Caso Beatriz: família emite nota contra Câmara de Vereadores; Osório afirma que Legislativo está de portas abertas ao povo

Em nota, família critica espaço cedido à defesa de Allinson (Foto: Blog Waldiney Passos)

A participação do advogado que representa Allinson Henrique da Cunha – apontado pela Polícia Civil de Pernambuco como responsável por apagar imagens das câmeras de monitoramento do Colégio Auxiliadora no dia em que Beatriz Angélica Mota foi assassinada – na Câmara de Vereadores ainda repercute entre os edis de Petrolina.

LEIA TAMBÉM:

Caso Beatriz: Lucinha Mota protesta contra presença de advogado de Alisson na Câmara de Vereadores

Nessa quinta-feira (10) Lucinha Mota e Sandro Romilton publicaram uma nota de repúdio ao Poder Legislativo, por ter cedido espaço a Wank Medrado, representante legal de Allinson, que foi inocentado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Os pais da garota criticaram a Câmara por chancelar a participação de Medrado, que tinha “a simples intenção de defender seu cliente”.

LEIA MAIS

Entidades assinam nota de repúdio a comentários feitos por Osinaldo Souza contra vereadora Cristina Costa

Entidades consideraram falas de Osório ofensivas e racistas (Foto: Blog Waldiney Passos)

O Blog mostrou na semana passada que as duas últimas sessões de março, na Casa Plínio Amorim, foram marcadas por um desentendimento entre os vereadores Cristina Costa (PT) e Osinaldo Souza (PTB). Nessa segunda-feira (1º) diversas entidades assinaram uma nota de repúdio às falas do edil.

Segundo a Associação Espírita e de Cultos Afro Brasileiros (AECAB), o vereador tem “repetido comportamento machista e preconceituoso”. Na visão da AECAB, Osinaldo teria chamado a amiga de louca, ao ser atingido por um discurso de Costa.

LEIA TAMBÉM:

Últimas sessões de março são marcadas por rusga entre Osinaldo Souza e Cristina Costa

“O vereador não mede palavras. E como representante do povo de Petrolina, se mostra totalmente despreparado, porque é secretário da Comissão de Direitos Humanos, relata a Associação. A nota é assinada por grupos como o Sindicato Trabalhadores em Educação de Petrolina (SINTEPE),  Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra de Petrolina, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados de Petrolina (STTAR), Frente Brasil Popular, Levante Popular e Rede de Mulheres Negras.

O Blog Waldiney Passos está tentando contato com o vereador Osinaldo, mas até o momento não obtivemos sucesso. Reiteramos que o espaço segue aberto ao direito de defesa do edil.

Confira a seguir a íntegra da nota:

LEIA MAIS

Acompanhante de paciente é detido após quebrar porta da UPA de Petrolina; Unidade de saúde emite nota de repúdio

Após a ação de vandalismo. o acusado foi autuado em flagrante e conduzido à delegacia (Foto: Ascom)

Na madrugada de domingo (3) o acompanhante de um paciente da Unidade de Pronto Atendimento de Petrolina (UPA 24h), quebrou a porta da entrada de emergência da unidade de saúde, utilizando uma marreta.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da UPA 24h, o acusado foi autuado em flagrante e conduzido à delegacia, onde ficou detido após o testemunho de um profissional da Unidade que presenciou o fato.

Por meio de nota, a direção da UPA condenou veementemente a ação do acompanhante e repudiou tal conduta, que segundo a Unidade, “atinge o patrimônio público e atenta contra a integridade física dos funcionários, pacientes e demais acompanhantes.”

LEIA MAIS

Associação de Mototaxistas de Juazeiro emite nota de repúdio pelo o assassinato de Alan Kardec

A Associação dos Mototaxistas de Juazeiro (BA) e o Sindicato dos Motataxistas, Moto Boys e Moto Frete da Bahia, divulgaram nota de repúdio contra o assassinato do mototaxista Alan Kardec, ocorrido na noite desta quinta-feira (17).

Alan foi baleado nas proximidades do Mercado do Produtor de Juazeiro durante uma discussão com outro homem, que segundo testemunhas, também atuava como mototáxi e morreu no Hospital de Traumas de Petrolina. O enterro foi no fim da tarde desta sexta-feira (18).

Veja a nota na íntegra.

