Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Osinaldo Souza usa Tribuna Livre para cobrar mais geração de emprego em Petrolina

Osinaldo cobrou mais indústrias em Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

Sem projetos em pauta e com as Indicações e Requerimentos lidos e aprovados com menos de 15 minutos de sessão, os vereadores de Petrolina fizeram uso da Tribuna Livre na quinta-feira (30) na intenção de apresentar algumas demandas.

LEIA TAMBÉM:

Ronaldo Silva cobra de Cícero Freire e Gilberto Melo posicionamento junto ao PR para elucidação do homicídio de Klebyio Bezerra

Sem projetos na pauta, vereadores aprovam Indicações e Requerimentos colocados em votação na Casa Plínio Amorim

Osinaldo Souza (PTB) citou o cenário nacional dividido entre os “que têm direito e quem não tem direito nenhum”, Osinaldo afirmou ser necessário mudar o estado e Petrolina para gerar mais emprego no município. “Acabaram as indústrias de Petrolina. Nós precisamos industrializar Petrolina, eu passo pelo Distrito Industrial de Petrolina e tem é pista de motocross lá. Como é que pode?”, questionou.

Colegas de bancada, Zenildo Nunes (PSB) e Ibamar Fernandes (PRTB) apoiaram a colocação de Osinaldo e destacaram os incentivos da Prefeitura de Juazeiro para atrair a instalação de empresas no Distrito Industrial, como o incentivo fiscal.

Contraponto do colega de partido

Manoel da Acosap (PTB) foi além e apontou alguns dos motivos para a indústria da cidade não ser desenvolvida, mostrando ser necessário uma série de serviços de infraestrutura.

“Não conseguiram impulsionar o polo industrial de Petrolina pela seguinte razão, o empresário quando ele investe numa região, ele visa seu ponto de lucro e Petrolina hoje é a cidade que está mais distante dos portos. Se for pra encurtar a distância, sem fazer a ferrovia não vai vir nenhuma indústria à Petrolina“, disse.

Osinaldo terminou sua fala afirmando ser contraditório Petrolina ser um polo universitário focado apenas na agricultura e não investir em outros setores. “Cabe a nós arregaçar as mangas e garantir o futuro do seu filho e dos colegas”, disse.

Deixe uma resposta