Alerta: taxa de ocupação de leitos de UTI chega a 88% em Pernambuco

Com os números dos casos de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus aumento cada vez mais no país, alguns estados já estão adotando medidas mais duras na tentativo de conter o avanço do vírus. Em Pernambuco, mesmo sem o governador Paulo Câmara (PSB) ter anunciado ainda restrições mais severas, a taxa de ocupação dos leitos públicos de terapia intensiva (UTI), administrados pelo governo do Estado, voltou ao patamar de 88% nesta segunda-feira (22). Além disso, 74% das vagas em enfermaria também estão com pacientes que apresentam quadro respiratório grave com sintoma sugestivo de covid-19. Ao todo, o Estado tem 1.928 leitos voltados para atender pessoas com essa condição: 996 são UTI e 932 enfermaria. Considerando o total de ambos os tipos de vagas, 82% estão ocupadas.

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, alerta que os próximos dias continuarão sendo decisivos em relação ao agravamento (ou não) da situação da pandemia no Estado. “O que determinará o curso da doença continuam sendo as nossas próprias atitudes. Nós não podemos, de forma alguma, subestimar a situação atual e, para impedir mais contaminações, mortes e saturação da rede de saúde, que já vemos em vários outros Estados, é preciso que tenhamos responsabilidade e sigamos as medidas sanitárias”, frisou Longo, em coletiva de imprensa, na última quarta-feira (17).

O secretário ressaltou que, neste cenário de alta da pandemia, existe a presença do vírus de forma preocupante em todas as regiões de Pernambuco. “Há uma distribuição praticamente homogênea da circulação viral e, por isso, precisamos dos esforços de toda a sociedade, do Litoral ao Sertão, e de todos os gestores municipais”, acrescentou.

Em Pernambuco, a última semana epidemiológica (14/02 a 20/02) registrou 774 notificações de síndrome respiratória aguda grave – 33 casos a mais do que a anterior (07/02 a 13/02). Com as 689 novas confirmações de covid-19 divulgadas nesta segunda-feira (22), o Estado totaliza 291.189 casos confirmados da doença, sendo 32.131 graves e 259.058 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.

Deixe uma resposta