Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Servidores técnicos da UNEB paralisam atividades nesta quinta

Paralisação deve ser de 24h.

Nesta quinta-feira (16), os Servidores Técnicos da UNEB, após determinação do Fórum dos Técnicos das quatro Universidades do Estado da Bahia, devem paralisar suas atividades por 24h.

A paralisação tem o objetivo de chamar atenção do governador Rui Costa para a pauta de reivindicações da categoria, que já foi entregue por diversas vezes em mãos e é ignorada.

Segundo a categoria, há pelo menos quatro anos o Governo não concede o reajuste salarial aos servidores Técnicos das Universidades Baianas, provocando, com isso, uma grande defasagem nos salários.

“As perdas salarias da categoria já chegam a 80%. Apesar do governador querer que os servidores deem graças por ele pagar o salário no final do mês, pagar salário em dias ao trabalhador nunca será favor, é obrigação!”, diz nota da categoria sobre a paralisação.

Outras reivindicações dos servidores dizem respeito ao auxílio alimentação, que está abaixo do ideal, e ao adicional de insalubridade, que foi cortado sem explicações.

Eleições Aduneb

A coordenação do SINTEST/UNEB informou ainda que, em virtude do processo eleitoral da Aduneb coincidir com a paralisação/mobilização dos servidores técnicos administrativos, democraticamente o acesso aos eleitores docentes será liberado para exercerem seu direito ao voto.

Confira a íntegra da nota

O Sintest, representante dos Servidores Técnicos das UNEB, informa que, por determinação do Fórum dos Técnicos das quatro UEBAs, paralisam suas atividades nesta quinta-feira (16). Com a paralisação, as Universidade Estaduais em toda a Bahia, estarão com seus portões fechados. Na UNEB, o mesmo ocorre nos departamentos da capital e do interior.

A paralisação de 24h, organizada pelo Fórum dos Técnicos Administrativo das Universidades Estaduais da Bahia, tem o objetivo de chamar atenção do governador Rui Costa para a pauta de reivindicações da categoria, que já foi entregue por diversas vezes em mãos e ele ignora.

O Governo que já gastou mais de 200 milhões com propaganda é o mesmo que deixa quase 30 mil servidores com vencimentos abaixo do salário mínimo, sucateia as Universidades e isenta meio milhão de impostos para os empresários.

Recomposição Inflacionária

Há pelo menos quatro anos o Governo não concede o reajuste salarial aos servidores Técnicos das Universidades Baianas. Provocando com isso, grande defasagem nos salários da categoria, que estão com salário base no valor de R$ 796,00 reais, abaixo do mínimo. As perdas salarias da categoria já chegam a 80%. Apesar do governador querer que os servidores deem graças por ele pagar o salário no final do mês, PAGAR SALÁRIO EM DIAS AO TRABALHADOR NUNCA SERÁ FAVOR, É OBRIGAÇÃO!

Auxílio alimentação

O auxílio alimentação dos servidores técnicos das universidades está no valor de R$ 9,00 reais e há pelo menos dez anos não ocorre nem um reajuste. Em paralelo a isso, licitações ocorridas no Estado para fornecimento de alimentação em alguns órgãos são calculadas com o valor para almoço entre R$ 17 e 30 reais. Paga para empresas um valor próximo ao justo para o trabalhador, uma miséria que não compra nem uma quentinha.

Adicional de Insalubridade

Em 2015, o Governo cortou repentinamente o adicional de insalubridade dos trabalhadores das universidades, sem a devida análise das pessoas que possuem o direito de receber. Os técnicos trabalham dentro das universidades com produtos químicos utilizados nas aulas de pesquisas estudantis e docentes, colocam a saúde em risco e o direito financeiro decorrente das atividades que desempenha foi retirado.

A coordenação do SINTEST/UNEB informa ainda que, em virtude do processo eleitoral da Aduneb coincidir com a paralisação/mobilização dos servidores técnicos administrativos, democraticamente o acesso aos eleitores docentes será liberado para exercerem seu direito ao voto.”

Deixe uma resposta