Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Compesa intensifica fiscalização contra ligações clandestinas na Adutora Maria Tereza

(Foto: Ascom)

Uma ação iniciada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na última quarta-feira (26) na Adutora Maria Tereza busca fiscalizar e coibir ações clandestinas no abastecimento de água. Segundo a Compesa, mais de 30 mil pessoas são beneficiadas em 180 km de extensão da adutora, em Afrânio e Dormentes, além de distritos da zona rural de Petrolina.

Nos últimos 30 dias dias, a Adutora Maria Tereza foi alvo de uma série de vandalismos, de acordo com a Compesa, o que provocou o aumento da ocorrência de vazamentos no sistema. Em consequência dessas ações, os distritos começaram a ficar sem água.

“Identificamos uma perda de 50% da vazão de água destinada ao abastecimento de Dormentes. É um grande volume de água que não está chegando na cidade, isso significa de alguma forma está sendo desviado. Por isso planejamos essa ação de fiscalização para vistoriar a adutora, identificar as ligações clandestinas e combater essas irregularidades que acabam prejudicando a população”, disse o gerente da unidade em Petrolina, João Raphael Queiroz.

Não há prazo para a conclusão do serviço, mas todo o percurso da Adutora será fiscalizado e reparado, afirma a Compesa. “Só iremos encerrar a ação quando vistoriarmos o último quilômetro da adutora. Não é justo a população ter o abastecimento de água prejudicado em função de ações de vândalos”, disse João Raphael.

Deixe uma resposta