Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Petrolinense de 6 anos vai representar Pernambuco na etapa nacional de olimpíada de matemática e português

(Filipinho e seus pais na escola, recebendo certificado e medalha pela etapa municipal e estadual da Olimpíada do Saber 2018. Foto: Arquivo da família)

Cada vez mais está difícil conciliar trabalho, estudos e filhos. O tempo dedicado às crianças vem reduzindo nos últimos anos. Vivemos numa sociedade, onde o consumo e a concorrência nos faz gastar mais tempo com coisas fúteis do que dedicar à educação dos filhos, por exemplo.

A família de Filipe Lomanto, de seis anos de idade, é a prova de que vale à pena dedicar parte do tempo para a educação das crianças. Filipinho como é carinhosamente chamado por wlisses Menezes, seu pai, vai representar Pernambuco na etapa nacional da Olimpíada do Saber, organizada por uma Escola particular de reforço escolar, com unidade em Petrolina (PE).

Segundo Wlisses, desde muito pequeno, o menino demonstrou interesse, facilidade na assimilação de informações e gosto pelos estudos. Os pais não perderam tempo: “Diante disso, criamos uma rotina ao qual inserimos mecanismos que permitissem aumentar a possibilidade de transformar a assimilação dessas informações em conhecimento funcional.”, afirma Wlisses.

Filipinho tem uma rotina agitada. Além das obrigações escolares e da convivência social comuns de qualquer criança de sua idade, ele faz aulas de música desde os três anos, pratica esporte, como futebol, natação e capoeira, e segue uma alimentação saudável e balanceada, com variedade de legumes, e uma total ausência de refrigerantes e sucos com conservantes.

Infelizmente, por vários fatores, incluindo a desigualdade social, a grande maioria da população não consegue disponibilizar aos seus filhos essas ferramentas que complementam a educação escolar, muitas vezes dificuldades como, trabalho, tempo, distância e preço inviabilizam os projetos das famílias.

Diante de tantos obstáculos, os pais de Filipinho falam que nem tudo está perdido, e dão uma dica. “É imprescindível que os pais utilizem da criatividade para realizar atividades físicas e culturais em locais e de forma simples, em casa, na rua, no parque, bem como primar por uma alimentação saudável”, explicam.

Não existe fórmula mágica! As pessoas são diferentes, e as crianças necessitam da dedicação de seus pais para vencer as adversidades da vida, quem sabe até uma olimpíada, ou simplesmente para formar sua personalidade no que tange o caráter e a cidadania.

“Pretendemos não está criando um conceito a respeito das experiências educacionais bem-sucedidas de Filipinho. Queremos que experiências como a dele despertem o interesse dos pais, para que proporcionem às suas crianças a possibilidade de serem campeãs, não somente no futebol, mas nas várias áreas do conhecimento”, ressalta wlisses.

Deixe uma resposta