Apesar de cinco pessoas terem sido indiciadas, somente dois responderão pelo latrocínio ocorrido no Capim

Delegada Sara Machado apresentou envolvidos no crime (Foto: Blog Waldiney Passos)

Em uma coletiva realizada na sexta-feira (3), os delegados Sara Machado e Magno Neves apresentaram os cinco envolvidos no latrocínio de Antônio Francisco do Nascimento, de 93 anos, no povoado do Capim, zona rural do município.

Conforme já publicado no Blog, Gilderlanio Rodrigues e José Sildivan foram os executores. O primeiro já está preso e Sildivan continua foragido. Odair José Rodrigues dos Santos e José Paulo de Lima foram os mandantes intelectuais e acionaram Patrício Delmondes dos Santos para intermediar o contato com os responsáveis pelo latrocínio.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil prende um dos acusados de matar idoso no Capim, outro suspeito está foragido

Petrolina: idoso é encontrado morto no Capim com perfurações no corpo

Apesar de todos estarem envolvidos no crime, a decisão da Justiça foi de pedir a prisão por latrocínio apenas dos dois executores. “Foi solicitada a prisão dos cinco envolvidos no crime, tendo o juiz decretado a prisão de Gilderlanio e José Sildivan que está foragido. Esse ponto específico depende muito da análise do magistrado, ele entendeu que esses envolvidos não tiveram a intenção de matar”, explicou a delegada Sara Machado.

O crime

Segundo o delegado Magno Neves, Antônio Francisco foi atacado no momento em que estava desprevenido. Ele recebeu um golpe único próximo ao pescoço, no último dia 18 de abril. “Pegaram ele num momento que ele estava desprevenido, fazendo suas necessidades fisiológicas, mas só quem sabe como aconteceu o crime foi quem estava no local”, afirmou Magno.

A Polícia Civil trabalha com a possibilidade de utilização de uma segunda arma na execução do crime e que a vítima possa ter reagido. Durante a Operação Vila Segura, nome dado à investigação, também foram recuperados dinheiro e um veículo utilizado no latrocínio.

Uma sobrinha da vítima acompanhou a entrevista coletiva e desabafou sobre a decisão da Justiça. “A Justiça divina vai pegar ele”, comentou Ana Maria do Nascimento.

Denúncias

José Sildivan tem 34 anos e está foragido. A Polícia Civil pede a colaboração da comunidade para encontrar o segundo executor do crime. Quaisquer informações podem ser repassadas aos policiais pelo número: (87) 3866-6781.

Deixe uma resposta