“Associação dos Mototaxista de Juazeiro (BA) e SINDMOTOS – Sindicato dos mototaxista,moto Boys e moto frete,(REPUDIA) nessa manhã do último dia 17/05/2018 houve um homicídio registrado no contorno do Ceasa onde dois colegas se desentenderam por motivos de uma corrida um acabou ceifando a vida do outro, MAS o que revolta a classe é o motivo da briga, JUAZEIRO todos sabem que o ponto do Ceasa é o que mais tem clandestino e isso leva a disputa de cada cliente no ponto dos cadastrados levando a esse acontecimento. Nós da associação dos mototaxista de Juazeiro, culpamos a CSTT pela falta de fiscalização, pelo fato de permitir que cadastrados se duelem para garantir seu pão de cada dia. Culpamos o Secretário Senhor Damião Medrado pela falta de respeito a classe e culpamos mais uma vez a CSTT pelo fato de permitir que qualquer pessoa faça transportes de passageiros. Eu Cleiton Oliveira Presidente AMJ e Delegado do SINDICATO Faço uma pergunta para que serve antecedentes criminais na hora do cadastramento?”

Professores do curso de Direito da UNEB repudiam atos de violência da PM no Carnaval de Juazeiro

(Foto: Internet)

A repercussão dos casos de agressão por parte de Policiais Militares da Bahia no Carnaval de Juazeiro fez com que diversas instituições locais emitissem notas de repúdio, contra as agressões físicas praticadas por alguns PMs.

Uma das agressões teve como alvo uma estudante de Direito da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), de Juazeiro e os docentes do curso repudiaram, por meio de nota, a atitude dos PMs. O documento foi assinado por todos os professores do curso. Durante a manhã de hoje, o tema foi levantado na reunião de avaliação do carnaval e condenado pelo comandante na cidade.

Confira a nota:

Nós, professores do curso de Direito da Universidade do Estado da Bahia, em Juazeiro, repudiamos a violência sofrida por uma de nossas alunas, que, de forma covarde e brutal, foi agredida por policiais militares durante o carnaval antecipado de Juazeiro. Diante do lamentável fato, esperamos rigorosa apuração e punição exemplar, corolário lógico dos que vivem num Estado Democrático de Direito.

Juazeiro, BA, 29 de janeiro de 2018.

Anna Chistina Freire Barbosa

Barbara Alves de Amonin 

Cícero Everaldo Ferreira Silva

Dinani Gomes Amorim

Fábio Gabriel Breitenbach 

Fátima Rejane Maia de Souza Silva 

Gabriela Barretto de Sá 

Iure Pedroza Menezes 

Ivanildo Almeida Lima 

Juliana Cavalcanti Santiago

Julio César Soares Lira

Julio José Torres

Luciano Sergio Ventin Bonfim

Luis Eduardo Gomes do Nascimento

Luiz Antonio Costa de Santana 

Maria Auxiliadora Alves de Souza

Maryangela Ribeiro de Aquino Lira Lopes

Paulo de Tarso Duarte Menezes

Pedro Henrique Matos de Santana

Wank Remy de Sena Medrado

UNEB emite nova nota de repúdio a agressões da PM a uma aluna da instituição no Carnaval de Juazeiro

(Foto: Arquivo)

Nesta segunda-feira (29), o Blog Waldiney Passos publicou uma nota, enviada pelo O Departamento de Tecnologia e Ciências Sociais (DTCS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), onde funcionam os curso de Agronomia e Direito, emitiu uma nota de repúdio contra agressões praticadas por policiais militares a uma aluna da instituição.

Hoje (30), a direção do Departamento de Ciências Humanas (DCH), onde funcionam os cursos de Pedagogia e Jornalismo, da mesma Universidade, também emitiu uma nota repudiando a atitude dos policiais. A nota detalha as agressões sofridas pela a aluna do curso de Direito.

Confira:

A Direção do Departamento de Ciências Humanas da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), em Juazeiro, vem a público denunciar a abordagem violenta sofrida por uma aluna do curso de Direito dessa Universidade realizada pela Policial Militar,  no circuíto do Carnaval, durante a madrugada do último domingo (28).

Segundo depoimento da aluna, ela recebeu um murro no rosto e no estômago, usaram cassetes, a enforcaram  e ela desmaiou na avenida. Tudo isso porque questionou a forma violenta da abordagem sofrida por um grupo de amigos. Ainda enfatizou que os alvos foram as pessoas negras do grupo. Uma mulher jovem, estudante brutalmente agredida pelas forças do Estado.

