Adalberto alfineta prefeito de Petrolina “Se o prefeito pode indicar o tio para administrar o dinheiro, porque eu não posso?”

Adalberto Cavalcanti 05

Entre as revelações feitas pelo deputado Adalberto, ele afirma que em sua gestão como prefeito de Afrânio, também em Pernambuco, houve desvio de dinheiro de pessoa de confiança dele e que hoje ele responde por processo e diz “está para ser preso”.

Em entrevista a uma rádio local, o deputado federal, Adalberto Cavalcanti (PTB), defendeu a presidente Dilma Rousseff e diz que ainda espera que o Senado vote contra o impeachment. Segundo ele, ainda poderá haver surpresas durante o processo.

O deputado mostrou sua indignação com a “traição” dos deputados do Nordeste, que segundo ele, devem muito do desenvolvimento nordestino ao governo petista.

Entre as revelações feitas pelo deputado Adalberto, ele afirma que em sua gestão como prefeito de Afrânio, também em Pernambuco, houve desvio de dinheiro de pessoa de confiança dele e que hoje ele responde por processo e diz “está para ser preso”. E este, é um dos pilares ao afirmar que a presidente da República não pode ser penalizada sobre ações que, segundo ele, não era de conhecimento dela.

Adalberto ainda alfinetou o prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB), que segundo ele, se ‘gaba’ de ter programas federais como “Minha casa, Minha Vida” e “Academias da Cidade”. Questionado sobre indicações de parentes a cargos públicos o deputado dispara “Tio Julinho que é tio do prefeito administra o dinheiro, porque eu não posso colocar um parente” afirma.

Já sobre a ação Ministério Público Federal, o parlamentar só se ateve a dizer que está sendo perseguido. “Se eu for penalizado por usar o dinheiro do combustível para atender a população, tem que penalizar os 513, tem que penalizar todo mundo. Fernadinho usou, Gonzaga usou, todo mundo usou…”

Deixe uma resposta