Retrospectiva 2016: Acusado de assassinar Taine e Bruna no Distrito industrial foi solto nesta terça

Um dos acusados de estuprar e assassinar as jovens Bruna e Taiane no Distrito Industrial, em Petrolina (PE), foi solto na noite desta terça-feira (13). Lindolfo Nunes da Silva, de 40 anos, conhecido como ‘Adolfinho’, recebeu o alvará de soltura e está em liberdade. O acusado deixou a Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes por volta das 21h.

No último dia 8 de dezembro, Lindolfo e Lucas Conceição Santos, de 38 anos, participaram de uma audiência que buscava definir os crimes a serem imputados aos acusados. O julgamento dos acusados está previsto para os primeiros meses de 2017, quando o Ministério Público de Pernambuco e as partes envolvidas vão apresentar argumentações diante do Juiz.

Sobre o crime

As duas jovens de 19 anos foram mortas no dia 05 de setembro deste ano,  no Distrito Industrial de Petrolina (PE). As jovens trabalhavam em uma empresa nas redondezas e desapareceram por volta das 06h30.

Os corpos foram encontradas pelo tio de uma das vítimas, com as mãos e os pés amarrados. Além de lesões provocadas por arma branca na altura do pescoço. Segundo a perícia, Taiane foi morta com uma perfuração e Bruna com três, todas no pescoço

Lucas Conceição Santos e Lindolfo Nunes da Silva foram presos na mesma semana do crime, no dia 08 de setembro. De acordo com Lucas, as duas amigas foram mortas porque reconheceram Lindolfo durante uma tentativa de assalto.

“Lindolfo já conhecia o percusso das vítimas e eles tomaram um caminho mais curto do percusso das vítimas e renderam as meninas com uso de faca, levando as duas para um matagal, onde elas tiveram os celulares roubados e uma quantia em espécie. Os acusados tinham intenção de roubar, estuprar e depois matar. Pela versão de Lucas, Lindolfo foi quem esfaqueou as garotas na região do pescoço. Lindolfo fala que conhece uma das vítimas, mas depois entra em contradição, em alguns momentos diz que não conhece Lucas e nega participação no crime, e provavelmente, ele conhecia Taiane, porque Lindolfo morava próximo da vítima”, explicou a delegada Sara Machado.

 

Um Comentário

Deixe uma resposta