Em 05 de maio de 2017 a UNEB sediou uma audiência pública, promovida pela Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa da Bahia e pelo Conselho de Promoção da Igualdade Racial de Juazeiro (Compir) sobre abordagem policial, a qual ouviu vários depoimentos referentes a abordagens violentas. O resultado foi a elaboração de um documento encaminhado a todas as forças policiais, judiciais e universidades do município solicitando revisão desses procedimentos e colocando a UNEB a disposição para formações e debates.

Sugeria ainda um pacto de conduta de todos os entes supracitados. Infelizmente nenhuma resposta foi enviada aos promotores do evento.

Assim, solicitamos do comando da corporação Polícia Militar e das demais autoridades competentes a imediata apuração e responsabilização do(s) envolvido(s) e a resposta ao documento referente a Audiência Pública realizada nesta Universidade. Acreditamos que essa questão deva ter um encaminhamento compartilhado e a punição dos agressores.

Comunidade Acadêmica, Departamento de Ciências Humanas da UNEB, Campus de Juazeiro.

OAB Petrolina emite nota de repúdio a agressões da PM a estudante durante Carnaval de Juazeiro

Após vários vídeos de agressões nas quais policiais aparecem batendo em pessoas e sendo agredidos, as ações da Polícia Militar durante o Carnaval de Juazeiro ainda rendem o que falar na região.

A Ordem dos Advogados do Brasil emitiu uma nota de repúdio contra as agressões sofridas por uma estudante do curso de Direito da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). A OAB afirmou considerar “inaceitável a agressão” sofrida pela estudante.

Confira

A Ordem dos Advogados do Brasil, Subseccional Petrolina, vem a público manifestar seu mais veemente repúdio à agressão  contra uma estudante de direito, bem como, outros episódios divulgados pela imprensa, e praticados por policiais militares do Estado da Bahia no último final de semana, período de Carnaval antecipado na cidade vizinha de Juazeiro, BA.  

Na ocasião,  a jovem, que cursa a faculdade de direito da Universidade do Estado da Bahia, curtia os festejos carnavalescos com amigos quando foi abordada por dois integrantes da  Polícia Militar, que iniciaram uma série de agressões físicas. Uma violência  descabida contra uma cidadã que se comportava de forma pacífica.  

A truculência demonstrada pelos policiais neste caso e em vários outros atestados por vídeos que circulam pelas redes sociais e veículos de imprensa, mostram o despreparo de certos policiais para atuarem em eventos dessa magnitude.

A OAB Petrolina considera inaceitável a agressão perpetrada, presta a sua solidariedade à jovem estudante e seus familiares, e pugna pela apuração rigorosa dos fatos e pela punição dos responsáveis.

OAB Petrolina repudia violação de prerrogativas por integrantes da Polícia Militar da Bahia

Em total apoio ao advogado Dr. Luiz Antônio da Silva Junior, que segundo a OAB, sofreu agressões verbais e grave ameaça por parte integrantes da Polícia Militar do Estado da Bahia, quando este se achava nas dependências da Delegacia da Polícia Civil, na cidade de Juazeiro-BA, a Subseccional de Petrolina-PE emitiu nota repudiando a “flagrante afronta às garantias constitucionais e profissionais”.

Confira a íntegra da nota:

No dia 13 de outubro de 2017, a Ordem dos Advogados do Brasil, Subseccional de Petrolina-PE, foi comunicada pelo advogado Dr. Luiz Antônio da Silva Junior – OAB/PE 45.479, acerca das violações perpetradas por integrantes da Polícia Militar do Estado da Bahia, fato ocorrido no dia 12/10/2017, por volta das 19:30 h, em desfavor da atuação profissional do sobredito causídico, quando este se achava nas dependências da Delegacia da Polícia Civil, na cidade de Juazeiro-BA, ocasião em que, ao se apresentar como advogado de uma cliente detida por policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional – PETO da 75°CIPM do Estado da Bahia, foi tratado de forma desrespeitosa, sofreu agressões verbais e grave ameaça, restando impedido de comunicar-se com sua cliente, em flagrante afronta às garantias constitucionais e profissionais (art.7º da Lei nº 8.906/94), que importam na configuração do crime de abuso de autoridade, consoante art. 3º, j da Lei 4.898/65, dentre outros.

