicação não chegou.

“Ela acorda de madrugada muito cansada, está acamada e muito debilitada. Passa o tempo todo ligada ao cilindro de oxigênio”, desabada Manuel.

Remanso: Prefeito entrega reivindicação sobre a BR-324 ao governador

(Foto: ASCOM)

Na manhã dessa quarta-feira (24), o prefeito de Remanso (BA), Zé Filho, esteve na governadoria, no auditório da SEINFRA em Salvador, para um encontro com o governador do Estado Rui Costa. Várias lideranças e prefeitos participaram do evento.

O prefeito aproveitou a oportunidade para entregar ao governador um envelope com ofício e toda documentação referente à demanda da população e do grupo SOS BR-324, que pedem a recuperação do trecho que liga Remanso a Dirceu Arcoverde (PI). O governador afirmou que estava ciente da situação e que tomará providências o mais rápido possível.

“Foi muito proveitoso o encontro com o governador,  Estou confiante que essa demanda apresentada ao governador Rui Costa será concretizada em Remanso, e quem sairá ganhando é o povo”, disse o prefeito.

Anatel recebeu 3,9 milhões de reclamações no ano passado

(Foto: Internet)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu, no ano passado, 3,91 milhões de reclamações de consumidores nos seus canais atendimento, como call center ou internet. O serviço de telefonia móvel foi o mais reclamado, com 47% do total. Os serviços de telefonia fixa receberam queixas de 24,1% dos consumidores, sendo 14,9% delas sobre o serviço de banda larga fixa e 13,1% sobre a TV por assinatura.

O maior problema apontado pelos usuários foi o de cobrança indevida, que representou 32,8% do total, seguido por reclamações sobre a qualidade dos serviços, funcionamento e reparos. O número de queixas registradas no ano passado foi menor do que as recebidas em 2015, quando foram feitas 4,08 milhões de queixas à agência reguladora.

LEIA MAIS