Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Tarifa social é opção para consumidor carente driblar bandeira vermelha, afirma gerente operacional da Celpe

(Foto: Ilustrativa)

A partir de julho a bandeira vermelha na conta de energia será no patamar 2, o que resulta na cobrança adicional de R$ 5,00 a cada 100 kWh consumidos na residência. Durante o programa Super Manhã com Waldiney Passos, o gerente operacional da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), Hugo Vidal afirma que o consumidor mais carente pode optar pela tarifa social.

LEIA TAMBÉM:

Gerente operacional da Celpe explica cobrança da bandeira vermelha no patamar 2 a partir de julho

Com esse benefício, a cobrança da bandeira vermelha não será tão pesada no final do mês. “Para o pequeno cliente nós temos a tarifa social, ele acesse o site, ligue para o 116 e vá a uma loja e aproveite para atualizar seus ados da tarifa social. Ela é infinitamente mais barata que a tarifa normal, que nós pagamos”, comenta Hugo.

A cobrança da bandeira vermelha foi recomendada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), já prevendo o período de estiagem no segundo semestre. Para evitar a utilização da água para gerar energia, as fornecedoras acionarão as usinas térmicas, o que encarece a conta.

O que é a tarifa social?

Pode solicitar a tarifa social a família que estiver inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), quem é beneficiário do BPC ou família do CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos com portador de deficiência que necessite de aparelho com demanda de energia.

A tarifa pode ser solicitada em uma unidade da Celpe em Petrolina e região. Basta fornecer os documentos solicitados pela Aneel.

Deixe uma resposta