Em razão do lamentável episódio, que obviamente será comunicado às autoridades competentes para adoção das medidas legais, e a partir da apuração dos fatos realizada pela Comissão de Defesa dos Direitos e Prerrogativas dos Advogados, a OAB/PE – Subseção de Petrolina, expressa o mais profundo Repúdio às agressões perpetradas pelo SGT Genilson e SD Maia, ambos integrantes do PETO da 75ª CIPM, em desfavor do advogado Luiz Antônio da Silva Junior, ao tempo em que se solidariza com o colega, reafirmando seus compromisso na luta incansável pela preservação da ordem e manutenção do Estado Democrático de Direito, com o escopo de assegurar aos seus pares o exercício pleno do sagrado direito de defesa do cidadão.

​​​Petrolina-PE, 18 de outubro de 2017

Alexandre Jorge Torres Silva – Presidente da OAB Subseccional Petrolina

Agrinaldo Sidrônio Santana – Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos e Prerrogativas

Servidores de Juazeiro emite nota de repúdio contra serviços do Planserv

(Foto: Internet)

Os servidores de Juazeiro não estão nada satisfeitos com o atendimento e com a “cota” estabelecida pelo Planserv na cidade. Em busca de seus direitos, os trabalhadores emitiram uma nota de repúdio para chamar atenção para a situação.

Confira a nota

Neste ano, o PLANSERV criou uma “cota” de atendimento aos servidores do plano de saúde. Exames, consultas, cirurgias a partir de agora só podem ser realizados mediante a “cota” estabelecida pelo Governo do Estado aos hospitais e clínicas. Em Juazeiro – Bahia, o plano de saúde sempre deixou a desejar, mais felizmente ou infelizmente mesmo com tanta deficiência ainda tínhamos os serviços aqui na região. Ressaltando ainda que o único hospital que temos em Juazeiro é a PROMATRE para sermos atendidos com urgência e emergência; e pouquíssimas clinicas e laboratórios.

Pagamos as mensalidades em dias, que já é descontado diretamente no contracheque e simplesmente o que vem ocorrendo aqui é que quando chegam à metade do mês, as instituições alegam que não tem mais vagas, dizem que a cota mensal já foi ultrapassada.

LEIA MAIS

Frente Brasil Popular emite nota de repúdio sobre agressões ocorridas durante ato

frente brasil popular

Segundo a nota, o fato teria acontecido na última sexta-feira (29)

A Frente Brasil Popular de Petrolina emitiu nota de repúdio sobre agressões verbais e tentativas de agressão física que os participantes do ato ‘Acampamento Popular pela Democracia’ realizado na Praça Dom Malan, região centra de Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

Segundo a nota, o fato teria acontecido na última sexta-feira (29). Confira o conteúdo na nota:

“Nós, organizações que compõem a Frente Brasil Popular de Petrolina, repudiamos veementemente o fato ocorrido na sexta-feira, 29 de abril, no Acampamento Popular pela Democracia, instalado no centro de Petrolina-PE, na Praça Dom Malan.

LEIA MAIS

Nota de esclarecimento repudia ação de “líderes comunitários de Petrolina” pagos pelo silêncio

DINHEIRO

A Central Única dos Bairros de Petrolina (CUBAPE) – enviou uma mensagem por e-mail ao nosso Blog, repudiando ações ilícitas que estariam sendo cometidas por alguns representantes de bairros no município. Segundo a instituição líderes comunitários recebem uma ajuda de custo para fazer vista grossa sobre a realidade dos bairros petrolinenses.

Confira a abaixo a íntegra da nota nas linhas que seguem a baixo:

“A CUBAPE vem, de público, formalizar veemente repúdio às ações nefastas de falsos líderes comunitários à exemplo do que aconteceu com Beguinha do CEAPE, que em entrevista na Rádio Jornal, no programa Bom Dia Vale no dia 08 de março, expressou de livre e espontânea vontade que o mesmo teria vendido o seu silêncio a Prefeitura de Petrolina pelo valor de R$ 500,00 (quinhentos reais).

A CUBAPE esclarece que em seus quadros não há nenhum líder comunitário detentor de cargo comissionado, função gratificada ou que receba qualquer valor monetário oriundos da atual administração municipal.

A CUBAPE lamenta que lideres comunitários eleitos pela sua comunidade para ser Agentes do Controle Social estejam sendo usados como massa de manobra.

Por fim esperamos que os fatos sejam investigados e os culpados punidos para que os verdadeiros líderes comunitários de Petrolina não tenham sua imagem maculada”.

Petrolina – PE, 09 de março de 2016.

Pedro Caldas

Presidente da CUBAPE