Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Em nota, Carlos Neiva questiona agressão gratuita da Prefeitura de Juazeiro

(Foto: Reprodução/Internet)

A arrecadação da empresa responsável por operar a Zona Azul em Juazeiro (BA) virou tema de discussão no Ministério Público da Bahia (MP-BA), após o ex-secretário Carlos Neiva protocolar um pedido no órgão. A Prefeitura se manifestou acusando Neiva de oportunismo, conforme o Blog mostrou na quarta-feira (1º).

Neiva que fazia parte da gestão de Isaac Carvalho (PCdoB) enviou uma nota rebatendo as acusações da Prefeitura de Juazeiro. No texto enviado ao Blog Waldiney Passos, ele questiona a “agressão gratuita” que recebeu por apenas solicitar uma resposta do poder público.

LEIA TAMBÉM:

Juazeiro: Prefeitura chama de “oportunista” decisão de acionar MP-BA sobre Zona Azul

Ministério Público é acionado para apurar informações sobre Zona Azul de Juazeiro

Ele destaca ainda que fez parte da implantação da Zona Azul, mas para disciplinar o trânsito e criar novas vagas e não para “instalar uma indústria de multas”. Confira a seguir a nota de Carlos Neiva:

Foi com surpresa que lí a nota resposta da prefeitura sobre o nosso questionamento. Ou melhor, a nota ataque.Eu não entendo o porque dessa agressão gratuita, onde só pedimos informações. Eu, Kaká da Bê Cardan e Alessandro Bacelar, comerciante da rua da 28 só pedimos uma resposta. Nada mais que isso

Mas não responderam qual o real interesse da zona azul, se é somente arrecadar.

Faltou bom senso e zêlo com erário em prestar contas, premissa primeira de qualquer gestor.

Estive na discussão da implantação da zona azul para disciplinar o trânsito e criar novas vagas e não para instalar uma indústria de multas para alguém ganhar e o nosso povo perder.

Repórter de faro apurado e postura ética que você tem, saia, por gentileza, pelas ruas e pergunte se alguém está satisfeito ou sabe para onde está indo esse dinheiro? Se você achar o primeiro que não seja da santíssima trindade dos beneficiados ganha um doce.

A você, talvez a prefeitura responda, pois não dizem ao nosso povo e me atacam preferindo o argumento da força que a força do argumento.

Carlos Neiva

Deixe uma resposta